1. Spirit Fanfics >
  2. Delícias da joventude >
  3. Sou eu que mando, ouviu Bruno!!

História Delícias da joventude - Capítulo 4


Escrita por: e sakebunda


Capítulo 4 - Sou eu que mando, ouviu Bruno!!


Ela sai emburada batendo seu ombro nele enquanto bufa, franzindo as sobrancelhas num ato involuntário.

— Hum...!

Já no fim do corredor, Bruna olha para trás com o canto do olho e ao notar que Rafael ainda a olhava, ela vira o rosto de forma arrogante e some de suas vistas, saindo rapidamente da casa. O garoto apenas ri, achando engraçado suas ações enquanto ainda encarava o corredor. 

De repente ele escuta passos passados atrás de si, fazendo-o virar para ver, encontrando a mãe de Bruna resmungar palavras desconexas ao passo que se aproximava mais rápido quando viu-o ali.

— Menino Rafael, você viu a Bruna por aí? — perguntou sem paciência, batendo o sapato contra o assoalho branco.

— Ela estava aqui até esse momento... — Olhou para os lados desconfortável.

— Se você a ver novamente diga que estou procurando por ela.

— Tá, eu falo.

 Em seguida ele volta para seu quarto, sentando-se defronte para a máquina de escrever mas não chega a digitar nada, sem vontade, Rafael se levanta e sai novamente de seu quarto e enquanto passava pelo corredor observa Bruna colhendo limões do lado de fora.

Querendo se aproximar, ele passa porta afora, chegando em passos lentos até Bruna.

— Oi... — A voz baixa, tenta chamar atenção da garota que, não responde-o. — Bruna...? — chama mais uma vez, recebendo um olhar indiferente dela. — Você pode me perdoar?

— Não! — Continua colhendo os limões sem olhar para ele.

— Por favor?! — pediu, expressando tristeza em sua face, amolecendo um pouquinho do coração da menina.

Então ela cruza os braços como se não ligasse para seu pedido, fechando a cara e se virando, dando as costas, não sem antes observá-lo com o canto dos olhos.

— Não! — Franziu os lábios, formando um bico e empinando o nariz, no entanto, ele não desiste.

Olhando-a com delicadeza, o rapaz insiste com suavidade na voz: 

— Uhm...? Por favor... Me perdoa?

Com os ombros agora relaxados, Bruna descruza seus braços e com o mesmo tom meigo que ele, diz:

— Não... — relutante, os olhos brilhantes dele insistiam para si e, ela desiste. — Tá bom, tá bom! Não me toque mais... Você só pode me tocar quando eu deixar ou pedir! — Apontou-lhe o dedo, ditando as “regras”.

— Concordo!

— Agora para de me encher!

Rafael sorri, saindo de lá e se juntando a irmã, que estava num banco da varanda. Logo todos chegam, Margaret e a mãe de Bruna se sentam no banco de frente para os irmãos.

Um silêncio indiferente se faz presente até quando ele é interrompido por um grito.

— BRUNNNAAA! — Sua mãe chama fazendo-a vir correndo em sua direção.

— Eu?!

— Sim, você. Faça um pouco de chá! — ordena.

— Certo...


Ela corre em minutos para retornar com uma tigela com biscoitos e a garrafa de chá, colocando-os numa mesinha que jazia ali na varanda, para ir sentar-se ao lado de Rafael ficando entre ele e, Jaqueline — sua irmã —.

Em poucos segundos sua cabeça está apoiada nos ombros dele e, este circula os braços em torno de seu corpo. Prestando atenção na conversa, Bruna abaixa seu braço até a perna do garoto, levando o cotovelo próximo a sua virilha mas logo se ergue apertando o cotovelo.

— É mesmo! — diz ela concordando com o que quer que estivesse sendo discutido entre as mulheres mais velhas.

As duas mães voltam a conversar e Bruna olha para ele, apertando os olhos e sorri levemente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...