1. Spirit Fanfics >
  2. Delight. >
  3. R U ridin' ?

História Delight. - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Aqui está a segunda parte :)

Boa leitura.

Capítulo 2 - R U ridin' ?



Chanyeol sabia que Baekhyun tentaria algo naquele dia mas não sabia que ele seria tão direto daquela forma. Poderia negar imediatamente, seria um ótimo jeito de baixar o ego enorme do outro e talvez fosse o mais eficaz de todos, mas como Baek mesmo mencionou, ele também queria aquilo entretanto não queria acabar com a "briga" pelo controle tão cedo, seria muito divertido ver o de cabelos claros bravo por não ter tudo exatamente do jeito que queria.

Enquanto isso, Baek se mordia de excitação e curiosidade na espera pela resposta de sua proposta e arriscou até mesmo um olhar especialmente rápido a Chanyeol, que se mantia sério olhando para o para-brisas do carro. Aquele silêncio estava quase o matando, ficaria com muito ódio se o outro não o respondesse ou lhe desse uma resposta vaga.

O Park riu por dentro enquanto imaginava a reação de Baekhyun caso dissesse um não e mantivesse sua relação estritamente profissional. seria curioso...

O carro virou uma rua e logo foi  estacionado em frente a fachada luxuosa do prédio em que o mais velho morava.

- E então...? - Baek perguntou após puxar o freio de mão e sentar um pouco de lado para que pudesse olhar melhor para Chanyeol que também virou-se para olhá-lo.

- Não acha que pode afetar nossa vida profissional? Nossos pais são sócios e estamos a ponto de assumir os cargos mais importantes... ter um caso poderia nos trazer consequências ruins. - Franziu o cenho viu Baekhyun rir fraco. Ele estava tão sensual vestido naquela roupa formal, o cabelo artificialmente acinzentado ainda estava consideravelmente arrumado, seus olhos brilhavam em algo que Chanyeol nunca saberia descrever e as luzes amareladas do lado de fora dos vidros fechados do automóvel ajudavam a formar a visão quase perfeita aos olhos do Park.

- Claro que não, sou um profissional extremamente qualificado e acredito que você também. Não misturaríamos as coisas de maneira alguma, que mal tem? - Inclinou-se para perto e o Park finalmente compartilhou do mesmo sorriso malicioso de quem planeja algo.

- Então nesse caso... - Chanyeol já estava suficientemente perto de Baekhyun, tanto que apertou sua coxa bem forte, fazendo seu sorriso aumentar de tamanho e ele ter que morder os lábios. - Será um prazer fechar negócio com você, Senhor Byun.

Baekhyun pôde sentir tudo lá embaixo estremecer. A voz grave de Park Chanyeol e a respiração quente próxima de seu rosto fizeram com que seu corpo se arrepiasse e ele pusesse sua mão direita na nuca do mais alto, finalmente sentindo a textura molhada de seus lábios em um beijo.

Ah, era muito melhor do que esperava. Os lábios cheinhos de Chanyeol eram tudo o que ele poderia querer, eram tão macios e encaixavam-se tão bem nos seus que não podia deixar de fazer pressão sobre eles e puxá-los para beijar de novi. A língua de Loey tão quente e habilidosa em sua boca, que, porra... sua imaginação ia longe pensando no trabalho que poderia fazer em outras partes de seu corpo.

Beijaram-se por vários minutos até que Chanyeol resolveu ir mais adiante. A mão que ainda apertava sua coxa dedilhou todo o caminho até o zíper "escondido" da calça social e o abriu, despertando a atenção de Baekhyun para o que acontecia ali mas mesmo assim ele não deixou de beijar Chanyeol e nem abriu seus olhos, só passou a beijá-lo mais devagar desta vez.

O Park aproveitou o zíper aberto do outro e pôs a mão por baixo da camisa social que agora estava amassada e fora do lugar. Suas mãos percorreram o tronco de Baekhyun até chegar em seus mamilos, onde apertou com uma força moderada, fazendo-o parar o beijo e suspirar contra seus lábios inchados.

- Ah... porra, Chanyeol... - Falou baixinho em um quase gemido em resposta aos estímulos de Chanyeol, que agora beijava seu pescoço enquanto fazia movimentos circulares no mamilo esquerdo.

Cansou de brincar com aquela parte e  sob o olhar desejoso de Baek, voltou a beijá-lo e apertou-lhe a cintura antes de descer com sua mão e invadir a peça íntima do mais novo, tocando no membro que já começava a ficar duro. Iniciou uma masturbação e finalmente recebeu como recompensa pelo trabalho bem feito um gemido do Byun.

Um filete se saliva ainda ligava seus lábios avermelhados quando Baek se agarrou nele e foi para mais perto para que pudesse beijar e morder seu pescoço. Mas mais importante do que os beijos seguidos de sopros frios naquele local eram os gemidos sôfregos que Baek fazia questão de dar para que Chanyeol se lembrasse daquele momento para sempre.

A voz do Byun já era extremamente melodiosa mas como gemido era algo de outro mundo. Era a coisa mais sexy que Chanyeol já ouvira em sua vida todinha e só aqueles gemidinhos e suspiros baixos já poderiam ser capazes de fazê-lo gozar.

- Hm, agora me chupa bem gostosinho, Loey. - Mordeu o lóbulo da orelha do moreno, que soltou um suspiro pesado, prontamente fazendo o que lhe foi pedido e se abaixando para finalmente tirar o pau de Baekhyun de dentro da roupa e abaixá-la um pouco.

- Como quiser, senhor Byun. - Sua voz estava baixa de tesão, portanto logo inclinou-se e pôs a língua pra fora, lambendo o pau já completamente duro. A consequência foi um espasmo e um arrepio gostoso percorrendo o corpo de Baek.

Gostou de saber o efeito que causava no mais novo, então tratou de colocá-lo inteiro na boca, movendo a cabeça para cima e para baixo enquanto as mãos estavam ocupadas apertando as coxas fartas de Baekhyun.
Ergueu o olhar somente para ter a visão perfeita de Baekhyun revirando os olhos enquanto lambia os lábios ressecados e acariciava seus fios negros.

Ter a boca quentinha e apertada de Park Chanyeol envolvendo seu pau, provavelmente seria o ponto alto de sua vida e ele já estava sendo sua melhor foda antes mesmo das preliminares.

O Park estava muito empenhado em mamar Baek com toda a experiência que tinha, dando-lhe tanto prazer que ele segurou seus cabelos escuros com força e começou a foder sua boca, muito próximo do orgasmo.
Já estava muito ansioso e queria muito gozar naquele rostinho bonito, seria a melhor visão do mundo.

- Bota a línguinha pra fora. - Agarrou os cabelos do Park e o fez parar com que fazia e em seguida, saiu de sua boca. Segurou o próprio membro com uma mão pois a outra logo ficou ocupada segurando o maxilar de Chanyeol. Bateu o pau algumas vezes na língua quente do Park e arrastou-o para as bochechas vermelhas pelo esforço que fazia antes de sentir seu corpo tensionar, os espasmos começaram e sua visão escurecia conforme sentia o orgasmo chegando.  Havia absolutamente nada em sua mente senão a imagem de Loey sujo de porra.

Estava quase lá quando Chanyeol levantou-se e tirou a mão de Baek do próprio pau e voltou a beijá-lo. O Byun se distraiu com o beijo e pensou que Chanyeol fosse voltar a chupá-lo, contudo, tudo o que Loey fez foi vestir a cueca novamente e fechar o zíper da roupa.

Baekhyun franziu o cenho, não estava entendendo mais nada. O Park realmente havia interrompido seu orgasmo?

- Mas não será hoje, Baekkie. - Disse antes de deixar um selinho nos lábios inchadinhos de Baekhyun. - Teremos que adiar isso, okay? Tenha uma boa noite.

Chanyeol só arrumou o paletó e saiu do veículo com um sorriso presunçoso no rosto, deixando um Baekhyun estupefato formigando pelo orgasmo interrompido e pela raiva.

Porra, teria que se masturbar pensando naquilo mais tarde, iria meter os dedos bem fundo dentro de si imaginando que era Loey ali. Ele até queria mas Chanyeol o deixou com tanta raiva que foi quase inevitável não chegar em casa e ir direto para a cama tentar dormir ao invés de pensar no quão bem o Park engolia seu pau.

Ele gostaria muito mesmo de fazer Chanyeol ser demitido somente por aquela sua gracinha, era assim que as coisas funcionavam para o Byun, ou ele tinha o que queria ou tinha o que queria.

Mas não com Chanyeol porque parecia que ele sabia exatamente como provocar e atiçar Baekhyun e ele não poderia ser demitido ou prejudicado pois era uma peça fundamental da U.N makeup e seria indispensável na inauguração da nova loja dali a alguns dias.

Contudo, Baekhyun não deixaria aquilo passar de jeito nenhum.

[...]


Dias se passaram e lá estava o Byun, com suas coxas volumosas sendo apertadas por uma calça preta acompanhada por uma blusa de gola alta branca e um blazer preto. Ele estava gostoso como sempre mas aquele dia era especial porque finalmente seria a inauguração da nova loja.


Ele e Chanyeol passaram uns bons dias sem se falar porque estavam ocupados e o Park parecia evitá-lo: toda vez que se encontravam nos corredores e Baek tentava puxar assunto Chanyeol parecia estar ocupado com algo.


Ah, mas ele iria lhe pagar.


Era quatro e meia da tarde quando as portas da loja abriram. O ambiente estava muito bem iluminado e decorado, além disso, havia um número considerável de pessoas - o suficiente, considerando a grande fama da marca de maquiagens.


Convidaram uma atriz chinesa muito famosa também na Coréia para a divulgação do evento, além de Kim Jongin, o embaixador oficial da marca. Haviam também clientes sendo atendidos pelos atendentes especialmente treinados e qualificados para fazê-los comprar até mesmo o que não precisavam.


Baekhyun soube aproveitar muito bem a festa: em determinado momento, até topou em um garoto que conversava com Chanyeol e tinha uma taça em mãos; talvez Baek tenha empurrado-o e feito ele manchar a camisa clara que Park Chanyeol usava.


Aquilo, nem de longe foi uma vingança à altura do que Chanyeol fez com ele alguns dias antes mas foi suficiente para fazer ele e Jongin rirem por um bom tempo até que ficassem ocupados com os agradecimentos a todos pela presença na festa e tirar algumas fotos que seriam divulgadas oficialmente. Graças ao Byun, Chanyeol apareceria nas matérias com uma mancha de bebida na camisa, mas, como foi mencionado anteriormente, não era suficiente: depois de um tempo ele realmente começou a achar que Chanyeol tinha feito aquilo só para provocá-lo e não porque estava ocupado ou cansado demais com ele mesmo havia dito.


Eram oito horas da noite quando Baekhyun e a equipe principal responsável pela organização da festa terminaram de organizar tudo e saíam do local direto para seus respectivos lares.


A rua não estava escura pois o local em que a loja ficava possuía outros estabelecimentos e letreiros luminosos por perto que não deixavam que ficasse perigoso demais para que Baek andasse sozinho por ali. Ele estava afim de caminhar um pouco antes de ir pra casa e estava prestes a fazê-lo mas foi interrompido ao ouvir seu nome ser chamado, contudo, não havia ninguém perto de si no momento com excessão de um carro chique estacionado mais a frente. Os faróis estavam desligados e o veículo possuía vidro fumê, o que fez um arrepio percorrer toda a espinha do Byun.


- Baek! - O vidro do carro foi baixado e a cabeça de Chanyeol apareceu em uma das janelas de trás do veículo. - Precisando de carona?


O cinismo do Park fez seu sangue borbulhar a ponto de ele ter parado de andar e ter ficado paradinho na calçada.


- Não, obrigada. - Foi curto e grosso. Sabia que havia proposto que ele o Park mantivessem aquela relação de sexo casual mas não queria falar com ele naquele momento porque ainda estava irritado demais.


- O que é isso? Entre aqui, vamos. - O Park insistiu. - Precisamos conversar.


Baek franziu o cenho. Conversar é o caralho.


- Não tenho nada para falar contigo agora, Chanyeol. - Continuou andando e tentou ignorar o súbito desejo de realmente entrar naquele carro como o Park queria.


- Tem certeza? Poderíamos continuar o que não terminamos na última vez. - Um sorriso sacana adornava os lábios cheios de Chanyeol e Baekhyun quase gritou de raiva ao entrar naquele carro e bater a porta com força.


- Feliz agora? - Falou entredentes, fazendo Chanyeol rir e olhá-lo com aqueles olhos escuros e brilhantes cheios de expressividade.


- E muito. - Arrastou-se no estofado a fim de se aproximar do de cabelos acinzentados mas ele rapidamente se esquivou. - O que foi? - Franziu o cenho e Baekhyun quis, mais do que nunca, dar um belo tapa naquela pele de pêssego do Park.


- E ainda pergunta?! - Indignou-se com a fala. - Você aceita meu acordo e me chupa mas não me deixa gozar, sai sem dar explicações concretas e me ignora por dias?


- Ai, Baekkie. - Suspirou. - Você, mais que ninguém sabe como me preparei para esse dia, estava muito ocupado, tinha que focar no trabalho assim como você, por isso não tive tempo para continuarmos.


- Conta outra, Chanyeol! - Quase se virou para ir embora mas foi impedido pelas palavras de Chanyeol.


- Senta aqui. - Chanyeol bateu em sua coxa, Baekhyun analisou a situação e realmente não era má ideia mas era orgulhoso no fim das contas. Cruzou os braços, olhou para o meio das pernas do outro e no fim, concluiu que uma sentadinha naquele volume não seria de todo mal.


- Por que eu deveria? Ainda estou irritado, Chanyeol.


- Porque eu sei que é isso o que você quer... - O deboche era ainda mais perceptível na fala do Park do que a malícia que escorria de cada uma das palavras. - Não é isso o seu lema? Você só faz o que quer, não é?


Baekhyun ferveu pois Chanyeol havia o desvendado, afinal.
Mas o problema não estava resolvido ainda porque ele sabia que o Park gostava de dominar e ele próprio também era dominador. Não conseguia imaginar como seria o sexo entre os dois e talvez aquilo tenha o excitado ainda mais no momento.


Com os olhos de Chanyeol atentos a cada movimento que fazia, apoiou-se nos ombros do mesmo e sentou em seu colo um pouco curvado para a frente, sentindo o calor do corpo do Park contra o seu em todos os lugares possíveis. O mais velho pôs uma mão na nuca de Baekhyun, puxando os rostos até que ficassem próximos.


- Porra, você é a pessoa mais mimada que eu já conheci. - Chanyeol murmurou contra seus lábios ansiosos, alternando-se entre olhá-los e analisar seu rosto delicado. - Nem tudo gira ao seu redor, Byun Baekhyun! - Puxou os fios curtos da nuca do outro, fazendo sua cabeça tombar para trás e um gemido escapar de seus lábios.


Baek queria se matar por ser tão fraco em um momento como aquele mas é que era realmente difícil de se controlar, Chanyeol sabia o que fazia.


- Pensa que não percebi quando tentou me prejudicar hoje, Baekhyun? - Estalou a língua e apertou a cintura do mais novo sentado em seu colo. - Não pode tentar prejudicar alguém só porque não teve o que quis, Sr. Byun.


- Ah... eu acho que posso sim. - Baek fez um "carinho" nos fios escuros de Chanyeol.


- Não pode, e é isso o que eu vou te ensinar hoje: nem tudo é como você quer, princesa. - Disse antes de beijá-lo fervorosamente .


Ah, até seus beijos eram deliciosos e poderiam ser capazes de fazer Baekhyun ficar duro em instantes, as línguas quentes brincavam uma com a outra enquanto os dois conheciam o corpo um do outro tocando com as mãos todos os locais que os interessavam.


Em um dado momento, Baekhyun mexeu o quadril para ficar mais confortável sobre o colo de Chanyeol, fazendo com que ele parasse o beijo para gemer baixo e rouco e puxasse os cabelos da nuca do Byun com mais força. Naquele instante Baek percebeu o que ele queria e logo começou a rebolar devagar sobre seu colo, colocando pressão e alternando as mãos entre buscar apoio nos ombros do maior e segurar seu rosto para beijá-lo.


A bunda de Baekhyun era um absurdo. Chanyeol achava o corpo do outro incrível, em especial a bunda redondinha e cheinha e a cintura delicada dele - um destaque especial também para a linha do maxilar perfeita do Byun - e já imaginava os estragos que ele poderia causar em si mas não fazia ideia de que poderia ser tão bom assim. Chegou a ser inacreditável quando Baekhyun aumentou a velocidade dos movimentos; Loey sentiu que estava no paraíso.


Se acreditasse em divindades, Chanyeol com certeza rezaria e pediria a ele para que mantivesse Baekhyun rebolando ali em cima dele por um bom tempo.


Suas mãos grandes agora estavam nas nádegas macias de Baek, incialmente só acariciando mas não teve como não deferir um tapa nela por cima do tecido de sua calça e apertá-la entre os dedos depois.


Àquela altura nenhum dos dois estava lembrando dos beijos pois o Park estava muito ocupado tirando o blazer escuro que Baek vestia e enfiando as mãos por baixo da camisa branca de mangas compridas, para que pudesse acariciar o tronco do garoto. Enquanto Loey estava ocupado afastando a gola da camisa para beijar seu pescoço, Baek resolveu abrir o zíper e tocar no pau do mais velho por cima da cueca, o que fez seu corpo tremer em excitação.


- Chega disso, vira de costas, Baekkie. - A voz de Chanyeol estava mais grave pois agora ele já estava duro e louco de vontade de meter em Baekhyun até não aguentar mais.


Baekhyun deu um jeito de tirar a parte de baixo de sua roupa, ficando vestido somente com a camisa branca a pedido do mais velho, que tirou somente a camisa que usava e ajudou Baek a sentar no seu colo novamente mas agora de costas e se apoiando no banco da frente com os braços.


O Park deixou uma lufada de ar sair de seus lábios somente pela visão da entrada de Baekhyun contraindo somente para ele depois que ele agarrou as duas bandas, expondo o que havia ali no meio.
Molhou dois de seus dedos com a própria saliva e os guiou para a entradinha do Byun, enfiando ali sem muitas dificuldades, só teve que forçar um pouco.


- Hm... você andou usando isso aqui? - Tirou os dois dedos de dentro dele e meteu de novo, sentindo o aperto delicioso que Baek fazia.


Ele riu provocativo antes de responder:


- Claro, Chanyeol. Pensou que eu só queria dar para você? - Rebolou contra os dedos do outro. - Eu precisava me satisfazer depois de você ter me deixado na mão. - Fez um biquinho mesmo sabendo que Loey não veria e sentiu-o curvar os dedos dentro de si, atingindo sua próstata e o fazendo gritar.


- Bom, não tenho nada contra isso. - Falou após um bom tempo e beijou o pescoço de Baekhyun, arrepiando o garoto.


- E não deveria ter mesmo. O Jung me comeu muito bem hoje de manhã antes de sairmos do meu escritório - Riu inebriado, as lembranças de mais cedo o deixaram mais excitado.


Chanyeol sentiu o sangue ferver, não por ciúmes ou algo do tipo, mas por Baekhyun falar em outra pessoa enquanto quem o dedava e fazia gemer era ele. Não era idiota e controlou-se antes de pedir que o Byun rebolasse e gemesse seu nome, tendo o pedido atendido.
Ter o loiro gemendo seu nome era mais do que ele poderia querer e seu pau entendia isso muito bem pois ficou duro como pedra dentro das roupas.


- Você está obediente hoje, Baek, isso tudo é porque quer que eu te coma? - O Park falou perto de seu ouvido e ele sentiu todos os pêlos de seu corpo se arrepiarem.


- Eu estou fazendo porque quero, não obedeço a ninguém. - Gruniu.


- Mas obedece a mim. - Yeol riu, masturbando-se por dentro da roupa íntima brevemente. - Só por isso vou deixar que me peça algo antes de eu foder aqui bem gostosinho. - Tocou a entrada com um dedo, fazendo Baek tremer e ele pensou um pouco... não havia nada que ele quisesse naquele momento senão o pau de Chanyeol dentro dele, duro e quente.


- Só quero que você me faça gozar. - Baekhyun disse, a voz com a entonação diferente por conta do tesão que sentia, não aguentava mais preliminares.


- Seu desejo é uma ordem, Sr. Byun. - Chanyeol proferiu, antes de deixar um chupão no pescoço alvo do outro, que só pôde gemer. Ah, aquela voz grave era tudo para ele.


Chanyeol apertou novamente as bandas fartas do Byun e as separou, empurrando o pau ali no meio, o que fez com que o Byun arregalasse os olhos e gemesse surpreso com a provocação.


Antes que o menor enchesse sua paciência com alguma provocação ou comentário sarcástico, Chanyeol segurou a cintura curvilínea com força e guiou o pau duro para a entrada ansiosa do outro, esfregando-se e melando o local algumas vezes.


Baekhyun relaxou para que finalmente pudesse sentir o Park duro dentro de si, sentando devagar.
Quando desceu completamente, ouviu o gemido rouco de Chanyeol e pôde sentir as mãos habilidosas do mesmo percorrendo suas costas.


Começou a descer e subir, logo começando a rebolar com aquilo tudo dentro se si, o alargando e invadindo bem do jeito que queria, fazendo-o ficar tonto de prazer.


Para Chanyeol, nada poderia ser melhor do que ter Baekhyun subindo e descendo no seu colo, nada poderia ser melhor do que estar dentro dele e ouvir como gemia baixinho e manhoso, como se pedisse por mais mesmo que sem falar nada. A visão de seu pau entrando e saindo do mais novo quando ele quicava era de outro mundo e ele esperava que mesmo que morresse e reencarnasse, ainda lembrasse daquela visão maravilhosa.


Baekhyun quicava cada vez mais forte em seu colo e, evidentemente, acabou se cansando, o que levou o Park a buscar apoio e passar a meter ele mesmo, no ritmo que queria: devagar, forte e fundo.


Baekhyun ficaria possesso.


- Mais rápido... - Gemeu irritado, segurando forte no banco em que se apoiava. Ele nem podia fazer algo para retomar o controle total porque Chanyeol o comia tão bem que ele não conseguia sequer ter um pensamento coerente em meio a tantos gemidos e estocadas brutas que recebia. Estava empinadinho na direção do Park, nunca pensou que estaria numa situação como aquela.


- Hm, acho que você não tem condições de pedir nada agor- ah... - O Park foi interrompido pelo próprio gemido quando Baekhyun contraiu forte em volta de seu pau. - Que gostoso, faz de novo.


- Só se pedir "por favor". - Exigiu, rebolando devagar no pau de Chanyeol enquanto ele ainda metia lento e fundo.


- Faz de novo, Baekkie, por favor. - Deu um tapa forte na bunda do mais novo, fazendo o local arder e Baek pular com a estocada forte que recebeu em seguida por causa do que fez anteriormente. Então contraiu de novo, só porque Chanyeol pediu direitinho e a voz grave do outro o enlouquecia.


O mais velho puxou os cabelos de Baek, fazendo-o espalmar a mão na janela do carro por alguns instantes antes de colar as costas em seu peito. Chanyeol metia sem um ritmo certo agora, os dois só queriam gozar logo.


- Você é gostoso de qualquer forma, mas fica mais ainda me obedecendo. - Enfiou o pau várias vezes seguidas, sentindo Baek ficar tenso enquanto gemia seu nome. - Faz eu querer te foder por horas a fio, diversas vezes... Ah, Baekkie, se você deixar, eu vou gozar dentro de você e te sujar todinho.


Aquele foi o estopim para que Baek rebolasse algumas vezes no membro de Chanyeol e gozasse, sujando o banco do carro; O Park só precisou meter mais algumas vezes no Byun para gozar também, cumprindo sua promessa de minutos antes e gemendo baixinho em aprovação.


Baekhyun poderia até ser mimado e convencido mas agora o Park entendia o porquê. Caralho, nunca esqueceria daquela foda gostosa e de como Baek ficou todo manhosinho enquanto era comido.


No fim das contas, Chanyeol conseguiu ensinar a lição à Baekhyun:


- Nem tudo é sobre o que você quer, às vezes é sobre o que você precisa, Baek. - Mordeu o pescoço do Byun. - E você só precisava me dar.












Notas Finais


Socorro.


Foi isso kkkk 
Essa foi a twoshot mais pesada que eu já escrevi e foi bem gostosinho escrever ela porque já tinha um tempo que eu queria fazer algo do tipo.

Tomara que o Baek tenha aprendido a lição...


Chanbaek namora.


Espero que tenha gostado e obrigada por ter lido.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...