1. Spirit Fanfics >
  2. Dementia >
  3. O demônio do cabelo vermelho - VIII

História Dementia - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - O demônio do cabelo vermelho - VIII


Fanfic / Fanfiction Dementia - Capítulo 8 - O demônio do cabelo vermelho - VIII

14:18-Mesmo dia.


— Oh, que bom que está aqui.

— Vim assim que possível, queridinha.

— Pode entrar Cassandra. — Fala Cherry dando passagem para uma garota alta com seus 1,67 de altura. Ela tinha a pele branca como a de Cherry e tinha cabelos avermelhados. A garota tinha olhos brancos e seu sorriso continha um batom vermelho sobre os labios. — Sei que você é a melhor para cuidar dele por mim, peço que caso ele piorar, o leve para o hospital.

— Não se preocupe, já pode ir. — Cherry sorriu e saiu da casa assim deixando Cassandra por lá.

— Vamos começar, Keithzinho...


— Aqui. Darnell pegou o melhor.

— Obrigado Nene, por falar nisso, onde ele está?

— Teve que sair para pagar uma dívida, ele pegou quatrocentos de sua carteira para isso.

— Mas que? Filho da puta...— Pico suspirou e a garota riu. Nene era uma garota com seus 1,58 de altura, seus olhos eram puxados e pretos, seus cabelos eram curtos e da mesma coloração de seus belos olhos. Ela usava um vestido até a altura dos joelhos da coloração rosa e usava uma jaqueta preta. Ela tinha em torno de seus 21 anos apesar de sua altura.

— Ah cenoura, você sabe que ele sempre devolve o que deve. Diferente de você, ele não matou alguém só por dever algo.

— Cala a boca, porra...— A garota dá altas risadas e começa a beber sua cerveja. Ambos e Whitty estavam em um beco próxima ao prédio abandonado conversando. O moreno não falava nada e só bebia sua cerveja enquanto encarava o chão. — Você acha que eu estou certo, não é?

— Uhum...

— Tsk, fique calmo Ty, ele vai ficar bem...— Fala Pico sorrindo fraco.

Cassandra liga a televisão e aumenta o volume. A garota vai até o quarto do menor e com um pano amarra seus pulsos para trás de seu corpo. O garoto acordou assustado e virou seu rosto para tentar olhar o da garota.

— Deve se lembrar de mim, não? Você quem roubou o Pico de mim. Você vai sofrer tanto...Olha só. — A avermelhada pega seu telefone e olha a hora assim percebendo que já tinha acabado a hora do almoço. A maior sorri de lado e ajuda o menor a se levantar da cama o levando até a cozinha. Cassandra o senta em uma cadeira e a maior abre a geladeira assim pegando algumas comidas com a validade vencida e colocando em um prato. — Vamos papar, queridinho?

—...— Ele nega com a cabeça e tenta soltar seus pulsos, suas pernas estavam fracas e quase não dava para as mexer. Ele não conseguia falar e sua respiração estava ofegante por conta do medo. Cassandra pega uma colher da comida e leva até próximo da boca do garoto que a abre lentamente. Tinha medo do que poderia acontecer com ele caso não obedecer a maior.

— Bom menino...Come tudinho que talvez te deixe dormir na sua cama. Provavelmente isso irá te matar em breve. — Isso o assustou completamente, apesar de não conseguir gritar, ele tentava murmurar o mais alto possível. A garota irritada, pega uma faca da gaveta do armário e em um impulso, enfia a metade dela Sobre a bochecha do garoto o que fez atravessar e furar um pouco sua língua. Ele gemia baixo de dor mas não conseguia reagir de nenhum jeito possível. A dor era tanta, ele queria Pico ali, queria Cherry ali para o ajudar, mas ninguém aparecia.

— Desgraçado, cala a boca caralho. Você vai morrer escutou? Vai morrer e ninguém vai se lembrar de você. — Disse ela puxando a faca fazendo a dor do menor aumentar. Aquilo era um sofrimento para o azulado, queria que aquilo acabasse. — Parece que terá que dormir na banheira...Vem.

Cassandra o levanta da cadeira e o arrasta até o banheiro, a mesma o deita na banheira e liga a água deixando ele lá sangrando. A avermelhada sai do banheiro e tranca a porta.


— Eu não confio nela, Cherry

— Vamos lá, eles já foram amigos, Keith vai melhorar...

— Ela já foi uma criminosa.

— Está dizendo isso porquê você é certinha, Carol. — A morena ri e continua a caminha junto da de cabelos castanhos até sua casa. Carol era um anos mais velha que Cherry, tendo seus 20 anos. Ela era a aluna exemplar da faculdade e nunca entrou no mundo das drogas e bebidas, sendo assim, a namorada perfeita mas oposta de Whitty. — Eu confio nela, sei que ela vai cuidar muito bem do Keith. Apesar do término, gosto dele o suficiente para dar minha própria vida por ele.

— Ao ponto de fazer igual o Pico?

— Por que ainda me lembra disso? Eu estava em choque...Não conseguia me mexer. Foi tudo tão rápido...

— Entendo, Cherry.


— Tsk, seria mais divertido se ele tentasse lutar contra. Mas esse filho da puta nem se mexe...— Sussurrou Cassandra sentada no sofá enquanto fumava e bebia ao mesmo tempo. Ela parecia nervosa e ao mesmo tempo se divertia com a situação do azulado. Este que agora estava chorando sem conseguir se mexer direito dentro daquela banheira cheia de água fria. — Ah...Como eu adoraria o matar agora, mas seria tão arriscado.

— Oh...


Duas semanas depois


Duas semanas se passaram e Cherry estava preocupada com o fato de que nem Cassandra e nem Keith dava notícias. Whitty já teria ido na casa do menor, mas parecia que ninguém estava por lá. Essas duas semanas sem notícias preocupou os amigos mas ninguém tinha coragem de ir visitar o azulado. Após uma breve caminhada pelos becos, Cherry encontra Pico sentado no final do beco. Este estava fumando enquanto segurava uma latinha de cerveja com sua mão direita.

— Que mundo pequeno, não?

— Hum...? Ah, é você cabeluda, chega ae, o Whitty vai chegar com as drogas. — Disse Pico sem desviar seu olhar do chão. A garota vai até o maior e se senta ao seu lado. Ela percebe olheiras no rosto do garoto e vê que suas vestes estavam amassadas, o que indicava que o maior não estava se cuidando bem como deveria. Após alguns minutos, Whitty chega com suas mãos no bolso do casaco que antes verde, foi trocado por um preto. O moreno tira do bolso algumas seringas e entrega para Pico e para Cherry que agradeçe e injetam a droga em suas veias rapidamente. — Oh merda...Não vai querer, Whitty?

— Não, quero visitar o Keith.

— Mas não precisa, Cassandra está cuidando dele. — Diz a garota sorrindo após terminar de injetar a droga em seu braço e coloca a seringa sobre o chão.

— Cassandra?! — Pico rapidamente se levanta meio tonto e olha para o rosto confuso de Cherry. O alaranjado se afasta dos dois e sai correndo em direção a casa do menor mesmo sendo longe do beco. — Merda merda merda...Não assim...Não.

Ele corria mais e mais rápido até chegar na casa do azulado. Pico começa a bater escandalosamente na porta do garoto e tocava a campainha sem parar enquanto gritava pelo nome de Cassandra.

— Abre essa porra, sua puta desgraçada, abre antes que eu chame a merda da polícia. — Cassandra reconhece a voz e alegremente vai abrir a porta. Ela pula no maior e o abraça fortemente.

— Meu amor, que bom que veio, estou tão feliz. — Fala a avermelhada apertando mais o abraço. O garoto a empurra e corre para o quarto vendo Keith sobre a cama.

Ele estava em um péssimo estado.

Sua bochecha estava ainda sangrando, sua pele estava cortada e arranhada, seu pé esquerdo fraturado brutalmente e seus pulsos cortados até próximo ao osso. Ele estava entre a vida e a morte.

Pico ao ver aquilo, sente seu estômago embrulhar, aquela cena o machucava muito, seu querido Keith agora em um estado horrível detado sobre a cama com sua respiração fraca. Uma mistura de raiva, ódio e tristeza dominou o alaranjado e ao se virar para ver Cassandra, percebe que a mesma não estava mais lá.

Isso era o que meno preocupava ele, agora, ele só queria saber de salvar seu amado. Pico pega o menor desacordado no colo com cuidado e o leva para fora assim gritando por socorro. Algumas pessoas sairam de sua casa e foram ajudar os garotos, a maioria ligou para a ambulância e outros pediam por mais ajuda.

Ali estava um caos.


— Cassandra era uma ficante de Pico, mas ela achava que eles estavam namorando sendo que ele só queria diversão.

— Pico tinha ficantes? Achei que ele era alguém reservado.

— Ele era um moleque inseguro, como também não sabia diferenciar o certo do errado, Cherry. — Whitty ri baixo e continua. — Ele nunca gostou da Cassandra de verdade. E após eles se afastarem, ela ficou louca por ele.

— Então você acha que ela...

— Se Pico gosta do Keith de verdade, sim.

— Oh não...o que eu fiz? Ela disse que iria cuidar dele, ela me prometeu, eu sou uma péssima garota. — Cherry batia em sua própria cabeça enquanto o moreno com seu olhar melancólico, só encarava o chão.


Duas horas se passaram e Keith se encontrava no hospital em estado grave. Pico estava impaciente e após um breve tempo, Cherry, Whitty e Carol foram até o hospital ver como estava o azulado e o alaranjado. A situação se encontrava tensa e ninguém conseguia manter a calma além de Whitty.

— Essa tensão só vai piorar.

— Mas é o Keith de quem estamos falando, ele passou por tanta coisa, isso é muito para ele, muito, porque? Por que está acontecendo tudo tão rápido assim? — Interrogou Cherry olhando para o moreno que só soltou um leve rosnado e se afastou dos amigos assim indo para um canto da sala de espera. Carol suspira e vai até a amiga assim a abraçando.

— Percebeu como mudou? Agora se preocupa mais com as pessoas.

— He...Sei disso Carol, mas é o Keith. Ele é o nosso motivo de viver, sem ele, não somos nada...ele nos fortalece...

— Vai ficar tudo bem, eu acredito que ele irá ficar vivo. — Disse a menor suspirando. Um homem adentra a sala e chama por Pico, este se levanta da cadeira e vai até ele com desespero.


— Tenho uma notícia para você.



Notas Finais


Ai, coração tá a mil vissi 🤡

Não queria avisar mas tive medo de cês ficarem bravos comigo caso eu não falasse.
Esse é o penúltimo capítulo e o último eu irei postar de noite, então prepare seus corações queridos gafanhotos ;>

Enfim, até a noite nssjxjsxb


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...