História Demon ( Imagine Park Jimin ) - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Jay Park, K.A.R.D, Stellar
Personagens B.M, Gayoung, Jay Park, Jimin, Jin, Jiwoo, Minhee, Personagens Originais, Somin
Tags Bts, Demônio, Gayoung, Hentai, Hot, Ilusão, Imagine, Inferno, Jay Park, Jimin, Jin Lúcifer, Kard, Minhee, Somin, Stellar, Você
Visualizações 117
Palavras 1.152
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei com tiro porrada e pitomba. Bom, esclarecendo... Eu não esqueci de Demon, de jeito nenhum. Eu apenas estou com um bloqueioenorme de criatividade, e Miracle está me dando muitas idéias. Espero que eu não esteja desaponta,di vcs.

Capítulo 8 - Um amigo


Abro os meus olhos, sentindo meu rosto arder. Ué.

Olho em volta e percebo que estou de volta à casa do Jimin. Ele me trouxe aqui?

Me levanto e ando lentamente até a sala, vendo-o sentado no sofá assistindo algo na TV.

- Enfim acordou. - Disse ainda encarando a TV.

- Como me trouxe de volta? Não dá pra sair do inferno. - Falo.

- Talvez pra você não dê, mas pra mim é fácil. - Se gabou. Me sentou ao seu lado e encosto a cabeça em seu ombro.

- Exibido. - Murmuro.

- Sim, eu sou. - Riu baixo.

- Não era pra você me fazer sofrer? - Pergunto retórica.

- E vou. - Ele respondeu. Não era uma pergunta retórica?

- Como?! Eu sou um demônio, eu não sofro. - Disse dando de ombros.

- Sofre sim. Você é diferentes dos outros demônios. - Disse por fim.

- Como pode ter tanta certeza? - Arqueio as sobrancelhas.

- Eu apenas sei. - Disse dando início a um silêncio perturbador.

- Ok.

 

[...]

Saio de casa pra extravasar e acabo ficando na rua até a noite cair. Eu amo a noite. É refrescante e escura. Avisto um jovem chorando no meio-fio da praça, tampando seu rosto. Seus soluços eram audíveis a longa distância. Me aproximo dele e, quando chego, me agacho, ficando a sua altura. O garoto devia ter uns dezoito anos, mas mesmo assim, não deixava de ser uma pessoa chorando.

 

- Hey, não chore. Eu tô aqui. - Disse pondo a mão no topo de sua cabeça. Ele para de soluçar e tira a mãos do rosto. Ele estava de olhos fechados. Por um instante, uma dúvida ocorreu-me, mas deixei pra lá. Ele abriu os olhos e me olhou. - Por que chorava?

 

- Eu fui expulso de casa. - Disse tristonho.

- E aonde morava? - Perguntei.

- No inferno. - Respondeu simples.

- Sério? Você é um demônio? - Ele assentiu. - Oh. Qual o seu nome?

- Jungkook. - Respondeu.

- Que nome lindo. - Sorri - Me chamo (S/N).

- Ah. Olá S/N. - Sorriu fraco. - Você é gostosa.

- Ah, não é pra tanto. - Falei me sentando ao seu lado. - Eu apenas escolhi esse corpo pra ser meu. Senão, eu ainda teria um corpo rochoso, chifres gigantes e asas pontudas. - Ele riu.

- Eu nunca fui assim. - Disse me olhando. - Eu morri e fui pra lá. Eu não era um bom menino, sabe. - Disse sem graça.

- O que você fazia? Roubava o coração das meninas? - Ironizei.

- Literalmente. - Falou sorridente.

- Espera... Você é o Bunny! Ah meu coração! Me come! Eu sou sua fã! - Falei como uma fanática.

- Você me conhece? - Perguntou num tom surpreso.

- Óbvio. Quando te capturaram, eu ainda era viva, mas quando isso ocorreu, eu fiquei tão triste. Meu ídolo tinha acabado de ser condenado à cadeira elétrica. - Fiz bico. - Mas agora você está aqui! Mano, eu abro as pernas pra você quando quiser. - Disse o olhando com um olhar divertido.

- Só vem, - Disse segurando minha nuca e acabando com o espaço entre nós. O bom, era que ninguém nos via. Sou grata por ser um demônio.

Jungkook me pôs em seu colo, fazendo com que eu sentisse sua ereção. Arfo de leve e continuamos o beijo. Jungkook tira meu vestido e o joga de lado. Ele segura minha bundas e aperta ambas as nádegas, fazendo que eu sentisse a pressão. Desabotoei sua calça e tirei-a. Ele começou a chupar meu pescoço causando uma pequena fricção. Gemi baixo ao sentir sua mão passeando por minha barriga e descendo até chegar na calcinha vermelha de renda, fazendo movimentos de vai e vem por cima. Nós estávamos num meio-fio de praça, sem que ninguém nos visse.

Depois de despida, Jungkook tira sua cueca, fazendo com que seu membro saltasse pra fora. Tio Satã, dei-me forças. Sem nenhum aviso, ele penetra na minha entrada. Eu gemi alto, não contendo a excitação evidente. Seus movimentos eram rápidos, emus gemidos eram altos, nossos corpos se chocavam em sincronia. Tudo era perfeito. Aos poucos, sinto o clímax chegar, fazendo com que eu me arrepiasse completamente. Depois de algumas estocas fortes, eu finalmente chego ao meu orgasmo, gozando. Jungkook desacelera os movimentos, mas continua a me fazer gemer. Depois, ele goza dentro de mim, gemendo no final. Ele me beija de novo.

- E aí? Realizei seu desejo? - Perguntou num tom malicioso.

- Com certeza. - Disse. Saí de seu colo, me vestindo em um piscar novamente. - Se Jimin souber disso, ele me mata. - Falei me abanando.

- Mas você já está morta. - Me lembro.

- Verdade. - Comecei a rir como louca. - Se quiser me foder de novo, sabe onde me encontrar. - Lambi seus lábios. - Vai saber aonde estou.

- Amigos?

- Amigos.

 

[...]

- Mas, cara, eu não quero voltar com a Somin, eu não gosto dela. - Ouvi Jimin dizer com a voz abafada. Entro em casa e vejo ele com seu amigo, Jaebum, mais conhecido como Jay ali. Os dois bebiam cerveja. Haviam quatro garrafas vazias em cima da mesinha da sala. Troco rapidamente de roupa, pondo uma calça jeans branca rasgada ( claro que eu aumentei as coxas ), uma regata do nirvana ( aumentei os seios também ao mesmo tempo que a bunda ) e um par de botas de salto pretas. Aumentei meus cabelos negros, deixando-os na altura da bunda, e bati na porta.

- Amor, voltei. - Falei alto. Os dois me olharam.

- Quem é esta? - Jay perguntou.

- Minha namorada. - Respondeu simples.

- Por isso você não quer mais a Somin. Essa mulher é um avião. - Mordeu os lábios me olhando.

- Pois é, mas eu já estou com o Jimin e... - Fui até Jimin sentei-me em seu colo. - Nós já estamos juntos. Você até que é bonito, mas eu já tenho esse homem maravilhoso na vida, então... - Suspirei - Perdeu, otario. - Ri.

- Fio um prazer conhecê-la, mas eu tenho que ir no banheiro. - Ele se levantou. - Já já eu volto, sejam rápidos. - E ele foi no banheiro

- Boa punheta, Jay! - Gritei.

- Eu estou sentindo cheiro do Bunny em você. - Jimin sussurrou.

- É que eu dei pra ele. - Falei simplista rebolando de leve em seu colo.

- Eu deixei?!

- Eu preciso da sua permissão? Não é minha culpa se você não consegue me foder como o Jungkook fode, além do por que, você nunca me fodeu. Parece até que é gay. - Falei irônica. - Me poupe, então.

- Não vou poupar. - Apertou meus seios por trás, me fazendo arfar. - Eu não vou te poupar mais tarde. - Sussurrou.


Notas Finais


Gostaram? Claro que sim. Hora de foder com as suas mentes!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...