1. Spirit Fanfics >
  2. Demon of my Pleasure >
  3. Olhos tentadores

História Demon of my Pleasure - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


E aí gente, como estão.
Eu como sempre tenho a mania de começar uma fic com outras atrasadas kkk
Mas é isso aí, trouxe uma chanjeong quentinha pra vocês, é minha primeira experiência com esse shipp mas espero que gostem.

Capítulo 1 - Olhos tentadores


Fanfic / Fanfiction Demon of my Pleasure - Capítulo 1 - Olhos tentadores


Era um dia como outro qualquer, mas Chris sentia-se sufocado, preso e a gravata no colarinho de sua camisa social contribuía bastante para o incômodo. Era sexta-feira, dia das reuniões semanais na construtora e ele desejava que as horas passassem voando pra sair do edifício.

- Então seria muito importante fecharmos negócios com o Lee Felix, até porque seria como unir o útil ao agradável. Nossa construtora à frente do projeto da maior rede de hotéis do país, só teríamos a ganhar. - Seo Changbin relatava os pontos favoráveis.

- E o que você acha disso, Seungmin? - Chan o questionou.

Changbin era o chefe do marketing da empresa e Seungmin estava no comando do setor financeiro.

- Pra falar a verdade, concordo com a colocação de Changbin, além de termos nosso nome associado a um negócio familiar com grande renome no mercado, também lucraremos cerca de trinta por cento a mais se concluirmos a obra dentro do prazo e é claro que conseguiremos. - disse e entregou algumas planilhas a Chan.

Este folheou os documentos por alguns minutos, enquanto os demais presentes murmuravam sobre seus pontos de vista. Chan não precisava pensar demais, confiava em sua equipe e na competência da mesma.

- Minho, por favor acerte todos os pontos de impasse no contrato e quando estiver tudo pronto encaminhe para que eu possa assinar. - Minho que era o advogado da empresa assentiu. - Então, reunião encerrada.

Todos começaram a sair da sala, ficando apenas os quatro e Chan pôde então afrouxar o nó de sua gravata e relaxar em sua cadeira.

- Qual o problema hoje? Com essa cara amarrada diria que você está enfrentando uma crise com suas brincadeirinhas sexuais. - Minho comentou sarcástico.

Da última vez, foi Minho quem cuidou para que Chan não saísse na mídia por conta de fotos íntimas envolvendo um chantagista barato.

- Não tem nenhum problema. E quando eu digo que não tem problema, eu quero dizer que não faço sexo há sei lá, uns dois meses. As minhas aulas de muay thai não estão sendo suficientes pra aliviar o estresse e a tensão desses últimos dias na empresa.

- E você tá sugerindo que o sexo é uma boa válvula de escape, é isso? - Changbin riu ladino.

- Não seria só uma válvula de escape, seria uma bela de uma distração. - Chan se justificou.

- É mas você poderia ir nesses lugares que realizam fetiches sexuais sabe, quem sabe você encontre alguém que goste das mesmas coisas que você. - Seungmin disse simplista e todo mundo olhou em sua direção. - O que foi? - ele perguntou quando notou os olhos de todos em si.

Seungmin sempre foi o mais altruísta do grupo e também o menos chegado a aventuras sexuais insanas, com ele era tudo flores e beijinhos apaixonados, jantares românticos e relacionamentos longos por isso ele e Hyujin já poderiam ser considerados quase casados após três anos juntos.

Minho, por sua vez, era um come quieto nato, era reservado sim, mas sabia muito bem esconder suas fodas casuais, quer dizer, até quando foi pego no pulo fodendo dentro do carro no estacionamento da empresa com seu ficante na época e agora atual namorado Han Jisung desde esse episódio ele "se comportou".

Changbin, bem, podemos dizer de maneira gentil que era o mais depravado de todos e sempre acompanhava Chan nas loucuras e orgias. Não se prendia a nada, nem a ninguém. Da última vez, foderam gêmeos de quem eles nem lembravam os nomes no dia seguinte. Eram realmente uma dupla fodidamente dinâmica. Sem trocadilhos.

- Não é má ideia hein, podemos revirar essa cidade em busca de algum divertimento Chan. O que me diz? - Changbin dissera animado.

- Pode ser. Manda o endereço que a gente se encontra lá.

*

O lugar era um pouco diferente dos que Chan costumava frequentar, mas é claro que Changbin saberia encontrar uma novidade e adoraria compartilha-la com seu amigo Chan.

Quando Chan adentrou o local, Changbin estava aos beijos com uma morena estonteante sentada em seu colo e fazia questão de não se importar com nada, tanto é que nem percebeu quando Chan se sentou em sua frente numa das poltronas de couro macio.

- Começou cedo hein. - Chan riu tomando a atenção de Changbin.

- Eu não resisti. - ele respondeu acariciando o rosto da morena e cochichando algo em seu ouvido que a fez rir e se levantar pra ir embora e Changbin aproveitou a chance pra dar uma palmada na bunda arredondada da moça que sorriu em aprovação.

- O que você prometeu dessa vez? - Chan indagou o amigo.

- Não é da sua conta. - Changbin riu levantado o copo de uísque e bebendo logo em seguida.

A música tocava sem parar, e no palco um casal fazia um striptease e estimulavam um ao outro sem parar. A iluminação era baixa, misturando focos de luz azul, amarela e vermelha pelo ambiente, no bar, um bartender preparava drinks para alguns clientes solitários.

- O que esse lugar tem de especial hein seu safado, você não me convidaria pra cá a toa.

- Isso você vai ter que descobrir sozinho, mas garanto que vai gostar. Vamos.

Changbin arrastou Chan para mais fundo no lugar, algo como um cômodo especial.

- Pega, põe isso aqui. - Binnie tirou do bolso de seu casaco e entregou as máscaras negras com detalhes dourados e fios de seda para amarrar.

Chan o olhou sem entender. Mas colocou a sua assim mesmo, cobrindo apenas seus olhos. E só depois adentraram na porta.

O choque inicial de Chan foi rapidamente substituído por encantamento, uma espécie de surpresa agradável e diferente.

Ele já havia ouvido falar de locais que promoviam todo e qualquer tipo de fetiche sexual, mas realmente nunca tinha estado presente em um.

O grande cômodo era dividido em salas que correspondiam à uma infinidade de práticas. Voyeurismo, Bondage, Dominação e afins.

- Antes que você me pergunte. Sim, tudo isso é consentido. Todos os participantes estão de acordo com as ações aqui praticadas, muitos desses casais também vem aqui pra se divertir e também mostrar que esse mundo não é algo sombrio e feito de qualquer maneira como muitos pensam. Todos são testados frequentemente para evitar qualquer caso de doença sexual transmissível. É seguro e saudável.

Chan apenas assentiu. Realmente era um mundo diferente. Ele já havia feito algumas coisinhas como amarrar, ser amarrado, levar e dar uns tapinhas, mas nada que pudesse ser comparado ao que seus olhos viam.

- Você pode ir pra qualquer uma das salas, mas não pode gravar nada e vai poder participar se os praticantes consentirem também. Bem, eu já tenho um compromisso, então tô indo nessa. Fique à vontade.

Changbin encontrou a morena com quem estava aos beijos mais cedo e os dois foram para a sala onde praticavam troca de casais. Típico.

Chan observou ao redor e foi para uma sala mais ao final do cômodo onde uma dupla "torturava" um homem preso pelos pulsos e tornozelos em um "x" de madeira, mas ele parecia não sofrer realmente com as punições, muito pelo contrário, cada vez que as tiras de couro estalavam em suas coxas ele gemia em aprovação.

Cristopher sentou em silêncio junto a outros espectadores que observavam cada ato com encanto e brilho nos olhos. Ninguém fazia nenhum comentário e os praticantes ali não pareciam se importar com a presença das pessoas, agiam com uma normalidade admirável.

Chris sentia-se assistindo um filme erótico com cenas em 3D na primeira fileira. Guardou na mente todos os detalhes daquele ato e prometeu a si mesmo que voltaria, tanto para matar sua curiosidade quanto para aprender algo.

Foi pra casa sentindo-se extremamente excitado, desejava ter alguém com quem pudesse se divertir essa noite. Foder horas à fio até chegar ao ápice do esgotamento. Mas sua companhia foi sua própria mão enquanto tomava um banho quente.

Após trocar de roupa e colocar sua cueca samba canção, pegou seu celular no criado mudo, eram duas da manhã mas não sentia sono, resolveu pesquisar informações sobre bdsm, acabou encontrando um site de venda com fotos sensuais e nudes de rapazes.

Uma perfil em especial chamou sua atenção, o user da conta era "mybody_I.N_yours" traduzindo era meu corpo no seu. Havia três fotos "gratuitas". A primeira era de uma boca chupando o dedo indicador, lábios finos porém extremamente rosados que fizeram Chan imaginar como ficariam em volta do seu pau.

A segunda foto era mais comportada, mostrava o abs, o pênis dentro da cueca notoriamente duro e um pouco das pernas torneadas. E a terceira que fez Chan perder a cabeça completamente, a que exibia os olhos do usuários por trás das pontas de seus cabelos vermelhos.

Era um olhar provocativo, cheio de intenções e também promessas.

Foi assim que Chan se tornou um assinante da conta.

Pensou consigo mesmo que só poderia estar louco, mas sua vontade de saber qual a verdadeira aparência do garoto por trás das fotos falou mais alto, bloqueou o celular, se ajeitou na cama, demorou mas caiu em um sono pesado. Sonhou com olhos tentadores.

*

Do outro lado da cidade, Jeongin planejava mais um ensaio sensual para enviar aos seus assinantes.

Quando começou a vender seus nudes, foi mais como uma medida desesperada de conseguir dinheiro ao ser expulso de casa por ter se assumido homossexual. Não tinha sido nada planejado.

É claro que ele tentou outros meios, para conseguir trabalhos considerados "decentes", mas entregou currículos por dias seguidos e não obteve resposta. Foi então que teve a ideia. No começo, usava seu celular pra tirar as próprias fotos e postava bem ao estilo amador. Ganhou seguidores e assinantes aos poucos. O que ganhava com as fotos dava pra comer e até conseguiu pagar um quarto barato que uma senhora alugava.

Se ela soubesse que ele ganhava a vida vendendo nudes era capaz de tê-lo expulsado dali à vassouradas. Por isso comprou uma câmera com o dinheiro de um trabalho de meio período e fazia bicos de fotógrafo em aniversários, festas de casamento, batizados e afins.

Sua especialização conseguiu através de vídeos, tutoriais na internet e muita prática. Até que resolveu tornar suas fotos íntimas mais profissionais também, o que acabou trazendo mais assinantes para sua conta e ganhando mais grana.

Agora conseguia viver bem, mesmo tendo as mensalidades do empréstimo estudantil que havia feito para quitar a faculdade de fotografia que decidiu cursar. Mas conseguia se manter sozinho, tinha uma vida razoável e era feliz.

Recentemente havia conseguido um estágio remunerado numa conceituada editora jornalística, fazendo cobertura de variados eventos. Já não precisava vender nudes com frequência, mas era algo que ainda gostava de fazer e que melhorava sua autoestima, já que recebia muitos elogios.

Seu notebook notificou a inscrição de mais um assinante no seu perfil, o tirando do seu estado de concentração sobre um tema para um novo photoshoot. Fechou a notificação e voltou a rabiscar seu caderno.

Dessa vez faria um ensaio baseado no conceito bem e mal. Decidiu que poderia ser um anjo e também um demônio do prazer alheio. Esperava que seus seguidores gostassem, pois estava cheio de expectativas sobre isso.

Era madrugada, e precisaria acordar cedo para ir ao estágio, quando saísse do trabalho faria as compras necessárias. Desligou o notebook e foi dormir.


Notas Finais


Tô nervosa kkk
Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...