1. Spirit Fanfics >
  2. Demon Slayer X D.Gray-Man: Catarse dos Abandonados >
  3. Caverna iluminada por chamas roxas

História Demon Slayer X D.Gray-Man: Catarse dos Abandonados - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Hello hello, como ceis tão?
Capítulo novo de DGM x Kimetsu que veio à mim por uma epifania, escrevi tudo hoje então espero que gostem e eu prometo tentar trazer o próximo antes que mais um mês se passe ;w;

Mas vejam pelo lado bom, a reta final está se aproximando!

Capítulo 11 - Caverna iluminada por chamas roxas


O grupo continuava andando pela caverna sombria, esperando encontrar logo o Hashira das chamas e o General dos exorcistas. Os passos deles ecoavam pelas paredes silenciosas. Mas, por algum motivo, mesmo Allen e Tanjirou sentindo os inimigos próximo, eles não estavam sendo atacados.

— Isso está muito estranho... — falou a finder Sakura.

— Sim... — respondeu Tomoko. — Fiquem alerta.

— A-Argh, droga...! — gritou o garoto de cabelos brancos, se contorcendo de dor.

— Allen! O que foi?

— O-O meu olho... Tá doendo muito!

— Lenalee, isso já aconteceu antes com ele?

— J-Já, algumas vezes... Se não me engano, é quando o olho dele detecta algum Akuma muito-

A garota falava, preocupada com seu amigo, mas a súbita aparição de dois Onis famintos na frente do grupo a interrompeu. Logo de cara, Tanjirou já percebeu que os dois não eram qualquer coisa. Ele e a líder do grupo tinham a obrigação de defender os outros. Ela ficou paralisada, não por medo deles, e sim por medo do seu amigo caído...

— Senhorita Sakura, tira o Aren daqui! — gritou o espadachim. — Senhorita Tomoko, você pode me ajudar a segurá-los?

— Eu vou contar com você, Tanjirou.

A finder, com ajuda da Lenalee, envolveu o braço do Allen em seu pescoço e o levantou. Ela não queria mais sofrimento, isso estava estampado em seu rosto. Por isso ela colocava todo o seu esforço para ajudar o exorcista.

Antes de lançar qualquer ataque, Tanjirou e Tomoko deram uma boa olhada nos dois inimigos para analisá-los. O primeiro deles, tinha uma pele pálida como a neve, com diversas marcas negras atravessando a sua pele, inclusive nos olhos e na careca. Sua roupa rasgada fedia a sangue podre e mal podia identificar a cor delas pela sujeira. O segundo, tão bestial quanto, tinha um cabelo branco longo o bastante para cobrir quase todo o seu rosto, deixando escapar por pouco o sorriso sádico que ele emanava.

Só pelo odor terrível, os espadachins sabiam que aqueles Onis já tinham devorado diversos humanos. E, sem deixar que os humanos pudessem pensar no que fazer, os demônios tiveram o primeiro movimento.

Assim como a aparência mostrava, eram verdadeiras bestas enfurecidas a procura de sangue. Os ataques brutais das garras do careca cortavam o vento com tanta violência que assustava Tomoko. Mas o cabeludo não ficava atrás. Com uma força esmagadora, mesmo que desproporcional ao seu corpo pequeno, poderia arrancar a cabeça de Tanjirou com um único golpe se ele desviasse.

— Sua carne pertence ao mestre, humano — falou o cabeludo.

— O mestre nos recompensará! — respondeu o segundo.

Seus ataques ficavam cada vez mais ferozes e rápidos. Os espadachins sequer tinham tempo de usar as respirações, conseguindo desviar dos golpes por pouco.

Ao menos, é o que parecia de longe...

— Tanjirou, troca!

— Sim!

Numa sincronia alienígena para aqueles assistindo, Tanjirou e Tomoko trocaram seus oponentes no meio de um ataque dos Onis. Nos milésimos de segundo que o espadachim de verde pulou por cima da líder do grupo, um pequeno fio de água envolveu a sua espada enquanto ele caía girando na vertical.

“Respiração da Água, segunda forma: Mizu Guruma!”

O braço do Oni voou assim que a lâmina entrou em contato com ele. E não parou por aí, pois o garoto emendou um segundo corte certeiro no pescoço do demônio, que desviou a tempo de não morrer.

“Primeira forma: Minamo giri!”

— Maldito... O mestre vai me agradecer por acabar com você!

— Eu vou exterminar você e o seu mestre, Muzan.

— Muzan... Aquele desgraçado... Não é mais meu mestre...

“Não é mestre dele?” pensou o garoto, curioso. “Será que aquela Lua Superior também consegue criar seus próprios onis, como a senhorita Tamayo? Não, ele disse que o Muzan não é mais mestre dele, então... Além de criar portais, a Lua 5 consegue tirar o controle do Muzan sobre outros Onis! O sangue dele... Vai ser muito importante para as pesquisas da Tamayo.”

Com um olhar determinado, Tanjirou brandiu sua espada firmemente para atacar o inimigo. No momento que o garoto avançou, a líder do grupo acertou um corte no seu adversário. Mais um dos vários que ela fez em sua pele desde a troca. Um adversário que só podia atacar de perto era o inimigo perfeito para a moça e seu estilo de luta.

“Respiração das Vibrações, terceira forma: Kurai Yoake no Oto!”

NT. Som da Madrugada Sombria.

Tomoko pulou para trás e embainhou sua lâmina, fazendo os diversos cortes no inimigo se ligarem, cortando fora suas duas mãos e parde da perna direita. O inimigo se manteve em pé por pouco, mas a Exterminadora não tinha acabado.

— V-Você é forte... Por acaso, é uma pilar também?

— Se eu fosse, vocês nem teriam conseguido se aproximar de nós.

“Sexta forma: Shinseina Eko!”

NT. Eco Divino.

Num rápido ataque, Tomoko encaixou seis cortes consecutivos na garganta do Oni que a dilacerou. Assim que a cabeça do demônio caiu no chão, seu corpo se desfez...

Sem oponente, sua atenção foi pega pela batalha de Tanjirou. O garoto estava se saindo muito bem, conseguindo levar a luta sem dificuldades aparentes.

— O que seu mestre fez com o Hashira das Chamas?

— Ele servirá... De sacrifício... E então... Muzan cairá...

— Um mero Oni como ele não poderia lidar com o Muzan.

— Ele vai... O Muzan morrerá amanhã... Quando o mestre alcançar a forma perfeita... E então, ele será o novo mestre de todos os Onis...

— Eu não posso deixar que isso aconteça!

“Hi no Kami Kagura: Hirin Kagero!”

NT. Dança do Deus do Fogo: Neblina Solar.

O garoto, então, deu um passo para trás e, com o impulso para frente, cortou o ar. Infelizmente, o Oni desviou do ataque por pouco, mais uma vez. Ou é o que ele pensava. Quando o demônio firmou os pés no chão, sua cabeça caiu de uma vez para frente.

— E-Eu desviei, como você...?

— Nós não deixaremos que dois seres humanos sejam sacrificados para que seu mestre tenha mais poder.

Sem ter mais o que responder, Tanjirou embainhou sua espada e se juntou à Finder e Lenalee. Enquanto o garoto se afastava, uma aura estranha o envolvia, e o Oni finalmente percebeu o motivo de sua morte.

“Entendo... A espada curta era uma ilusão........ Droga, a respiração do sol... É mesmo problemática...”

E assim, ele sumiu como o seu companheiro.

Tanjirou e Tomoko, depois de derrotarem os dois Onis que os atacaram, retornaram ao grupo. O olho de Allen não estava nada bem, e o garoto mas podia segurar o grito de dor que corroía sua garganta.

— Lenalee, Ele vai ficar bem? — perguntou Tanjirou, profundamente preocupado.

— E-Eu não sei, ele nunca ficou tão mal...

— Ah, droga... O que eu posso fazer para ajudar?

— Nada, creio eu-

De repente, um grito agudo penetrou fundo os ouvidos de todos. Allen não conseguia mais suportar e, por algum tipo de impulso, se jogou em Tanjirou, o derrubando. O que o garoto queria? Por que ele havia feito aqui? O espadachim questionava tudo isso em sua mente, até ele levantar os olhos e ver uma agitação nas chamas roxas dastochas do corredor.

— M-Mas o que... — Tanjirou olhou para seu amigo mais uma vez, percebendo enfim que ele estava desmaiado. — Aren, Aren! Você tá bem?

Rapidamente ele se levantou com o garoto em seus braços e um calafrio tomou conta de sua espinha ao sentir uma presença tão esmagadora se aproximando. O cheiro pútrido daquilo o fazia querer vomitar, e por pouco ele não o fez...

— O que... É isso... — falou Tomoko, suando frio.

Allen, sem mais dor em seu olho, recobrou sua consciência pouco a pouco. Saindo dos braços de Tajirou, o garoto se levantou com cuidado — mesmo a contragosto da sua amiga chinesa.

— Tem algo... Extremamente podersoso se aproximando de nós...

Todos prepararam as suas armas. Se tinha sido o Allen que detectou o inimigo, então certamente era um Akuma. Talvez um Level 3 evoluido. O silêncio e a tensão faziam o ar pesado como nunca. Até que, do breu da caverna, uma voz infantil se aproximou.

— Uhuhuhu! Ahahaha! Brinquedinhos novos para mim! Eu amo quando o papai trás brinquedinhos novos!

— O que...? — murmurou Lenalee.

— Se preparem! — ordenou Tomoko.

Todos se viraram para o barulho, até mesmo Tanjirou caso ele pudesse, pelo menos, atrasar o inimigo. Eles só não esperavam ver um Akuma tão diferente se aproximar... Seu corpo parecia o de um boneco com a barriga inchada e ostentando um pentagrama no meio. Seu rosto, semelhante ao de um bebe deformado, não passava de uma máscara articulada, mas que sorria de uma forma assustadora para aqueles que o encaravam enquanto flutuava...

— Olá! Agora eu vou... — De repente, a aberração levantou o braço direito e o apontou para o grupo. Sua mão brilhava em um alarmante tom de roxo... — Massacrar e torturar todos vocês!


Notas Finais


É isso! Comenta o que achou se curtiu (e se não curtiu também), amo ler comentários.

Não esquece de entrar no servidor do Discord para escritores, aqui o Link:
https://discord.gg/99vqcTX

P-P-P-Por hojé é s-s-s-só, p-p-pe-pessoal!
See ya soon, boys 'n girls!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...