1. Spirit Fanfics >
  2. Demonic fetich - Jungkook >
  3. Bonequinho de luxo.

História Demonic fetich - Jungkook - Capítulo 2


Escrita por: , __gguk e YEULE_


Notas do Autor


Olá, sou a BASTARZ_ | YEULE_ | PARKHANEOUL | Dilaurents e venho trazer este capítulo especial e aguardando comentários positivos sobre esse capítulo.

Perdoem quaisquer erros e logo estarei os corrigindo.
A mana @jungguk-x está dando uns descansos, assim como eu. Mas logo voltará! Trabalhamos em mais um capítulo e acreditamos que seja um bom enredo. KAJKAAJ

Capítulo 2 - Bonequinho de luxo.


Fanfic / Fanfiction Demonic fetich - Jungkook - Capítulo 2 - Bonequinho de luxo.

" Está no caminho certo, Jeon. Eu sou o próprio inferno."

O jovem escritor andava em círculos sobre a sala de seu apartamento, aparentemente tudo ainda revirado. Com sua mão sobre o queixo, pensará o quão intensa você é. Teria mexido com ele, que não perdeu a oportunidade de escrever um trecho sobre o papel. 

 " Ela tem versões. Outras como verão, compondo - se como o sol quente e exótico. Outras, como o inverno, tão fria e calculista. "

Talvez fosse um início de um capítulo, algo inspirado em você, já que ele não perdia a oportunidade. Era a primeira vez que fazia algo desse tipo. 


Tão intensa e envolvente, seus lábios me recordam um favo de mel, o qual não posso provar. 


 

Mais tarde te encontraria em um café ali, perto da esquina. Em uma tardezinha gostosa para ambos conversarem, se conhecerem e se ajudarem nas suas dúvidas. O que você não sabia era que Jeon, odiava química, sempre fora um aluno péssimo nessa matéria, pois, ele apenas se dedicou para a escrita e que hoje, é um jovem escritor de sucesso. Ele tinha sua lábia, tampouco, você sabia exatamente disso, só queria saber até onde o belo moço queria chegar. Estava encantada com a beleza dele, o jeito de agir,  por ser gentil… Havia um interesse de sua parte, nada que fosse afundar - se de cabeça. Só precisava saber se valeria a pena. 


O jovem Jeon, já se encontrava pronto, ali sentado na mesinha do café, fez o pedido de um refil com leite para vocês dois. Ele sentia algo estranho, talvez, estivesse tenso? Coisa que realmente, era raro sentir, mas não queria admitir isso, a si mesmo, pois ele queria causar isso nas mulheres, todavia, o jogo, talvez seria virado? 



Você não demorou muito, o comprimentou e logo sentou, vendo seu café ali, na mesa, quentinho, do mesmo jeito que você gosta. O jeon teria ganho uma pequena chance aos seus olhos, ele acertou em cheio seu café favorito. Mas ainda atenta a cada palavra do rapaz, tinha cuidado, palavras bonitas te prendem, e quando ao menos se espera, já está apaixonada por um cafajeste 

Isso, você não sabia adivinhar, se ele era o mocinho , ou o vilão. Era só questão de tempo descobrir. 


Ah, claro, ele pensou em tudo, você pensou o analisando. Fez questão de pedir até rosas? Era um encontro, ou coisa de negócios? Te fez engolir em seco, pois gentileza e carinho eram algo que você adorava ter! Ele tinha um pacote completo, gentileza, romantismo, atencioso, dentre outras coisas que você adoraria saber. Mas o que você questionava, e seu cérebro dizia " Jungkook é uma floresta cheia de armadilhas ", o rapaz possuía gentileza até demais, algo tão ilimitado aos seus olhos. Qual mulher não se apega à um homem com essas qualidades? 


— Desculpe a demora. Acabei ficando presa no trânsito. — diz lhe dando um pequeno sorriso. 


— Nem tem tanto tempo que cheguei. — Diz o mais novo ficando sem assunto — Senta, por favor!


Sentou à mesa, se entre olharam em um silêncio mortal. Você pensou como puxar conversa, nada que fosse um ultimato, como da última vez, você queria passar uma imagem de inocente para Jeon, queria saber qual era a dele. Era isso o que você fazia quando gostava de alguém, sempre estudando as pessoas e do que eram capazes. Possivelmente, o jovem lhe interessou. 


— Trouxe para você. Espero que não tenha errado nada. — diz ele chamando sua atenção para o refil de café e rosas na mesa. Sim, ele acertou em cheio! — Não sabia o que trazer, então… 


— Obrigada! — diz você, cheirando as rosas — São lindas! — Não seria tão difícil acertar, qualquer mulher gosta de rosas e não às recusaria. E sobre o café, muita gente gosta. Fazia parte de jeon, lhe seduzir? Era mais um complemento que se passou pela cabeça. Escritor jovem, romântico, dedicado, atencioso... É, ele era um garoto sedutor atrás de aventura, apenas uma noite e ponto. 


Algo lhe incomodava no rapaz, mas o que talvez? Suas teorias sobre ele eram conspirações fortes. E se fosse engano? Ele realmente seria um cafajeste? 


– Vamos ao trabalho! — Você dita com um sorriso no rosto. 


Você ensinou um pouco de tudo que sabia sobre Química a Jungkook, mesmo ele parecendo interessado, sabia bem que aquilo era encenação. Ele queria algo à mais, sabia bem que ele era um ator e tanto. Contudo, você se passou por uma pessoa fora do assunto. 



— Então, agora quero ter reconhecimento sobre o que você faz. — beberica do refil de café, chamando atenção do rapaz que sorriu.


— Inspiração. Não só depende de inspiração, às vezes, você pode estar aqui e vir frases em sua cabeça. Eu tenho isso comigo às vezes, é carrego um caderno e caneta. Não deixo nenhuma ideia sumir. 


— Uau. Acho que sei como é. Você está com a pessoa que gosta ou tem interesse, e palavras bonitas surgem em sua cabeça. 



— Exatamente. Escrever livros levam tempo. Você já tem a ideia na sua mente, basta passar para o papel. " Sua boca diz ser uma coisa, mas seus olhos contém  um pouco do perigo. — ele acaricia sua mão. 


Um sorriso e o silêncio vieram de você, qual joguinho ele queria jogar? O rapaz sedutor queria te ganhar à qualquer custo! 


— Gostaria de vir até em casa? Tenho os melhores vinhos. — disse ele tão naturalmente. Ainda fazendo carinho em sua mão. 


Entrar no jogo dele e não ter misericórdia. 



Jungkook parecia feliz, afinal, ele estava com você no carro dele, te levando para a casa dele. Aproveitador. Sua tática infalível de seduzir, usar e jogar fora — sempre davam certo. 

O carro foi estacionado na garagem, rapidamente, abriu a porta do mesmo pra você sair. 

Quanto cavalheirismo. 


Fazia parte da lábia, era esse o ponto cego. 

Você apenas agia inocentemente, experimentando cada momento é mentira. Dessa vez, quem teria um coração quebrado era o garanhão se ele ousasse algo. 


—  Nossa. É fascinante. — Você elogiou vendo uma grande estante de livros. Cada cômodo bem arrumado. Aquilo não passava de plano sujo, havia pétalas de rosas, vinho do caro, petiscos… Ou era apenas um bom rapaz? Contudo, o que lhe chamou atenção foi ter um batom ali, bingo!


Você estava certa. 


Agiu naturalmente, percebeu que ele te enrolou para esconder aquele batom. Claramente, ele não era da mãe dele e sim, de alguma outra que estava aqui. 


O moreno sorriu pegando o vinho, o despejando na taça lhe serviu primeiro. Sentou ao seu lado no sofá, jogando charme com aquele sorriso que você admitia ser lindo, mas cair na tentação te leva à buracos fundos e para sair deles, só lutando. 


— Está agradável? — ele pergunta.


— Sim. — sorriu. — Solteiro, com mais de um milhão de cópias vendidas. E não tem namorada. — jogou. — Além de ser bonito. 


— Tem interesse ? — Foi direto. Ele riu. — A pessoa certa irá aparecer. Acredito nisso, sobre futuro, a vida, o tempo tem paciência. — ditou pensativo. — Mas e você? É professora, é inteligente, linda… Eu gosto da sua inocência. — ele sussurra próximo ao seu ouvido lhe causando calafrios. 


— Bem… eu… — arqueja fingida. Estava na hora do show! — a mão dele se envolveu em seu pescoço, você estava cedendo para ele acreditar que era realmente inocente. — Jungkook...— ele sorriu.


— Estou indo rápido demais. Eu te ajudo. — ele selou seus lábios. 


Algo era bom, único, mas também, lembrando sobre trapaças e decepções, uma noite com ele renderia coisas à mais. Ele ficaria desejando. Pois seu plano era nunca deixar isso acontecer, o deixando furioso, como uma vingança. 


— Acho que está tarde. E tenho que ir para  casa. — Você levanta o deixando confuso. 


— Poderia ficar e dormir. — ele tentou. 


— Meu pai vai me matar. Quem sabe na próxima sim? 


— Que mulher difícil. — o moreno passa os dedos entre os fios.— Mas não para sempre. 


O deixando completamente abismado, pois era a primeira mulher que não caia nas suas tramas. Você pensava consigo mesma " E se eu o fizer se apaixonar? Me fizer de difícil, o terei nos meus pés. Assim como ele tem todas elas." 


Notas Finais


Será que JK toma na jabiraca agora? 👺 @jungguk-x xodó


fazendo propaganda do meu peixe https://www.spiritfanfiction.com/historia/jimin-o-vibrador-19301076

Meu perfil > @YEULE_ 🌬


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...