História Demonic ritual - ( Imagine hot - Jungkook ) - Capítulo 3


Escrita por: ~ e ~Twixer

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook
Visualizações 4.294
Palavras 1.033
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá amoras, como estão? Tia queen aqui;;;

Estamos ficando louca tantos favoritos, não esperávamos que iriamos ter um feedback tão maravilhoso, diabinhas uhsuhsjshs Será que até 1k favs até o próximo cap?????

Banner por: @Evelyn_Uchiha

Espero que gostem do cap ~
Boa leitura 🌸

Capítulo 3 - "Posso te beijar?"


Fanfic / Fanfiction Demonic ritual - ( Imagine hot - Jungkook ) - Capítulo 3 - "Posso te beijar?"

21:34

Não que eu estivesse a pessoa mais linda do mundo com um espartilho que apertava minha alma e deixava meu corpo totalmente delineado, mas me sentia a mais sedutora de todas as mulheres, já que meus seios se sobressaiam sutilmente no decote velado por um tule que fazia parte do vestido com saia, com muito volume. As asas negras com glitter, jurava que podia brilhar mais que eu, mas era apenas um juramento superficial, já que minha auto estima me fazia se sentir a rainha de tudo para poder ir na festa a fantasia, sem me preocupar em estar feia.

Pintava meus lábios de vermelho com a ajuda do reflexo do espelho do meu quarto, entre uma pincelada e outra, observava sobre meus ombros, sentia como se alguém me observasse desde a hora que acordei, mas isso, era apenas fruto ruim da minha imaginação. Sabe o medo? Então, era isso que sentia, não podia ser real o ritual que fiz durante a madrugada, era tudo fruto da minha fértil imaginação.

— Você está maravilhosa! — ditou minha amiga, que entrava no quarto sem a sutileza de bater, a diabinha toda de vermelho com glitter era adorável.

— E você caiu do mesmo inferno que eu. — brinquei, ela se aproximou de mim para arrumar alguns dos fios de cabelo que estavam desalinhados.

— Agora está perfeita, espero que beije quase todas as bocas daquela festa.

— Só se aparecer um anjo caído como eu, para me shippar com ele. — ri enquanto perfumava-me junto da mais velha.

— Ou um demônio sexual, que te molhe inteira.

Ela falou séria, e o sorriso que iluminava meu rosto diminuiu, como ou porque ela havia dito isso? Será que ela sabia de alguma coisa e eu não?

Deixei meus pensamentos e contradições mentais de lado, para apreciar a primeira soju* da noite antes de ir para a festa. Não demorou muito, para que realmente estivesse no local decorado com abóboras sorridentes, falsas teias de aranha, caveiras por quase todo o nosso campo de visão, me sentia em uma série americana. Muitas pessoas fantasiadas, para ser sincera, parecia uma epidemia de Minnie e Mickey, tantas orelhinhas redondas que me questionei se estava realmente no lugar certo, mas isso foi em vão, quando adentramos o grandioso espaço. Minha visão se acostumou rapidamente com a baixa iluminação e excesso de refletores coloridos.

Apesar de ser meia noite, as pessoas começavam a se animar, quando começou a tocar músicas latinas e eu então pude demonstrar o falso talento que tenho para dançar. Meu corpo se movimentava lentamente, ao ritmo que me envolvia, sem me importar com olhares de desejo que recebia dos homens em minha volta.

Quando menos espero, vejo minha amiga em um canto qualquer, se agarrando com um ruivo vestido de duende. Conspiração da branca de neve aqui? Acabei me perdendo novamente em pensamentos antes de ir para o bar, pegar mais uma garrafa de cerveja de arroz antes de voltar para a pista de dança, onde definitivamente é meu lugar.

Parei em frente ao balcão, com diversas bebidas coloridas que me chamavam atenção demais, quando olhei para o lado, um homem alto, moreno com olhos vermelhos, me olhava como quem admira uma obra de arte, meu corpo inteiro se arrepiou, pois era a pessoa que havia imaginando naquele ritual.

— Não pode ser real! — sussurrei para mim mesma e para a garrafa em minha mão. — A culpa é da bebida!

Eu sai em direção oposta de onde aquele homem estava, dava passos largos e rápidos para entrar no banheiro. Sentia como se houvesse um nó na minha garganta para que vomitasse, talvez fosse o medo de ter me metido em um problema sem volta.

Adentrei no banheiro quase que vazio, apenas duas moças tiravam fotos ali, parei em frente da pia e fiquei cabisbaixa, pensando se poderia mesmo ser real ele estar ali ou se havia bebido demais. Meus pensamentos foram interrompidos quando ouvi a porta se fechar e vi através do reflexo dos espelhos, aquele demônio sexual se aproximar, a beleza dele era assustadora, seu sorriso era sutil, suas orbes estavam em um vermelho mais intenso, seu corpo estava com um terno alinhado em seus músculos que o deixava atrativo.

— Quem é você? — ditei me virando contra a pia, meu timbre saiu ríspido.

— Jeon… — seu corpo se aproximou do meu, sua voz era doce e sedutora, seu físico me pressionou mais contra o mármore, não me dando espaço para ao menos sair. — Jeon Jungkook, ao seu prazer.

Seu sussurro foi cálido, apesar de parte de mim estar morrendo de medo, a outra parte estava com a adrenalina, a excitação alta demais.

— Você não pode ser real! — murmurei, mas era claro que ele era real, seu perfume amadeirado, a quentura do seu corpo transferindo a mim. Seus dedos deslizaram a lateral do meu rosto até minha nuca.

— Você acha mesmo que deixaria de visitar alguém que me invocou? Ainda mais sendo tão linda e gostosa?

— Eu… eu — minhas palavras pareciam desaparecer dos meus lábios, minha atenção visual estava em seus lábios rosados que se movimentavam lentamente. E rapidamente subi para seus olhos, eram penetrantes, pareciam me despir inteira e afastar meu medo. — Eu te invoquei por brincadeira, não achei que apareceria!

— E agora que estou aqui, acho que deveria demonstrar do que sou capaz.

É o quê? Apenas mordisquei meus lábios e respirei fundo, não era como temesse o que tivesse por vir, mas sim, o que aconteceria com minha alma depois. Passava um filme estranho na minha mente, e meu corpo estremeceu quando seus lábios foram levados para meu pescoço e começou a mordiscar levemente a parte mais sensível, depositando entre um movimento e outro selares, me fazendo arfar próximo ao seu ouvido. Agarrei os fios de cabelo da sua nuca, e suas mãos deslizaram por minhas costas e pousando na minha bunda, massageava-me deliciosamente, me fazendo esquecer que é um demônio e me excitar rapidamente.

Seus lábios trilharam um caminho sutil pelo o meu maxilar e o deixou rente ao seu.

— Posso te beijar? — sussurrou rouco, enquanto me envolvia ainda mais em seus braços.


Notas Finais


E ai amoras, rola ou não rola aceitar??????

Se gostou favorite, isso ajuda dms ao incentivo de escrever, comente e siga nossos perfis: @xbanshee & @Twixer

Indicação fanfic com JK: https://spiritfanfics.com/historia/trabalho-em-dupla-imagine-hot--jungkook-10893159
Até breve🌸🌸🌸🌸




Trailer por @camilla005:
https://youtu.be/hoRCPbOUa5s


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...