História Demônio ( BakuDeku - KatsuDeku, Bnha ) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Inko Midoriya, Izuku Midoriya (Deku), Katsuki Bakugou, Shouto Todoroki
Tags Aluno, Bakudeku, Bkdk, Bnha, Deku, Demon, Demônio, Katsudeku, Perdiçao, Professor, Tentação
Visualizações 229
Palavras 2.102
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Opaaaa sz
Tudo bom meus bebês?
Espero que estejam ótimos nhaaa sz
Só pensei no desespero que o Izuku está sentindo e tente dormir feliz com isso, ah, claro, você irá dormir feliz, você não se importa com o desespero do coitado
" Suzana, coloca Bnha no título, já te pedi isso milhares de vezes, coloca "
COLOQUEIIIIIII
Eu amo fazer coisas aobre demônios
Pra quem for religioso, enfim, eu vou cicar calada, pois toda vez que aviso gera problemas, problemas gera brigas e se brigas fosse algo bom se chamaria Uchiha Madara
Eu estava querendo fazer essa fic desde do outro perfil
PORÉM
P
O
R
E
M
Serão apenas uns 4 ou 5 caps, sim, será curtinha, deite e chore ( eita, eita, que agressiva eu estou hoje )
Eu sempre falo isso em todo começo de fic, então vamos lá para o clichê
Primeiramente desculpem os erros de escrita da moça aqui, pois como muitos de vocês sabem eu não sou brasileira
Espero que gostem nhaaa sz
Tenham uma boa leitura sz beijinhos sz

Capítulo 1 - Professor substituto



Fitou com atenção o teto branco de seu quarto por mais alguns minutos, por alguma razão desconhecida não está conseguindo dormir hoje, não está mesmo, já tivera virado várias vezes na cama e até agora nada, nem ao menos fechou os olhos, soltou o ar pesadamente demonstrando a sua frustação consigo mesmo por não está conseguindo dormir, precisa acordar cedo amanhã ou melhor hoje, pois tem uma prova importante e justo na noite anterior fica assim? Porque o universo quer tanto lhe ver se dando mal? Nem irá falar do acontecido hoje com o seu melhor amigo, esse chama-se, Todoroki Shouto, ele é dono de uma cabeleira bicolor, uma parte ruiva, outra parte grisalha, ele é lindo, maravilhoso para ser exato, tem olhos bicolores também, sim, ele tem, um porte físico maravilhoso e sinceramente, sente algo por ele, não sabe exatamente o que é mais sente, ele é gentil consigo, tem uma educação incrível, é calmo, sensível, embora não tenha expressões faciais, sim, ele sempre mantém uma expressão neutra, até hoje não entende porque, porém ele vive neutro, bem, não importa, ele é lindo de qualquer modo mesmo, o ser mais lindo que já viu em toda a sua vida para ser honesto, espriguicou-se na cama preguiçosamente estalando alguns ossos de seu corpo, precisa dormir o quanto antes, agora mesmo de preferência, sem nem um segundo a mais e nem um a menos, tivera estudado bastante para a prova de amanhã, hoje e não é querendo se gabar, mas com certeza irá se sair bem nela, não está falando isso por sua mãe ser a professora, não, até por que será um professor substituto que irá aplicar a prova, talvez seja por isso que esteja um tanto quanto nervoso, até por que não sabe como ele é, não sabe como ele irá aplicar tal prova, aaaa, porque sua mãe teve que adoecer justo um dia antes da prova? Porque o universo faz isso consigo? Olhou para o despertador sobre a escrivaninha, 05:58, porque não pode simplesmente dormir de uma vez por todas? Só tem mais 30 minutos para dormir? Aaaaa, Só tem mais 30 minutos para dormir! Fechou os olhos tentando pegar no sono de uma vez, porém algo lhe fez perder o ar no mesmo instante, o que é isso? Que peso é esse pairado sob si?

- hun? - voltou a abrir os olhos vendo algo mover-se de lá pra cá vagarosamente, tivera esquecido de algo? O que isso? Não estava aí até pouco tempo atrás, estava? Ergueu a mão direita devagar e meio hesitante, o que está acontecendo no seu quarto? Agarrou aquilo e quase se queimou, quente, quente demais, afinal, o que é isso? Sua mãe lhe deu isso?

- você é bem curioso Midoriya Izuku - girou a cabeça rapidamente em direção a voz, ou seja, para o lado esquerdo se deparando com um par de carmesins a lhe fitar atentamente com um sorriso de canto como acompanhante, tudo a sua volta silenciou ao ver o ser deitado ao lado, ele simplesmente é lindo, não! Ele é maravilhoso! Não, ele é bem mais que isso! QUE SER LINDO É ESSE?

- o-o-o q-que!?... - fora rolando pela cama rapidamente, porém não caiu, pois algo rodeou sua cintura lhe impedindo do feito, algo quente, muito quente e um tanto quanto escorregadio, porque tem um homem em sua cama? Por onde ele entrou? Como surgiu em sua cama? Porque ele está aqui? Alguém pelo amor de Deus lhe explique isso!

- eu disse que você é muito curioso - fora endireitando a postura lentamente a medida que algo quente colava em suas costas, esse algo talvez seja o corpo do outro, talvez, quem sabe ele seja completamente quente, quem sabe ele seja completamente lindo - você está tão sozinho ultimamente, eu vim apenas te fazer companhia - tal sussurro em seu ouvido lhe fez arrepiar de um modo assustador, ele tem a voz rouca, muito rouca mesmo e é por ela ser tão rouca que a deixa deverás sensual e dita ao ouvido não é uma coisa fácil de se levar, mordeu o lábio inferior para impedir que qualquer som escapasse de sua garganta ao receber uma leve mordida no nódulo da orelha esquerda.

- q-quem é você, moço? E-eu nunca lhe vi antes - fora fechando os olhos lentamente enquanto algo subia por seu pescoço do mesmo modo, isso só lhe deixa ainda mais arrepiado, pois o que subiu fora algo quente, lascivo, viscoso, fora algo gostoso de sentir, fora uma sensação que nunca sentiu antes e sinceramente, porque não sentiu? Isso é bom demais!

- isso é um segredo, foi mal - seu pulso esquerdo fora pego com força enquanto algo comprido subia por seu tórax trazendo sua camisa junto, o que está acontecendo de uma hora para outra? Pelo amor de Deus! - estava pensando... você tem insônia com frequência? - negou prontamente logo tendo seu queixo pego sendo forçado para o encarar, não, Deus, os olhos dele são lindos - então porque não dormiu hoje? - as orbes dançaram de um lado para o outro lentamente e automaticamente um sorriso de canto surgiu nos lábios rosados a sua frente, não sabe se é a sua homossexualidade falando mais alto que si, porém esse homem em sua cama é lindo demis, sensual demais, tentador demais e o que está falando? Ele está quase encima de si!

- não sei... - por alguma razão desconhecida uma calma se apossou de si, uma calma tão grande que parece que tivera injetado morfina em suas veias, mas acima de tudo e mais inportante, o que está acontecendo? Ele até agora nem falou como se chama, não falou como entrou aqui, não falou absolutamente nada.

- você é pálido demais - quis cair pra trás assim que o rosto dele se aproximou ao seu, o que ele quer consigo? Ele está se aproximando mais e mais, porque? - você é delicioso - corou significativamente com tal comentário, tem algo rodeando sua cintura, tem um barulho muito grande em seu coração, tem um barulho ainda maior em seus ouvidos e na sua mente também, engoliu em seco tentando limpar sua garganta para falar algo, porém não pôde o fazer.

Seu coração fora ganhando vida novamente, porque? Porque esse homem que apareceu de repente em sua cama está lhe beijando? Porque está o respondendo aliás? Ergueu as mãos meio hesitante e sem jeito, precisa o tocar, por alguma razão desconhecida quer o tocar, pegou o rosto do mesmo com as duas mãos não tendo impedimento da parte alheia, ele é quente, parece que está pegando fogo de tão quente que é, se perdeu um pouco no beijo, pois nunca tivera beijado alguém antes, sim, é um adolescente de 18 anos e nunca tivera beijado antes, sim, é um completo idiota mesmo, adentrou os dedos nos fios dourados da nuca alheia bem suavemente, eles são macios, muito macios mesmo, seu coração esqueceu como funciona ao ter uma língua dentro de sua boca, nunca tivera beijado antes, mas deve admitir que é bom, é muito bom, um pouco molhado, um pouco lascivo, mas é muito bom, as bocas se separaram vagarosamente lhe deixando aéreo a tudo, soltou o ar pesadamente ao ter seu mamilo esquerdo sugado, espere! Espere um pouco! Porque é sensível em tal lugar? Mas importante que isso, porque ele está sugado tal lugar afinal? Porque isso é bom? O mesmo fora mordiscado levemente, isso é bom, isso é gostoso, muito mesmo, a boca dele subiu bem devagar até o seu pescoço, corou significativamente ao ouvir o som da pele do mesmo local sendo sugada com força, espere! Se ele sugar tal local levando em consideração a tonalidade de sua pele, irá ficar a marca, não é mesmo? Se sua mãe ver, o que irá acontecer? O que ela irá pensar de si? Ela irá dizer que é pervertido? Arregalou os olhos assim como os seus batimentos cardíacos aceleraram drasticamente, o que ele está fazendo? Porque está deslizando a mão por seu tórax de um modo malicioso? Porque não pode simplesmente achar uma resposta? 

- você é branquinho demais - assentiu prontamente logo após corando significativamente ao ganhar um aperto em seu membro, um aperto leve, porém muito gostoso, tudo que esse homem faz é gostoso - você é diferente das outras pessoas que vejo - pensou em falar algo assim que ele adentrou a mão em sua cueca, porém não conseguiu, sua voz está morta, mesmo querendo não consegue falar absolutamente nada - eu posso tirar tudo de você tão facilmente - uma lenta masturbação passou a ser feita e tudo que quer é sumir do mapa, desaparecer, evaporar, não dá sinal algum, como pode está olhando nos olhos de alguém que está fazendo isso consigo? - no que você está pensando agora? - engoliu em seco tentando limpar sua garganta para falar algo, para quem sabe assim pensar em algo coerente, mas não está adiantando nada, o homem que está sobre si é uma maravilha, ele é o ser mais lindo que já viu em toda a sua vida, ok, agora pode pegar o prêmio do bicolor e o entregar, pois ele ganha dele de lavada.

- Zuku? - arregalou os olhos com aquele chamado, sua mãe... abrindo a porta... ela lhe ver com um homem em sua cama... ela ver ele lhe masturbando... ela entra em desespero... ela irá surtar... com certeza irá começar o dia muito mal... alguém lhe ajude! - hora de aco... oh, já está acordado? Está na hora da escola meu amor - quis morrer assim que a porta fora aberta e a figura da mesma surgiu diante de seus olhos, espera, ela não vai dizer nada sobre o homem maravilhoso em sua ca... ONDE É QUE ELE FOI PARAR? ELE ESTAVA AQUI ATÉ POUCO TEMPO ATRÁS! O que está acontecendo? Isso fora uma pegadinha? Onde estão as câmeras?

- claro! - levantou-se as pressas e completamente atordoado com tudo que tivera acabo de acontecer, alguém por favor lhe explique o que aconteceu detalhadamente de preferência, bem, não agora, pois agora precisa se arrumar e ir urgentemente para a escola, para fazer uma prova importante e muito difícil.

                ~ na escola ~

- ele é maravilhoso! - colocou a mochila sobre a mesa, porque esse barulho todo? Que agitação toda é essa? Desde que colocou os pés na escola as meninas estão bem eletrizadas, até parece que viram um aluno novo muito bonito, talvez seja isso? Ok, terá mais alguém para limpar os seus olhos, para Izuku! Controla essa sua homossexualidade agora mesmo!

- maravilhoso? Ele é bem mais que isso - soltou o ar pesadamente demonstrando a sua frustação com elas, é sempre a mesma coisa, elas sempre dão encima do seu melhor amigo, mas ele é lindo mesmo, em falar nele, ele está adentrando na sala agora mesmo, o andar calmo de sempre, elegante de sempre, ele com certeza é o segundo ser mais lindo que já viu em toda a sua vida, sorriu largamente para ele assim que sentou-se ao seu lado.

- é impressão minha ou todos estão bem agitados hoje? - assentiu prontamente o vendo colocar a mochila sobre a mesa, está curioso para saber o motivo desse barulho todo - aluno novo? - pensou em assentir novamente, porém não pode afirmar isso, não sabe absolutamente nada da euforia que está rolando agora, talvez nem seja um aluno dessa sala, pois não chegou nenhum ser difetente até agora, então se quiser ver esse novo aluno terá que andar pela escola em busca dele para saber se ele é isso tudo mesmo.

- talvez - automaticamente alguns " ohhh " ecoaram por seus ouvidos lhe fazendo olhar na direção central, o que fora dessa vez? Tentou ver algo, porém o aglomerado de cabeças a sua frente não permitiram, sinceramente, porque as meninas estão tão agitadas assim? Será que o novo professor é bonito? É isso? Se for, pelo menos não terá que caminhar pela escola, pois irá ver ele aqui e agora.

- seja o que for, vamos descobrir agora mesmo - assentiu com um sorriso no rosto, as cabeças foram abrindo espaço enquanto movia a sua pra lá e pra cá na esperança de ver o que está ali a frente recebendo tanta atenção, todo o seu corpo gelou ao se deparar com um par de carmesins a lhe fitar atentamente com um sorriso de canto como acompanhante, isso não pode está acontecendo, isso só pode ser uma brincadeira de muito mau gosto, com certeza é isso.

- me chamo Bakugou Katsuki e serei seu professor por um dia...


Notas Finais


Obrigada por lerem sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...