1. Spirit Fanfics >
  2. Demônios Internos - Now united >
  3. Luta contra o corpo a corpo

História Demônios Internos - Now united - Capítulo 63


Escrita por:


Capítulo 63 - Luta contra o corpo a corpo


Pov josh

Era exatamente 5:34 da amanhã, a neve caia pesada no chão, era a hora onde todos dormian calmamente.

Acordei de um sono inquieto,algo apertava meu coração, e todos os meus pensamentos viam em any.

Quando ouvi o estalar da madeira preguiçosa da garagem cuberta,e barulho de latas de tinhas velhas de metal caindo sobre o chão sem dó nem piedade,onde descido ver o local.

Desci as escadas com apertos no coração, algo dizia para não ir,mas eu não escutei.

Na descida das escada agarrei um taco e segurei firme na mão. 

Quando desci o ultimo degral da escada já estando na garagem,a luz que ali tinham,fora estourada,espalhando todos os cacos no chão, me fazendo sentir cortar meus pés. 

Tudo estava sem vida aparentemente,mas quando dei as costa para subir escutei:

Xxx:- ora,ora, ora Beauchamp! Sua mãe não conseguiu te ensinar que deve comprimentar as vizitas? - aquela voz .... Eu gelei na hora,sabia a quem pertencia e já sabia quw coisa boa não era.

- me ensinou sim, mas e a sua te ensinou que não se deve envadir a casa dos outros? Acho que sim né Maia? - falei ligando uma lanterna e virando de frente para minha ex,da ex namorada.

Maia:- claro que ensinou meu amor,mas e a sua ensinou a não abandonar uma mulher indefesa? Ah esqueci, ela não tem moral pra te ensinar nada.Não quando sua mãe é uma vadia qualquer!

-Ah ! Então você quer falar de moral e de ser vadia,então tá!  Lembresse que você separou meus amigos de mim por puro capricho, você sempre foi maluca da cabeça.

Maia:- Ahh josh bb, guardar rancor da rugas sabia? Mas sabe o que resolve e resulvenesse a pele, transar!- ela falou pelando em meu colo e tentando tirar minha calsa,onde eu segurava suas mãos com força.

Ate dela usar de artimanha meu ponto fraco de nunca machucar mulhered, ela usou que estava doendo para eu largar ela,  e eu tolo acreditei e soltei.

Foi então que a mesma pulando em minhas costa e agarrando-se aos meu pescoço,sacou um dardo tranquilizante e aplicou sem dó nem piedade em minha jugular.

Fui sentindo meu corpo pesando,tudo escurecendo e logo tombei com a mesma em minhas costas,que num salto saiu de mim e me amarrou ainda consciente, depois disso apaguei.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...