1. Spirit Fanfics >
  2. Depois da aula (SaiIno) >
  3. Capítulo Único

História Depois da aula (SaiIno) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Voltei com mais uma one-shot 🤗
Nunca fiz sobre esse casal, então peço desculpas por qualquer erro ou exagero.
Espero que gostem!
Boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo Único


- Aff! Mais um dia chato. *Resmungo jogando minhas cobertas pro lado.

Levanto de minha caminha quentinha para mais um dia chato na escola. Tá, nem todos os dias são chatos, mas as de quinta "Droga!", são um porre. 

De quem foi a ideia de ter colocado três, eu disse, três aulas de artes seguidas? Não é uma, nem duas, são três aulas seguidas. É muito chato, pô! 

- Se pelo menos fosse um professor legal. *Digo entrando no banheiro.

A professora Nuh é uma chata, fala com a gente como se fossemos crianças do maternal. Crianças que podem fazer outra hahaha! A matéria até que é legal, obras de artes são lindas, já comprei algumas, claro que nenhuma vale milhões, mas são bonitas e que decoram muito bem meu quarto, sala e corredor de minha casa.

Tiro meu pijama de ursinhos e entro no chuveiro, a água fria me desperta, mas ainda não encontrei a vontade de ir, - Será que cola uma dor de barriga?... Não, já inventei essa mentira quinta passada. Aff! Vou ter que ir. *Penso fechando o registro.

Saiu do box e me enrolo em minha toalha, caminho até meu guarda roupa para pegar meu uniforme e lingerie. 

Sou Ino e tenho 17 anos, não sou magra e tenho bastante corpo e isso sempre chamou a atenção de todos, seja meninos ou meninas. Com tudo na mão coloco sobre a cama e começo, preguiçosamente, a me vestir. Penteio meus cabelos longos e loiros amarrando eles num alto rabo de cavalo, passei uma make básica e perfume, estou pronta.

- Ino, o café está na mesa. Desça para não se atrasar! *Ouço minha mãe gritar.

- Já estou descendo! *Grito de volta, dou uma última olhada no espelho e pego minha mochila saindo do quarto.

- Bom dia, mãe! Bom dia, pai! *Saúdo meus pais ao entrar na cozinha.

- Bom dia! *Respondem os dois.

Me sento para comer algo e com o bucho cheio saiu de casa para esperar Saky e seu namorado Sasuke me buscarem, que não demoram a chegar.

- Bom dia porquinha! Que cara de peixe morto? Ou melhor, porca morta. Hahaha! *Falou Sakura tirando sarro da minha cara.

- Não enche testa de marquise! *Devolvi e ela riu mais.

- Fiquei sabendo que temos um professor novo de artes. *Comentou e eu arquei minha sobrancelha.

- O que houve com a professora Nuh? *Perguntei espantada e bem feliz, mas disfarcei.

- Sei lá, ela só saiu da escola. *Respondeu erguendo os ombros.

- Amém! Deus ouviu minhas preces. *Falei erguendo minhas mãos. - Já vimos ele? *Perguntei, lembro-me de um moreno andando pelo colégio.

- Não sei. Dizem que seu nome é Sai. *Falou Sakura e fiquei pensativa.

A duas semanas venho vendo um moreno de cabelos negros e olhos negros também, tem um rosto imparcial, mas seus olhos são bem expressivos, ele era muito lindo. Enfim chegamos na escola e fomos logo para nossas salas, durante todo o caminho era impossível não ouvir um cochichado, eu já estava até acostumada. Era uma loira para ninguém colocar defeito e Sakura não se jogava fora, tanto que o capitão do time de futebol já está com ela há 3 anos e ai daquele que se engraçar com ela, ninguém é louco de mexer com Uchiha Sasuke. Entramos na sala e fomos pros nossos lugares de sempre, já sendo recebidos pela tímida Hinata com seu sorriso acolhedor e o loiro barulho que ela chama de namorado. Conversa vai e conversa vem e nada do tal professor novo chegar, estava realmente gostando disso e a esperança é a última que morre.

- Bom dia turma! Sou Sai, seu professor substituto. *Alguém saudou e eu me virei bem desanimada, mas logo minha cara mudou com o belo moreno parado em frente a mesa.

E que moreno em?! - Acho que tô começando a gostar de artes. *Disse o olhando dos pés à cabeça.

Ele não era muito musculoso e eu não gostava disso, mas era alto, esbelto, com um corpo definido que dava para perceber pela camisa t-shirt azul marinho e a calça jeans preta. Notei que ele também me olhava, sorri convencida, eu sempre vinha para matar. 

Diminuía de propósito a saia do uniforme e sempre deixava dois botões abertos da camisa social criando um decote, como também usava o sapato com um pequeno salto. Nos lábios um batom vermelho e os cabelos loiros e lisos num perfeito rabo de cavalo.

Me sentei para assistir a aula cruzando as pernas, que ele em pé podia ver perfeitamente isso, o que o desorientou um pouco já que as carteiras eram postas em zig zag e iria prestar muita atenção dessa vez. Ele pigarrou tomando uma postura mais séria.

- Bom turma… Já fiquei a par do que a senhorita Nuh passou para vocês, então hoje faremos um trabalho. *Começou o moreno e isso eu já não gostei.

Porque? Eu nunca prestava atenção nas aulas dela, eram chatas demais e me davam um sono. Na maioria eu dormia e no restante também. Rezava que fosse em dupla, aí eu me sairia bem, olhei pro teto "Deus, sou eu novamente…".

- Quero que cada um de vocês façam um resumo de todos os assuntos que ela já deu em aula, assim saberei se estão prontos para os próximos assuntos. *Finalizou ele e eu disse que não gostei.

Abrir desesperadamente meu caderno indo direto na matéria de artes e qual foi minha decepção, só tinha anotado o dia que ela começou a dar aula e algumas linhas, mas nada. Eu estava ferrada, literalmente - Droga Ino! Como é que eu vou fazer isso agora? *Me recriminei olhando desesperadamente pros lados. 

- Saky! 

- Saky! Oh Saky! Testa de marquise! *Passei a chamar baixinho pela minha amiga nerd.

- Que que foi Ino? "Shii" 

Respondeu, mas o gato do professor nos fez calar a boca, olhamos para ele e ele nos olhava feio sorrimos envergonhadas, assim que ele abaixou o olhar no livro que lia, eu acho. Foguei na minha amiga salvadora.

-Saky, eu não tenho nada anotado das aulas da Nuh. *Disse e na minha voz dava para sentir meu desespero.

- Se você passasse mais tempo acordada que dormindo teria. *Soltou a miseravi, lhe olhei feio.

- Sermão agora não né?! Dá uma forcinha aqui, pode ser? *Supliquei, só faltava me ajoelhar.

Sabia que Saky anotava tudo que os professores falavam, ela sempre era minha salvação. Meus olhinhos brilhavam em súplica para aumentar meu poder de convicção, Saky precisava me ajudar.

- Vocês duas! O que tanto conversam? *Perguntou o gato do professor já se erguendo e vindo em nossa direção. - O que vocês duas estão conversando tanto, posso saber? O trabalho é individual, não em dupla. *Falou ele encarando nós duas, mas a mim.

Engoli seco, um sorriso debochado se apossou dos lábios finos e ele se aproximou mais da minha carteira. Pegou meu caderno o virando para ele e o folheou, depois olhou para mim, seu sorriso estava maior e ele se aproximou mais de mim ficando muito próximo mesmo.

Percebi aspirar meu perfume e o ouvir gemer baixinho, o que me deixou um pouco desnorteada, mas me mantive firme para ninguém perceber.

- Sugiro loirinha que comece a escrever algo ou vai ficar depois da aula. *Falou só para me ouvir e depois se ergueu se afastando voltando para a mesa em que estava.

Abaixei a cabeça ficando quieta, eu não era de ficar quieta quando algum professor tentava me intimidar, na verdade, não era isso que ele estava fazendo e o que era? Tinha algo nele que conseguia me deixar desnorteada, mas eu não ia ficar assim, não ia mesmo. Ergui minha mão…

- Sim? *Perguntou-me olhando.

- Preciso ir ao banheiro. Posso? *Pedi inocentemente e ele assentiu que sim.

Me ergui e caminhei lentamente em sua direção, depois me virei em direção a porta mantendo meu rebolado e sabia que ele me olhava, pois sentia o queimor do seu olhar em minhas costas. Cheguei no banheiro me trancando em algum cubículo, tirei meu celular e tratei de procurar tudo que falasse de arte, fiz um resumo em minha cabeça e saí do banheiro voltando para a sala.

Refiz meu caminho até meu lugar continuando a sentir seu olhar sobre mim, me sentei e abaixei minha cabeça começando a escrever algo, na verdade tudo que li nos sites. Não fui a primeira a terminar, mas não fiquei sem escrever e assim que acabei dei uma lida rápido…

- Está bom. *Disse me erguendo e ajeitei minha saia.

A cadeira rangeu e seus olhos negros foram direcionados na direção do barulho e percebi um brilho de desejo passar por eles, sorrir. Caminhei sensualmente em sua direção e ele não piscava os olhos, lhe estendi o papel.

- Aqui professor. Estou liberada? *Perguntei cínica com um sorriso debochado.

- Estar… Por enquanto. Assim que todos terminarem corrigirei. *Respondeu e voltou sua atenção à minha folha.


- Bom turma… Fiquei muito feliz em ver que todos prestaram atenção nas aulas da professora Nuh. *Começou o moreno, caminhou até a frente da mesa e se encostou nela.

- Mas uma ficará depois da aula… A senhorita Yamanaka Ino. *Disse e eu me espantei, eu tinha escrito o resumo.

- Porque eu? Eu fiz o trabalho. *Protestei, não era justo.

- Você achou mesmo que um professor não sabe quando algum conteúdo é tirado de sites, senhorita? *Me questionou e eu fechei a cara.

- Maldito! *O xinguei baixinho.

- Depois das aulas na minha sala senhorita Yamanaka. O restante estão liberados! *Avisou recolhendo o material e saindo da sala.

Eu fiquei muito puta com isso, não podia acreditar que ele havia percebido que tudo que escrevi vinha de sites. Olhei furiosa para a Saky, se ela tivesse me ajudado em vez de ficar me dando sermão eu tinha escapado dessa, saímos pro intervalo e eu estava bicuda, mas qual foi minha surpresa ao dar de cara com o professor Sai na cantina. Mas fingi que não o vi, passando reto por ele, mas pude sentir seu olhar.

- Culpa sua testuda! Se tivesse sido uma boa amiga eu tava livre dessa. *Reclamei já distante dele.

- Minha culpa? Se prestasse atenção nas aulas mesmo sendo chatas isso não aconteceria. *Rebateu lhe olhei feio.

- Bela amiga eu arrumei. *Resmunguei.

- Obrigada pelo elogio! *Disse debochada, revirei os olhos, mas deixei para lá.


Depois das duas aulas de física fui para a sala dele, eu tava muito brava, mesmo com minha boca grande nunca fiquei depois das aulas, não era uma aluna exemplar e não chegava a ser a pior, era regular. Bate na porta e ouvi um entre, ao entrar a sala estava um pouco escura com uma janela aberta e ele em pé olhando por ela, fiquei parada na porta.

- Aqui estou professor Sai… Qual será meu castigo? *Perguntei sem paciência, quanto mais cedo começasse com isso mais cedo terminamos.

- Senhorita Yamanaka! Que bom que venho. *Falou cínico, minha cara fechou mais. - Sabe… Eu estudei bem cada aluno antes de começar, e você não era a melhor aluna em artes o que é uma pena pois você é uma bela obra de artes. *Completou e eu fiquei muda e minha boca se abriu num "O" mudo.

Ele veio em minha direção parando bem na minha frente, me olhou dos pés a cabeça e sorriu malicioso, eu estava começando a entender o que ele queria. Se aproximou do meu pescoço inspirando meu perfume o que me causou um arrepio gostoso fazendo-me soltar um baixo e relutante gemido, ele sorriu vitorioso. Ele pegou uma de minhas mechas e levou ao nariz inspirando meu perfume novamente.

- Sabe loirinha… Você tava me analisando, não estava? *Perguntou convencido e eu entendi o que ele está querendo, sorri de lado.

- Você também estava me olhando. *Rebate e ele sorriu.

- O que é belo é para se admirar, não é mesmo loirinha?! *Respondeu com um sorriso convencido e eu também lhe sorri olhando-o de cima a baixo.

- Concordo plenamente, professor. *Disse sorrindo maliciosa e atrevida do jeito que era.

Ergui minha mão pondo ela sobre seu abdômen por baixo da camisa e fui subindo ela e sua camisa, ele fechou os olhos sentindo meu toque. Eu sempre fui atrevida, mas nunca me envolvi com nenhum professor, mas esse moreno era diferente desde o momento que o vi pela primeira vez, ergue a outra e levei para cima o restante de sua camisa até tirá-la do seu dorso, o que me deixou ainda mais feliz, ele era do jeito que eu gostava. 

Agora nu da cintura para cima comecei a desvendar aquele dorso definido, desce minhas mãos pelos braços e subi pelo abdômen trincado novamente e o peitoral definido, Sai enlaçou minha cintura e eu seu pescoço assim colocando nossos corpos.

- Eu já tinha lhe visto loirinha e não via a hora de ter uma chance com você. *Disse passando o nariz pelo meu pescoço e eu me arrepiei ainda mais.

- Agora você tem… E o que pretende fazer comigo? *Perguntei desafiadora arqueando minha sobrancelha esquerda, um sorriso safado iluminou aquele rosto.

Num rompante me beijou e que beijo bom, seus lábios macios e exigentes se moviam rapidamente pelos meus e eu conseguia acompanhá-los. Logo sua língua pediu passagem e eu concedi, ela vasculhou toda a minha boca de uma forma única e maravilhosa, eu derreti em seus braços com seu beijo o apertando mais contra mim.

Senti ser puxada pela sala, logo em seguida a madeira da mesa contra a minha carne, estava sentada nela com meu professor de artes entre minhas pernas ainda devorando meus lábios. Suas mãos sem pudor nenhum percorriam minhas coxas as apertando, quadril, cintura e seios "hmm!" Eu arranhava levemente sua nuca e puxava seu cabelo bem alinhado, mas o ar nos faltou e nos separamos.

- Ah loirinha sapeca! Vou lhe ensinar a melhor obra de artes que existe. *Disse com a voz rouca bem perto do meu ouvido mordiscando o lóbulo depois.

- Hmm! E eu estou muito interessada em aprender, professor. *Disse sapeca e arfei ele agora atacava meu pescoço.

Sai mordeu e lambeu o local, abriu com muita pressa os botões da minha blusa deixando a mostra meu sutiã rendado roxo. Desceu seus beijos pelo vale, deixando um beijo estalado em cada um dos meus montes e continuou descendo um rastro molhado e quente. Abriu o zíper de minha saia tirando ela também, eu agora estava de calcinha e sutiã rendado roxo, ele se afastou para me analisar.

- Nem Leonardo Da Vinci pintaria uma obra prima como você, Ino. *Elogiou e eu sorri descendo da mesa.

- Vamos ver se o seu pincel e pairo para contemplar essa obra. *Disse cínica abrindo sua braguilha e descendo a calça.

Expôs um belo pincel e não tardei em enfiá-lo em minha boca, engoli o máximo que pude e o restante minha mão ajudou. O moreno segurou firme em meus cabelos ditando o movimento como gostava e eu fiz, ora ou outra engasgando e antes que gozasse parou me erguendo bruscamente. Voltei a ser sentada na mesa com certa violência, mas não me machucando, e dessa vez meu sutiã foi jogado longe e meus seios foram cobertos um pela sua boca e o outro pela sua mão, joguei a cabeça para trás em êxtase.

Após o delicioso trato que Sai deu em meus seios foi descendo e dessa vez minha calcinha foi ao longe, minhas pernas afastadas e sua língua quente a lamber e pincelar minha intimidade "Aaah Sai!" Eu não era virgem, mas nenhum dos caras com quem já saí chegou ao nível do meu professor, sua língua e dedos eram maravilhosos, logo fui levada a plenitude do orgasmo me desfazendo em sua boca.

- Loirinha… Além de linda, eis deliciosa. *Disse se erguendo tomando seu lugar entre minhas pernas.

Sentindo seu pau esfregando em mim e voltou a me beijar, um beijo avassalador e junto com o beijo sua investida. De forma lenta e controlada me invadiu, enlacei sua cintura com minhas pernas sem impedir seus movimentos lhe dando mais acesso.

- Aaah Sai! *Gemi enquanto ele continuava empurrando. - Aaaah! Hmmm! *Gemi novamente quando enfim ele se acomodou dentro de mim.

- Aah loirinha! Que delícia você é. *Disse olhando-me nos olhos.

Logo começou a se mover de forma lenta, mas não demorou a acelerar até ficar extremamente rápido que a mesa balançava junto aos seus movimentos. Eu só conseguia gemer e pedir por mais com minha cabeça jogada para trás, em puro êxtase de prazer.

- Aaah loirinha! Hmmm! *Gemeu Sai ao pé do meu ouvido me deixando ainda mais excitada.

- Oooh professor!... Eu tô tão aaah! Tão pertooo! *Disse entre gemidos e arfadas.

Eu estava muito perto do meu orgasmo, e com ele investindo tão velozmente em mim não iria demorar a chegar. Sai também estava perto, eu o sentia inchar dentro de mim assim como também acelerar cada vez mais.

- Aaah loirinha! Eu também tô perto hmmm! *Gemeu rouco aumentando ainda mais.

- Saiii! 

- Inooo!

Eu o abracei forte sentindo todo o orgasmo vim e o apertei dentro de mim, nossa! Sai era delicioso e estava mim proporcionando a melhor experiência da minha vida, gozei como a muito não sentia e estava plena e completa. As ondas do orgasmo pouco a pouco foram se indo, mas a sensação de prazer ainda estava. Nós nos afastamos e nos encaramos, os olhos que via antes nublados de prazer agora estavam calmos e eu me sentia ótima.

- Nossa loirinha! Isso foi demais. *Disse acariciando meu rosto. - Não vou deixar mais você. *Completou e eu me espantei.

- Como? *Perguntei abismada.

- Quero que você seja só minha Ino… Minha aluna preferida, minha aluna partícula, minha garota… Minha? *Perguntou e eu fiquei ainda mais pasma.

- Não tenho muita escolha professor… Aceito! *Respondi e ele sorriu.

- Então vamos continuar com a nossa aulinha. *Disse me erguendo.

Caminhou até o sofá e me deitou ficando por cima de mim, seu beijo era calmo agora, mas ainda assim profundo e desejoso. Suas mãos percorriam todo o meu corpo me excitando novamente, eu o queria novamente e sentindo ele duro dentro de mim sabia que ele também.

- É, tô realmente gostando de artes. *Disse e Saí sorriu convencido já recomeçando com os movimentos.

E assim me tornei sua aluna particular e ele meu professor predileto, nossa tarde se tornou longa e muito prazerosa assim como as outras que viria.

Fim!


Notas Finais


Um detalhe sobre mim, todo moreno, loiro ou foi é safado 😉😏
😘 E até o próximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...