História Depois da Escola - Imagine Jungkook BTS - Capítulo 17


Escrita por:

Visualizações 1.181
Palavras 2.890
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii, como vão?
Espero que bem. Como podem ver esse é o ultimo capitulo dessa fic, já vou logo avisando que pode estar realmente um lixo, hoje não estava legal, sabe quando pensamos:

Existe alguém melhor do que eu?

Eu estava com esses pensamentos hoje, e fiz esse capitulo com um certo medo, mas espero que esteja no nível para que agrade vocês.

Boa leitura :)

Capítulo 17 - The end


— Você só veio para isso...?

S/n entrelaçou os dedos se sentindo ainda mais nervosa, ela só devia dizer o que sentia, dizer o seu amor para ele..., mas estava sendo difícil, se declarar e dizer o que sente é uma das coisas que o ser humano não está acostumado... ela colocou uma mecha atrás de sua orelha e observou o moreno se levantar do sofá e colocando o saquinho de gelo em cima da mesinha de centro da sala. Jeon caminhou lentamente até ela, com um sorriso de canto, o mesmo não queria criar expectativas sobre o que a menina iria dizer, mas não conseguia fugir daqueles sentimentos e pensamentos que finalmente ele foi correspondido.

— Poderia me falar? — Sussurrou ao pé do ouvido da menina.

— Eu... — a voz quase não saiu por conta do imenso nervosismo, céus como era difícil. Mas o que dificultou foi aqueles olhos escuros sobre ela, eles tinham um brilho sem igual. Eram olhos gentis e esperançosos, Jungkook queria ouvi—la.

— Me diz... — ele levantou sua destra indo em direção na bochecha agora rosada da menina, tentando encoraja—la.

Mas eles não esperavam pela porta sendo aberta bruscamente pelo dono da casa, fazendo que o casal se distancia—se rapidamente e olharem arregalados para Namjoon.

— Meu tapete!

Só viram Namjoon indo até a mesinha e encontrando o saquinho de gelo todo caído na tapeçaria, o gelo acabou se derretendo um pouco, fazendo uma pequena poça na mesa e no tapete.

— Antes de se comerem, eu preferia que algum de vocês tivessem colocado os gelos na pia — Namjoon começou a reclamar enquanto se abaixava vendo o seu tapete que aparentava ser caro, agora um pouco úmido.

Jungkook não se importou sobre isso, ainda estava eufórico sobre o ocorrido de alguns segundos atrás. Ele apenas sorriu largo encarando a garota ao seu lado que ria envergonhada.

— Esta tarde... já vamos indo Namjoon.

O dono da casa apenas olhou malicioso para o seu amigo e negou com a cabeça e rindo de leve.

— Tenha uma boa noite vocês dois — Namjoon verbalizou ironicamente e logo deu os remédios que o moreno precisava.

S/n ruborizou—se mas ficou ainda mais quando Jungkook segurou a mão dela e caminharam até a porta e acenando para o mais velho. Agora já no lado de fora da casa, o maior olhou para os lados e se lembrou que Jin havia ido embora e esquecendo eles aqui.

— S/n, você veio a pé até aqui? — Jungkook perguntou se lembrando que Jin havia dado carona também para a menina.

— Claro que não — ela riu pela cara de espanto do menino — peguei emprestado o carro da Lisa.

— Ah sim..., você poderia me dar uma carona?

Ele colocou as mãos no bolso e sorriu ladino para S/n.

— Será que você está merecendo? — Girou as chaves entre os dedos e fazendo uma cara de pensativa.

— Logico! Eu briguei com o Hoseok, e o motivo é... especialmente você...

S/n sabia que aquela briga era por causa dela, mas ouvir pela voz angelical e suave do garoto, era quase surreal, um sonho na qual a garota estava amando. Com um sorriso ligeiro ela assentiu a cabeça e foi até o conversível sendo seguida pelo Jeon. Adentraram no carro e S/n ligou o motor indo até a casa do moreno.

Durante o percurso, ela segurava firmemente as mãos no volante, o olhar penetrando do garoto agora ao seu lado fazia que sua pele arrepiasse cada vez mais. Tentava sempre se concentrar na rua, mas os breves risos de Jeon tiravam sua concentração e podia sentir seu ventre se bagunçar, estava nervosa demais. Parando o carro na frente da casa do moreno, ele tirou o cinto e virou—se para ela.

— Quer entrar?

— É melhor você descansar — ela olhou brevemente o rosto de Jungkook vendo pequenos ferimentos causados na briga.

— Eu vou descansar..., mas seria melhor se você estivesse ao meu lado.

O maior fez um pequeno beiço mas sorriu empolgado vendo S/n tirar o cinto e sair do carro. Ela respirou fundo tentando se conter, mas as caretas e os pedidos de Jeon faziam desarmar qualquer garota, especialmente ela.

Jungkook pegou a chave no bolso e abriu a porta, e ficou de lado dando espaço para sua amada passar, S/n se curvou às pressas e entrou na casa. Era bem arrumada e sofisticada, era reconfortante e espaçosa, mas o melhor era o cheio de Jungkook que emanava sobre o lugar.

— Meus pais não estão em casa — ele avisou.

Com isso S/n girou os calcanhares e olhou o maior que obtinha uma respiração pesada, ele a olhava com um fervor, Jungkook estava com saudades dela, dos toques, beijos de tudo.

— Que pena, então não vai ter ninguém para cuidar de você? — Ela levou sua destra até o lábio avermelhado do garoto que obtinha um pequeno corte.

— Eu tenho você...

S/n sorriu voluntariamente e pressionou os lábios em seguida. As declarações de Jungkook sempre foram inesperadas, sempre a deixando constrangida, sempre fora assim, mas dessa vez ela queria reverter essa situação, seria agora ou nunca! Dando um passo em direção ao garoto, ela fitou os olhos dele que estavam cintilantes, S/n amava aqueles olhos levemente amendoados, que a hipnotizavam com apenas um olhar...

— Quando fui na casa de Namjoon, eu... não estava só apenas preocupada com você...

Ela ditou aquelas palavras quase sentindo falta de ar, respirou fundo e continuou:

— Nesses dias eu me perguntava sobre os meus sentimentos, eles sempre foram confusos e eu ainda achava que amava o Jin! — Ela riu analisado e viu o menino também ri, Jungkook ouvia atentamente a sua menina — mas percebi que esses sentimentos estavam errados, eu não sabia que a pessoa que eu realmente amava, eu o chamava sempre de chato, insuportável e que brigávamos toda hora por tolices... eu nunca imaginei, mas agora eu simplesmente amo esse garoto, mas que tudo! E esse garoto, está agora na minha frente...

S/n mordeu o lábio inferior não acreditando que estava se confessando, sua mente estava trabalhando a mil, mas ela não era a única. Jungkook sentia seu coração acelerar cada vez mais, o que ele sempre queria ouvir foi dito agora pouco, ela o amava, era reciproco. Ele coçou a nuca e riu com as bochechas vermelhas.

— Você me ama? — Jungkook perguntou com o melhor sorriso que dera em sua vida.

— Sim, eu te amo... te amo mais que tudo! Me perdoe por não ter percebido isso antes...

Com arrependimento, ela abaixou a cabeça e fechando os olhos, se ela não fosse tão teimosa, eles estariam juntos e Jungkook não estaria machucado. Seria tudo mais simples e fácil...

Ele ergueu o queixo, forçando—a encontrar seus olhos.

― Nunca é tarde para amar...

 

Ele a puxou para si e S/n se derreteu.

― Eu quero você, S/n. ― Jungkook segurou seu rosto com ambas as mãos e beijou seus lábios.

Ela fechou os olhos, o queria tanto, também.

Jungkook a carregou através da casa silenciosa para o quarto dele. Dentro do cômodo escuro, a colocou no chão e acendeu um abajur.

S/n começou a tremer em antecipação, e arfou quando ele parou atrás dela. Levantando os cabelos de sua nuca, deu um beijo ali. Ela sentiu dedos longos no zíper de seu vestido, roçando a pele no processo. O tremor intensificou—se.

O sangue de Jungkook corria freneticamente nas veias. Estava tão excitado que chegava a doer, a virou e estudou o rosto dela. A boca era um convite impossível de ignorar. Beijar S/n era como provar o mais doce néctar. Ele abaixou a cabeça e ela abriu os lábios de uma maneira tão inocentemente provocante que Jungkook esqueceu tudo sobre remover o vestido e concentrou—se em explorar a boca deliciosa. Foi somente então que sentiu mãos delicadas perto da barra de sua camisa e afastou—se.

Com um brilho nos olhos, S/n tirou a camisa. Jungkook levantou os braços para ajudá—la a se livrar da roupa. Ela explorou o peito, sentindo os músculos se flexionarem sob a pele. Os mamilos masculinos enrijeceram quando ela os tocou, então enrijeceram ainda mais quando S/n inclinou—se e explorou—os com sua língua. Jungkook segurou—lhe a cabeça, puxando—a de volta, atordoado pela maneira como ela o estava excitando.

Ele acabou de desabotoar de abrir todo o zíper do vestido, até que ela caísse aos pés dela. A respiração de S/n acelerou.

O tecido de seu sutiã era fino, e S/n sentiu os mamilos pulsarem contra o algodão. Quando ele segurou um dos seios e provocou—o com o polegar, ela teve de agarrar—se aos braços fortes para se firmar.

Jungkook rapidamente livrou—se do sutiã, assim como da calcinha. S/n arfou enquanto o observava despir—se com impaciência, até que eles ficassem nus um diante do outro.

Jungkook a puxou para mais perto e abaixou a cabeça para beijá—la, e S/n deleitou—se de prazer. A ereção viril pressionava sua barriga, e ela moveu—se sensualmente contra ele.

Jungkook precisou parar de beijá—la para não explodir naquele ponto.

― S/n...

Ela falou completamente sem pensar quando lhe tocou a boca com um dedo:

― Jungkook...

Jeon não podia pensar sobre nada agora. Só tinha forças para deitar S/n sob si e tomá—la. Ele a ergueu do chão e carregou—a para cama, deitando—a. Os cabelos se espalharam ao redor do travesseiro. As partes mais brancas da pele, que o sol não tinha alcançado, os seios e o ponto entre as pernas, o convidaram a beijar e explorar, até que ela estivesse se contorcendo com desespero.

― Jungkook... por favor...

Tudo que S/n sabia era que Jungkook precisava preenchê—la agora, ou ela morreria pela espera. Ele beijou sua intimidade, a língua provocando intimamente e ela quase caiu do precipício.

Ele posicionou o copo forte sobre o seu e S/n abriu as próprias pernas em antecipação, arqueando—se para recebê—lo. Apoiando—se sobre as mãos, ele a penetrou lentamente, olhando—a com tanta intensidade que levou lágrimas aos olhos de S/n. Ele a estava matando com sensualidade e carinho, e ela não sabia se poderia sobreviver.

Jungkook fitou aqueles olhos inacreditavelmente lindos. Naquele momento, ela arqueou os quadris, fazendo—o deslizar mais fundo... todo o caminho. Cada estocada vindo pelo moreno faziam que os gemidos ecoassem pelo quarto, as unhas da menina fincavam na pele de Jeon, fazendo que ele suspirasse. A penetrava acontecia de forma funda, ele sempre a beijava e olhava aquele rosto que tanto amava. E, com um gemido gutural, ele perdeu—se nela, até que ambos atingissem um clímax explosivo, antes de mergulharem num sono.

 

No outro dia, Jungkook acordou primeiro sentindo um leve movimento em seus braços, abrindo os olhos viu sua amada o abraçando—o com ternura, e assim o mesmo lembrou da noite passada fazendo que um sorriso formasse em seu rosto. Ele pensou que a menina não o amasse, mas Jeon estava errado, ela amava sim, mas o medo de revelar os seus sentimentos era maior.

Minutos depois observando a face serena de S/n, o moreno viu ela resmungar e acordar aos poucos.

— Bom-dia... — Ele verbalizou baixinho.

— Bom-dia, dormiu bem? — Indago risonha.

— Dormi extremamente bem.

Eles riram e Jeon se deitou sob ela, colocando a cabeça sob os seus seios.

— Quero ficar com você o dia inteiro assim — confessou com um sorriso de canto.

— Eu tam...

Um toque de celular foi ouvido, e S/n bufou descontente, Jungkook saiu de cima dela com a menor vontade possível e observando—a caminhar até suas roupas e pegando o seu celular.

 

— Alo?

— Onde você está?

— Lisa!

— Isso — a amiga fungou — estou em frente de sua casa e seus pais achavam que você estava comigo, e eu achei que você estivesse em casa! Tive que mentir dizendo que fui pegar roupas suas pois você sujou e estava na casa da Jennie!

— Ta, mas o que diabos você está fazendo em casa?

— Não sei, talvez indo pegar o meu carro?

— Estou na casa do Jungkook... — confessou sussurrando quase não ouvindo a própria voz.

— Espera? O que? Na casa do...

 

Antes que deixasse a Lisa termina, S/n desligou o celular e sentindo seu corpo sendo rodeado por braços fortes.

— Quem era?

— Era a Lisa, ela disse que vai vir pegar o carro de volta.

Jungkook assentiu e levou seu nariz na nuca da menina e exalando o cheiro doce da S/n.

— Vamos ter uma intrometida aqui então?

— Essa intrometida é sua amiga também... — ela por fim arfou quando sentiu o membro do garoto roçar em seu corpo.

O menino percebendo riu da menina e a puxando para o banheiro.

— Quero um banho agora...

 

 

Depois de banhos tomados e também vestidos, eles se encontravam no sofá da sala abraçados esperando pela Lisa. Quando ouviram a campainha.

— Vou atender.

S/n se levantou calçando um chinelo de Jeon que ficara um pouco pequeno para ele, e foi até a entrada da casa vendo uma menina um pouco enraivecida.

— Que tal devolver meu carro? — Com braços cruzados, Lisa perguntou.

— Aqui, muito obrigada.

S/n devolveu a chave e Lisa riu baixinho e depois a abraçou.

— Fico feliz que você repensou em seus sentimentos...

Com um sorriso no rosto Lisa, beijou a bochecha de sua amiga e acenou olhando atrás da S/n, a mesma curiosa girou os calcanhares vendo Jungkook acenando para ela de volta.

— Que bom que ela foi embora, agora tenho você para me fazer companhia nesse domingo preguiçoso.

O moreno selou os lábios da garota antes de entrarem em casa. A tarde foi tranquila, ficaram assistindo filme e também conversaram sobre várias coisas empolgados, inclusive sobre eles.

No decair da noite, Jungkook levou ela de volta para casa, antes que ficasse muito tarde, afinal no outro dia teriam aulas.

— Te vejo amanhã, né? — Ele perguntou enquanto via a menina sair do carro.

— Lógico, ou você vai querer fazer a faxina no armazém sozinho?

— Obrigado, espero você amanhã na escola então.

S/n riu vendo o menino fazer uma careta.

— Até amanhã. — Ela foi até a janela do carro e se abaixou para ficar na mesma altura que Jeon e dando um pequeno selar nos lábios avermelhados.  Moreno observou ela entrar na casa, e sorriu abobado, o que ela não esperava que ele estava fazendo uma pequena surpresa a ela.

 

 

 

No outro dia quando S/n estava saindo de sua casa, reconheceu o carro parado em frente à entrada e riu quando viu o menino acenar para ela.

— Bom-dia! — Jungkook verbalizou quando viu a menina adentrar no carro ao lado dele.

— Bom-dia, não sabia que você iria me levar hoje — sorriu, colocando o cinto no carro.

— Sim, vou te levar, mas não para a escola.

— Como assim?

Jungkook não respondeu, apenas sorriu divertido e ligou o carro. Depois de dez minutos, eles chegaram numa cafeteria, saindo do carro S/n respirou fundo sentindo o cheiro maravilhoso de pão, aquele cheirinho reconfortante e saboroso. Eles entraram na cafeteria, e logo a menina avistou uma mesa cheia de guloseimas e salivou ao ver os doces e salgados ali.

— Gostou daquela mesa? — Jeon indago risonho.

— Mas é claro! Olha aquilo.

— Que bom, pois aquela mesa está reservada para nós.

S/n olhou surpresa para ele e logo em seguida foram para a mesa cheia de guloseimas, Jungkook na noite passada conversou com um de seus amigos e divulgou sobre a sua surpresa, esse amigo logo aceitou de bom grado e fez os alimentos logo de manhã.

— Está gostoso?

— Este sim — ela levou mais um pedaço de bolo para o lábio e se deliciando com a textura cremosa e adocicada do chocolate — muito obrigada por me trazer aqui Jungkook, estou gostando muito!

— Será que você vai gostar dessa outra surpresa?

A menina franziu o cenho quando viu o moreno pegar algo em seu bolso do seu sobretudo.

— Quero saber se a menina que sempre importunei, deseja que eu a importune no resto de sua vida, mas sendo agora o seu namorado... mas para isso, devo fazer essa seguinte pergunta. Quer ser minha namorada? E viver um romance louco comigo? — Jungkook abriu a caixinha mostrando um anel de compromisso, simples e bonito, prateado e delicado, e vendo aquele objeto fez com que os olhos da menina se reluzissem.

— Eu aceito ter esse menino chato em minha vida sim!

S/n riu quando viu o maior revirar os olhos mas sorrir largo. Ela se levantou e selou os lábios do garoto e o mesmo aprofundou o beijo e fazendo que ela se sentasse em sua cocha.

— Hum, beijo com gosto de chocolate é bom — selou mais uma vez os lábios.

— Mas vamos comer rápido, assim podemos chegar na segunda aula.

— E quem disse que vamos para a escola hoje? — Arqueou a sobrancelha.

— E não vamos? — A menina tombou a cabeça de lado confusa — hoje é o nosso último dia de castigo...

Ela logo se entristeceu, a mesma gostava de passar o tempo com ele naquele armazém.

— Se faltarmos hoje, o professor vai ficar louco com a gente, e provavelmente irá aumentar nossos dias de castigo, você não quer isso?

A garota logo entende o raciocínio de Jungkook e o beija com carinho. Aquele castigo fora a melhor coisa que aconteceu, ambos entenderam um sentimento um tanto complicado... e também que era possível nutrir um amor por uma coisa pessoa que você... odeia? Bom, o amor e o ódio andam lado a lado, não é?


Notas Finais


E assim terminamos mais uma fanfic, espero que tenham gostado e comentem sobre o que acharam! Eu leio sim os comentários, e com muito carinho!
Sério, nunca pensei que uma oneshot iria depois virar uma fic de mais de 10 capitulos, estou feliz!
Nos dias seguintes com certeza vou postar fics novas, então aguarde e segue meu perfil @mashirod <33

Até uma proxima :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...