1. Spirit Fanfics >
  2. Depois da Guerra >
  3. Descoberta

História Depois da Guerra - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - Descoberta


Mateus tinha chegado ao esconderijo, ele ainda não tinha acreditado no que tinha acabado de acontecer, qual era o louco ou louca que se tirava de telhado em telhado. Quando chegou Rebeka percebeu que ele estava mais estranho do que o normal. 

-o que se passa? Pareces estranho, aconteceu alguma coisa?

-sim.- normalmente ele não falava mas aquilo foi tão estranho que tinha de contar.- eu estava nuns prédios abandonados. Ouvi alguém por lá que chegou depois, como eu ouvi passos fui atrás do som. Mas fosse quem fosse não queria ser encontrado e começou a correr prédio acima. Então pensei que talvez fosse um z06. Chegou a uma parte que parar de ouvir passos de corrida e imaginei que ele tinha parado num andar e se tinha escondido. Procurei em todos os quartos desse andar mas não encontrei nada. De repente ouvir alguém no telhado e era ele. Quando pensei que finalmente iria ver quem era, esse bosta salta do telhado. E começa a fazer parkour pelos edifícios.- disse ainda não acreditando no que os seus olhos tinham visto.- Eu sou muito mau no parkour por isso nem tentei. Como é que... Deixa para lá 

-parkour? Estás a dizer que os z06 sabem fazer parkour? Alguma coisa aí não está certa.

-o que queres dizer com isso, não estou a entender o teu ponto Rebeka.

-pensa lá comigo. Quem sabia fazer parkour muito bem? Quem andava a brincar de telhado em telhado? Quem subia os prédios pela parede, janelas ou até mesmo antigas tubagens?

-sei lá?

-não sabes? Eu sei eu lembro-me muito bem. É verdade que agora é um Z06 mas antes era um LP.

-não podes estar a falar a sério? O Nathaniel?- disse ainda sem acreditar.- desde quando o Nathaniel sabe fazer parkour?

-meu Deus, ele era o teu melhor amigo, como é que não sabes de uma das coisas que o Nathaniel tinha mais prazer em fazer? 

-as tatuagens, para mim era isso.- disse sem graça.

-estás a brincar certo?- Rebeka não queria acreditar no que estava a ouvir, ela pensava que Mateus conhecia melhor Nathaniel.- o Nathaniel cresceu a fazer isso. Ele fazia parkour porque achava que assim aparecia mais livre. E também ninguém o criticava nem o impedia uma vez que ele não tinha pais ou família.

-então, tu achas que podia ser Nathaniel? Isso não faz sentido, então porque ele não queria que eu visse?

-talvez pelo melhor amigo, quer dizer, antigo melhor amigo lhe ter abandonado. Talvez ele ainda esteja ressentido contigo.

-Eu tentei ser amigo dele depois de ele ter matado aquela pessoa. Era uma missão, nós precisávamos daquele cirurgião vivo, talvez até conseguíssemos trazê-lo para o nosso lado mas não... Nathaniel teve de o matar.- tinha havido uma missão onde Nathaniel era espião na casa de um cirurgião muito rico, ele estava a fazer-se de cozinheiro, mas alguma coisa de errado e sem intenção Nathaniel matou o homem, por causa de uma alergia, mas ninguém sabia disso, eles nunca deixaram Nathaniel se explicar por isso pensavam que tinha sido tensional. Nathaniel também não percebeu o problema, ele também era um tirando, por isso tinha que estar morto. Por esses motivos ele foi expulso dos LP, mas Mateus sempre tentava colocar aquilo atrás das costas mas nunca conseguia. Nathaniel farto de não conseguir dizer a verdade porque ninguém o deixava, decidiu se tornar um z06.- ele é que desperdiçou a nossa amizade, ele nos traiu.

-Mateus tu achas mesmo que fizeste o que estava a teu alcance para continuar a ser amigo de Nathaniel?

-eu acho.

-então tu és mais parvo do que pareces. Tu nem fizeste metade daquilo que podias. Desculpa mas o Nathaniel  era completamente apaixonado por ti e isso se notava.- Mateus engoliu em seco - se eu fosse ele, depois de tudo o que fazias me passar eu fazia o mesmo que ele fez. Tu praticamente depois de colocares na cabeça que ires te tornar mais forte e mais bombando em vez de seres aquele trinca espinhas, o começaste a colocar de lado 

-isso não é verdade. Eu nunca o coloquei de lado. Ele vinha sempre em primeiro lugar.- Rebeka percebeu que ele tinha dito e aí se irritou ainda mais.

-primeiro lugar, tu nem pensavas nele. Desculpa Mateus mas isso era verdade. Ele te amava dava para perceber a quilômetros de distância.

-E eu também.- Mateus percebeu o que tinha dito e já era tarde demais.

-tu o quê? Só podes estar a brincar? Alguma vez disseste isso?

-nós não éramos melhores amigos, nós tínhamos um relacionamento.

-agora ficou pior. Tu sempre disseste que vocês eram só amigos. Tu estavas constantemente a dizer isso, imagina como o teu ex-namorado sentia?

-Eu nunca pensei nisso 

-devias ter pensado. Talvez tivesses percebido o sofrimento de Nathaniel.

-Eu nunca pensei que ele estava a sofrer. Eu queria ficar mais forte por nós. Não sabia, quer dizer, Eu não percebi o que estava a fazer.- Mateus começou a pensar e se lembrar do passado, Rebeka tinha razão em tudo aquilo que dizia, ele realmente tinha ignorado o seu namorado e o abandonou mesmo que essa não fosse a intenção.

-agora se foi o Nathaniel que fez isso, eu inteiramente o percebo. Mas no meu caso eu ia cair de cara do telhado.- Mateus de um sorriso esse foi embora 

-era o Mateus?- perguntava Fred.

-sim. 

-Eu ouvi Nathaniel. Ele fez hoje uma coisa ao meu pai.

-o que raio o Nathaniel fez.- mesmo que Rebeka tenha sido amiga de Nathaniel ele agora era uma ameaça por isso tinha que ser parado tal como todos os outros z06.

-sabes, a minha irmã é muito doente. Meu pai contratou Nathaniel para fazer as tatuagens no grupo de caça dele. Quando o Nathaniel chega ele lhe dá umas sementes.

-e o que isso tem a haver?

-o meu pai compra umas ervas de chá ao Nathaniel por causa da doença da minha irmã, mas desta vez, sem ele pedir Nathaniel trouxe as sementes dessas ervas para o meu pai.

-e então?- ela sabia que lá no fundo que Nathaniel era o mesmo, mas mesmo assim era uma ameaça e tinha de ser eliminada.

-não estás a perceber, ele deu as sementes, meu pai não as comprou.

-o quê? Nathaniel fez mesmo isso, mas isso não é de Z06.

-pois não, é só de Nathaniel.

Rebeka tinha razão lá no fundo Nathaniel ainda era o mesmo, gentil e bondoso. No entanto Nathaniel se considerava um monstro, ele não tinha amigos apenas colegas, ficava mais preocupado com as suas coisas do que propriamente com os z06. Mas mesmo assim ele era uma ameaça, porque apesar de não fazer grande coisa a toda a hora quando ele fazia era realmente uma calamidade. Nathaniel era perigoso para o governo, mas ele não queria ser perigoso para as pessoas. Afinal ele tinha sido um LP e percebia o melhor dos dois mundos. Nathaniel sabia que para derrotar o governo era preciso ação drástica e funcional, tal como faziam os z06 no entanto era necessário haver também organização, como eram os LP. Para ele tinha que haver um momento certo para agir e tinha que aproveitar esse momento e agir rapidamente sendo o mais eficaz. Por outras palavras matar de uma vez por todas na oportunidade que teria. Mateus por outro lado, mesmo sabendo que era preciso matar, ele gostava de estudar mais a situação não aproveitando as oportunidades que tinha para matar pois achava que não era o momento certo, esperando assim pelo momento mais indicado. Foi por esse motivo que Mateus e Nathaniel não deram certo. Nathaniel achava que na oportunidade que tivesse devia matar, pois ele já tinha estudado o suficiente. Mateus achava que o estudo não era demais e que era melhor estudar mais para realmente perceber qual era o momento mais indicado. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...