História Depois da Meia Noite - Park Jimin (SEGUNDA TEMPORADA) - Capítulo 8


Escrita por: e Sra_Park_Offic

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Hot, Parkjimin
Visualizações 30
Palavras 1.201
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Muito tarde? Desculpa pelo atraso, eu costumo postar a noite e hoje minha família resolveu passear e voltar tarde, aí esse horário...
Bom esse capítulo não é nada legal, então se você sofre raiva compulsiva NÃO LEIA, mentira leia sim que raiva é bom pra pele q???

❤️ VÃO LER LOGO ❤️

Capítulo 8 - Será o fim?


Continuei procurando Jimin durante uma certa parte da noite, todos tentavam fazer a mesma coisa, mas eu tinha certeza do que cada um estava pensando daquela situação — Jimin e Mya juntos — e eu não iria pensar da mesma forma, não mesmo. Tentei de tudo convecê-los a me ajudar a procurar na floresta ou até mesmo nos barcos que estavam velejando no rio que nos cercava, mas ninguém aceitou. É como se eu fosse a louca ali em acreditar em algo impossível.

— Vamos dormir, amanhã eles iram aparecer. Nós já mandamos as fotos pro gerente e eles vão encontrá-los. — Ma fala e eu apenas faço que sim com um movimento de cabeça.

Estava exausta, a noite tinha sido péssima pra mim. Eu só queria dormir e acordar desse pesadelo o mais rápido possível. Deitei na minha cama e logo Ma me embrulhou com um lençol, deitei a cabeça no travesseiro e tentei fecha os olhos, mas assim que fecho as imagens de Jimin e Mya vem em minha mente fazendo com que eu abra os olhos novamente. Não iria conseguir dormi hoje, não com essas coisas acontecendo.

Algum tempo já tinha se passado, o sol já entrava pelas brechas da cortina e eu não havia dormido um segundo sequer. Decidi então me levantar e lavar o rosto, assim que me olho no espelho tomo um susto com a minha própria aparência. Com certeza não era a S/N que estava refletindo naquele espelho, jogo água no rosto tentando melhorar meu reflexo oque foi totalmente falho. Escovo os dentes e passo um pó no rosto, disfarçando as orelhas e o cansaço. Saiu do banheiro e visto uma roupa confortável, já que eu ainda usava o vestido da noite de ontem. Sento na cama e pego meu celular na esperança de haver alguma mensagem de Jimin ou de alguém que havia o visto. Mas nada, nenhuma ligação e nem mesmo uma mensagem, nada.

Mya On

Acordo ainda agarrada a Jimin, com certeza ninguém havia achado a gente. Me pergunto se eles iram achar antes de Jimin acordar, porque se ele acordar agora estraga tudo.

Ouço batidas na porta e logo alguém entra, era a camareira e ela nos olha assustada talvez por estarmos nus. Ela logo sai quase que correndo e eu finjo que estou dormindo, ela sabe de alguma coisa com certeza…

S/N On

Vou até a porta, mas ela é aberta antes mesmo de eu pegar na maçaneta. Vejo uma senhora, esta que já veio arrumar o meu quarto ela é camareira do hotel.

— Senhorita venha comigo, eu sei onde está seu amigo. — a senhora fala e sinto um calafrio percorrer meu corpo.

— VOCÊ SABE OQUE?? — Ma grita atrás de mim, enquanto eu não conseguia nem abrir a boca.

— O amigo de vocês Jimin eu acho, ele está em um dos quartos. — meu coração palpita sobre oque fazer.

— Nos leve lá, por favor. — falo e ela assente com a cabeça e logo as seguimos.

Paramos em frente a um quarto de hóspedes, era um local público pros clientes, mas um pouco afastado e por isso os clientes ficavam mais perto do salão ou restaurante do hotel.

O camareira abriu a porta e eu me deparei com uma cena horrível. Jimin e Mya na mesma cama e ambos pelados e cheios de marcas, eu poderia não ser a mais experiente nisso, mas era oque parecia e eu só não podia acreditar. Vejo Mya se remexer e logo se levantar, sua cara era a de mais atriz do que de arrependida.

— S/N me desculpe! Eu… eu…— ela fala forçando uma voz de choro.

— Oq-que… oque tá acontecendo? — Jimin levanta o tronco, se sentando na cama e cobrindo suas partes despidas, ainda lado de Mya.

— S/N me desculpa, mas eu não resisti ao Jimin. — Mya continua e eu só consigo observar aquilo, nada saia de minha boca.

— VOCÊ OQUE? — Jimin esbraveja.

— S/N ele me induziu a tudo isso, e eu só não consegui resistir... Me desculpe amiga. — "amiga" essa era uma coisa que não éramos.

Fico calada e a certeza que tenho é que meu rosto não tinha emoção, até sentir uma lágrima quente e solitária descer pelo o lado esquerdo do rosto. Eu não queria acreditar, mas diante daquilo tudo eu não serei idiota, não mais.

— Conseguiu Mya! Era isso que queria não era? Agora que já tem, parabéns! — minhas lágrimas corriam soltas, Jimin levanta da cama afoito parecia até que ele tava raciocínando tudo aquilo igual a mim.

— S/N me entenda! Eu não sei oque tá acontecendo aqui! — ele fala.

— Olha que coincidência! Nem eu sei…— falo segurando as lágrimas com tudo que posso — Só não fala mais comigo, me deixa em paz. — dito isso saiu daquele quarto que me dava arrepios de nojo.

Ma me esperava do lado de fora junto de Isa, estavam certas em não querer se meter naquilo, se fosse eu também não iria querer. Fomos andando em passos lentos e pude ouvir uma discussão vindo do quarto, não dei ouvidos e continuei andando.

Peguei a minha mala e separei as coisas em perfeita organização colocando tudo dentro dela, faltava horas pra que a gente voltasse pra casa. Faltava horas pra eu esquecer tudo que aconteceu aqui, ou não.

Já com a mala pronta fomos comer algo, quer dizer eu só iria acompanhar as meninas eu não tinha vontade de comer nada.

— Você precisa comer algo S/N se continuar assim vai ficar doente. — Ma fala sendo superprotetora.

— Não tenho vontade Ma. — falo empurrando o prato que ela me oferecia.

— Pelo menos uma fruta S/N. Não pode viajar nesse estado. — Isa fala por fim me derrotando, pego a maçã de sua mão e como na maior dificuldade, era como se não quisesse descer.

Volto pro quarto e tenho uma surpresa nada agradável, Jimin estava sentado em cima da minha cama com o rosto apoiado nas mãos que estavam sob o joelho. Ele levanta o rosto e me olha com olhar que esbanjava tristeza.

— S/N a gente precisa conversar… eu… — ele procurava palavras, as certas pra dizer comigo.

— Não temos nada pra conversar, se fosse ao contrário no que acreditaria? — pergunto e o mesmo não sabia o que dizer.

— Tá bom, você tá certa. Mas saiba que eu não tive culpa, ela me chamou pra ver um passarinho machucado e eu fui na intenção de ajudar.

— Ah e você ajudou bastante o passarinho dela né? Vai embora, não há nada que você possa me dizer que eu já não saiba. — falo e o mesmo sai do quarto cabisbaixo e resmungava algo pra si.

— Não vou te perder! Escutou? Não vou te perder novamente. — ele fala de costas pra mim enquanto saía pela porta.

Minhas amigas entram no quarto e me olham com aquele olhar de pena, eu odiava aquilo. Não queria que sentissem pena de mim, mesmo que eu fosse digna disso depois de toda essa situação.

No vôo de volta pra casa foi horrível, eu sentia enjôos e como não tinha comido quase nada eu não tinha nada pra vomitar. E quando graças a Deus voltamos eu não ousei falar com Jimin e nem ele comigo, e ficamos assim…


Notas Finais


Mais alguém quer matar a Mya ou é só eu???
Mano raiva é pouco pro que eu sinto dela...
Oque acharam do capítulo? Quem sofre de raiva compulsiva como foi??

Meu perfil: @byKim
E não percam as atualizações 🌸💮

❤️BEIJOS FLORES DE CEREJEIRA❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...