1. Spirit Fanfics >
  2. Depois da morte. (Interativa) apocalipse zumbi >
  3. A garota.

História Depois da morte. (Interativa) apocalipse zumbi - Capítulo 3


Escrita por: PokemonScout-off

Notas do Autor


Vocês vão notar que tem muito o uso de " a garota" quis justamente fazer uma piada com o título, tentando eventualmente mudar o uso desse termo para não ficar tão repetitivo.
Espero que gostem :3

Capítulo 3 - A garota.


Fanfic / Fanfiction Depois da morte. (Interativa) apocalipse zumbi - Capítulo 3 - A garota.

Em algum lugar perto do centro, mas um pouco longe da fazenda. havia uma jovem garota a procura de comida e mantimentos.

De estatura mediana, cabelo médio da cor castanha escura que também são da cor de seus olhos.

Usando botas pretas.

Um colete por cima de sua blusa e um casaco preto.

Consigo, carrega uma FN P90, com uma alça para carregar em suas costas, uma faca militar presa em sua canela na Bainha.

Um bastão de metal retrátil, guardado em seu bolso da calça.

Alem de ter uma Barret M82 sem munição e um canivete butterfly. ambos na sua mochila.

Por enquanto, está portando sua pistola calibre 98.

A garota estava andando silenciosamente pelas ruas da cidade, como estava um pouco longe do centro, havia menos zumbis, só em alguns momentos, tendo que usar por alguns momentos sua faca militar.

"Minhas munições estão acabando, só tenho mais um pente usado com 5 balas restantes... Vou ter que passar na delegacia antiga do meu pai..."

A garota andou por mais algumas quadras, quando chegou em frente a delegacia.

Havia algumas viaturas quebradas ou batidas e uma que havia batido no posto, consequentemente o derrubando, que caiu em cima da delegacia, podendo a qualquer momento derrubar a construção.

O coração da garota acelerava, lágrimas queria escorrer por seus olhos, mas ela aguentara, apertava suas mãos e entrava dentro da abandonada delegacia.

Um clima feio e tenebroso estava dentro da delegacia, parecendo um cemitério, sendo um de verdade. Onde havia alguns zumbis mortos e pessoas inocentes mortas também.

"Só preciso achar munição ou mais armas, e talvez até tentar achar a chave de alguma viatura em bom estado"

A garota foi investigar a delegacia, pegando uma velha lanterna que estava no chão.

Ao acender a lanterna que estava apontada para o fim do corredor, totalmente obscuro, iluminando tudo ao redor.

Havia um Morto-Vivo virado de costas para ela, que logo se virou ao notar a luz. O mesmo começou a correr com pesados passos em direção a garota. assustada, deixou a lanterna cair no chão, se apagando.

Logo um silêncio tomou conta do lugar.

A única coisa capaz de ser escutada, era o som de uma infiltração no teto.

" An? Ele parou?" - A garota misteriosa teve a brilhante ideia de chutar a lanterna para longe.

A lanterna foi rolando para o lado direito, acendendo e apagando.

Enquanto ela acendia, o zumbi corria em direção da luz, a lanterna se apagava, ele parava de andar, ficando intacto.

Até a luminária bater contra a parede, ficando acessa, onde o zumbi se agachou no chão, como se estivesse tentando achar algo com as mãos, enquanto emitia sons estranhos.

"A sala do delegado fica no fim desse corredor, só eu tentar passar despercebida entre todos esses cadáveres "

A jovem passava pelo corredor, escuro e cheio de corpos, sua testa suava de nervosismo.

Ao chegar na sala, não havia ninguém.

Só um grande armário fechado com um cadeado.

"Vou ter que atirar nesse cadeado, pegar tudo que der e ir embora, vazando pela janela"

A garota apontou eu pistola em direção ao cadeado.

Ao apertar o gatinho, a bala imediatamente acertou o cadeado, gerando um grande estrondo.

Seguidos por passos pesados.

"Meu deus eu só tenho algumas 4 balas, ou eu tento matar aquele zumbí, ou..." —ela pensara, enquanto apontava sua arma, dando os quartos tiros restantes.

O Zumbi entrou correndo dentro da sala.

A garota estava portando uma grande escopeta, que em um tiro, explodiu a cabeça do zumbí. Voando pedaços de carnes pelos ares, sujando até um pouco de seu rosto com sangue.

Após ter atirado nos parafusos do armário com suas únicas quatro balas fazendo a porta cair, a jovem pegou uma escopeta que estava lá, e a usou contra o zumbi.

"Bom, não sei onde posso por essas outras armas... Não dá para eu levar comigo... Já estou levando muita coisa... Vou deixar aqui, caso alguém precise, mas também corro o risco, de eventualmente alguém poder me atacar com elas..."

Após ter recarregado suas armas, a garota dos cabelos escuros pulou pela janela, dando de cara com a rua de trás, onde no fim havia uma mercearia e por surpresa, alguns zumbis pelos caminhos.

A jovem de colete, lançou seu canivete butterfly contra o primeiro zumbi.

A faca foi lançada em direção a sua cabeça, acertando dentre seus olhos.

— Irraaaa!! - a garota dava um pequeno grito de alegria e indo em direção ao zumbi para retirar sua butterfly.

Após ter dado esse pequeno grito, cinco zumbis que estavam pela rua começaram indo em sua direção, correndo rapidamente.

Com seu canivete butterfly na mão esquerda e sua faca militar na mão direita, que havia de ser retirada da bainha que estava em sua canela.

A garota fez uma grande chacina.

Acertando o primeiro zumbi com um corte horizontal no pescoço, o segundo vinha por trás, enfiando sua faca militar dentro de seu crânio, enquanto retirava, lançava sua butterfly contra outro zumbi, acertando seu pescoço e voltando como um bumerangue em sua direção.

Sobrando apenas um.

Um grande zumbi de cerca de 1,90 metrô, musculoso, com grandes pernas e bravos, corria em sua direção.

A garota, lançara sua butterfly em direção ao grande zumbi, ficando em seu peito, porém não fazendo nenhum efeito.

— porra! Eu não posso atirar, vai chamar a atenção de mais gente, zumbis! - ela se afastava para trás, escorregando em um corpo de zumbi.

Ela estava caída no chão, retirou de seu bolso, o bastão portátil, se apoiando nele para se levantar.

Ao tentar correr, novamente tropeça, dando mal jeito no tornozelo.

— argh! Não consigo levantar!.. será esse meu fim? — lágrimas estavam prestes a sair de seus olhos — Não! — ela franziu a sobrancelhas, com sua faca militar, a lançou no tornozelo do grande zumbi, tropeçando em cima da garota que estava com seu bastão posicionado para atravessar a boca do grande zumbí.

O morto-vivo musculoso teve sua garganta perfurada, ainda continuando vivo.

— AARRRGH! — a Garota gemia de dor, tentando forçar para cima com o bastão, aos poucos a pele e a carne do zumbí se descolavam do corpo, em um grande momento de força, a jovem conseguiu arrancar a cabeça do corpo, a jogando pro alto. O corpo caiu para trás, porém a cabeça caiu em seu colo, dando uma piscadinha com o olho direito para a menina.

— Aaaah! - ela se assustava e lançava a cabeça para trás.


Notas Finais


Personagens:
A garota - @Lili_phoenix

Novos personagens irão aparecer nos próximos capítulos.
Até logo


PS
Uma perguntas .
Meu personagem do primeiro capítulo, vai ter muita relação com química, eventualmente criando ácidos, bombas químicas e etc.
O que vocês acham de eu, por exemplo:
1) tentar inventar receitas a partir de ingrediente populares
2) tentar pesquisar na Net, sobre isso, e fazer algo real
3) ou fazer algo por cima, e tentar evitar dizer isso.

Eu fico meio com pé atrás em relação a isso, não tô nem um pouco afim de pesquisar "c0m0 cr14r b0mb4s" e a polícia aparecer aqui.
Ou tentar fazer com ingredientes populares e algum leitor ter a ideia de fazer isso em casa. Por ex: misturar cloro com algum outro produto.

Eu mesmo prefiro a terceira opção, mas quero saber de vocês.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...