História Depois da Tempestade - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Angst, Dark Lemon, Originais
Visualizações 33
Palavras 733
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Lemon, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 9 - 9 - Depois da Tempestade


Capitulo 9 – Depois Da Tempestade


Finn

Depois do julgamento do tio de Taylor, nós fomos para a minha casa. Aquela seria uma noite de comemorações. 

Taylor sorria, era bom vê-lo assim novamente. Ele estava feliz, então eu estava feliz.

Meus tios tiveram uma pequena discussão porque queriam preparar pratos distintos, ela queria fazer um Cassoulet. Já ele, o típico americano – Diria eu – queria fazer costelas de porco e molho barbecue. O veredito final foi que eles fizeram os dois pratos.

Para quê discutir se nós podemos ter as duas coisas?

Disse meu tio antes de abraçar minha tia por trás e os dois irem preparar os pratos. Enquanto ela foi para a cozinha, ele foi até a varanda e aqueceu a grelha.

Taylor e eu subimos para o meu quarto, eu dormiria no sofá da sala e ele ficaria no meu quarto. Ele negou.

Eu insisti.


Eu preparei o quarto para ele dormir, deixei uma cômoda vazia para que ele colocasse suas roupas e retirei uma toalha do armário para quando ele fosse tomar um banho.

Meninos, porque vocês não tomam um banho antes de jantar?


Taylor tomou banho primeiro. Enquanto esperava, ajudei meus tios a prepararem o jantar, embora eles não precisassem tanto da minha ajuda, eu tinha de manter minha cabeça ocupada, conter a ansiedade e o nervosismo.

O cheiro na cozinha estava maravilhosamente bom, e se espalhava pela casa. Talvez seja clichê da minha parte dizer, mas não vou negar que meu estomago roncou.

Pouco depois de Taylor sair do banheiro eu entrei e tomei meu banho.

Não demorei muito no banho.


Vesti um short vermelho e uma blusa preta e segui meu caminho a sala. Taylor estava ajudando meus tios e conversando com eles, resolvi não os interromper e fui preparar a mesa. Eu já estava com meus tios havia 1 mês, queria ser o mais prestativo possível, até mesmo procurei um emprego para ajuda-los com as despesas da casa, mesmo que eles tenham me falado que não precisava. Meu tio trabalhava no banco e recebia bem, minha tia era chef de cozinha no bistrô da cidade. Coeur de Paris. Ambos conseguiam se manter muito bem sozinhos, conseguiam manter a casa e o filho deles, Andrei, em Vincentia.

A primeira coisa a ir a mesa foram as costelas de porco e barbecue, o cassoulet demorou um pouco para ficar pronto.

Uma vez que o cassoulet estava pronto, eu o levei a mesa e meus tios prepararam um suco.

- Taylor, você prefere refrigerante ou um suco natural? Ou tem alguma coisa que você queira beber? – Minha tia perguntou a Taylor.

Taylor se sentou à mesa e negou, logo a agradeceu e pediu desculpas pelo incomodo. Me sentei de seu lado e não pude evitar rir. 

- Não tem graça – Ele sussurrou.

Eu o olhei e segurei o riso.

- Tem sim.

Ele bufou.

Meus tios deram um risinho na cozinha e logo trouxeram também uma jarra com suco de abacaxi e uma garrafa de Coca. 


Nós jantamos e fomos até a sala assistir um filme. Meus tios escolheram o filme dessa vez: Um Lugar Silencioso.

Esse filme parece ser bom, Pat.

Vamos vê-lo então, Suzie.

Meninos, de acordo?

Sim.

Sim.


Já eram 00h45 quando o filme terminou, Taylor e eu ajudamos meus tios a limparem os pratos e todo o resto. As 01h Taylor subiu para o quarto e eu o acompanhei, peguei um cobertor no armário e um travesseiro e desci para a sala.

- Boa Noite, Taylor. – Disse ao depositar um beijo em sua bochecha.

Ele corou.

- Boa Noite, Finley.

Meus tios já haviam entrado em seu quarto, eu conseguia ouvir suas vozes, eles estavam conversando sobre algo importante, porém não era de minha conta. Segui meu caminho até a sala e chequei se todas as janelas estavam fechadas e se a porta de entrada e dos fundos estavam fechadas.

Não demorei a me deitar.

O dia passara tão depressa.

A noite também.

Tudo passa depressa quando eu estou do lado dele.

Talvez eu esteja...

Ou talvez não, talvez isso seja apenas coisa da minha cabeça.

Enfim, é difícil dizer como eu me sinto perto dele.

Mas eu espero que eu consiga compreender o que eu sinto por ele.


Taylor

Eu sempre pensei que minha vida fosse uma tempestade. E de fato ela é.

Assim como uma tempestade, ela pode mudar de um dia para o outro.

Eu sempre ouvi frases como “Depois da tempestade sempre vem um arco-íris”.

Essa frase nunca fez sentido para mim.

Mas agora, eu consigo compreende-la.

E mais do que nunca, agora ela faz sentido para mim.

Eu vejo o arco-íris.

Todos os dias.

Espero, somente, que a tempestade não volte.


Notas Finais


Ainda hoje publicarei o penúltimo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...