História Depois daquele instante (Lutteo) - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Gaston, Luna Valente, Matteo, Nina, Simón
Tags Karol Sevilla, Luna, Lutteo, Matteo, Ruggarol, Ruggero, Sou Luna, Soy Luna
Visualizações 394
Palavras 2.320
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


UI UI UI! Adivinha quem está entrando em semana de provas e não vai poder postar por duas semanas? Eu!
Então, se preparem emocionalmente nesse tempo mas não deixem de ficar entrando aq para caso eu termine um cap durante a semana!!
Boa leitura! ❤️

Capítulo 28 - Surpresa


Fanfic / Fanfiction Depois daquele instante (Lutteo) - Capítulo 28 - Surpresa

Nina On
  -Por enquanto, eu acho melhor que não. – Falo, mesmo que, na realidade, eu queira que aquilo aconteça.
  -Mas por que não, Nina? – Gaston diz, olhando no fundo dos meus olhos, querendo uma resposta concreta.
  -Ah Gaston, eu ainda estou meio insegura. Eu te amo, claro, mas assumir para todos que temos algo é algo que eu quero, mas não por agora. Todos ficarão nos julgando, principalmente depois de tudo que aconteceu comigo, e principalmente, contigo. – Eu digo, passando a mão em seu rosto, tentando o acalmar daquela situação.
  -Deixa as pessoas falarem, Nina. Eu não ligo para o que elas irão dizer. Eu quero logo gritar para os 4 cantos do mundo que eu te amo... – Els diz, em meio a um sorriso, me fazendo dar aquelas risadas bobas que sempre damos quando estamos apaixonados.
  -Eu também quero isso, mas te peço paciência. Além do mais, eu ainda não terminei por completo o meu relacionamento com o Simon.... eu não sei como ele irá reagir a isso tudo. – Eu digo, mesmo sabendo que este “relacionamento” era de mentira. 
  -Eu ouvi “Simon”? – Simon diz, se aproximando de nós.
  -Simon? Você estava aí a muito tempo? – Gaston diz, um pouco preocupado com o que Simon pudesse ter ouvido.
  -Não. Na verdade, acabei de chegar. Eu preciso conversar com a Nina. – Simon diz, com uma cara preocupada, como se estivesse escondendo algo. – Mas prefiro que seja a sós.
  -Claro. Vou deixar vocês conversarem... Na verdade, vocês tem muitas coisas para conversar. – Gaston diz, de uma forma educada, me surpreendendo em relação ao tratamento que antes ele dava a Simon. Gaston olha para mim, dando uma piscada, como querendo dizer que esta é a hora perfeita para eu contar sobre nós, e me dá um beijo na testa, se retirando do local.
  -O que você fez com o Gaston? – Simon diz, olhando por onde Gaston havia acabado de sair.
  -Como assim? – Eu digo, sem entender.
  -Ele nunca me tratou bem. Ele está diferente. Você deve ter feito algo para isso. 
  -É, de fato, sim. Mas isso não vem ao caso... sobre o que você quer conversar comigo? – Eu digo, puxando um banco para que Simon se sente.
  -Então... eu não quero que você fique chateada, mas... é...assim... – Simon diz, nervoso, sem saber o que falar.
  -Fala logo, Simon. – Eu digo, já impaciente.
  -Eu gosto de você, mas... não como um namorado. Você sabe que eu sempre gostei e sempre irei gostar da Luna, mas eu não quero mais sustentar este nosso “relacionamento”. – Ele diz, tirando um certo peso em suas costas.
  -Tudo bem, Simon. Eu sempre soube que nós não dariamos certo mesmo. Você também sabe que eu amo o Gaston, então, está tudo bem. Eu e ele estamos... – Eu começo a dizer e olho para ele sorridente, que entende logo o que eu estava insinuando.
  -SÉRIO? – Simon diz, dando um berro dentro do camarim.
  -Shiiiuu... Mas enfim. 
  -Não posso falar muita coisa, por que eu estou gostando de uma pessoa que também não tem um histórico muito bom. – Simon diz, pegando uma bala em seu bolso.
  -DE QUEM? – Eu digo, retribuindo o grito que ele havia dado.
  -É a... então... a Âmbar. 
  -A ÂMBAR? – eu digo, e ele pula em cima de mim, tampando a minha boca.
  -Fale baixo, garota. – Ele diz, sussurrando, e caimos na gargalhada. 
  -Bom Simon, você é meu amigo, e eu não posso deixar de te alertar sobre isso... a Âmbar não é flor que se cheire. – Eu digo, me ajeitando na cadeira.
  -Eu sei disso, mas, sei lá, ela me faz tão bem. Não sei como, nem por que, mas temos nos aproximado tanto ultimamente e eu tenho a visto com um olhar diferente. – Simon diz, com um brilho nos olhos. 
  -Bom, a forma que você fala dela, demonstra os seus sentimentos. Eu só espero que ela não faça nada de mal para ti. – Eu digo, sorrindo para ele.
  -Eu também espero... Mas e sobre a Luna? Você teve alguma notícia dela?
  -Bom, semana que vem ela já estará de volta.
  -Ufa. Já não estou aguentando mais de tanta saudade que estou dela. 
  -Eu também. Meus dias nestes dois meses tem sido meio sem graça sem a presença dela aqui no Roller. – Eu digo, quase deixando uma lágrima cair.
– Os meus também. Nunca fiquei tanto tempo longe dela. Estamos sempre grudados desde crianças. – Simon diz, já passando a mão no rosto tirando ainda o suor de nervosismo para vir falar comigo.
  Luna é uma pessoal especial em minha vida. Ela chegou de uma forma tão calma e acabou se tornando uma irmã para mim. Neste tempo todo da turnê, eu não fiquei um dia se quer sem mandar uma mensagem para ela, e a acompanhei em todos os momentos de sua fama. Enquanto eu e Simon estávamos a falar sobre os nossos momentos com Luna, ouço algumas batidas na porta, e autorizo a entrada.
  -Oi Nico. Está tudo bem?
  -Sim, Nina. Vim aqui para chamar vocês para irmos debater sobre a festa. – Nico diz, animado.
  -Festa? Que festa? – Simon diz, surpreso.
  -Estamos organizando uma festa para a volta da Luna. – Eu digo, me lembrando que havia me esquecido de contar sobre isto para Simon.
  -É uma festa a fantasia, aqui no Roller. A galera está lá fora. Vamos pra lá. – Nico diz, nos chamando.
  -Claro. – Eh digo.
  Claro que não seria uma festa luxuosa, com todo o glamour que Luna estava se acostumando a ter em seus camarins, mas era algo simbolico que todos nós queriamos proporcionar para ela. Gaston, por mais que não conhecesse Luna muito bem, estava ali para me apoiar. Ele sabe o quão especial Luna é para mim. 
  -Bom galera, não será nada grandioso, mas será de coração. – Eu digo para todos.
– E você tem ideia de como trazer a Luna para o Roller no dia? – Jim pergunta.
– Isto eu vou deixar com o Matteo para enrola-la.
– E sobre as fantasias?... – Simon indaga.
Nina Off
 
Uma semana depois...

Matteo On
  Eu já estou impaciente neste aeroporto. O avião, que era para ter pousado a 15 minutos atrás, até agora não chegou. Cada segundo a mais sem Luna é como se fosse uma eternidade para mim. Eu já não aguento mais esperar.
Depois de mais alguns vários minutos, o avião 3125, vindo do Brasil, enfim pousa. Pessoas e mais pessoas saem da área de desembarque, mas nada de eu avistar a minha menina delivery. Será que ela resolveu não voltar mais?
Todas as unhas de minhas mãos estavam agora em meu estômago, e eu já estava disposto a começar a roer agora as unhas do pé, até que sinto uma mão delicada fechando por completo a minha visão. Depois de tanto eu tatear as suas mãos, claro que a reconheço.
  -Oi meu amor. – Eu digo, a levantando pela cintura e lhe distribuindo inúmeros beijos. 
  -Que saudades que eu estava de você, Matteo. – Luna diz,me dando também inúmeros beijos.
  -Eu já não estava mais aguentando esperar para te ver... – eu digo, a beijando, agora, da forma como sempre nos beijavamos, mais para matar a saudade de seus lábios.
  -Eu também não estava mais aguentando para o avião pousar. – Luna diz, começando a mexer em algo em sua bolsa. – Eu tenho um presente para você.
  -Presente? Para mim? – Eu digo, sem saber o que ela queria me entregar. 
  -Aqui está. – Luna diz, me entregando uma rosa vermelha.
 -Ah meu amor, muito obrigado. – Eu digo 
 -Eu sei que você havia me dado um buquê, mas só consegui comprar está rosa para ti. Me desculpa. – Luna diz, um pouco tristonha.
  -Desculpa? Eu adorei. – Eu digo, a dando mais um beijo, já que ficamos por inúmeras semanas sem fazer isso. 
  -E como estão as coisas por aqui? – Luna diz, tomando novamento o remédio que havia tomado quando estavamos em Roma. 
  -Por aqui está tudo bem... mas e com você? Não melhorou nada deste enjouos? – Eu pergunto, pegando as malas de Luna e encaminhando para a saída do aeroporto.
 -É por causa das viagens, mas, ainda bem que esta foi a última por um bom tempo. – Luna diz, tomando um pouco do seu achocolatado.
  -Como assim “por um bom tempo”? Você vai fazer outra turnê dessa? Porque eu não vou aguentar outra.
  -Calma, mauricinho. Se acontecer outra vai ser daqui a uns 7 ou 8 meses. – Ela afirma, sorrindo antes de depositar um beijo suave em meus lábios.
  Eu estava morrendo de saudades daquela garota. Claro, havíamos nos vido a menos de um mês, mas só de ficarmos 3 horas separados já me dava motivos para sentir saudades. Eu e Luna nos deslocamos para a saída, onde o motorista de meu pai já estava nos esperando. Depois de guardar as malas, começo a fazer cocegas em Luna dentro do carro, que sorri como nunca havia sorrido. Aquele sorriso maravilhoso que só ela podia me dar. 
  Finjo mexer no bolso da minha calça a procura de algo até que Luna notasse.
  -Está procurando alguma coisa, meu amor? 
  -Sim, meu celular. Acho que esqueci na pista antes de ir para o aeroporto. – Me direciono ao motorista no banco da frente rapidamente – Jarbas, por favor, tem como você dar uma paradinha aqui no Jam & Roller?– Eu digo, já entrando no plano que eu havia combinado com Jarbas e a galera.
  -Claro, senhor Matteo. – Jarbas me responde, compreendendo.
  -Promete que vai ser rápido, Matteo? Se não vou acabar dormindo aqui. – Luna diz, já se encostando no apoio do banco.
  -Nada de dormir, menina Delivery. Então você vem comigo. – Eu  digo, e Luna revira os olhos. 
  Claro que aquilo tudo era uma farsa para que eu pudesse levar Luna para o Roller, já que todos estariam lá para surpreende-lá. Quando chegamos, o Roller aparentava estar fechado, com as luzes apagadas, eu brinco com Luna enquanto entramos e  quando chegamos na pista, todos pulam em cima dela, gritando com um “SURPRESA”.
  Nina havia organizado toda a festa para Luna, mas todos contribuiram das suas respectivas formas. Luna abraça e cumprimenta a todos, que estavam fantasiados.
  -Eu não acredito que vocês fizeram isso para mim. – Luna diz, com uma das mãos no rosto, enxugando as lágrimas.
  -Por que não faríamos, amiga? Isso é um pouquinho da forma que tivemos pra demonstrar o quanto você é especial e o quanto fez falta pra todos aqui. – Nina, sorri, também emocionada e abraça a sua amiga e logo entrega para Luna um vestido prata que parecia ser feito de plástico, que logo veste, e começa a se divertir com todos. A comida estava ótima, e as músicas, maravilhosas. Luna, com grande certeza, amou tudo aquilo. Até Tamara, que sempre foi muito durona, estava lá, sorrindo com todos. 
  Decidi ir pegar um suco na mesa na lanchonete e sinto as mãos de Luna em minha cintura e seus lábios em meu pescoço.
  -Entao quer dizer que você não esqueceu celular nenhum aqui, não é?
  -Depende do ponto de vista. Para mim e para quem estava participando do plano, sim. Agora, para você não meu amor. – Me viro e jogo seus braços em volta de meu pescoço, a segurando por sua cintura.
  -Eu amei a festa, mauricinho. – Ela agradece dando-me um beijo delicado.
  -Tem que agradecer a Nina, menina delivery. A ideia foi dela. – Aponto com o queixo para uma pessoa atrás de Luna, que se vira rapidamente.
  -Posso conversar a sós com ela, Matteo? – Nima pergunta.
  -Com todo prazer. – Dou-lhe um beijo na bochecha e me retiro.
  Luna estava um pouco cansada por causa da viagem, e eu resolvo de leva-la logo para minha casa depois de muita dança e patinação na pista. Todos, claro, compreendem, e se despedem de Luna. Ela estava caindo de sono em cima de mim.
  Como Luna havia chegado pelo final da tarde, não demorou muito para que o céu escurecesse. Assim que chegamos em casa, Rafael pula em cima de Luna, a enchendo de beijos. Garanto que se ele não fosse o meu irmão, eu ficaria com ciúmes. Rafa e Luna brincam de pega-pega dentro de casa enquanto eu escolho por um filme para assistirmos, mas que seria em vão, já que os dois, cansados como estavam, e com o histórico de dormir em todos os filmes, claramente dormiriam. Estouro algumas pipocas e preparo um milk shake para nós. O filme era um dos prediletos de Rafa: Meu malvado favorito 2. Em menos da metade do filme, percebo que Rafael já estava no seu décimo sono. Luna pega Rafa no colo e o leva para o quarto, me ajudando a  coloca-lo para dormir. Aquela cena estava linda, como se Luna fosse a mãe dele. Até brinco com ela, idealizando os nossos futuros filhos, que sorri feliz com a ideia. Depois de Rafa se acalmar novamente e voltar a dormir, Luna e eu voltamos para meu quarto. Luna, mesmo cansada, liga meu home-teater, e escolhe uma música calma, que eu a puxo para dançar. Dava para sentir ainda a respiração ofegante de Luna, e ouvir cada batida de seu coração. 
  -Sabia que era bom dançarino no freestyle mas nunca imaginei que saberia dançar música lenta. – Ela sussura no meu ouvido.
  -Eu sei fazer tudo, menina delivery. – Ela sorrindo, da um tapa no meu ombro – Também andei treinando para o nosso casamento no futuro.
  -Ainda está pensando nisso, Matteo? – Ela indaga, ainda sorrindo.
  -Claro. Temos que ter o melhor casamento da história.
  -Até com isso você quer competir? – Ela da uma linda e leve gargalhada, deitando seu rosto em meu ombro.
  Aquilo foi de mais para mim, tudo. O corpo dela, quente, junto ao meu, sempre me fez ter arrepios. Idealizar Luna como mãe também era um sonho para mim mas, ter ela, aqui, dançando comigo, e me fazendo feliz, é mil vezes melhor do que qualquer prêmio de loteria. Eu troco todo meu passado e tudo que tenho para viver o resto da minha vida com ela. Ela é tudo que eu pretendo ter.

 

 

 

 


Notas Finais


https://spiritfanfics.com/historia/depois-daquele-instante--2-temporada-lutteo-10826891
Deixo para vocês novamente o link da segunda temporada, favoritem! ❤️❤️
Tudo mt bom com Lutteo e Gastina, mas e agora? Dois capítulos da grande verdade ser revelada e mts problemas entrarem na história. Não podem perder os dois últimos caps!!!
Comentem o que acham! 💛


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...