História Depois de Arcadia - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Life Is Strange
Personagens Chloe Price, Kate Marsh, Mark Jefferson, Maxine Caulfield, Nathan Prescott, Rachel Amber, Victoria Chase, Warren Graham
Tags Arcadia Bay, Chloe Price, Femmelslash, Life Is Strange, Max Caulfield, Pricefield, Rachel Amber
Visualizações 28
Palavras 1.124
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), FemmeSlash, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Pessoas eu juro que tô me esforçando pra conseguir ser mais presente.
Mas tá realmente complicado, eu acordo cedo e chego morta em casa ;-;
Me perdoem por toda a demora e obrigada por continuarem lendo a fic até aqui !
Amo vcs, boa leitura ! ♥

Capítulo 9 - Uma visita inesperada


Acordo com alguém tocando a campainha.

Olho no relógio, é exatamente nove da manhã.

- O que alguém pode querer tão cedo num domingo? - Chloe, que estava deitada ao meu lado, se queixa.

- Pode deixar que eu vou. - Dou um beijo na testa dela, para que ela não seja obrigada a levantar.

Ficamos assistindo filme até tarde. Ela estava muito tensa depois de tudo o que aconteceu.
Chloe ignorou seu celular completamente a noite toda. Eu não insisti, como costumo fazer, pois dependendo do que se tratava ela ficaria cabisbaixa o resto da noite.

Levanto e calço minha pantufa. Desço até a sala, tiro os trincos da porta e a abro...

- Bom dia Senhorita Caulfield! - Dizia um homem com um sorriso familiar no rosto.

- Doug?! - Estava completamente surpresa - O que te trás aqui? E como você sabe meu endereço?

- Nunca te contaram que jornalistas são quase detetives? - Ele sorriu. - Por que não conversamos um pouco para que eu te explique as coisas?

Segurei firme na porta, mordi meu lábio inferior pensativa. Por que esse homem estava aqui? Eu já dei a ele o que ele queria, a droga da entrevista, então por que diabos ele não me deixara em paz? 
Muitas memórias me vieram em mente. Memórias dos últimos três anos. Todos aqueles fotógrafos, repórteres, jornalistas, todos atrás de mim me perseguindo.
Eles nunca vieram atrás da Chloe, ela sempre os espantava. Mas era diferente comigo, por conta da minha índole dócil eu sempre era incomodada por eles, constantemente.

Respirei fundo antes de tomar minha decisão:

- Não. Desculpe-me, Senhor Thompson, mas é manhã de domingo e tenho muito o que fazer. Amanhã volto ao trabalho e mal tive tempo com a minha casa ainda. Tenha um bom dia.
Antes de conseguir fechar a porta ele segurou meu braço.

- Não há problema, Max. Eu vou embora, mas não pense que vai se livrar de mim assim. Eu voltarei. - A forma como ele disse foi quase ameaçadora.

- Passar bem... - Comentei antes de puxar meu braço e fechar a porta.

Me virei e me joguei no sofá da sala. Respirei fundo, bufei. Espero que Chloe não enlouqueça com essa história, pensei.
 

Após muito tempo de relutância voltei para o quarto. Chloe estava sentada na cama digitando algo no seu celular.

- Yo primeira dama. - Ela diz ao me notar - Por que demorou tanto?

- Ah eu acabei ficando presa na porta, era aquela galera da instituição de caridades de novo...

Ela parou de digitar e me fitou.

- Parece que meu chefe tá irado comigo e sua namorada perturbada quer minha cabeça. - Ela sorriu ironicamente. - Por sorte ou não, Josh não é o tipo de cara que age assim sem pensar. Nós temos alguns anos de amizade e ele disse que entende meu lado, mas que eu acabei complicando as coisas pra ele com a miss perfeitinha.

- Isso é...mau... Ela com certeza vai querer se vingar, Chloe. Você sabe como são os Prescotts.

- Que venha o próximo riquinho metido a besta. - ela sorriu ironicamente uma vez mais.

- Vingança, doce vingança, hein? 

- Da minha parte sim, já que eles nunca conseguirão me derrubar.

- Tá confiante demais hein? - Disse divertida. - Até parece que é corajosa assim.

- Ah eu tenho meus momentos. - Ela riu - Você também tá com a bola toda hein, mocinha. - Ela brincou de volta.

- Tenho meus momentos. - Sorri.

De repente meu celular, em cima do criado mudo ao lado da cama, vibrou. 

Chloe o pegou e franziu a testa.

- Max o que é isso? - Ela me olhou seria.

Eu fui até a cama e me sentei ao lado dela. Peguei o celular e li a mensagem de um número desconhecido.

" Não pense que eu estava brincando. Você realmente não se livrou de mim ainda, Caulfield.

Esse foi apenas o segundo de nossos muitos encontros futuros. E não tente se esconder, eu irei te achar.

                                                                                           - D. Thompson "

Senti as pontas dos meus dedos esfriando de nervoso. Eu senti minhas mãos tremerem.

- Max. - Chloe começou a aumentar o tom, estava claramente ficando irritada com o meu silêncio.

- Eu... eu não sei... - Respondi. - Esse homem é o jornalista que veio até o meu trabalho ontem, ele me fez perguntas, eu respondi as perguntas dele... Eu não sei o que ele quer...

- Se ele foi a primeira vez lá.. Então quando foi a tal segunda vez, Maxine? - Ela me fitou seria.

- Agora... - Comentei relutante. - Não eram da instituição, era ele. Disse que queria entrar para conversar, eu discordei e ele mandou a mensagem...

Chloe bufou e virou o rosto. Ficamos um tempo em silêncio e ela então deu um soco na cama.

- Mas que droga Max! - Ela gritou enfim. - Por que você sempre tem que esconder as coisas de mim assim?

- Chloe me desculpa... Eu só não queria que você ficasse preocupada.

- Agora eu tô preocupada e nervosa. Feliz?

Eu não soube o que responder.

Ela tomou o celular da minha mão e ia respondendo a mensagem do homem.

- Chloe para, por favor! Vamos esquecer esse assunto! Esse cara é um psycho esquisitão, mas não é alguém que me fará mal! Ele é só um jornalista curioso! - Falei alto tentando pegar meu celular da mão dela.

- Olha a mensagem desse babaca. Você tem certeza que ele não é capaz de fazer alguma coisa? Parece uma ameaça! Ah se eu encontro com um cara desses...

- Chloe, por favor. Por favor ! - Supliquei. - Por favor, devolve o meu celular. Vamos nos acalmar, está tudo bem. Eu não sei o que ele quer, mas seja lá o que for está relacionado a Arcadia Bay. Não é nada que me envolva diretamente.

Ela ficou um tempo sem reagir e então me devolveu o celular.

- Max, me conte cada detalhe de quando ele te entrevistou.

- Serio isso? - Questionei um tanto indignada.

- Sim, é tão sério quanto o chute que eu vou dar na cara dele quando o vir. - Ela disse franzindo a testa.

Bufei.

- Se eu contar você devolve meu celular?

Ela me deu o aparelho na mão com certa violência.

- Pode começar.

- Eu realmente tenho que fazer isso? Já te contei o que aconteceu. Não vai mudar muita coisa mesmo.

- Max, pare de fugir dos problemas. Me conte o que está acontecendo logo. Você é a pessoa mais importante pra mim e eu não vou ficar aturando um maníaco qualquer te perseguindo. Agora comece, vai, desembuche.


Notas Finais


Prometo que vou tentar postar o proximo cap o mais breve possível <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...