História Depois do amanhecer - Capítulo 2


Escrita por: e kookminiesz

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Exo, Kaisoo, Monstax
Visualizações 11
Palavras 1.383
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - The Death of me


Fanfic / Fanfiction Depois do amanhecer - Capítulo 2 - The Death of me

the death of me


Reencontrar Kyungsoo naquela cafeteria mexeu comigo, seu jeito mexeu comigo. Ele se tornou um garoto frio e indecifrável,ele sempre foi como um livro aberto para mim, transparente, sem medo de deixar-se mostrar quem ele realmente era até na cama enquanto fazíamos sexo ele deixava seus sentimentos e desejos a mostra, o garoto que eu vi hoje não é mais o mesmo de antes.  


Eu nunca deixei de amar e desejar Kyungsoo, esses anos que passaram sem ele foram cruéis, um inferno na terra, desejaria um ferro em brasa cravando em minha pele do que ter ficado sem ele, mas aqui estamos novamente eu e ele e se já não bastasse ele esta na mesma faculdade que irei frequentar agora. Obrigado destino, você é incrível .


Filho da puta .


Depois que sai da cafeteria não fui para a faculdade , perdi meu primeiro dia de faculdade mas que se foda não ia conseguir encarar Kyungsoo novamente sem uma puta vontade de o agarrar e só deus sabe o que fazer e aqui estou, parado apenas com uma calça de moletom na sacada de meu apartamento fumando o 6 cigarro desde que cheguei. O dia continua chovendo sem dar trégua, o clima frio arrepia os pelos dos meus braços e os poucos pelos de meu tórax nu.


Eu nem sei como cheguei em casa já que mal me lembro as ruas daqui até a faculdade, meu pai já tinha comprado esse apartamento para mim o mais engraçado é que eu nem sei quem são meus vizinhos, sei que ha gente morando ao lado do meu por que sempre ouço movimentação e a porta que da até a sacada do mesmo sempre esta aberta mas com as cortinas fechadas .


Suspiro e jogo a bituca do cigarro em um canto da sacada, se alguém vir essa bagunça de cinzas e bitucas de cigarro vai pensar que sou um ex presidiário ou algo do tipo.


   ~~~~~


A manhã está gelada e o clima chuvoso continua sem dar uma pausa.


Saio da cama e visto um moletom e meus tênis de corrida, apanho meu celular e fones de ouvido e saio do apartamento em direção as ruas geladas de Seul.

Correr faz meu cérebro se exercitar e pensar melhor , sinto-me acordado, vivo pelo menos algumas horas do meu dia .


A chuva começa a cair mais forte e acelero meus passos correndo até uma cafeteria na esquina de casa, mas assim que entro vejo o que eu menos queria ver : Kyungsoo sorrindo enquanto conversa com um garoto alto de cabelos vermelhos.


Que porra é essa destino? Você está brincando comigo novamente? Mas que inferno .


Para o meu prazer a cafeteria era junto de um bar o que me fez ir até o balcão e comprar quase todos os tipos de bebida que existe ali, pego uma garrafa de vodca e a abro ali tomando um grande gole deixando escorrer o líquido transparente por dentro do moletom .  


Quando me levanto do banco alto do balcão acabo cambaleando e quase caindo se não fosse a ajuda de um dos atendentes, quando estou saindo dali Kyungsoo esta me olhando com um olhar de interrogação .


Apenas ignoro e contínuo a beber indo em direção ao meu apartamento, quando adentro o hall de entrada do prédio o porteiro me olha em reprovação apenas lanço o dedo do meio e um “cuida da sua vida caralho” e entro no elevador sentando-me no chão gelado e tomando mais um gole da bebida. Vejo de relance alguem entrando correndo no prédio mas as Portas se fecham.


Destranco a porta e deixo-a meio aberta e vou ate a sacada e sento-me na poltrona e término de beber o que resta na garrafa. Escuto a porta se abrindo mas nem me dou o trabalho de ver quem é, continuo sentado apenas olhando o céu negro carregado de nuvens de chuva.


-Senhor Kim?


O mesmo garoto que me ajudou a não cair no bar está com duas sacolas cheias de bebidas parado na minha frente .


-Sim?


-Sua compra, onde posso deixa-la?

O garoto pergunta meio perdido e molhado.


-Aqui mesmo, pode por no chão.


Ele concorda com a cabeça e deixa as sacolas do meu lado, no mesmo momento pego uma garrafa e a bebo no bico, o garoto me olha assustado.


-Vamos, sente-se aqui e beba comigo!


Digo rindo e ele se pergunta se senta ou se volta ao trabalho .


-Relaxa cara se você perder o emprego você vem morar comigo e trabalha como meu assistente.


Digo e caimos na gargalhada juntos fazendo-o ficar mais tranquilo e sentar-se do meu lado.


A tarde passou rapidamente, passamos o dia todo bebendo e fumando, quando me dei conta já tinha bebido de esquecer meu nome e fumado dois maços de cigarro .


-Essa vida está acabando com a gente .


Resmungo me segurando no batente da porta, atraindo à atenção do garoto que esta quase na mesma que eu.


-Tudo vai nos matando aos poucos. As pessoas, a bebida, a cocaína e até essa merda aqui.


Ele diz jogando a bituca do cigarro no chão e soltando a fumaça pelo nariz.


-Sabe - acabo caindo na gargalhada- eu não era assim, eu pensava no futuro, pensava em ter uma profissão e uma bela casa, eu tinha um namorado e eu o amava mais que tudo ainda amo mas ele esta nem ai. Hoje eu o encontrei por acaso com uma porra de um orelhudo de cabelo vermelho. E acabei aqui bêbado e fedendo a cigarro novamente e te levando junto .


Sento-me no tapete da sala sujo de cinzas e apanho uma garrafa que estava perto mas a mesma esta vazia .


-Entendo seu lado cara, mas sofrer por alguem que esta pouco se fodendo pra você é tortura, você se mata sozinho. Olhe a nossa volta.


Ele diz e acabo olhando, bitucas de cigarro e garrafas e latas de cerveja vazios espalhados pelo chão da sala , imundo, isso definia minha casa.


-Você tem razão.


Digo e ele levanta sua garrafa de cerveja .


-Preciso comprar mais bebidas .


Pela segunda vez  caímos na gargalhada, levanto-me para ir ate o bar/cafeteria comprar mais bebida e pelo menos mais 4 maços de cigarro mas acabo caindo de tão bebado.


Hoje meu dia está um porre, literalmente .


2 dias depois


Os dois dias depois que tomei um porre com Taemin (sim eu perguntei o nome do garoto já que quero manter contato pelo mesmo ser uma ótima pessoa), se passaram muito depressa. Quando dei por mim Taemin já estava trabalhando e a casa estava impecável, ele havia limpado na manhã apos nosso porre, e eu já estava aqui na frente da faculdade fumando meu 3 cigarro desde que cheguei.


Eu ainda não vi Kyungsoo chegar na faculdade, ou ele chega mais cedo que eu ou ele chega mais tarde, vai saber.


Saio de cima da moto e vou em direção as entradas da grande faculdade, devo admitir que tudo isso aqui é uma faculdade para filhinhos da mamãe e riquinhos metidos a besta .

“Nossa Jongin logo você falando isso, vulgo filho de um dos empresários mais bem sucedidos da Coréia “

  Pera ai parceiro, aqui o assunto é outro, eu não dependi dos meus pais para afagarem minhas cagadas no passado.


A diretoria da instituição já era no hall de entrada então foi fácil eu achar e pedir minha grade de horário e onde seriam minhas salas.


Assim que sai dali coloquei meus fones para abafar a cacofonia dos alunos ao meu redor, eu gosto de estudar eu apenas não gosto das pessoas e os barulhos irritantes que elas fazem.


Ao caminho da minha sala onde supostamente eu teria aula varias garotas passam por mim, cara elas nunca viram um homem antes? Por isso odeio garotas.


Minha sala é a A4, parece que ha um código em cada setor da faculdade, uma espécie de identificação ou algo do tipo. As aulas passam rápido, mais do que eu esperava .


Enquanto desço as escadas em direção ao patio aberto passo por um grande salão onde os estudantes pareciam fazer uma social ou algo parecido, o clima esta muito chuvoso e como ha alguns estudantes fumando ali também acabo me sentando em um banco e fumando, até me engasgar com a fumaça.


Mas o que é que ta acontecendo ali cara? Que merda é aquela?





Notas Finais


Essa fic vai ser meio grande, então as atualizaçoes seram diárias . Se eu enrolar já era kskskskksks


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...