História Depois do Anoitecer - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Got7
Tags Got7 Jackson Romance
Visualizações 3
Palavras 1.573
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Luta, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um capítulo iehh

Capítulo 6 - Caos



              Minha mãe tinha mandando eu ir me arrumar pra ir pro mundo dos monstros, vovó ia estar lá hoje, porque ela ia passar uns dias lá, ou seja, ela ia passar uns dias aqui em casa. Minha vovó é meio frescurenta, tudo ela quer do jeito dela, ela só pensa em beleza, acho que ela nunca se viu no espelho quando vira monstro. Mas enfim, como ela gosta de tudo perfeitinho, sempre que ela vem passar uns dias aqui, a gente tem que estar sempre arrumadinho pra ela, e ela sempre quer que eu esteja do jeito dela e não do jeito que a gente quer estar. Tenho que vestir uma roupa que pareça muito com a cara dela, porque se não ela vai ficar reclamado com minha mãe, vai ficar dizendo que eu não sei me vestir, e que minha mãe não tem estilo de roupas bonitas pra mim, minha vó é daqui, mas ela mora em Paris, por muitos motivos, que não sei explicar, mas sei, que um deles, é frescura, e quando meu vô morreu, ela jurou não morar mais em Paris, e até hoje está lá. Pra mim é bom, que ela não venha morar aqui, porque não quero lidar com as frescura dela, sei lá, ela é legal, mas é muito bestinha, por isso não gosto muito dela. 
              Escolhi a roupa mais bonita que tenho. Ela também vai levar a filha dela, igualzinha a ela, toda cheia de frescura, já tô vendo que esse jantar não vai ser muito bom, até porque, provavelmente terá briga de família, como sempre tem, quando vai a família toda. Só sei que, como vou de salto, vou levando uma chinela, pra quando a briga começar, eu calçar minha chinela, e sair correndo daquele lugar. 

              ~ QUEBRA DE TEMPO~ 

             No jantar, estava todos na mesa, cheia de comidas gostosas, que ninguém iria comer, porque ia começar a discursão, e eu ia fugir claro, não era obrigada a ouvir toda aquela discursão. 
              Todos se levantam, minha vovó já ia entrar. Os guardas abrem a porta, e ela, minha vó, entra, ela estava com um vestido deslumbrante, um vestido que cobria seus pés, ele tinha um formato sereia, dourado, cheio de brilho, muito lindo, claro, para uma velhinha aposentada, cheia do dinheiro da herança de meu vô, tinha que estar em alta escala mesmo. 
               - Que bom que todos estão presentes, hoje não estou aqui para brigar, como nos outros jantares, estou aqui pra fazer um pronunciamento de muita importância, com os governadores monstros, e o rei. Mas, antes de tudo, rei, como estão as coisas com o castelo, e seus inimigos? 
                 - Sim, mãe, estão bem, até agora nenhum inimigo atacou. 
                  - Como assim ninguém atacou até agora? Eles ainda vão atacar é? 
                  - Não, mãe... 
                  - Não quero saber, achei que estava tudo bem, parece que não, acho que tenho que voltar ao que era antes. E sua filha, está defendendo o reino bem? 
                  - Está sim! Ela sempre protege bem
                  - Sim, vovó, prometo dar o meu melhor
                  - Não quero saber, de melhor, quero saber do ótimo, saia, vá defender, se fosse realmente boa, não estaria aqui, e sim defendendo o reino, que é o seu trabalho. Saia! 
                  - Sim. 
      
                  Saí. Sabia que ela ia me colocar pra fora, ela me odeia, sempre em todos os jantares, ela sempre joga tudo pra mim, nem meu pai que é o rei tá trabalhando, por que eu tenho que trabalhar? Vou dar umas voltas por aí, até que esse jantar idiota acabe.  
                    Quando sai, ouvi uns barulhos de coisas quebrando, na sala do trono, imaginei que seria minha vó, e meu pai, quis ir lá, mas tive medo, tive medo de que ela brigasse comigo também, então só escutei a gritaria.

               
          Minha mãe tinha mandando eu ir me arrumar pra ir pro mundo dos monstros, vovó ia estar lá hoje, porque ela ia passar uns dias lá, ou seja, ela ia passar uns dias aqui em casa. Minha vovó é meio frescurenta, tudo ela quer do jeito dela, ela só pensa em beleza, acho que ela nunca se viu no espelho quando vira monstro. Mas enfim, como ela gosta de tudo perfeitinho, sempre que ela vem passar uns dias aqui, a gente tem que estar sempre arrumadinho pra ela, e ela sempre quer que eu esteja do jeito dela e não do jeito que a gente quer estar. Tenho que vestir uma roupa que pareça muito com a cara dela, porque se não ela vai ficar reclamado com minha mãe, vai ficar dizendo que eu não sei me vestir, e que minha mãe não tem estilo de roupas bonitas pra mim, minha vó é daqui, mas ela mora em Paris, por muitos motivos, que não sei explicar, mas sei, que um deles, é frescura, e quando meu vô morreu, ela jurou não morar mais em Paris, e até hoje está lá. Pra mim é bom, que ela não venha morar aqui, porque não quero lidar com as frescura dela, sei lá, ela é legal, mas é muito bestinha, por isso não gosto muito dela. 
              Escolhi a roupa mais bonita que tenho. Ela também vai levar a filha dela, igualzinha a ela, toda cheia de frescura, já tô vendo que esse jantar não vai ser muito bom, até porque, provavelmente terá briga de família, como sempre tem, quando vai a família toda. Só sei que, como vou de salto, vou levando uma chinela, pra quando a briga começar, eu calçar minha chinela, e sair correndo daquele lugar. 

              ~ QUEBRA DE TEMPO ~

             No jantar, estava todos na mesa, cheia de comidas gostosas, que ninguém iria comer, porque ia começar a discursão, e eu ia fugir claro, não era obrigada a ouvir toda aquela discursão. 
              Todos se levantam, minha vovó já ia entrar. Os guardas abrem a porta, e ela, minha vó, entra, ela estava com um vestido deslumbrante, um vestido que cobria seus pés, ele tinha um formato sereia, dourado, cheio de brilho, muito lindo, claro, para uma velhinha aposentada, cheia do dinheiro da herança de meu vô, tinha que estar em alta escala mesmo. 
               - Que bom que todos estão presentes, hoje não estou aqui para brigar, como nos outros jantares, estou aqui pra fazer um pronunciamento de muita importância, com os governadores monstros, e o rei. Mas, antes de tudo, rei, como estão as coisas com o castelo, e seus inimigos? 
                 - Sim, mãe, estão bem, até agora nenhum inimigo atacou. 
                  - Como assim ninguém atacou até agora? Eles ainda vão atacar é? 
                  - Não, mãe... 
                  - Não quero saber, achei que estava tudo bem, parece que não, acho que tenho que voltar ao que era antes. E sua filha, está defendendo o reino bem? 
                  - Está sim! Ela sempre protege bem
                  - Sim, vovó, prometo dar o meu melhor
                  - Não quero saber, de melhor, quero saber do ótimo, saia, vá defender, se fosse realmente boa, não estaria aqui, e sim defendendo o reino, que é o seu trabalho. Saia! 
                  - Sim. 
      
                  Saí. Sabia que ela ia me colocar pra fora, ela me odeia, sempre em todos os jantares, ela sempre joga tudo pra mim, nem meu pai que é o rei tá trabalhando, por que eu tenho que trabalhar? Vou dar umas voltas por aí, até que esse jantar idiota acabe.  
                    Quando sai, ouvi uns barulhos de coisas quebrando, na sala do trono, imaginei que seria minha vó, e meu pai, quis ir lá, mas tive medo, tive medo de que ela brigasse comigo também, então só escutei a gritaria.

                ~ PAI DA LORNY ON ~ 
                   - VOCÊ NÃO MERECE O TRONO, VOCÊ É UM IRRESPONSÁVEL, ISTUPÍDO, DEVIA TER PASSADO O TRONO PARA O SEU IRMÃO MAIS NOVO, ELE SIM TERIA SABIDO O QUE FAZER 
                   - EU NÃO TENHO CULPA DE NADA, SIMPLESMENTE CHEGUEI LÁ E METI A PORRADA EM TODOS, NÃO ME CULPE POR UM TRABALHO BRM FEITO 
                   - TRABALHO BEM FEITO? KKKKKK DEIXA EU RIR PORQUE É BOM DE MAIS, VOCÊ TEM QUE ENTENDER QUE NÃO É SÓ CHEGAR LÁ E BATER EM TODO MUNDO, ISSO É SÉRIO, UM HUMANO VEIO PARA O NOSSO MUNDO, OS INIMIGOS SABEM DE QUE SUA FILHA FEZ ISSO, E AGORA QUEREM UMA GUERRA 
                    - É SIMPLES, ACEITA A GUERRA, LUTAMOS E GANHAREMOS
                     - NÃO É TÃO SIMPLES ASSIM, MEU QUERIDO, É PIOR DO QUE IMAGINAMOS, NOSSA FROTA ESTÁ FRACA DE MAIS PARA UMA GUERRA AGORA, SE QUISER QUE O SEU TRONO SEJA TOMADO, LUTE, SE AINDA QUISER SER REI, NÃO LUTE!
                     - Tá, não iremos lutar, mas o que iremos fazer? 
                     - Para isso eu já tenho um plano - Ela diz, com uma cara de maldade. 

             ~ PAI DA LORNY OFF ~ 

             ~ LORNY POV'S ON ~ 

                 Escutei tudo, e comecei a chorar, e botar a culpa toda em mim, afinal eu sempre era a culpada, fui pra bem longe do castelo, não conseguia mais ficar no mesmo ambiente que minha vó, eu disse que ela me odiava, nada que eu faça pra ela é bom, agora vão rebaixar o meu posto, não sei mais o que fazer, se ao menos eu tivesse um amigo pra desabafar... 
                 De repente, uma luz surge sobre os arbustos, acho muito estranho, então vou averiguar, e vejo algo, não conseguia ver direito, a luz estava batendo no meu olho, achei que tinha sido um meteoro, então olhei pro céu, quando olhei pra baixo vi.... 
            


                Continuo?????
 
                   
                 

           

                 


Notas Finais


Obrigado por lerem, tchau amores


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...