História Depois do Prazer - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Luan Santana
Personagens Luan Santana, Personagens Originais
Visualizações 103
Palavras 1.496
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção Adolescente, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Era pra ter postado esse capítulo ontem, mas não deu. Sorry 😑💔

Obrigada pelos comentários e favoritos! 💖

O capítulo não tem nada demais, porém é necessário🌚💓

Obs: NÃO HAVERÁ HOT NA PISCINA 😂😂😂😂💖

Boa leitura! 💖

Capítulo 19 - "Conversa com Biel"


                          Segunda Feira, 07h11min

                                                  Belas Artes


Estacionei meu carro, peguei minha mochila e caminhei calmamente pelo campus. Eu tinha chegado bem cedo, o que é um milagre, sempre acordo em cima da hora, mas hoje foi diferente, antes do despertador apitar, eu já estava de pé. O motivo? Também não sei.

A faculdade tava praticamente vazia, só umas pessoas ali e outras aqui, nada daquela extensa aglomeração como de costume, então caminhei até um dos vários bancos espalhados por o ambiente e me sentei no mesmo. Peguei meu celular e os fones e comecei a escutar algumas músicas no aleatório, até que começou a tocar uma de um certo cantor sertanejo aí, foi impossível não sorrir boba ao ouvir aquela voz doce ecoar baixinho por meus ouvidos.

Ontem, depois de passarmos um bom tempo na piscina, ( rolou apenas alguns beijos e mão bobas, por parte dele, lógico) Eu fui pra casa sorrindo igual idiota. A noite de sábado e o dia de domingo foram simplesmente perfeitos. 

Luan era incrível e eu me sentia como aquelas garotinhas que vivem babando por ele. Eu tinha plena consciência de que eu não devia me envolver, mas era inevitável... cada palavra, cada toque, tudo nele me atraía de um jeito absurdo. E eu tinha muito medo disso. Muito medo mesmo.

Mesmo que eu tentasse negar e esconder pra mim mesma, eu sabia que era errado criar expectativas em relação a isso, fala sério... ele é o Luan Santana, não é saudável para o meu psicológico que eu espere alguma coisa dele. É como se eu quisesse que a galinha criasse dentes, a vaca tossisse e a cobra voasse.

Em outras palavras e no português  bem claro: Isso é impossível. 

Eu e Luan somos amigos. Amigos que se beijaram e dormiram juntos. Mas ainda assim somos só amigos. E não pode passar disso. Não vai passar disso.

Respirei fundo e agradeci mentalmente  a Deus quando a bendita música acabou e foi para uma animada. Viva ao modo aleatório! Quem inventou isso tá de parabéns, nota dez.

Comecei a balançar minha cabeça no ritmo contagiante da música e dei uma olhada vaga por todo ambiente, percebendo um aumento significativo no número de universitários que já ocupavam o pátio agora, e acabei dando de cara com uma pessoa que me encarava sem demonstrar semblante algum. 

Gabriel.

Ao ver que eu estava o olhando, ele desviou seu olhar de mim e fitou qualquer outra coisa que fosse mais interessante que eu.

Acho que já passou da hora de darmos um basta nessa idiotice toda. Tirei os fones de ouvido e guardei meu celular na mochila,  e engolindo todo o meu orgulho, me levantei caminhando até ele.

- A gente pode conversar? - Perguntei sentando ao seu lado no banco que ele ocupava.

- Fala. - Disse indiferente, sem me olhar e eu respirei fundo.

- Será que eu poderia ter meu amigo de volta? - Questionei, sendo direta, e ele suspirou.

Eu estava cansada de joguinhos e disfarces. Precisava saber qual era a dele e decidir de uma vez se valia a pena insistir em ser sua amiga, ou Biel era só um daqueles idiotas que não suportam ouvir um "não" como resposta. Se a resposta for a segunda opção, eu realmente me enganei em relação a ele.

- Desculpa. - Falou depois de um tempo em um silêncio constrangedor e agoniante. - Eu sei que não tenho sido legal com você esses últimos dias, mas é que... é complicado. - Confessou parecendo um pouco confuso.

- Eu achei que tivéssemos resolvido tudo aquele dia. Você prometeu que nada iria mudar... que continuaríamos amigos. - Falei um pouco magoada. - Poxa, eu sinto muito se ter correspondido o beijo te confundiu de alguma forma, mas não precisa ficar me ignorando desse jeito, eu sei que errei, não foi justo te beijar e depois te dar um fora, mas...  eu não queria perder sua amizade por causa disso, Biel. Eu gosto muito de você e da sua companhia. - Falei o olhando seriamente e ele deixou um pequeno sorriso se formar em seus lábios.

- Vem cá, vem. - Falou me puxando para um abraço e depositou um beijo na minha testa. - Foi mal, eu não devia ter sido tão infantil, você não teve culpa de nada, pelo contrário, você só foi sincera comigo.

- Tá tudo certo agora? - Perguntei o olhando, depois de nos afastar e ele assentiu. - Tem certeza, né? Não vai mais me ignorar, nem nada? - Arqueei as sobrancelhas e ele riu negando. 

- Dessa vez é sério. - Afirmou. - Águas passadas. - Sorriu me mandando uma piscadela e eu ri lhe dando outro abraço apertado.

- Senti sua falta. - Falei com a cabeça em seu peito.

- Eu também senti a sua. - Disse acariciando meus cabelos.

Ficamos assim por um tempo até eu ouvir uma tosse forçada e me separar de Biel, dando de cara com uma certa loira de braços cruzados parada a nossa frente. 

- Bom dia, pessoal. - Bruna sorriu cínica, sentando-se entre a gente.

- Bom dia. - Respondemos em uníssono.

- Vejo que já fizeram as pazes. - Falou olhando para mim e depois para Biel com desdém. 

- Sim. - Respondi. - Algum problema?

- Problema nenhum, cunhadinha. - Falou sarcástica e eu a fuzilei com os olhos. 

- Cunhadinha? - Biel perguntou confuso.

- Idiotice da Bruna, não liga não. - Sorri amarelo e ele deu de ombros desconfiado. - Acho que já está na hora de irmos para a sala. - Falei me levantando e ajeitando minha mochila em um dos braços. - Vamos? - Os chamei e eles assentiram também se levantando.

(...)


As aulas foram razoavelmente tranquilas. Biel cumpriu com sua palavra e estava finalmente me tratando como antes.

No fundo, acho que ele ainda sente algo, nem que seja desconforto, quando está perto de mim, mas ele está se esforçando ao máximo para deixar esse episódio um tanto quanto embaraçoso de lado.

Passamos o intervalo inteiro juntos, e com Bruna também claro, e devo destacar que minha querida e amada amiguinha fez questão de soltar suas pérolas durante todo esse período.

Bruna estava realmente decidida a mostrar para Biel que eu tinha algum caso com seu irmão, porém acho que ela estava esquecendo de um pequeno detalhe: Eu não tinha um caso com o irmão dela.

Percebi que Gabriel estava ficando incomodado com as coisas que Bruna falava, mas em momento algum ele falou ou questionou nada. Eu lançava alguns olhares matadores para a loira ao meu lado, mas ela fingia nem perceber e continuava com sua estupidez.

"Cunhadinha"  "Quando você vai dormir lá de novo?" "O Pi tá com saudades", foram as frases mais usadas por ela.

Quando o intervalo finalmente acabou eu a puxei para a sala, já que tínhamos essa aula juntas e disse um monte no ouvido dela, mas é claro que ela apenas riu da minha cara e disse uma coisa que, de certa forma, me deixou feliz:

- O Luan mandou ficar de olho em você, só estou cumprindo ordens, minha querida.

Depois disso eu me calei, até porque estava tendo um surto interno com aquela frase. Mas por fora eu estava totalmente séria e #chateada. Não gosto nenhum pouco da ideia dela tentar "boicotar" minha amizade com Biel, não agora, depois que tínhamos finalmente nos acertado.

Mas voltando ao que Bruna disse: AAAAAAAAAAAAAAAAA 

Luan havia mandando ela ficar de olho em mim?! Isso é bom, não é? 

Quer dizer... Nós NÃO tínhamos nada, mas mesmo assim ele não queria que eu me aproximasse de Biel, e ele deixou bem claro isso naquela maravilhosa madrugada de sábado. E agora ele reforçou esse fato. 

É um gesto um tanto possessivo e estranho, mas ainda assim muito fofo. S2

Se eu estou me iludindo? Talvez, um pouco.

Quando as aulas chegaram ao fim eu segui direto pra casa, Bruna até me chamou para ir para a sua, usando a seguinte desculpa: " O Luan vai tá lá, ele só viaja amanhã a tarde", mas é claro que eu não aceitei seu convite. 

Eu já tinha o visto sábado e ontem o dia inteiro, não queria que Luan achasse que eu estava igual louca e desesperada para estar perto dele todo dia e toda hora. 

Sim, eu sou uma iludida, mas sou uma iludida coerente.

Posso até estar completamente, incondicionalmente e absurdamente caidinha por Luan Santana, mas ele nunca vai saber disso. Pelo menos não até que eu sinta que ele também sente algo por mim. E, convenhamos... eu, você e a torcida do Brasil sabemos que isso nunca vai acontecer.

Então vai ser assim: Ficamos quando quisermos e for possível. Sem comprometimento, cobrança ou sentimentos envolvidos. Só sexo casual, nada de se apegar, não sentir saudades ou mandar mensagem fofa no meio da noite. É isso, é assim que tem que ser!

E mais uma vez convenhamos... eu, você, e a torcida MUNDIAL sabemos que isso nunca dar certo e que um idiota sempre acabar se apaixonando. 

E advinha quem, muito provavelmente, numa certeza de 99,9%, vai ser a idiota da vez? Isso mesmo, começa com M, de Melissa. 


Notas Finais


Capítulo chato, mas necessário, como eu disse no início. 🌚

Será que o Biel desencantou ou ainda vai dar trabalho? 😏

Volto logo! 💓


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...