História Depois do Recomeço - Negan segunda temporada de Depois do - Capítulo 45


Escrita por:

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Negan, Personagens Originais
Tags Bellamy, Bellamy Blake, Carl Grimes, Daryl Dixon, Hot, Jeffrey Dean Morgan, Negan, Smut, The Walking Dead, Twd
Visualizações 139
Palavras 1.351
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 45 - Capítulo 44


Que tal um pov sobre como Negan vê a gravidez da Emma? ❤

Negan encontra sua esposa grávida de sete meses no quarto, uma leve manta cor de creme cobre suas pernas. Através das portas da varanda abertas, uma brisa sopra, dissipando o calor de verão, enquanto eleva os fios de seus cabelos castanhos. Ele parou por um momento, apenas bebendo à vista de Emma enrolada no sofá do quarto, um livro aberto apoiado sobre a barriga e o lábio inferior entre os dentes enquanto lê.

Ele se vê cambaleado pelo pensamento que se desloca através de sua mente - que esta mulher incrivelmente maravilhosa e bonita poderia amá-lo quase tanto quanto ele a ama, que ela se amarrou a ele pelo resto de suas vidas. 

- Eu sei que você está aí - ela diz suavemente, um sorriso gentil puxando seus lábios enquanto seus olhos nunca deixam as páginas de seu livro.

Ele ri com isso, um sorriso agarrando em seus próprios lábios quando ele sacode a cabeça para perseguir esses pensamentos ao fechar a porta do quarto. Seus passos são abafados por um tapete espesso enquanto ele cruza para se juntar a ela. 

- Como - ele murmura, levantando os pés cobertos pelo cobertor para se estabelecer ao lado dela. Seus olhos claros se levantam para encontrar o dele enquanto ele abaixa as pernas para descansar sobre suas coxas, seu peso agora tão familiar para ele - Você sempre sabe quando eu estou olhando você?

Ela alcança o marcador no colo, colocando-o entre as páginas antes de fechar e deixar de lado o livro. 

- O ar muda - é dito tão rapidamente e com uma simplicidade que ele fica surpreso. 

- O ar muda? - isso não era algo que ele esperava, nem mesmo perto. Não, seus pensamentos foram para um som que ele deve fazer ou talvez um cheiro. Mas a mudança de ar? Nunca entraria em sua mente.

- Sim, e é tudo o que você está recebendo - ela responde, sua voz cheia de felicidade - Nick está dormindo?

- Finalmente - ele reconhece, sorrindo com a lembrança de seu filho fazendo um milhão de perguntas sobre a oficina de arte que ele começaria a participar na manhã seguinte - Ele estava entusiasmado com a escola, e ainda mais animado para passar o dia na oficina de arte.

- Isso me lembra quando eu era criança -  diz Emma. Negan alcança sua barriga e a acaricia. 

- Será que vai vir outra pequena artista? - questionou, orgulhoso mesmo sem ter visto o rosto da pequena Nina ainda. 

- Outro ser humano para riscar as paredes com giz de cera, você quis dizer? - Emma riu. Nick tinha decorado a parede do corredor com todas as cores quando Emma estava fazendo o almoço. 

Negan riu e ajudou Emma a se sentar quando ela fez menção, gemendo no processo. Ela se sentia pesada e inchada em todos os lugares, suas costas doloridas pelo peso da barriga.

- Minhas costas doem - ela lamentou e Negan acariciou seu ombro.  

- Vou encher a banheira - Negan avisou - Uma massagem molhada sempre ajuda, não é?

Há meses atrás essa frase seria puramente sexual, mas agora tudo que Emma pensava era nas mãos de seu marido fazendo uma massagem real para aliviar sua coluna.

- Quero um beijinho antes - ela o segurou antes que ele levantasse. Negan sorriu para ela e tocou seu rosto.

Seus lábios se encontraram sutilmente, mas não demorou para que suas línguas brigassem por controle e eles estivessem com as mãos um no outro.

Afinal, nada se resumia em um beijo quando eles se tocavam.

NEGAN 

Virei minha cabeça no meu travesseiro e olhei para a minha direita, vendo a curva do pescoço de Emma, o leve brilho dos suores. Ela está deitada de costas para mim e relaxada, calma, mas mesmo que ela esteja do meu lado, eu sei que ela não está dormindo. Emma geralmente trava depois do sexo, mas ela não está dormindo. Sua respiração não é tão uniforme ou tão profunda. Ela pode ter os olhos fechados, mas ela não pode mentir assim, não para mim. Embora ela queira fingir dormir, está bem acordada. Uma coisa que eu sei é que ela está relaxada.

Emma estava nas últimas semanas de gestação e se irritava até se alguém respirasse perto dela, aquele mal humor que não passava nem com sexo. Ela reclamava que estava gorda, inchada e horrível, mas a única coisa que eu via era a mulher mais linda do mundo carregando minha filha no ventre.

Não posso desligar minha mente. Tanta coisa aconteceu no ano passado, tanta coisa que foi ruim e terrível, especialmente para nós dois. Então, o fato de estar atualmente na cama depois de uma sessão de sexo desesperada e carente, ou de estarmos seguros aqui, com ela grávida novamente hoje me deixa muito certo do caminho que tenho pela frente. 

Eu senti tanta falta dela quando estava preso naquela cela, senti falta da risada, de ter sua presença em minha vida porque ela melhorou as coisas, e sim, também senti falta de seu corpo. Nós nos encaixamos fisicamente tão lindamente que ainda sinto os ecos das impressões digitais de Emma na minha pele. Do jeito que ela me toca, eu me sinto especial. Não é só sexo, não entre nós. E pensei ter perdido isso para sempre quando aquele doente a levou.

Metade do meu mundo estava diante de mim. A outra metade roncava no quarto no outro extremo do corredor. Eu daria minha vida para mantê-los seguros.

Quando vi Emma pela última vez no Santuário, eu não sabia que era a última vez. Eu pensei que haveria mais milhares, e eu me ferrei. Então, desta vez, eu não vou errar.

Vamos ter uma menina. Porra, eu estou fodido. Uma mini Emma tempestiva e sem juízo seria minha morte. Acho que nunca estive tão feliz. Tão completo.

Não sou ingênuo para pensar que vou só ficar aqui sem lutar e ajudar o mundo a voltar o que era. Não tenho essa sorte. Mas tenho tudo o que sempre quis, minha família e arrisco dizer que tenho tudo o que eu quero, então eu estropeço quando lembro de tudo o que aconteceu de ruim para chegarmos aqui. Mas eu me recuso a pensar nisso agora. Já acabou, estamos ambos aqui. Seguros. Recomeçando.

O cabelo de Emma está bagunçado, e eu amo passar meus dedos através dele. Ela suspira e me pergunto se está entrando no sono, mas ela suspira novamente, fortemente e olha para mim.

Ela é a coisa mais bonita que eu já vi, principalmente quando olho para baixo, vendo sua barriga elevando o edredom. Carregando nossa garotinha. Ela está em seu terceiro trimestre, 35 semanas para ser exato, e sim, eu estava contado. Como eu não poderia?

Seus olhos são brilhantes, o mesmo brilho da lua lá fora, entrando pelas cortinas que nenhum de nós se incomodou fechar. Movo minha mão, minha palma cobrindo sua bochecha e seus lábios se contraem a um pequeno sorriso. Eu sorrio de volta, não tem como não. 

- Você está bem? - pergunto, minha voz um pouco rouca. Emma assente, mas, de outra forma, não fala. Ela vira de frente para mim e sua mão vem nas minhas costas, as pontas dos dedos na base da minha espinha. É reconfortante.

Ela se aproxima o quanto consegue - sua barriga criando uma barreira entre nós - e me beija, tão suavemente e com ternura. Eu me sinto desejado, como aqui é exatamente onde eu deveria estar.

- Você quer dormir? - eu esfrego a mão sobre sua barriga. Emma faz uma jogada que seria um encolher de ombros se ela estivesse de pé. Ela colocou a cabeça no meu pescoço, nossos corpos começando a se enrolar na busca de conforto.

Ela não consegue ver meu rosto, mas eu sorrio de qualquer jeito, sentindo sua respiração contra minha pele, seu corpo relaxando no sono. É incrível, e nunca arriscaria perder isso. novamente.

Estão sentindo isso? A Nina está chegando ❤

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...