História Depois do vinho - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Só me perdoem pela sinopse. Eu detesto fazer, mas vou melhorar.
No mais, boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo único



Tudo começou com uma taça de vinho. Meu sangue já estava quente só com os pensamentos que bombardeavam minha mente desde cedo. Desde o momento em que ele me flagrou encarando seus lábios numa conversa informal. Quando meus olhos simplesmente não me obedeciam e baixavam para a pele morena exposta da camisa branca com botões demais desabotoados. Bebi todo o vinho da taça numa única golada, há quanto tempo não aparecia alguém que me fazia sentir assim?

Era difícil ser discreto com alguém que exalava sensualidade de cada maldito poro do corpo.

- Gosta dessa safra? - A voz grave me despertou. A mão na minha perna. Nós dois sozinhos no apartamento dele.

- É um vinho gostoso. - Um suspiro deixou meus lábios. Tudo me deixava quente. O alcool, seu toque. Me deixava alerta. Me deixava com vontade.

Um sorriso ladino em seus lábios, tinha aquela cor quente e vermelha. Convidativa. Tudo o que eu mais queria era solver aquela safra amostra. Deixamos as taças de lado. O silêncio que se fez não era desconfortável. Naquele silêncio e nos nossos olhares o desejo simplesmente gritava.

Não hesitamos. Sua mão quente me puxou pela nuca, mas os beijos atrevidos que eu tanto queria começaram pelo meu pescoço. Inicialmente gentis, testando, provocando. Como se testasse um vinho desconhecido. Inalando seu aroma característico, avaliando o sabor, como descia aveludado pela garganta.

Meus olhos fecharam e a ponta do seu nariz roçou na minha pele num toque suave. Senti sua boca contra a minha; nossas línguas se envolvendo sem pressa; o sabor presente do vinho tinto misturado com o gosto tão único dele era de longe  a melhor combinação. Eu não entendia de vinhos, mas esse definitivamente se tornou o meu preferido.

Meu corpo se movia para o dele como um imã, conforme ele castigava meu lábio inferior com mordiscadas. Por que aquele homem sabia exatamente como dissolver meu autocontrole como se pisasse em uvas frescas e macias?

Seus beijos me entorpeciam, cada peça de roupa que caía ao chão fazia o calor aumentar, podia sentir meu rosto quente novamente, como o efeito dos primeiros goles da bebida púrpura. O toque sedento na minha pele nua, os dedos ágeis tateavam cada centímetro cada curva ou pontos mais sensiveis, arrancando-me arfares.

Em um determinado momento, o toque do celular me despertou. Seu corpo se afastou do meu. O encarei um pouco confuso enquanto ele desligava o aparelho antes de se virar e me dizer:

- Que tal mais uma taça?

- Que se dane o vinho, vem cá.

O puxei para mim mais uma vez, enchendo seu paladar com os meus beijos embriagados de desejo.




Notas Finais


Espero q não se incomode por não mencionar o nome deles.
Nos veremos nos próximos ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...