História Desabafo - (imagine depressão) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 8
Palavras 547
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, LGBT, Literatura Feminina, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bom, eu não sei se tá bom, mas boa leitura.

Capítulo 4 - Cadê você


Em algum lugar do mundo, 00:45

~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~

Já faz algumas horas que eu saí daquele hospital e a ficha ainda não caiu.

Quando a gente saiu do hospital minha mãe foi direto pra cafeteria que tinha ali na frente, ela começou a tomar café, e a cada xícara de café que ela esvaziava ela chorava mais. Eu não conseguia ficar naquela cafeteria, porque quando eu olhava pra ela eu lembrava do meu pai, ele adorava tomar café de manhã, e ele dizia que o café era a fonte dos super poderes dele, e eu amava quando ele fazia essas brincadeira, falando que ele era um super herói. Mas não vou mais poder ouvir essas coisas quando eu acordar, pois meu pai morreu.

Depois de um tempo eu e minha mãe fomos pra casa. Quando ela chegou ela tomou um banho e se trancou no quarto, meu pai foi sei primeiro e unico namorado, e seu primeiro marido, ela não estava pronta pra perder meu pai assim, e nem eu estava.

Eu estou deitada na minha cama desde a hora que chegamos, eu não sabia o que fazer, meu pai tinha acabado de morrer, amanhã seria o velório dele, e eu não consegui nem dizer pra ele o quanto eu o amo, porque que isso está acontecendo comigo.

S/n: - Eu só queria morrer, porque que eu não morri no lugar dele, porque que não foi eu. - Eu falo enquanto começo a chorar novamente.

Depois de um longo tempo chorando pela perda do meu pai, eu finalmente dormi, e eu tinha sonhado com o meu pai, eu sonhei com as coisas que haviam acontecido hoje, eu sonhei com o Erick, com o meu pai deitado no chão da sala, com a minha mãe chorando desesperada, e derrepente eu vi tudo preto e não lembro de mais nada.

~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~•~

6:00Am

Hoje de manhã eu acordei e não senti nada, a não ser uma vontade enorme de chorar, e senti uma vontade de me cortar, eu nunca tinha sentido aquilo antes, eu não pensava em mais nada a não ser no meu pai.

Hoje ia ser o velório dele, e a minha mãe ainda estava chorando, eu me sentia mal por ela, parecia que tudo aquilo era minha culpa.

E comecei a chorar e fui pro banheiro, eu peguei uma tesoura afiada que tinha no banheiro e fiquei olhando pra ela, e comecei a chorar e a lembra da cena do meu pai atirado no chão, e da minha mãe chorando naquele hospital, e o sentimento de culpa. Eu parei de chorar do nada, olhei meu reflexo no espelho, olhei pro meu braço, eu peguei a tesoura e fiz vários cortes no mesmo, eu não conseguia sentir dor, eu me sentia bem em me virar daquele jeito.

Quando não tinha mais espaço pra cortar no meu braço eu me liguei do que eu tinha acabado de fazer, eu tinha me multilado, eu não podia deixar ninguém ver aquilo. Eu tirei minhas roupas e entrei de baixo do chuveiro, eu tomei banho, tentei fazer parar de sangrar, quando sai do banho eu fiz um curativo no meu braço, e fui me vestir, eu coloquei um short porque estava muito calor, mas para que ninguém vesse meu braço coloquei uma blusa de manga cumprida.




Continua...



Notas Finais


Bom gente eu estou dando o meu melhor para escrever essa história, eu espero que estejam gostando, desculpas pelos erros de português.
Tchau


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...