História Desafios em amar (Vkook-Taekook) - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Espero de coração que gOsTeM do HOT...
Sem declarações, só que trabalhei em cima disso e espero que tenha ficado bom.
Boa Leitura anjinho, nos vemos lá em baixo :3

Capítulo 4 - Capítulo 04- Entre quatro paredes, eu , você, e o vizinho...


Fanfic / Fanfiction Desafios em amar (Vkook-Taekook) - Capítulo 4 - Capítulo 04- Entre quatro paredes, eu , você, e o vizinho...

[...] 

Tae: Não minta pra mim Jeon  _estremeci com seu tom_  eu te conheço, vamos me diga, foi algo que eu falei... Jungkook... você não quer ter filhos comigo? 

[...] 

Não diga uma coisa dessas, quando não sabe... 

Tae: Então é isso _ ele me vira, e eu evito olha-lo secando as mãos molhadas pela água_ claro que não sei, se você não me contar... Eu já entendi. Por que não me disse que não queria filhos? _sinto uma pressão imensa, como se fosse explodir com tanta coisa que eu guardei pra mim_ 

Kook: Não!! Como pode dizer isso sem ao menos me escutar? Acha que é fácil _vejo sua expressão ficar confusa, sinto meus olhos arderem e meu corpo queimar em puro nervosismo_ Tentar e tentar, sabendo que posso ser infértil, ou que não posso te dar um filho que irá gostar de morangos... _sorrio irônico já em meio às lágrimas_ sabe o quão doloroso é ver SooJin e seus pais felizes juntos, e pensar que não será assim com a gente. Então se eu não te contei nada é porque é difícil dizer pro seu namorado “desculpa, mas talvez não posso dar o fruto do nosso amor, que tanto eu e você queremos!” _eu me sentia tremendo como se uma onda de fraqueza percorresse meu corpo, não queria ver a reação dele, só enfiei o rosto nas mãos e escorreguei até o chão tentando não chorar alto, falhando, e tentar limpar as lágrimas que insistiam em descer, lágrimas de medo_ 

Jungkook o.f.f| Taehyung o.n 

Eu estava em choque, ele despejou tudo de uma vez, me recusei a chorar com o meu pequeno, mas foi inevitável. Me senti o pior namorado do mundo por não ver o que estava acontecendo bem na minha frente. 

Passou por isso, e sozinho. Jungkook se encolhia no chão com a respiração pesada... ele estava com medo. 

- Amor... me perdoa, não faz isso _me abaixo em sua frente e pego em suas mãos notando a tensão e sentindo que o mesmo tremia, eu causei isso. _ olha pra mim, se levanta, vem _parecendo puxar o resto de força que tinha no momento Jungkook levanta ainda de cabeça baixa. Levo as mãos em seus fios negros, os retirando de seus olhos, abaixo a mão pegando em seu queixo o levantando me dando liberdade para analisar seu rosto. Como Aquilo cortou meu coração, seus olhinhos vermelhos, e sua pele no mesmo tom denunciavam seu choro. 

- Me escute... perdão por te fazer chorar, eu jamais seria capaz de te ferir ou magoar com palavras por você não conseguir ...engravidar _minha voz saiu falha, ele agora me olhava tristinho_ isso não vai me fazer te amar menos, nem mudar nada... Eu quero muito sim você sabe, mas o amor que eu sinto por você ultrapassa qualquer barreira que possa aparecer. Você disse talvez, não disse? _ele assente_ então vamos tentar! _ele arregala os olhos surpreso_      

Kook: Tae... E s-se eu não conseguir?! 

- Eu continuarei te amando todos os dias da minha vida. 

Kook: Oh Tae _me diz num fio de sussurro, encaixo minhas mãos em seu rosto quente e macio_ 

- Vamos tentar Gguk, em vez de transar ou simplesmente ir pra cama, vamos fazer o que fazemos de melhor... Vamos fazer amor! _com as mãos ainda ali, eu acaricio seu rosto com os polegares_  Vamos nos amar Jeongguk ? -ele abre um sorriso, e assente rápido- 

Kook: Me ame Tae... _ele sussurra dessa vez quase inaudível_ 

Me aproximo dele, levando minha mão em seus fios entrelaçando os em meus dedos, e com euforia ataco os lábios do garoto num beijo calmo e delicado, era incrível como as bocas se encaixavam, e em sintonia as línguas exploravam o sabor um do outro. 
Ainda no ósculo, eu passeio minhas mãos pelo corpo dele, chegando em suas coxas fartas, onde acaricio e o subo para o balcão, sentindo o mesmo entrelaçar suas pernas em minha cintura. Com os lábios quentes e o coração ardendo em desejo, saio de seus lábios indo em direção ao seu pescoço trilhando beijos e deixando mordidas. Marco aquela região, deixando a pele levemente amorenada marcada, por minha boca. Olho para ele vendo a imensidão escura de seus olhos, algo denunciando sua ansiedade e desejo, Jeon sempre foi tão transparente quanto as suas emoções... 

-Vamos para o quarto _eu digo, e ele passa os braços envolta do meu pescoço, vamos nos beijando pelo corredor derrubando o pequeno quadro de uma releitura de Van Gogh -que por sorte não quebrou- até chegar à porta, vou tateando até encontrar a maçaneta abrindo e logo voltando a fechar, vou andando com ele ainda em meu colo até a cama e o deitando com calma, esse que me olha sem expressão até voltar a beijar seu corpo ficando entre suas pernas ouvindo meu pequeno suspirar com o toque em sua pele quente. 

Ele empurra meu corpo para cima, desabotoando lentamente minha camisa social me ajudando a tira-la, ele passava as mãos por todo meu tronco nu, parecendo admirar, mesmo sem grande esforço físico eu tinha alguns músculos pelo corpo, afinal ainda não podia pagar uma academia, então eu e Kook treinamos em casa. Vejo a mão dele encostar no cinto, o desafivelando com um sorrio sapeca no rosto, acabo por terminar de retirar minha calça ficando nu. 

- Deixa eu tirar sua camisa doce... _ Jungkook arqueia as costas levantando os braços na altura da cabeça facilitando, eu tiro o tecido fino revelando o corpo esbelto do mais novo. _ Como você é lindo amor. _ sorrio com o mesmo que cora, me dando aquela linda visão, mesmo em momentos assim ele ainda consegue ficar envergonhado. _ 

Me inclino para novamente trilhar beijos por ele, dessa vez descendo até os mamilos dele, levando a boca no local sensível e fazendo uma leve sucção, mas o suficiente para fazê-lo estremecer abaixo de mim. Com a mão disponível -pois a outra se encontrava do lado de sua cabeça para me apoiar sobre ele- eu estimulo o outro, ouvindo-o gemer em protesto.  Continuo marcando a pele exposta até chegar ao cós da calça moletom preta que o menor usava, vou delineando com meus lábios devagar por aquela parte, depois puxando a borda do tecido com os dentes e soltando, ouvindo só o estalo e os suspiros de Jungkook no quarto. 

Paro de provoca-lo -ou talvez não- puxando de uma vez a calça o deixando livre do tecido, deixando a mostra suas coxas fartas e branquinhas. 

- Já está assim amor? _falo me referindo ao volume nada pequeno marcando a box vermelha- Eu causo esse efeito em você uhm? _eu falo me abaixando e deixando um selar no membro coberto e expelindo pré-gozo, fazendo instantaneamente o menos gemer sôfrego.  

Kook: T-tae por f-favor, vai... logo _diz ele ofegante, saber que deixo ele assim com toques simples é nada mais nada menos do que prazeroso_ 

-Já estou indo anjo... _falo levando as pontas dos dedos no cós da box a tirando com calma sua box vendo-o relaxar, parecendo se aliviar do aperto. Ver ele naquela situação só piorava a minha lá em baixo, que pulsava por Jungkook... 

- Quer que eu te prepare? _pergunto a ele que me olhava com desejo do que viria depois_ 

Kook: Sim Tae, eu quero sentir seus dedos. _confesso que fiquei surpreso, tanto por que ele é envergonhado, quanto por ele não ser de preliminares, vou até o criado mudo ao lado da cama abrindo a última gaveta, e pegando o lubrificante que ele mais gosta, volto para perto dele lambuzando três dedos tendo um par de olhos negros me olhando, prestando atenção em meus movimentos. 

- Seja bom Kookie, e abra as pernas para mim _ele faz como pedi, mas logo as contrai pelo pouco contado de meu dígito com sua entrada molhada, onde pressiono um pouco, vendo-o franzir o cenho de olhos fechados e a boca entreaberta, de onde saiam lamúrias inaudíveis. Coloco assim dois primeiros dedos, ouvindo-o gemer em aprovação, começo a movimenta-los fazendo investidas. Depois movimentos de tesoura, e coloco um terceiro dedo_ 

Kook: T-tae mais r-rápido _diz rebolando sobre meus dedos, intensifico os movimentos vendo o moreno se contorcer em prazer gemendo meu nome novamente_ 

- Ah Kook como você é apertado _ sinto seu interior apertar meus dedos, naquela altura do campeonato já sentia meu corpo queimando em desejo e amor de tê-lo e senti-lo, eu poderia gozar ali mesmo só com os gemidos de Jungkook, que, após eu tirar os dedos, me olha em protesto, me adianto e me aproximo da entrada do menor e sinto ele contrair ao sentir meu membro que expelia pré-gozo pincelar sua entrada, pego a camisinha e a coloco, novamente passo lubrificante, o que não será preciso grande quantidade, pois Jungkook está quase se desfazendo em puro deleite na cama. Me encaixo entre suas pernas levando minhas mãos nas dele as entrelaçando. 

-Se ainda doer me fale okay? _ele assente e o penetro devagar fazendo pressão sentindo seu interior me apertar_ A-ah Jungkook, me aperta a-assim... _vejo ele morder os lábios inferiores talvez na tentativa de dispersar uma dor leve, até por que depois de muito, ele ainda continua apertado desse jeito e me recebendo tão bem, eu resolvo esperar algum tempo até ele ficar confortável, quando sinto ele rebolar o quadril devagar, pedindo mais contato, começo a estoca-lo com calma e facilidade. Estava tentando controlar minha vontade de ir mais fundo no garoto, mas bem... 

Kook: M-mais forte hyung! ...Awn! _com a fala do moreno não me segurei, foi apenas um gatilho para que eu fosse mais forte e rápido, nos fazendo gemer em sintonia, Jungkook gemia manhoso enquanto meu corpo se chocava contra o seu, era incrível como me encaixava perfeitamente nele, só se escutava nossos gemidos pelo quarto, quem quer que passasse na rua saberia que Jungkook me pertence e eu o pertenço, não ligo, tenho pena de quem não terá a oportunidade de fazer amor com a pessoa que mais ama, nessa vida. 
Nossos corpos se fundiam tão bem, quanto nossos lábios ao se tocarem. Podia sentir o calor do prazer nos aquecer. 

Kook: Tae, ...es-espera um pouco _eu paro com os movimentos e o olho tirando a sua franja – na qual já precisava de corte- da frente dos olhos ele acaba falando entrecortado por estar ofegando. Ele estava vermelho e já suava. _Me deixe sentar em você? 

- C-claro meu amor. _desfaço o nó sentando, e me encostado na cabeceira da cama, o puxo para o meu colo, onde ele segura minha base e vai descendo devagar sentindo cada centímetro meu o invadindo, com -agora- as mãos coladas as minhas ele mordia os lábios e apoiava as pernas na cama, ele começa a quicar em meu colo me fazendo delirar, jurava que vi estrelas ou melhor um anjo, na qual apelido de Kook. Ele gemia alto e manhoso em meu ouvido, enquanto eu acertava seu ponto doce. 

Kook: Acerta de novo Taehy... 

- Assim baby? _ ele murmura um “uhum”  e eu falo em quanto vou forte nele, parece..., mas só parece que realmente senti meu pau atingindo sua próstata _o que o fez gritar_ se é quem me entendem, é quase impossível eu acho, eu não comprei meu preservativo no um e noventa e nove! _ 

- I-isso Jungkook, anw eu vou... awn! 

Kook: Goza pra mim Tae... _ele mal abriu a boca para falar, quicou mais algumas vezes, e foi o suficiente, eu gemi, com prazer me irradiando pelo corpo, eu já podia imaginar as olheiras do Sr. Yuri amanhã, por que não conseguiu aguentar em pé no trabalho, já que trabalha a noite como eu. Sem desculpas, juro pela minha santa vozinha que semana passada escutei algo como “Assim Irene haa” ...credo. Eu me desfiz em jatos fortes dentro de Jungkook como nunca antes. 

- Como meu bebe é difícil de gozar, não é? Ah como você está manhoso... deita Kook deixa eu te chupar, goza bem gostoso na minha boca, sim? _ ele assente em desespero, o que me faz rir, logo me inclino segurando sua base com uma mão e a outra eu segurava sua cintura dando apertos, coloco os lábios em sua glande vermelhinha e inchada, chupo o local sensível algumas vezes, fazendo Jungkook em meio a suspiros agarrar os lençóis, passo a língua por toda a sua extensão, e volto novamente para o falo inchado que pedia atenção, fazia círculos chupava com vontade, vendo o moreno a minha frente gemer e apertar os olhos. Abocanhei por completo o que conseguia e com a mão o resto, aumentando logo os movimentos sem mais prestar atenção no garoto se contorcendo em minha frente, amentando a pressão e o aperto que minha boca fazia, sinto seus dedos entrelaçarem meus fios “ajudando” nos movimentos, me fazendo ir mais rápido. Suas veias engrossam indicando seu limite quando ele geme alto meu nome seguido de espasmos percorrendo seu corpo em prazer, ele solta jatos fortes que faço questão de engolir seu mel doce. 

Fico por cima, tendo a visão dele respirando ofegante, e alguns fios espalhados pela testa, grudados pelo suor, a boca já maltratada pelos seus dentes, ah que visão linda, só por ser Jungkook já é perfeito. 

- Uhm que gostoso amor, olha como é doce _o beijo com calma e vontade fazendo ele sentir seu gosto, sinto sua língua e abro espaço para ele explorar minha boca. Mesmo com a falta de ar se fazendo presente, ele parecia não querer se afastar, mas o fiz, colando nossas testas. 

- Eu te amo meu doce... não esconda, mas nada de mim okay? Eu irei te ajudar, porque eu te amo... _falo sentindo sua respiração bater contra meu rosto, descompassada. 

Kook: Tudo bem, eu te amo muito, queridinho do Sr. Chung _eu e ele rimos soprado_ obrigado por isso, foi maravilhoso. 

continua;


Notas Finais


Comente se faltou algo, obrigado por ler.
E não foi revisada ainda pois estou quase caindo de sono, me perdoem qualquer falha e demora mas nunca fiz um hot, aliás todos os apelidos que eles tem um com o outro são total carinho. O próximo capítulo tá bem doce.
Beijos, amo vocês, tu mesmo que leu até aqui, sinta-se especial.
até 3>


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...