História Desafios para estar ao seu lado (reescrita) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Hora de Aventura
Personagens Beemo "BMO", Cake, Canelinha, Finn, Fionna, Hudson Abadder, Jake, Lady Íris, Litch, Lord Monocromicórnio "Lormo", Marceline, Marshall Lee, O Lich, Personagens Originais, Princesa Caroço, Princesa De Fogo, Princesa Jujuba, Princesa Tartaruga, Principe Chiclete, Príncipe de Fogo, Rainha Gelada, Rei Gelado
Tags Fionna, Hora De Aventura, Marshall Lee
Visualizações 11
Palavras 3.067
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiii gente! Tudo bom com vcs?
Hoje trago-lhes mais um capìtulo, e me desculpem pela demora de lançar, mas a falta de inspiração estava muito forte, mas espero q gostem, boa leitura😚😄😘

Capítulo 3 - Reencontro?


Fanfic / Fanfiction Desafios para estar ao seu lado (reescrita) - Capítulo 3 - Reencontro?

      Fionna On

      Depois de duas ou três horas de viagem, já estavamos em Los Angels, decemos do avião e fomos para frente do aeroporto para esperarmos o meu tio Max, nós já haviamos avisado para ele que tinhamos chegado, então ele disse que daqui alguns minutos já viria nos buscar.

       Alguns minutos se passaram e senti meu celular tocar no bolço do meu short, pego o mesmo, e vejo que é a minha mãe ligando.

        Ligação On

              Fionna- oi mãe

        Mãe- oi Fi, já chegaram em Los Angeles?

         Fionna- sim mãe, chegamos a alguns minutos atrás.

         Mãe- ah, que bom, vocês estão bem? Ocorreu tudo bem na viagem?


         Fionna- sim mãe, estamos bem- falo e escuto um pequeno suspiro de alívio do outro lado da linha- não se preocupe viu?

        Mãe- tá, seu tio Max já venho pegar vocês duas?

        Fionna- não, ele já está a caminho, ligamos pra ele á alguns minutos atrás.

        Mãe- tabom, então tomem cuidado com algum tarado ai viu?- pergunta e eu dou risada.

        Fionna- tabom mãe.

        Mãe- ok Fi, agora preciso desligar, tenho que atender alguém aqui, depois eu te ligo filha, fala que eu mandei um  beijo pra todo mundo ai, e diga que eu os amo muito.

        Fionna- tabom mãe, beijos.

        Mãe- beijos filha.

        Ligação Off

        Cake- era a mamãe?

        Fionna- sim, ela tinha perguntado se nós já tinhamos chegados.

        Cake- ah, e ela, tá bem?

         Fionna- sim, pelo tom de voz dela, ela está sim.

         Cake- que bom.

         ???- nossa, como vocês estão lindas- diz uma voz atrás da gente, o que nos faz se virar surpresas pra trás, e vi de quem era o dono da voz, era o tio Max!

         Fionna- tio!!!- eu e a Cake falamos em unissolo, indo para seus braços o abraçar.

         Tio- ah meninas, que saudade!- fala nos apertando ainda mais em seus braços e nos levantando do chão.

         Cake- nós também estavamos tio- fala quase sem ar por causa do abraço, o que o obriga a nos colocar no chão.

        Tio- eu demorei muito?- pergunta preocupado.

        Cake- não muito.

        Tio- ainda bem, então, a viagem foi cansativa?
 
         Fionna- até que não, pensei que seria mais.

         Tio- que bom, agora vamos pra casa, mesmo ter sido apenas 2 horas de viagem, vocês devem estar cansadas.

          Meu tio pegou algumas malas da gente, enquanto seguravamos outras, até que para um homem de 38 anos, meu tio está em forma, ele é bem mais alto do que a gente, e também parece que malha, o que o deixa com uma cara de ter 32 anos.

         Fomos para o carro e guardamos nossas malas, depois entramos no mesmo que logo deu partida.

         Enquanto o carro andava, mostrava-se uma bela vista de Los Angeles, ruas bem asfaltadas, prédios, comércios bem movimentados, pessoas andando pra lá e pra cá, alguns parques, e também um belo céu azul, eu não me lembrava muito das coisas aqui, parece que ficar 4 anos sem vir, me fez se esquecer de tudo.

        Marshall On

       Marcy- Franckley!- diz enquanto corre em sua direção o abraçando.

       Franckley- senhorita Marcy, que bom ve-la- diz enquanto retribui o abraço- e a você também senhor Marshall- fala com um sorriso e eu apenas aceno pra ele- como foi a viagem?- pergunta agora desmanchando o abraço da Marcy.

       Marshall- até que boa, mas teria sido melhor se a Marcy roncasse menos, quase fiquei surdo.

        Marcy- o que?! Eu não ronco- fala com os braços cruzados.

        Marshall- não? Então quem é que estava fazendo um som de um pato se afogando no avião?- recebo um chute da Marcy no tornozelo- aii!! Eu to brincando priminha, você não tem piedade não?

         Marcy- sim, mas só com quem merece- ai, essa doeu até na alma, e olha que eu nem tenho uma- mas mudando de assunto, o Simon e a Simone já estão em casa?

          Franckley- sim, hoje eles vão ir mais tarde ao serviço.

        Marcy- que bom, estou doidinha para ve-los, estou com saudades.

        Franckley- é, e eu acho que eles também sentiram muito falta de escultar vocês falando ou discutindo o dia todo.

         Marshall- posso até imaginar...- pegamos nossas malas e colocamos no porta-malas, depois entramos no carro, que logo deu partida.

       Enquanto o carro andava, passave-se uma bela vista de Los Angeles, é, não mudou praticamente nada nesses exatos 2 meses, muitas pessoas andando pra lá e pra cá, carros, tudo que uma cidade agitada tem, até que avisto uma garota loira passando pela rua, o que me fez lembrar da Fionna, pra onde será que ela foi?

        Eu queria tanto reencontra-la, ela não parece ser qualquer garota que se encontra por ai, ela até discutiu comigo, coisa que não acontece sempre, pois a maioria das meninas ficam meio que encantadas comigo, mas eu sei que muitas vezes é pela atração que tenho aos olhos dos humanos, por ser um vampiro, mas com ela não, ela me tratou como uma pessoa normal, coisa que achei bem atraente da parte dela, e sem falar em seu cheiro, que só de lembrar, me dá uma enorme sede.

           Marcy- Marshall, ei, terra chamando Marshall- fala enquanto estala os dedos na minha cara.

           Marshall- hã? Que foi?

           Marcy- você ta bem?

           Marshall- claro, porque não estaria?- pergunto enquanto apoio o cotovelo na janela e a mão na cabeça.

          Marcy- sei lá, você tava meio distraido e quieto olhando para a janela, bem distraido, uma coisa que nunca acontece.

           Marshall- ué, eu só estou um pouco cansado, então apenas decidi encostar a cabeça para descansar.

            Marcy- você? Cansado? Desde quando?- fala como se fosse o obvio- sei não viu...- ela me lançou um olhar desconfiado- ah, já sei, deve ser alguma garota!

           Marshall- que?! Claro que não, eu em, de onde você tirou essa ideia?

           Marcy- não sei dizer, você parece estar meio... ah, não sei descrever- fala pensativa.

           Marshall- impressão sua.

          Marcy- Franckley, o que você acha que o Marshall tem?- pergunta o encarando pelo retrovisor.

          Franckley- posso mesmo falar?- ela acente com a cabeça- falta de vergonha na cara- fala, eu o encaro indignado, enquanto a Marcy cai na gargalhada- calma, calma, eu estou brincando- diz rindo- bem, não sei mesmo o que dizer... talvez deve ser mesmo uma garota que o deixou assim.

           Marcy- uii, quem será que deixou o Marshall tão pensativo?- ela me cutuca com o cotovelo me lançando um olhar malicioso, e eu apenas rio com sua ação- ah, e falando nisso, Franckley, você me deve 40 dólares- diz estendendo a mão em sua direção.

            Franckley- ah, já tinha até me esquecido- os encaro em dúvida.

           Marshall- perai, do que vocês estão falando?- pergunto e os dois se entre olham.

           Marcy- bem, digamos que fizemos uma pequena aposta...

           Marshall- que tipo de aposta?- pergunto com os braços cruzados.

           Marcy- apostamos com quantas garotas você ficaria em semanas- fala com uma cara de sinica- eu falei que você ficaria com 5 em uma semana e o Franckley disse que com 7 em duas- os olhei indignados.

          Marshall- perai, vocês apostaram mesmo isso?

          Marcy- claro, as vezes é muito engraçado fazer isso.

          Marshall- mas nada a ver, eu não fiquei com 5 garotas em uma semana- falo, ela me olha e cruza os braços com um sorriso.

          Marcy- ah não? Então quem era aquela loira de segunda, aquela morena de terça, aquela japa de quarta, aquela ruiva de quinta e aquela espanhola de sexta?- pergunta com uma sobrancelha levantada, abro a boca para falar alguma coisa, mas palavras não se formam, e ela ri vitoriosa- viu? Adimita priminho, você é um ENORME galinha!

         Marshall- ah, eu mereço- coloco meus fones e encosto a cabeça na janela de novo.

         Marcy- então Franckley, e meus 40 reais?

         Franckley- pode passar no cartão?- rio com seu comentário.

         Fionna On

         Já haviamos chegado na casa do nosso tio, e como sempre, não havia mudado nada, o que me trás uma imensa nostalgia, saimos do carro com as malas, e fomos para a porta de casa, ele abriu a porta e entramos na mesma, mas ao entrar, me deparo com Finn.

           Fionna- Finn!!!- falo ao notar meu irmão com um grande sorriso no rosto ao chegarmos.

           Finn- Fi!! Cake!!- vou em sua direção com a Cake para lhe darmos um grande abraço, que foi retribuido carinhosamente por ele- ah meu deus, que saudades de vocês duas.

           Cake- nós também maninho, já faz quantos anos que não nos vemos?        

Finn- eu acho que no máximo 4 anos.
 
       Fionna- é mesmo, mas durante esses tempos, você cresceu muito, porque pelo que me lembro, minha cabeça batia na sua testa, mas agora, bate no seu ombro- falo e ele dá risada.

        Finn- é, quem diria, antes vocês viviam dizendo que eu ia ser baixinho, mas ai estão vocês, do mesmo tamanho desde os 13 anos.

        Cake- eita mentira, olha aqui, eu cresci 2 centímetros tá?- fala enquanto compara seu tamanho com o Finn, e ela bate exatamente abaixo do ombro dele- viu?

         Finn- claro, muita diferença- rimos com sua comparação.

         Tio- Finn, cade o Jake?- se pronuncia entrando dentro de casa com uma das malas da Cake.

         Finn- ele foi pra casa da Íris, mas eu já avisei pra ele qur as meninas já estavam aqui.

         Tio- tabom, meninas, se vocês já quiserem ir para seus quartos, são os mesmos de sempre- fala enquanto leva algumas malas pra cima.

         Cake- tabom tio.

          Subimos as escadas que deu a um corredor com 6 portas, que seriam o banheiro, o quarto do tio, do Finn e do Jake, e 2 outros que seriam o meu e o da Cake, fui em direção ao meu, que ficava ao lado do quarto do Finn, quando entrei no mesmo, vi que não havia mudado quase nada, a cor continuava em um azul bebê lindo, uma janela com uma cortina branca, 2 portas que são o closet e o banheiro, um báu que fica encostado na parede, uma criado mudo ao lado da cama com um abajur, só a cama que mudou, antes ela era pequena, mas agora é uma normal, e também tem uma escrivanhia de frente da janela, entrei no quarto com a minha mala a encostando em um canto.

          Cake- uau, não mudou quase nada- diz entrando e se jogando na cama.

          Fionna- é, ainda bem- falo me sentando ao seu lado- e o seu? Mudou muita coisa também?

          Cake- não, continua a mesma coisa também, só menos a cama- me deito ao seu lado- ah Fi, nem acredito que vamos morar em Los Angeles a partir de agora!- fala agora agarrando meu braço.

          Fionna- é, nem eu.

          Finn- quem quer pizza?- se pronuncia do nada na porta.

           Cake/Fionna- eu!- falamos juntas nos levantando.

           Finn- então se decidam ai, porque só tem um pedaço na cozinha- fala saindo do quarto, eu e a Cake nos entre olhamos e saimos correndo com tudo em direção da cozinha, escutando a risada do Finn.

          Marshall On

         Já estava em meu quarto, eu tinha acabado de tomar um banho, mas decidi ficar tocando minha guitarra para relaxar um pouco, até que vejo a porta sendo aberta, e por ela saindo ninguém mais ninguém menos do que a Marcy, ela se deitou com um pulo ao meu lado da cama.

           Marcy- compondo musica nova?- pegunta enquanto pega algumas folhas que estavam espalhadas pela minha cama.

           Marshall- não, apenas revendo algumas- falo enquanto pego a caneta e acrescento algumas notas na folha.

           Marcy- entendi...- ela fica pensativa por um tempo- ah, que tal se hoje irmos vizitar o povo?

           Marshall- quem? Nossos amigos?

          Marcy- sim, estou com saudades, foram 2 meses longe deles.

          Marshall- é, foram sim, mas eu acho melhor amanhã, que já vão começar as aulas, hoje eu  estou meio cansado- digo me jogando na cama.

          Marcy- tudo bem, então que tal sairmos de noite?

          Marshall- pra onde?

          Marcy- soube que fizeram um parque de diversão no centro, que tal irmos pra lá de noite?

         Marshall- é, pode ser.

         Marcy- hoje vamos na sua moto- fala se levantando- e eu vou pilotar na ida pra lá.

         Marshall- claro, como se eu fosse deixar- falo agora me sentando na cama e cruzando os braços.

           Marcy- aé? Então não tem problema se eu contar pro Simon e pra Simone que você deixou marcas de mordida em 2 garotas no Texas, e que quase fez com que a gente fosse descoberto...- fala enquanto ia sair do quarto, mas chego antes com minha velocidade de vampiro, bloqueando a porta.

           Marshall- tabom, mas só hoje viu?- ela sorri vitoriosa.

            Marcy- sabia que ia concordar comigo- ela pega na minha bochecha a abertando e depois sai do quarto, ah, essa dai é boa em chantagem.

Volto para minha cama e continuo a tocar guitarra.

       Fionna On

      Já são 7:00 da noite, agora estamos reunidos na sala de estar de casa, menos meu tio, que havia saido para resolver alguns negócios do serviço, o Jake havia chegado minutos depois de nossa chegada, então apenas decidimos passar a tarde inteira em casa juntos.

         Fionna- Finn, você já namorou?!- pergunto espantada me levantando com tudo do sofá enquanto ele está jogando videogame com a Cake no chão na nossa frente- até você?!- não sei como, mas enquanto conversavamos, chegamos ne uma assusnto sobre namoro, e eu estou completamente espantada ao saber que até o Finn já namorou, pois ele sempre disse que isso era uma perda de tempo.

         Finn- sim maninha, o Jake e a Cake não são os únicos- fala ainda olhando para a tela da tv.

          Fionna- mas quando foi isso?

         Finn- foi lá com meus 14 anos.

         Cake- viu Fi, até o Finn desencalhou e você não- diz enquanto tenta derrotar o Finn no jogo, me larguei com tudo no sofá bufando- quando pretende arranjar alguém?

         Fionna-  ai, pelo amor de deus Cake, desde quando eu sou disso? Por agora, eu acho totalmente desnecessário ter algum tipo de relacionamento com alguém.

           Jake- sei... até parece que você nunca pensou em ter alguém pra abraçar- fala ao meu lado me abraçando- enquanto te faz um cafuné- diz agora me fazendo cafuné- ou então dizendo que te ama muito, e depois, lhe dando um bom beijo- ele estava prestes a me dar um beijo na buchecha, mas me desvio na hora.

           Fionna- ta, me desculpe, mas eu não sei se tenho vontade de fazer isso- digo e eles riram da minha cara.

            Jake- ta, cada um com seu tempo.

          Finn- caraca, não acredito que você me deu um fatality- diz bufando por causa de sua derrota- desde quando você ficou tão boa no mortal kombat Cake?

            Cake- des do dia em que eu vi alguns tutoriais do jogo no youtube, e com algumas dicas da Fi também- fala e eu bato na sua mão.

           Jake- ei, estão a fim de dar uma volta?- pergunta se levantando do sofá.

           Fionna- uma volta? Na onde?

          Jake- ne um parque de diversão que inauguram hoje.

           Finn- aquele do centro?

         Jake- esse mesmo.

          Cake- um parque de diversão?! A quanto tempo não vamos em um?!- fala dando uns pulinhos de alegria.

            Fionna- a muito tempo.

            Jake- pois então hoje ele acaba, subam para ir se trocar, nós vamos esperar vocês duas aqui- fala se sentando no sofá com o Finn.

          Eu e a Cake praticamente corremos para nossos quartos, fui ao meu closet escolher uma roupa, coloquei apenas uma regata branca larguinha, um short jeans meio curto e uma bota de amarrar marrom até a canela, e deixei meu cabelo solto mesmo, desci para a sala e vi que todos já estavam na porta.

          Estamos andando já alguns minutos pela cidade, nota-se um grande movimento de noite aqui em Los Angeles, ainda tem alguns restaurantes abertos, pessoas andando pelas ruas e carros passando pra lá e pra cá, aposto que se fosse no Texas, muita gente já estaria em casa, ando ao lado da Cake olhando tudo ao meu redor que nem ela, enquanto os meninos nos guiam na frente.

           Fionna- caramba, aqui está bem movimentado viu?

            Finn- é porque você não viu no ano novo e no natal!

           Fionna- já consigo até imaginar!

          Depois de mais alguns minutos de caminhada, já consigo avistar de longe a roda gigante, ela está incrivelmente linda, com luzes iluminando-a, parece até estrelas, corro em direção ao parque, e já noto muitas pessoas no mesmo.

           Finn- então, em qual vamos primeiro?- pergunta se aproximando de mim com o Jake e a Cake.

          Cake- que tal na montanha russa?

          Jake- é, pode ser- caminhamos em direção da montanha russa.

          Já havia se passado um tempo em que estavamos aqui, fomos em tudo que é brinquendo, dos simples até os radicais, as vezes gritavamos como loucos atraindo muito olhares pra gente, mas não nos importavamos e continuavamos a nos divertir.

           Jake- ufa, quase morri- fala suspirando- eu acho que nunca mais vou andar naquele brinquedo.

           Finn- eu acho bom, porque não estou a fim de que você estore meus tímpanos. 

         Cake- ai, me bateu uma fome depois dessa- fala colocando a mão na barriga- vamos comer alguma coisa?

         Finn- vamos na lanchonete aqui perto pra comprar alguma coisa.

         O seguimos em direção a lanchonete, nos sentamos em uma mesa com quatro cadeiras, o Finn e o Jake foram pedir um hambúrguer e refri pra gente, mas eu preferi comprar um suco de fambroesa, pois um ser não me deixou tomar da última vez, mas já que nessa lanchonete não tem, vou comprar em outro lugar.

         Cake- você tem certeza? Não quer que a gente vá com você?

         Fionna- não precisa, eu me viro pra comprar, podem ficar sentados ai de boa- falo me levantando- onde fica uma barraquinha mais perto que vende suco?

         Finn- tem uma perto da montanha russa.

         Fionna- ta.

        Jake- mas toma cuidado viu?

        Fionna- pode deixar- digo me afastando.

         Vou na direção em que o Finn falou, e lá estava a barraquinha, peço o suco de framboesa para a atendente, que foi pega-lo, enquanto isso, fiquei vendo algumas mensagens do celular.

         Atendente- aqui está.

        Fionna- ah, obrigad- peguei o suco, mas uma mão pegou o suco ao mesmo tempo que eu, e ficou segurando o suco comigo, eu olhei para o dono da mão, o que quase fez meu coração parar ao encontrar seus olhos, ah não, por favor, não me diz que isso é verdade, porque ele meus deus? Porque?? Ele me encaro surpreso também. 

         Fionna/???- VOCÊ??!!

           

          

         

          

         

          

         

         

         

     



           

       

        

   
         
      

          


         
        
        

       

  

          

 
      

         

       
       

       

      


        


Notas Finais


Então é isso, espero q tenham gostado, então até a próxima❤😊☺😋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...