História Desamor - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Saga Crepúsculo
Personagens Claire Young, Emily Young, Jacob Black, Leah Clearwater, Paul Lahote, Personagens Originais, Quil Ateara, Rachel Black, Sam Uley, Seth Clearwater
Tags Assassino, Dark Fic, Desconstrução, Psicopata, Realismo
Visualizações 19
Palavras 782
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Mutilação, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Não costumo fazer fics desse tipo (talvez eu apague depois), más é só uma ideia que eu queria ver se da 'certo'.

Aviso: talvez por eu ser garoto eu tinha uma implicância com a saga quando começou a febre, até demorei pra ver os filmes. Más ai, quando a minha mae comprou os livros pra ela e eu decidi dar uma olhada de curioso, eu vi que tem todo um subtexto além do romançe.

E é explorando alguns aspectos do dito subtexto que eu trago aqui essa história.

Capítulo 1 - Capitulo Único.


Nunca fui uma menina de muitas palavras, más para mim, isso nunca foi um problema já que gente muito faladeira é incoveniente.

Já tem alguns meses que deixei a escola e fui chutada para fora de casa por meu pai, não fazem nenhuma falta já que nem meus professores, nem meus colegas e nem o velho cagão se davam bem comigo.

Nunca entendi como certas pessoas se afetam, fazem tanto drama, por besteiras.

Decidi começar tudo do zero aqui na cidade de Forks, Washington, onde ninguém sabe quem eu sou, para a minha vantagem. E ajuda que peguei uma graninha do meu velho idiota sem ele saber antes de ser chutada pra fora de casa, isso e ter feito algumas visitas aos meus queridos ex-colegas (quanto tempo vai levar ate a policia descobrirem os corpos, nao interessa).

Quando vou para um postinho de conveniência, sinto alguem me encarar de trás por um tempo, e ai eu sou abordada por dois caras morenos e musculosos que insistiam em falar comigo, qualquer coisa eu estava com o meu facão na bolsa, e sou rapida.

Noto que um deles me encarava de um jeito que parecia que não podia ficar lnge de mim.

Más imagine você, vampiros e lobisomens existem mesmo, e um deles , dos lobos, parece ter sofrido uma lavagem cerebral pelos seus genes de lobo e agora era forçado a me amar mesmo que contra a sua vontade original.

Que eles chamam isso de encontrar a alma gemea.

Como eu nunca me surpreendi com quase nada nessa vida, eles é quem ficaram surpresos com a minha calma e tranquilidade, e a minha capacidade de cuidar de mim mesma.

E ficaram felizem em saber que eu nao tinha nenhum compromisso com ninguém.

Forks foi mesmo a escolha certa.

____________________________

As historias que me são contadas são bem interessantes para dizer o minimo, e dariam uma ótima história de terror.

Leo me conta cada uma delas nas rodas de fogueira da tribo.

Um vampiro stalker que lhe vigia enquanto dorme, uma gravidez quase fatal que foi levada adiante com base de sangue, e um fenomeno que pode ser misitico ou genético (os Quileutes não sabem dizer o que é exatamente o imprinting) que pode induzir um cara lobisomem a virar um pedofilo.

Ainda bem que a pequena Claire Young é muito jovem para entender o que está havendo ao redor dela, o drama dos seus pais que não podem fazer nada em relação ao fato de ter um cara mais velho, um lobisomem quileute chamado Quill Ataera, aliciando a sua filha, não é como se a polícia, ou os serviços sociais pudessem fazer alguma coisa contra esse pessoal.

Com base nos livros de psicólogia que eu li, é possivel que qualquer outra pessoa no meu lugar ficasse horrorizada em ouvir, por exemplo, a história de Sam Uley e o seu alvo de imprinting Emilly, que acredita estar apaixonada más esta sofrendo de Estocolmo, o medo de ter mais cicatizes na cara dela.

Sorte deles eu ser uma garota compreensiva.

Um detalhe pequeno que me chamou atenção, para a unica mulher lobisomem entre eles. Leah Clearwater, que tinha todo o direito de estar zangada com Sam por ter terminado com ela. E ai, quando o chefe da matilha, Jacob, ficou se doendo pela sua ex amada ter escolhido o vampiro, rico, bonitão e que podia dar a ela tudo o que qualquer um poderia querer, ele foi imediatamente consolado por todo mundo enquanto a dita loba tentava fazer ele superar e todo mundo ficou contra ela.

De um ponto de vista lógico, não é justo. Más.... eu não tenho nada com isso.

Me aproximo do meu amado e digo.

- E se a gente fosse dar uma voltinha noturna pela cidade?

Ele se vira pra mim e, com um sorriso besta pergunta.

- E isso o que você quer?

- Aham, um tempo só pra gente, sem Paul, sem Sam, sem Seth, Quill ou Embry ou Leah. So nós.

- Bom nesse caso, eu adoraria.

Sorrio e vou aprontar as minhas coisas para a noite que vai ser um colosso.

E eu nao tenho com que me preocupar se Leo vai ficar chocado ou não, e nem se os outros da matilha vão descobrir e fazer algo, eu já tenho uma coisinha pra eles, de modo que quando a gente voltar, a reserva de La Push vai ser so nossa.

Ele fica parado na porta me esperando, como se eu fosse o mundo dele.

Pois eu sou o amor dele, eu sou o imprinting dele.

E ele fara qualquer coisa e será qualquer coisa que eu quiser que ele seja.

Um protetor

Um irmão

Um amigo

Um amante

Ou um assassino.


FIM




Notas Finais


E aqui chegamos ao fim de nossa história. Porquê o que aconteceu depois foi tão medonho que não dá nem pra descrever.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...