História Descendants: 2 temporada tempos sombrios... ela voltou - Capítulo 41


Escrita por:

Postado
Categorias A Bela e a Fera, Descendentes, Enrolados
Personagens Bela (Belle), Carlos de Vil, Doug, Dude, Evie, Fera, Gothel, Jane, Jay, Lonnie, Mal, Personagens Originais, Príncipe Ben
Tags Bal, Ben, Carlos, Descendentes, Descendents, Evie, Jay, Mal, Malen, Malévola, Romance
Visualizações 47
Palavras 1.449
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Literatura Feminina, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Obrigada a todos os novos favoritos

Capítulo 41 - Madison Rose Faery Beast


    Flashback

    - Eu gosto de Rose como segundo nome

Mal disse a Ben. Os dois estavam na cama e já passará tarde da noite quando eles decidiram voltar na discussão de nomes.

     - Já temos um nome e dois sobrenomes agora só falta o principal

Ele comentou, enquanto suas mãos caminhavam por toda a superfície da barriga da esposa

      - Dois?

      - Beast e Faery

      - Vamos colocar meu sobrenome ? Achei que como ela será princesa  só usará o seu

     - O que está acontecendo com você? Achei que sempre quisesse isso.

      - É,  e se eu não tivesse gerado uma princesa  real né? Ela não vai ter que usar o seu sobrenome de qualquer jeito ?

  - Se ela quiser sim, ela não é totalmente obrigada a usar o Beast.

      - Sério? Não tem nenhuma lei que a obrigue?

   - Não, e se houvesse eu tiraria. Ela que decidirá qual usar, eu pessoalmente amo Faery

  - Você é fofo. -Deu um beijo estalado na bochecha dele

    - Ô dragãozinho! Belo  chute filha.

Ben brincou quando sentiu o toque em sua mão

      - Diz isso por você, que não foi chutado

      - O que acha de nomes que começam
com M ou B ?

      - Cadê o livro que Evie deu?

     - Bem aqui.- Pegou um livro pequeno de bolso com todos os nomes de bebês. - Vamos ver ? - Ele virou as páginas até chegar na letra. Conhecidecia ou não o primeiro nome que apareceu na página foi Madison e ele assim que viu o significado percebeu que aquele era perfeito.

      - Oi? O que foi ? -Perguntou quando tudo que obteve foi silêncio do esposo. - Ben? Ben?

      - O que acha de Madison ?

Mostrou para ela o significado do nome e pode ver o sorriso no rosto dela.

      - É esse Ben, é lindo

      - Madison Rose Faery Beast

...

       - O que você disse? Repete seu nome ?

Mal pediu como uma ordem. Seus olhos estavam visivelmente começando a ficar lacrimejados.

       - Meu nome é Madison, herdeira e futura rainha de Auradon. - A menina disse com medo de falar aquilo frente a ela, porém mostrou postura como alguém da realeza. Mal por sua vez não sabia o que fazer nem ao menos conseguia fechar a boca. Ela olhava para a figura espantada. - Meus pais são o rei Ben e rainha Mal.

A filha de Malévola não conseguia nem perceber as lágrimas que caiam sozinhas.

  - Você ? Vo...cê...vo... minha... minha.- Tentou sentar no banco próximo dali, mas seu corpo estava paralisado.- Morfeu! Morfeu ! Isso não tem graça. - O homem nem  sinalizou ir até elas. - Meu Deus onde eu estou? Isso é loucura. - A garota não falava nada, preferiu deixar ela falar e desabafar primeiro. - Não pode, você...você não pode... minha filha acabou de nascer...eu vi ela...- Seu cérebro estava em modo negação, ao mesmo tempo que ela observava a menina e via algumas semelhanças. Os olhos dela, eram iguais aos seus. Eles eram um verde vivo brilhante, talvez até mais intensos que os dela.

 - Olha, eu sei que é confuso e eu posso explicar tudo, ou pelo menos tentar.

...

   - Vamos lá Mal. Vamos lá garota

Rashid pedia ao corpo frio na cama.
A bebê ainda chorava e dessa vez Evie era quem tentava conte-la e Ben não conseguia sair do lugar há mais tempo que imaginava.
  
A expectativa era grande. Rashid sabia que a poção não teria um resultado imediato, levaria tempo e isso exigia dele uma paciência que ele não tinha no momento. O DNA misturado de Malévola e da filha precisavam encontrar com as veias dela, enquanto a flor dourada deveria ir por todo organismo e reanima-la.

...

   - Eu sou a bebezinha que agora está chorando no colo da tia Evie. - Ela levantou a manga de seu vestido para que a mãe vesse a marca do dragão em seu antebraço. - Eu vim te encontrar, porque o tio Rashid disse que sou a única que pode te salvar, mãe. - Ela pegou nas mãos dela e Mal só observou o ato querendo se esquivar. - Eu te amo mãe, eu queria te dizer tudo e explicar cada detalhe, mas eu não posso.

     - Madison, meu dragãozinho

Ela pegou no rosto da filha. Ignorando totalmente a sua explicação. O rosto dela era quase que igual ao de Ben. Entretanto, os olhos eram de Mal, além das covinhas na bochecha.

...

     - Por que não  está acontecendo nada  Rashid ?

Ben quis saber ao ver a palidez e a frieza da mulher ainda estarem ali.

     - Não! Não ! - O mago levantou com raiva. Jogou o abajur do quarto longe, pois via o fracasso que tanto quis evitar. - Droga!
 
      - Vocês, vocês podem nos dar licença. - Ben engoliu as lágrimas e pediu a eles,  para que pudesse despedir da esposa.

...

    - Você é minha filha, mas quinze anos depois?

Depois de um rio de lágrimas e um longo abraço elas finalmente poderiam tentar ter uma conversa.

    - Isso, fiz quinze ontem.

    - E você é digamos de uma realidade alternativa ou alguma coisa do tipo?

Perguntou e aproveitou para notar que Babá tinha razão, ela havia puxado a altura de Benjamin, pois a filha era bem maior que ela

    - Não, não. Eu sou um sonho seu materializado, seu maior sonho sempre foi me conhecer então aqui estou.

    - Uau! Você se parece muito com Ben.

    - Sério ? Por que tudo que eu ouço aqui em casa é "você é cara de sua mãe" ou " você é sua mãe em carne e osso e teimosia" essa aí é o papai que diz

Mal deu uma risada só de imaginar o marido

     - E como está ele ?

   - Velho, com barba, mas ainda do mesmo jeito que você lembra, se quiser pode ir vê-lo

     - Eu posso ?

     - Pode sim, mas com uma condição.

...

  - Ela é linda tá bom? Como você. - Ben passava as mãos no rosto de Mal que não tinha mais nenhuma cor. - Eu não quero te deixar ir, eu ainda não sei viver em um mundo sem você, eu te avisei que não estava pronto, mas eu sei que você sim, então pode ir amor, pode ir Mal. - Deu um beijo nos lábios dela. - Foi a pior dor que já sentiu. Saiu do quarto para pegar a filha para se despedir da mãe.

...

 - Se você ficar aqui, no mundo dos sonhos, você nunca mais vai poder voltar

  - Eu tenho essa opção?

 - Sim, você está se mantendo aqui, mas se decidir ficar,  não volta mais para realidade e se essa for sua vontade não se lembrará de nada que viveu aqui.

   - Quanto tempo tenho para decidir?

   - Não muito

...
           - Olha ela aqui Mal.  - Pegou a filha e tentou inutilmente colocá-la no peito da mãe. - Shiu, está tudo bem, tudo bem, eu tô aqui, eu sempre vou estar. - Tentou fazer a filhinha parar de chorar. - Está na hora de dizer adeus Madison

...

Viver ali em um sonho, tinha muita das vantagens. Ela teria o mesmo mundo, mas sendo um sonho não teria problemas. Tendo Ben e sua filha ela sabia que seria um mundo perfeito.

   - Deixa eu lhe perguntar,  como foi sua vida?

Mal perguntou, uma vez que, a filhinha não disse se cresceu ou não com a presença dela.

A garota de madeixas castanhas sorriu para ela. - Meu pai sempre esteve comigo. - Disse o que Mal queria saber, porém não com todas as letras.

...

Ben ficou no quarto sozinho com a esposa  e filha nos braços. Sua atenção estava na pequena e na tentativa de cessar seu choro.

    - Brilha linda flor, teu poder venceu
traz de volta já o que uma vez foi meu. - Começou a cantar a canção de ninar para filha.  Quando Rashid comentou da flor dourada, ele lembrou da música, quase que instantâneo. - Cura o que se feriu, salva o que se perdeu, traz de volta já o que uma vez foi meu, uma vez foi meu.

Ben tinha seus olhos inchados e não saiam da menina, que mostrou ter os olhos verdes intensos da mãe. Quando finalmente ouviu um silêncio, fruto do fim do choro dela o rei de Auradon ouviu uma longa e profunda respirada. Como se alguém estivesse sem ar e outra vez sentisse o oxigênio de volta nos pulmões. Ao se virar ele viu a cena que com certeza jamais em sua vida esqueceria

...

  - Gothel

  - Bem-vinda de volta Malévola.


  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...