1. Spirit Fanfics >
  2. Descendants of the gods >
  3. "Happy day"

História Descendants of the gods - Capítulo 22


Escrita por:


Notas do Autor


Aaaaaa estamos partindo para o final da fic amores...

Capítulo 22 - "Happy day"


Fanfic / Fanfiction Descendants of the gods - Capítulo 22 - "Happy day"

~Cap 22~

/°Narradora Pv's°/

~***~

O filme já estava no fim e tanto Jungkook como Sarah não prestavam atenção no filme. A Kim já estava dormindo agarradinha no colo do amigo que observava cada traço de seu rosto o guardando na memória como se ali fosse um adeus.

E era. Jungkook agora não tinha mais esperanças de ter a Kim para si, como sua primeira e única mulher amada. Não que ele ainda fosse puro, longe, mas como a primeira que ele possuiria por amor e devoção. Seu coração doía só de pensar que depois da meia noite sua pirralha seria maior de idade e talvez, só talvez, seria de corpo e alma de outro homem.

Ainda em seu pensamento mais sujo de tê-la, sussurrou para que só ela ouvisse, mesmo dormindo um "Eu te amo" e dormiu a abraçando mais forte, aproveitando seu último momento com ela.

19:10 horas.

Sarah acordou e não viu mais o amigo consigo ali, viu que tudo estava organizado, tirando o leito onde ela estava, a televisão já desligada e um silêncio pela casa. Se ergueu procurando o celular e não o encontrou, desceu da cama indo para o banheiro e lavou o rosto fazendo um gagarejo e desceu pra o primeiro piso procurando pelo Jeon. Ele estava de costas olhando o céu estralado com as mãos no bolso da calsa moletom cinza que usava.

ㅡ Por que você não me acordou?.ㅡ disse o abraçando pelas costas e pondo a pontinha do nariz por ali inalando sei cheiro único, ele tocou nas mãos dela que estava fria.

ㅡ Não queria que você fosse embora tão rápido de perto de mim.ㅡ disse baixo.

ㅡ Como assim?.ㅡ sorriu e ele se virou para encará-la.ㅡ Hoje é o dia que você estará livre das barreiras que ㅡseu pai te fez.ㅡ disse mais baixo e ela mordeu o lábio e ele a encarou tocando o seu rosto.ㅡ Hoje será o dia que oficialmente não precisarás de mim para nada.ㅡ sussurrou e ela piscou várias vezes sem entender e sentiu o coração acelerar.

ㅡ Por que isso está parecendo um adeus?.ㅡ murmurou e ele riu fraco.

ㅡ Por que é.ㅡ se afastou dela andando para a cozinha com a mesma em seu encalço.

ㅡ Não entendo.ㅡ ele abriu a geladeira e tirou de lá uma garrafa com água bebendo o líquido dela mesma.ㅡ Isso é porque eu vou me tornar uma deusa mais forte que você?.ㅡ ele engoliu a água e respirou fundo sem ainda olha-la.

ㅡ Não!.ㅡ sorriu e virou-se.ㅡ Eu vou voltar para o submundo herdar o que me foi dado por direito.ㅡ ela não sabia o porquê, mas não estava se sentindo feliz com aquilo.

Para a Kim, Jeon Jungkook adiaria por mais alguns anos sua coroação para ficar ao lado dela e tê-la como sua aprendiz. Mas pelo visto estava mais que enganada, e mesmo sem querer, sentiu seu coração doer e os olhos arder.

ㅡ E quando você vai?.ㅡ disse torcendo para que não fosse amanhã, nem semana que vem, na verdade, nunca. E quando a resposta veio, ficou de costas para o rapaz que sentia toda a vibração do corpo dela a flor da pele.

ㅡ Depois da sua ascendência.ㅡ o Jeon sabia que Sarah o queria mais que tudo por perto, sentia sua respiração entrecortada e coração acelerado, só não intendia o porquê.

ㅡ Você vai me deixar...ㅡ falou baixo em um tom de confirmação.

ㅡ Não anjo.

ㅡ Vai sim...- sua voz vacilou e ele engoliu em seco.

ㅡ Eu estarei com você até sua transformação estar completa.ㅡ disse e ela se virou mostrando todo o seu descontentamento em forma de lágrimas, e ele se surpreendeu.

ㅡ Mas eu não quero...ㅡ ela soluçou abaixando a cabeça.ㅡ Por favor, Jungkook, não vai embora... Não me deixa...ㅡ e antes de mais nada ele a puxou para si.

Ele já sabia que ela poderia chorar, mas não esperava que a moça ficasse assim por algo já previsto a todos eles. Ela apertou o enlace mais ainda como se fosse uma forma de prende-lo a si sentindo o cheirinho que só ele tinha mais ainda. Como amava aquele cheiro e só agora passou a se dar conta disso.

Passou a começar a se ver sem seu adorado amigo e se sentiu sem uma parte de si e não conseguiu se controlar chorando descontroladamente.

ㅡ Por favor, anjo, não fique assim... Jimin estará com você como queria.ㅡ disse sem saber agora o que fazer. Para ele quando a Kim chorava, era só ele lhe dar um abrço que todas as suas lágrimas sessavam, mas ali não, tudo estava fora de seu controle.ㅡ O que eu posso fazer agora para você parar de chorar?

ㅡ Não me deixa.ㅡ disse sem pensar e ele se viu mais uma vez afogado naquele olhos grandes de cor azul céu. Ah, como ele amava toda aquela sensação de utopia que emanava dela para si.

Amar Sarah durante toda sua vida não foi fácil, ainda mais quando ele estava ao seu lado em todas as circunstâncias. Sendo para ser seu remédio quando ela sentia cólicas, a mimando com todos os tipos de guloseimas para ela comer, quando ela se machucava e ele tinha que ser seu médico ou até mesmo quando ela estava em perigo e ele sempre esteve ao seu lado, mesmo ela só o sentindo e não o vendo.

Na sua forma deusa mais neutra que ele poderia se manter para estar com ela, a vendo ouvir suas músicas de estilos horríveis ao seu ver, em sua dança desajeitada tropeçando nos próprios pés, em seu amor passional com as pessoas que moravam na rua.

Tudo nela o deixava tão cego e cada vez mais apaixonado, que ele sentia que um dia não conseguiria mais acordar e ver que mais um dia se passou e ela ainda não era sua.

Em um movimento rápido, Jungkook selou seus lábios ao de Sarah, a garota arregalou os olhos atônita, estava sem reação com o ato do amigo. Ela não se mexia, e nem ousaria, achava que ele poderia pensar que qualqrer movimento seu era algum sinal para que ele continuasse.

Quando Jungkook se afastou abrindo os olhos, viu os dela fitado em si e a viu abaixar a cabeça, aquilo não era um bom sinal. E não era mesmo.

ㅡ O que você pensava antes de fazer isso?

ㅡ Me desculpe, anjo..ㅡ se afastou.ㅡ Eu não devia ter feito isso...

ㅡ Mas fez...ㅡ disse ainda baixo.

ㅡ Eu sou um didiota mesmo, eu...

ㅡ É!.- falou pondo as mãos na cabeça virando-se. Jungkook não sabia mais o que dizer além de pedir deaculpas.ㅡ Vai embora daqui.ㅡ disse e ele que estava atrás de si ergueu as mãos para toca-la, porém.ㅡ Não me toca!.ㅡ o encarou com a expressão decepcionada.ㅡ Como você... COMO PÔDE? EU SOU COMPROMETIDA JUNGKOOK, com o Jimin, o seu amigo...

ㅡ Eu sei, Sarah, não grita comigo.ㅡ dizia calmo.

ㅡ Sabe? E sabe também que eu ainda o amo?.ㅡ e ali ele parou a encarando.ㅡ Vai embora!

ㅡ De onde, da minha casa?.ㅡ perguntou aflito por temer o sentido daquilo.

ㅡ Da minha vida.ㅡ disse e logo olhou para a porta indo em direção a mesma.

Jungkook estava sem ação, a vendo sair dali sem proteção alguma e com poucas roupas. Ele correu escada acima pegando um enorme casado e desceu indo atrás da garota.

ㅡ Sarah!.- gritou a vendo andar apressadamente enquanto murmurava coisas desconexas a qual ele não queria saber.ㅡ Sarah, espera!

ㅡ Me deixa!.ㅡ o empurrou para longe vendo o casaco em suas mãos.

ㅡ Você precisa se proteger do cereno.ㅡ falou muito triste.

ㅡ Foda-se o cereno, e foda-se você!.ㅡ disse e voltou a caminhar e ele a seguiu

ㅡ Mas você...

ㅡ ME DEIXE EM PAZ, LUCIFER!.ㅡ gritou odiosa e ele parou ali a vendo sumir naquela rui escura para longe dele.

Com cerca de trinta minutos andando, a garota chegou na residência dos Park vendo que algumas pessoas já estavam ali ara festejar. Se fosse por ela, tudo aquilo já teria acabado, mas ver seu namorado todo lindo recebendo as pessoas enquanto conversava e ria algo lhe dizia que não seria justo. Sorriu fraco quando ele a viu logo seu semblante mudou. Ele deixou as pessoas que antes conversava e foi até si.

ㅡ O que houve? Por que você está assim?.ㅡ disse pegando em seus cabelos molhados por canta do sereno.ㅡ Você estava chorando amor?.ㅡ ela o baraçou apertado e ele simplesmente a levou para o andar de cima, a colocou na cama com todo o cuidado do mundo e foi pôr água dentro da banheira para esquentar.

Quando voltou notou ela distante de tudo ali, se agachou em frente a ele e tocou no rosto vermelhinho da mesma.

ㅡ Quer me contar o que houve?.ㅡ ela abaixou a cabeça negando.ㅡ Você e o Jeon brigaram de novo?.ㅡ ela concordou e ele franziu o cenho respirando fundo.ㅡ Não chore amor, isso vai passar.

ㅡ Me perdoe...ㅡ sussurrou e ele beijou o topo de sua cabeça.ㅡ Eu te amo muito, Jimin.ㅡ ele a encarou por um momento e sorriu a puxando para si.

ㅡ Vamos banhar, você tem uma festa para curtir.ㅡ ela se ergueu e o acompanhou.ㅡ Vou chamar a Afreen para te ajudar, ok?.ㅡ ela assentiu e ele saiu deixando um celinho rápido em seus lábios.

Assim que se foi, a Kim não parou de pensar em como queria mais do beijo de seu amado, assim poderia esquecer a sensação de ter os lábios quentinhos e macios do Jeon sobre o seu. Suspirou alto e frustrada.

ㅡ Por que você fez isso comigo?.ㅡ murmurou e logo viu a porta ser aberta.

ㅡ Jimin disse que era para eu ajudá-la, posso?.ㅡ Sarah sorriu fraco mostrando que sentia saudade da amiga.ㅡ Vou separar as maquiagens para você escolher, e trarei o seu vestido.

ㅡ Obrigada.ㅡ e assim a Lin saiu.

A Kim não demorou muito em seu banho, pois pensava que quanto mais rápido ficasse pronta, mais curtiria suas últimos horas de humana, esqueceria o que acontecera mais cedo e assim, acabaria logo de uma vez com toda essa palhaçada.

Chegou ao quarto e viu seu vestido cor cinza pendurado no cabide com o tamanho bem mais pequeno que o normal rodadinho e sorriu para a garota que separava cores de sombra bem clarinhas para ela. A moça se virou sorrindo e apontando para uma cadeira de frente a um espelho e ela logo se sentou.

ㅡ Não sou muito boa em penteados, mas como sei que você também não curte muito essas coisas além do rabo de cavelo, que tal deixar ele solto e ondulados?.ㅡ ela sorriu e concordou.ㅡ Ok, quanto isso.ㅡ pegou a maquiagem a mostrando.ㅡ Vê o que você acha dessa combinação de corres.

Alguns minutos se passaram com elas conversando normalmente. Afreen havia acabado de secar e pentear o cabelo da Kim, agora trabalhava em sua make. Hora ou outra perguntava sobre como ela se sentia com a tonalidade das cores e ela sempre dizia que estava bom, até que acabou e elas sorriram com o resultado.

ㅡ Eu nunca achei que diria isso, mas, eu gostei.ㅡ falou pegando nos cabelos médios de cor loira e sorriu.ㅡ A maquiagem escondeu bem o fato d'eu ter chorado.

ㅡ É, seje bem vinda ao mundo da mulheres.ㅡ disse e Sarah a fitou mordendo o lábio.

ㅡ Me desculpe por ter me afastado de você antes?

ㅡ Não se preocupe, eu mereci.ㅡ disse e ela negou.

ㅡ Eu não entendi que aquilo era para proteger seu filho, eu fui injusta.ㅡ Afreen negou com a mãos e sorriu fraco.ㅡ Me desculpe.

ㅡ Não diga mais nada, por favor.ㅡ falou baixo e ouviram uma batidinha na porta do quarto.ㅡ Quem é?

ㅡ Sou eu, Taehyung.ㅡ ele disse batendo na porta.ㅡ O pessoal já chegaram, você ainda não está pronta?

ㅡ Oppa, ainda falta o vestido.

ㅡ Meu Deus, o que tanto vocês fazem que ainda não terminaram?

ㅡ Yah! Você nasceu de sete meses? Somos mulher e merecemos tempo para algo assim, ou você quer que sua irmã desça só de roupas íntimas?

ㅡ Ficou louca?.ㅡ disse por pensar em ver sua irmã de tal forma.ㅡ Andem logo com isso!

ㅡ Então vai para lá e não nos atrapalhe.ㅡ Sarah falou e sorriu, nada mais foi ouvido e elas sorriram de novo.

ㅡ Pronta para o passo final?.ㅡ perguntou segurando o vestido.

ㅡ Pronta!

Tudo estava parecendo aquela cena clichê de filme de escola. A nerd depois de uma transformação assustadoramente incrível para a festas do baile, descendo as escadas enquanto tocava aquela música cliclete que fica na sua mente, enquanto todos os olhares eram seus. Era assim que aquele momento estava.

Sarah descia as escadas tremendo tendo como visão seu irmão no último degrau da escoda ao lado sorrindo para si e, seu namorado a direita do mesmo jeito.

Aquilo parecia muito com uma situação de escolha, mas depois que alcançou os dois sendo recebida por abraços e beijos na testa e na boca, aplausos de alguns alunos por ali, seus olhos percorreram o local atrás de alguém em especial. Por mais que não admitisse, queria que o Jeon estivesss ali para curtir a festa que não era só dela.

ㅡ Ele está ali no fundo.ㅡㅜdisse por trás da garota a fazendo ver ele que as obserava e virou-se e a abraçou.ㅡ Feliz aniversário.

ㅡ Obrigada.ㅡ sorriu e viu que ela já estava arrumada.ㅡ Está linda.

ㅡ É, eu sei.ㅡ elas sorriram com o modo convencido da gatita e logo Jimin se aproximou delas pegando na mão da Kim.

ㅡ Ok, vamos ali comigo?.ㅡ ela concordou pedindo licença.

ㅡ Eu não sei o que dizer agora vendo eles assim, aparentemente tão bem.ㅡ falou os observando falar com algumas pessoas.

Taehyung a encarou não querendo responder nada, mas achou que talvez só aquela noite, iria esquecer as desavenças entre os dois.

ㅡ De alguma forma, eu quero que ele a faça feliz.ㅡ falou pegando um copo da bandeja de um dos garços que passava por ali.

ㅡ Diz isso porque está com raiva do Jungkook, não é?.ㅡ ele não concordou e nem negou, o que a fez se virar para encará-lo.ㅡ Ele a ama.ㅡ disse baixo e o Kim se virou para si e ela sorriu fraco.

ㅡ E por que você está dizendo isso para mim?

ㅡ Porque o fato d'eu ter transado com o Jungkook no passado, não quer dizer que agora somos algo à mais que pais do Tyler.ㅡ disse e ele a fitou por um tempo. Quando ia questionar, um apito agudo foi ouvido.

ㅡ Me desculpem, pessoas.ㅡ Jimin falou segurando o microfone e todos se atentaram a si.ㅡ Eu não lembro a última vez que fiz uma festa, mas esperado que estejam gostando.ㅡ um grito animado foi ouvido e ele sorriu.ㅡ Bom, eu só quero avisar que o nosso Dj chegou e ...ㅡ mais gritos.ㅡ Aproveitem a noite porque ela só está começando.ㅡ e ao findar a fala todos começaram a pular e um barulho de música alta foi ouvindo levando a todos a loucura.

Jimin desceu do pauco dando espaço ao rapaz que começou a animar o povo e segurou nas mãos da Kim que fazia de vez enquando uma careta por não ser acostumada com a atmosfera do local.

ㅡ Nossa, é assim que é uma balada jovem?.ㅡ disse perto do ouvido do mesmo para que ele ouvisse.

ㅡ Não...ㅡ sorriu a puxando para si e a fez girar.ㅡ É pior.ㅡ ela gargalhou e logo se juntaram ao casal que olhavam tudo sorrindo.ㅡ O que estam achando de tudo isso?

ㅡ Melhor do que a minha casa, sem sombra de dúvidas.ㅡ sorriu e ele também. Com horas já feitas e o fuzuê maior que tudo, Afreen arregalou os olhos feliz.ㅡ Ai meu Deus!.ㅡ falou alto e bateu palminhas e Taehyung juntamente a Jimin se assustaram.ㅡ Essa é a nossa música preferida! Vamos dançar?.ㅡ e antes que Sarah concordasse, a puxou com tudo dali.

ㅡ É, e eu acho que essa é a minha deixa para me divertir também.ㅡ Taehyung falou e o rapaz concordou. Assim que o Kim já estava longe, o Park respirou fundo e foi até onde o amigo que não saia de suas roupas negras para o fazer companhia.

ㅡ Não vai beber?.ㅡ ele negou e o Park pareceu pensar por um tempo até começar.ㅡ Olha Jungkook, eu não sei o que houve entre vocês, mas, não quero vê-la como estava hoje cedo.ㅡ disse e o rapaz o encarou pensativo.

Na verdade, o Park sabia sim, desde o momento que Sarah o avisou que precisava ver Jungkook por que ele precisava dela, em plena 12 horas, ele não descansou em momento nenhum e sempre que podia, dava umas escapadinhas para observa-los de longe. Até que viu o que não devia.

ㅡ Eu a amo, e você sabe disso...ㅡ sorriu fraco.ㅡ E eu sei que você a ama também, então...

ㅡ Jimin, eu...

ㅡ Não me interrompa, por favor.ㅡ continuou passível.ㅡ O que eu quero dizer é que, o que vier acontecer depois dessa meia noite... Eu quero que você saiba que eu não forçarei mais.

ㅡ Jimin, eu tenho que te dizer uma coisa que acont...ㅡ o interrompeu.

ㅡ Eu sei.ㅡ sorriu de novo.ㅡ É por isso que eu quero que você cuide bem dela.ㅡ o Jeon abriu a boca e fechou desacreditado, ele já não sabia se Jimin era o cara mal da história. As deusas já haviam lhe dito o que estava predestinado para essa noite, mas ele só tinha uma coisa a se fazer e era não tirar os olhos da Kim.ㅡ Só não a faça sofrer mais que eu...ㅡ disse baixo e quando Jungkook ia perguntar do que ele estava falando, porque queria saber o lado da história vindo dele um estrondo de algo quebrando do lado de fora foi ouvido.ㅡ Droga! Jungkook, vai ver o que é que eu irei chamar o Taehyung e colocarei a Sarah em um lugar protegido.ㅡ ele concordou e saiu correndo dali.

O Park olhou de um lado para o outro e fechou os olhos fazendo o tempo ficar em um looping onde tudo se resumia a felicidade extrema. Depois de ver que as pessoas pareciam marionetes controladas, saiu à procura dos Kim.

Jungkook assim que chegou do lado de fora vendo a barreira - que o Park havia feito para proteger o local do ser que perseguia Sarah tanto nos sonhos como em vida real - quebrada, não estranhou ser arremeçado para longe dali aparecendo no mesmo lugar onde Jimin foi torturado a dias atrás. Se ergueu rangendo de raiva e percorreu os olhos por godo o lugar até ouvir a voz que nunca mudava.

ㅡ Quanto tempo irmãozinho?.ㅡ disse se sentando em um amontoado de ferro.ㅡ Feliz em me ver?

ㅡ Pandora, o que você pensa que está fazendo aqui?.ㅡ disse se erguendo e ela sorriu.

ㅡ Ué, vim me divertir também, mas fiquei muito tristinha em não ser convidada.ㅡ disse com uma tristeza falsa.

ㅡ E mesmo assim veio? É triste estar em sua pele, os humanos a rejeitam. Até que ponto você consegue se rebaixar?.ㅡ ela se pindurou em um dos ferros ficando com o corpo jogado para frente.

ㅡ Mas isso não é algo que me atinge.ㅡ sorriu sorrateira.ㅡ Acho que consigo ir além que o inferno. Quer dizer, passei muito tempo a vagar por essa terra pobre de pureza.ㅡ o fitou e ele fechou o punho.

ㅡ Então já passou da hora de você voltar para casa.ㅡ ela gargalhou.

ㅡ Você não está entendendo irmãozinho, eu vim com minhas próprias vontades, e voltarei quando me der na telha.

ㅡ É o que veremos.ㅡ e assim ela pulou em cima dele e ambos começaram uma luta sanguinária.

Quem olhava de fora, diria que era apenas dois vultos indo para lá e para cá. Com minutos dos dois naquele momento de tirar pedaços um do outro, Pandora o jogou com toda a força que conseguia para longe dali o fazendo bater-se nos ferros.

ㅡ Você acha mesmo que eu te enfrentaria sem um preparo melhor, Jeon.ㅡ disse limpando o sangue dos lábios logo o lambendo, ele se ergueu transformado em ódio.ㅡ Uau, então a lenda é realmente real...ㅡ sorriu boba.ㅡ A prometida resnacerá nas trevas e se unirá com o deus da escuridão.ㅡ disse ironicamente feliz.ㅡ Você não sabe o quanto esperamos por esse momento.

ㅡ Você não vai conseguir nada sozinha.ㅡ falou baixo e rouco.

ㅡ E quem disse que eu estou só?.ㅡ ele a encarou e só assim percebeu que havia caido na armadilha da sua querida irmã.ㅡ Nossa Jungkook, você é realmente idiota.ㅡ imitou a voz da Kim.ㅡ Esqueceu que sou a mentira em pessoa?

ㅡ Eu juro que vou fazer você sofrer, Pan...ㅡ grunhia enquanto falava.

ㅡ Então aja e não fale, há anos terrestres que eu não tenho uma boa luta.

E assim eles continuaram com a batalha de quem mata quem.

20 minutos antes...

ㅡ Freen, vou pegar uma bebida, estou com a garganta seca.

ㅡ Ok, e trás um para mim?.ㅡ ela concordou e saiu em direção a cozinha.

Assim que chegou no local, lavou as mãos e passou um pouco de água pelo rosto para espantar um pouco o suo que escorria nojentamente ali. Se secou abriu a geladeira procurando um refri, mas a única coisa que tinha ali era álcool e mais álcool.

ㅡ Procurando por isso?.ㅡ ouviu e se virou para a voz que vinha a si.

ㅡ Katy, o que você quer?.ㅡ falou e voltou a olhar aquelas bebidas.

ㅡ Só te perguntando se é isso que você procura, porque eu sei que você não bebe.

ㅡ Ah jura? E como soube?.ㅡ fechou o móvel.

ㅡ Você é tão transparente.ㅡ disse Nancy passando por si abrindo a geladeira e tirando de lá uma garrafa de soju.

ㅡ Vai querer ou não?

ㅡ Por que eu iria aceitar?

ㅡ Então vai se ferrar.ㅡ falou tomando o líquido da latinha.

ㅡ Eu disse que não valia apena esquecer as desavenças só porque é o aniversário dela.ㅡ falou com tédio.

ㅡ Ok, eu quero.ㅡ a Kim erguendo as mãos.

ㅡ Vai comprar então.ㅡ Katy começou a se retitar e a Kim a segurou pelos ombros.ㅡ O que foi nerd?

ㅡ Se você não ia me dar, por que ofereceu?

ㅡ Eu ia te dar, mas você é tão irritante que eu desisti.ㅡ falou simples e ela revirou os olhos pegando a latinha da mão da mesma e deu um gole bem grande.ㅡ De nada Kim.ㅡ sorriu.ㅡ Aliás...

ㅡ O quê?.ㅡ falou se escorando no batende que separava a cozinha da sala de jantar.

ㅡ O príncipe branco estava a sua procura.ㅡ falou como quem não quer nada e Sarah se ajeitou.

ㅡ Onde ele está?

ㅡ Ele saiu as pressas com o gostoso do seu irmão.ㅡ Nancy deu de ombros.

ㅡ O quê? Eles me deixaram sozinha na minha própria festa?.ㅡ falou indgnada.

ㅡ Bom, falou certo, SUA PRÓPRIA festa.ㅡ Katy sorriu e a irmã também.ㅡ Quer que a levemos até eles?.ㅡ concordou de imediato.

ㅡ Então vamos.ㅡ Nancy sorriu assim que a viu sair na frente e encarou a irmã e bateu em sua mão começando a seguir.

ㅡ Isso foi bem mais fácil do que eu pensava.

ㅡ Agora sei porque existe aquela expressão onde diz que "o amor é cego".ㅡ Katy disse em tédio.ㅡ Ma na vida tudo tem um propósito.

ㅡ Lanna não pode ter morrido em vão.ㅡ Nancy riu e continuou.ㅡ Vamos presentear a Kim de jeito com ele a merece.

"Dois dias atrás"

As irmãs Carl sairam da escola extremamente feliz por poderem estar juntas como um trio novamente, Nancy constantemente falava em como se sentia estranha por ter ficado esses dias sem sua irmã gemea. Katy depois de concordar com a irmã começou a máquina as travessuras que fariam assim depois que sua irmã voltasse para a sacola recebendo risos heréticos da irmã mais nova e assim seguiu até o hospital.

Como a vida nunca foi fácil para ninguém e nem vai ser, como sempre, Pandora as obserava de longe desde o dia que jogou Lanna de cima daquela cachoeira percebendo que tinha um bom corpo para usar como motivo de levar a Kim ao seu destino cruel.

Ela via que tudo que as irmãs Carl sentiam pela Kim não passava de inveja, as trigêmeas decidiram se aapaixonar logo por que não deviam e o fato delas não conseguiram nada fixo além de transas sem frutos, a fizeram odiar a garota e com isso, a ideia de dar um motivo para as travessuras delas terem um motivo maior para obter uma consequência grande sobre tudo a fez se transformar na Kim e sem pensar uma vez.

ㅡ Olá, boa tarde eu me chamo Kim Sarah e vim visitar uma amiga da escola que está hospitalizada aqui.

ㅡ Diga-me o nome da moça.ㅡ a recepcionista lhe perguntou já começando a encarar a ficha de nomes dos pacientes.

ㅡ Lanna Carlㅡ a enfermeira procurou por um momento e sorriu.

ㅡ Lanna Carl, sim, ela está no quarto 201.ㅡ disse pegando um crachá e entregando a garita que agradeceu e seguiu para o elevador sorrinte.

Assim que chegou na ala onde a garota se encontrava seguiu até a sala da mesma e sem bater entrou a vendo ler um livro de romance velho.

ㅡ Vocês chegaram cedo hoje... Sarah?.ㅡ disse abaixando o livro e viu a moça rir a respondendo.

ㅡ Não, eu sou a prima dela, Pandora.ㅡ quando a Carl ia rir se transformou na sua forma humana e Lanna travou de olhos arregalados.ㅡ Vamos direto ao ponto, humana. Suas irmãs chegam aqui em vinte minutos então deixe eu te matar de forma rápida.

ㅡ O quê?.ㅡ se desespero e a deusa revirou os olhos.ㅡ Por quê? O qie ei te fiz?

ㅡ Nada, mas a idiota da Kim sim e você vai me ajudar morrendo e com sus morte, suas adoráveis cópias fies vão me ajudar a mata-la, fim.

ㅡ Não...ㅡ começou a negar se esperneando querendo apertar no botão ao lado de sua cama para emergência e Pandora segurou em seus braços sem esforços algum.

ㅡ Quanto mais você insistir mais demorará e eu juro que assim farei você sofrer no inferno por me fazer perder tempo.ㅡ agora já chorava em desespero e Pandora vendo que não teria mais tempo além que dez minutos pôs as mãos no pescoço da Carl apertando bem forte.ㅡ Morre logo vadia de uma figa.ㅡ disse brava vendo ela dando seus últimos suspiros a arranhando com forma e quando a máquina começou a apitar, sorriu de lado.

Olhou para a cama a arrumando, ajuntou o livro e pôs ao lado do corpo agora morto logo se transformando na enfermeira que antes a atendeu e saiu dali como se nada tivesse acontecido.

Ao chegar na recepção viu as outras gêmeas passarem por si sorridentes, seguiu até a recepcionista lhe entregando a o crachá vendo a cara de assustada da mulher.

ㅡ Obrigada por sua ótima recepção. Quando você morrer lhe atender eu pessoalmente no inferno.ㅡ riu e saiu dali logo ouvindo o grito estridente das Carl.ㅡ Nossa meu Deus, quanto drama... Agora é só esperar o gran finali...

✈Tu be continued✈



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...