1. Spirit Fanfics >
  2. Descendants of the gods >
  3. "Renovals of the darkness"

História Descendants of the gods - Capítulo 23


Escrita por:


Notas do Autor


Aaaaaaaaa e este é o fim.

Capítulo 23 - "Renovals of the darkness"


Fanfic / Fanfiction Descendants of the gods - Capítulo 23 - "Renovals of the darkness"

~Cap 23~

/°Narradora Pv's°/

......................~***~......................

Fazia cerca de uns quinze minutos que elas caminham e Sarah se sentia tonta, estava frio e serenando e nada delas chegarem no lugar onde Jimin e Taehyung deviam estar.

ㅡ Mas que lugar longe é esse?.ㅡ falou fazendo biquinho deixando claro que o calmante estava fazendo efeito.

ㅡ Já estamos chegando.ㅡ Lanna falou em tédio.

ㅡ O que tinha naquela bebida?.ㅡ cambaleou.

ㅡ Seu remédio.ㅡ Katy respondeu já irritada pelas perguntas da garota que parecia mais comfusa.

ㅡ Remédio? Mas eu não tomo remédio, minha saúde é de ferro.ㅡ falou manhosa.ㅡ Quero voltar para casa.

ㅡ Cala, a boca garota.ㅡ Lanna ordenou.

ㅡ Estou cansada, Katy.

ㅡ Alguém já te disse que tu é chata?

ㅡ Não.ㅡ sorriu boba para Katy.

ㅡ Pois tu é chata p'ra um caralho menina. Nem o próprio diabo te suportaria.

ㅡ Não diga isso, meu tio está muito bem na casa dele me amando de lá.ㅡ falou e elas sorriram com a fala da garota.

ㅡ Anda!.ㅡ Lanna a empurrou e quase ela caiu. Elas estavam em frente a um grande galpão abandonado qur ficava ali dentro do bairro. As irmãs Carl assobiaram e logo três homens surgiram ali, uns bebendo outros fumando.

ㅡ Você veio?.ㅡ falou um rapaz de aparência bem jovial e estilo bad boy.

ㅡ Eu sou uma mulher de palavra André.ㅡ Katy disse e ele sorriu analisando a garota que agora parecia uma criança assustada.

ㅡ Quem são eles? Cadê o meu irmão e o Jimin?.ㅡ falou e eles riram.

ㅡ Tadinha, tá doidinha ela.ㅡ André falou e tocou no rosto dela e logo recebeu um tapa nas mãos.ㅡ Bem brabinha ela, não?

ㅡ Tira sua pata imunda de mim.

ㅡ Bravinha ela... Dizem que essas são as melhores na cama.ㅡ o outro falou mordendo o lábio.

ㅡ Ela é minha.ㅡ e logo os mais novos começaram uma discussão suja de quem a possiria primeiro, até André questionar.

ㅡ O que você quer que eu faça com ela?

ㅡ O que você quiser, contando que a faça sofrer como ela merece, eu não ligo.ㅡ Katy disse transbordando em ódio.ㅡ Eu só quero que ela não esqueça de mim, toda vez que chegar nessa data.

ㅡ O quê?.ㅡ a Kim se assustou.ㅡ Mas eu não fiz nada.ㅡ negou freneticamente.

ㅡ A morte de nossa irmã não será em vão.ㅡ Lanna disse e André as encarou sorrindo.

ㅡ Mas eu não fiz nada, Katy... Lanna. Acreditem em mim...ㅡ disse já começando a chorar e sentir as mãos sejas deles a prenderem.

ㅡ Não foi o que a enfermeira nos disse...

Fazia alguns dias desde a morte da garota, e cada vez mais elas ficavam com tanto ódio só de lembrar, e com mais o fato deles não terem cancelado a festa da Kim as deixava mais furiosa.

ㅡ Pode deixar com a gente Carl, nós sabemos o que essa vadiazinha merece.ㅡ Pool disse cínico.

ㅡ Divirtam-se.

ㅡ E vamos.ㅡ Jooju respondeu.

ㅡ Vocês vão me deixar com eles?ㅡ falou desesperada as vendo ir embora dando tchauzinho.ㅡ Não me deixem aqu! KATY... LANNA!

ㅡ Ninguém vai te ouvir, cadelinha.ㅡ Pool a puxou com tudo enquanto ela se debatia.

ㅡ Não! Me solta! Eu não fiz nada!.ㅡ começou a chorar.

ㅡ Todas dizem isso.ㅡ André falou e sorriu, ela começou o bater.ㅡ Alguém para essa idota?.ㅡ falou e logo um deles a deu um tapa a qual ela se encolheu e apenas sentiu ser colocada em uma maca e ser amarrada.

ㅡ Por favor, não faz isso?.ㅡ pediu soluçando e eles sorriram. Ela começou a ver um abrir a calça e começar a se tocar.ㅡ Não...

ㅡ Vai ser bem rapidinho.ㅡ Jooju dizia rasgando o vestido dela e ela chorou mais alto.ㅡ Vai ser um de cada vez...ㅡ sussurrou.

ㅡ Não... Não... Salem!.ㅡ chamou já sentindo aquelas mãos passar por seu corpo, a tocando sem pudor.ㅡ ME SOLTA, SEUS DEGRAÇADOS!

E levou mais um tapa na cara.

ㅡ Quem manda aqui é nós, Pool.ㅡ André chamou o rapaz que já praticamente se desmanchava em suas mãos o encarou.ㅡ Pronto?

ㅡ Prontissimo.ㅡ disse e se posicionou em cima dela.

ㅡ Não, o que você vai fazer?.ㅡ falou desesprerada.

ㅡ Relaxa, vai ser bem rápido.ㅡ ela tentou se soltar e quando sentiu sua entrada ser tocada se desesperou até que ele a estocou com brutalidades a arrancando um grito, ao qual ele não deixou de sentir um imenso prazer.

Sarah achava que ia morrer, já era outro rapaz que a tocava, enquanto cometia o ato, tampou sua boca abafando seu choro e grito. Estava doendo, estava na verdade doendo muito, os tapas na cara e pernas, os apertos nos seus seios. Céus, se ela soubesse que tudo o que ela esperou em uma primeira vez fosse assim, nunca teria desejado deixar de ser criança.

O rapaz repetia diversas vezes como ela era apertadinha, dizia todo feliz como ela era uma ex virgem gostava e que sua primeira vez não teria como ser melhor. Sarah não sentia mais nada da cintura para baixo, não dava nem um pio, o que fez os homens ali se irritarem com ela.

ㅡ Pool, bate nessa muda.ㅡ André ordenou e o dito assim fez mas nada ela disse.ㅡ Sai de cima dela.ㅡ o puxou abruptamente e pegou no rosto branquinho da garota que agora tinha uma coloração vermelha.ㅡ Você quer dar uma de durona, ok? Vamos ver se você vai aguentar essa.

E começou a estoca-la da pior maneira possível. Sarah começou a tremer, mas não era de prazer, sentia-se rasgar por dentro, seu cérebro indicava um surto de pânico quando achou que tudo havia acabado. Pobre menina. Ela olhou para o lado e viu o que achou ser sua alma a observando. Ela estava sorrindo para si sentada em uma cadeira assistindo tudo.

Olhou para o céu e assim ela fez o mesmo, a lua estava alta, o que indicava ser meia noite? Ela não sabia ao certo, mas ver que o mesmo estava começando a ficar vermelho a assustava.

ㅡ Meu irmão quis te proteger tanto, e olha só.ㅡ sorriu e se aproximou dos rapazes que estavam congelados igual ao tempo.ㅡ Olá alteza.ㅡ se curvou.ㅡ Eu sou a princesa do inferno, Pandora, irmã do seu querido e adorado prometido. Ops! Ele é seu melhor amigo.ㅡ gargalhou.

Ela olhou para os rapazes e sorriu, pegou um punhau e pôs nas mãos do homem que a possuía, direcionou em seu coração e a fitou.

ㅡ Cadê ele?.ㅡ Sarah sussurrou.

ㅡ Como eu devo dizer?.ㅡ fez uma pose pensativa.ㅡ Bom, digamos que no exato momento que seu namorado estava transformando o tempo em um estado de looping, meu irmão gêmeo estava tentando saber o que havia rompido o campo de força ao redor da casa.ㅡ fez uma pausa dramática.ㅡ Quando ele chegou no local eu o bati tão forte que o mesmo entrou em um transe... Eu chamo isso de efeito Morfeu.ㅡ sorriu e se agachou pondo as mãos no joelho ficando próximo demais da Kim.ㅡ Ele ficou preso num sonho onde nos enfrentamos. Já o idotas do seu irmão e namorado, estão lutando em algum lugar da cidade com os meus subordinados conforme o planejado.- negou se transformando na sua real forma.- Está sendo uma batalha e tanto... E se quer saber, vou sanar sua dúvida. Eu estou ganhando.ㅡ e assim sumiu.

Com o descongelamento do tempo os rapazes se sentiram tontos e o que ainda estava em posição de estocamento se posicionou para frente com tanta força que só se deu conta do que acontecia, por ver a garota o encarando com os olhos cheios de lágrimas e boca aberta. Ele saiu de cima dela atordoado.

ㅡ O que você pensa que fez?.ㅡ Jooju questionou assustado- Não precisava usar sua raiva para isso.

ㅡ Mas eu não fiz nada, cara.ㅡ eles começaram a se desesperar.

ㅡ Me ajuda... Chama um médico...ㅡ eles se afastaram e começaram acorrer tropeçando um no outro e ela tossiu e sentiu seu sangue na garganta.ㅡ Alguém... Socorro...

Sua cabeça começou a rodar e logo tudo começou a passar em câmera lenta na sua cabeça. Os sonhos constantes eram uma premonição de seu futuro. Ela começou a sentir seu corpo nu gelar e começou a sentir falta de ar.

A morte é assim? Tão lenta e assustadora? Tão silenciosa a ponto de parecer uma adolescente querendo fugir ao anoitecer?.ㅡ Era o que ela se perguntava dando seus últimos suspiros.

ㅡ Tae... Jungkook...ㅡ sussurrou os chamando.

O céu escureceu, e uma ventania tão forte em forma de tempestade sacudiu a terra. Raios e trovões, para os humanos aquela era a voz de Deus, mas para os céus era apenas uma forma de de protestar seu luto.

Jungkook voltou a si sentindo uma falta de ar horrenda e logo uma dor em seu peito o atingiu forte, e tudo o que vinha em sua cabeça era.

ㅡ Sarah...

Olhou todo o local e viu os muros da mansão Park destruída, tentou sentir a presença dos rapazes ali e nada. Então saiu correndo a procura dos mesmos. Ouviu quando um gemido agudo foi soado e logo em uma nuvem negra desapareceu aparecendo no local.

Uma legião de demônios estavam ali lutando contra o deus do mar e o da sedução. Procurou Sarah com os olhos e nada, até que viu sua irmã se divertindo com toda a cena.

ㅡ Acordou irmãozinho?.ㅡ disse em deboche e ele bufou.ㅡ O que achou de ter provado um pouquinho da minha força?

ㅡ Cadê. Ela?.ㅡ disse pausadamente sentindo seu corpo tremer de ódio e ela sorriu divertida.ㅡ RESPONDA!

ㅡ Ah, não se altere, ela está tendo a ascendência que foi prevista, lembra?.ㅡ disse e ele arregalou os olhos.

Olhou de um lado para o outro e viu Jimin sendo arrastado por um demônio que tentava a todo custo rasga-lo ao meio. Taehyung que já estava bastante machucado não desistia de tentar se proteger a todo custo.

ㅡ Eu juro, que agora eu mato você.ㅡ falou e sem deixá-la se preparar começou a avançar sobre ela, porém o que não esperava era ver seu tio Morfeu ali, que entrou na frente da mesma tomando a luta para si.

Jungkook com toda a fúria que o possuía o pegou pelo pescoço e enterrou a cabeça do mesmo com tudo no asfalto com ódio fazendo o mesmo virar pó, se ergueu encarando a deusa e foi em direção a ela que se afastava vacilante.

ㅡ Você está tão cego por ela que mataria sua própria irmã?.ㅡ disse e ele só rangia deixando rastros de destruição por onde passava.

ㅡ Está com medo de mim, maninha?.ㅡ falou demoníaco e ela sorriu de lado.ㅡ Acha que eu não sei que você só se garante me enfrentar nos sonhos?.ㅡ ela ficou furiosa.

Quando ele achou que ela ia avançar em si, viu-a correr em direção ao deus dos sereianos e o pegou por trás o ferindo no pescoço e quando o mesmo ia agir para se defender, não conseguiu, o ferimento foi fatal.

ㅡ AAAAH...ㅡ gritou enquanto seus olhos foram ficando sem vidas e o corpo sinza com veias negras surgindo.

Jungkook e Taehyung arregalaram os olhos e o Kim avançou nela que quando a arremeçou tão longe dali levando consigo o Park quebrando as paredes a frente deles, o Jeon bradou demostrando o poder de ser um soberano.

ㅡ JÁ CHEGA!!.ㅡ todos os demônios que avançavam para cima do Kim começaram a se afastar.ㅡ REVERENCIAM-SE PERENTE O SEU DEUS...ㅡ eles começaram a se curvar e Pandora gritou dizendo "não" apertando com tanta força a clavícula do Park que foi possível ouvir um estalo.- É HORA DE VOLTAR PARA CASA!

E assim eles começaram a desaparecer como fumaça jogado ao vento. Seu furor só aumentou de nível e então ali, sua forma deusa pela primeira vez foi vista pelo deus da sedução. Rodeado por uma nuvem negra, uma grande capa da mesma cor, pele morta toda marcada de veias negras indo em direção aos olhos. Se ele era incrivelmente assustador aos olhos de seu ex amigo, imagine aos olhos humanos? Desceu rangendo até a deusa que o encarava sem hesitar.

ㅡ Onde. Está. Ela?.ㅡ falou e quando a mesma ia responder, um estrondo foi ouvido, destruindo tudo e todos que estivessem em seu caminho.

Um grito monstruoso foi ouvido e a figura foi tomada a eles.

ㅡ Sarah...ㅡ Taehyung e Jungkook sussurraram atônitos.

Ela parou de cabeça baixa, fazendo seus cabelos molhados de sangue ficarem sobre seu rosto. Uma possa de sangue inundava o local, sua pele estava em uma coloração tão morta, que quem via diria que ela passou meses dentro da água. Seu corpo parecia todo quebrado, não sabiam dizer ao certo como, mas ela não deixava de jorrar sangue.

Pôs as mãos no chão e começou a se arrastar vagarosamente. Sorriu voltando seu olhar a ela que parecia assustada e se afastou vendo um grande cachorro de três cabeças atrás dela. Ela mexia a cabeça fazendo a mesma estalar e de sua garganta um barulho muito estranho saia.

ㅡ Essa noite... Você vai morrer.ㅡ terminou de falar com uma voz como se houvesse várias pessoas dentro de si falando juntamente a ela, e sorriu.

E assim avançou em uma velocidade imensa sobre ela - que gritou desesperada - acompanhada do grande cachorro. Não foi mais que três minutos de um grito desesperador da parte da deusa da mentira, um silêncio caiu ali e nada da Kim reaparecer.

ㅡ Cadê elas?.ㅡ Tae disse indo ver o que tinha acontecido e não viu ninguém.ㅡ Cadê a minha irmã, Jeon?.ㅡ falou alto ao rapaz que já estava normal e tinha o amigo nos braços.

ㅡ Ele morreu.ㅡ falou sem dar atenção ao mesmo.

O Kim correu até ele e logo começou a chover fortemente, as águas dos mares começaram a chorar em protesto pela morte de seu futuro rei, ppis só um herdeiro da morte podia matar um outro deus. Todos os seres da água protestaram gritando ao ar livre.

ㅡ Não...ㅡ negou e olhou para trás para ver se sua irmã voltava e nada.ㅡ Não... Jimin.ㅡ sua garganta embargou e assim o corpo do amigo foi se dicipando a poeira.

Enquanto isso. Sarah corria por cima dos prédios observando tudo ao redor com todo o descuidado que o momento lhe trazia. Ela não se importava quantos iria matar para saciar sua sede de sangue, ela só sabia que talvez, iria parar quando chegasse neles.

Eles estavam caindo de tão bêbados, caminhando despreocupadamente como se não tivessem a pouco violentado uma moça tão boa como ela, que agora imaginava mil e uma força de tortura para eles.

ㅡ Shadows...ㅡ chamou e ele veio rugindo a ela que pegou nas três cabeças e sorriu olhando nos olhos deles.ㅡ Pega...

E assim o demônio das combras foi onde eles com todo o furor que tinha. Sarah saiu dali caminhando para onde tudo começou. Assim que se sentou na mesma maca onde estava toda suja com seu sangue humano observando aquilo com asco, os três rapazes apareceram ali gritando desesperados e logo caindo para trás por vê-la.

ㅡ Olá, rapazes.

ㅡ Quem é você?.ㅡ André falou vendo a moça que devia estar morta vivissima os encarando enquanto sorria.ㅡ Você devia estar morta.

ㅡ Devia mesmo. Mas é que deuses não morrem por mãos humanas.ㅡ disse baixo e eles ficaram olhando de um lado para o outro e dois rapazes surgiram ali se escorando nos escombros do galpão.

ㅡ Isso é impossível... Eu acertei em seu coração.ㅡ André disse tremendo.

ㅡ Isso é algum tipo de brincadeira muito de mal gosto Carl.ㅡ Jooju gritou.ㅡ Eu juro que quando eu te pegar...

ㅡ Você não vai fazer nada.ㅡ surgiu das sombras uma bela moça com vestis preta e cabelos brancos segurando uma corrente cheia de pontas no final costantes.ㅡ Vocês não estarão vivos ate lá.ㅡ sorriu e se curvou perante Sarah que a ergueu.ㅡ Demorei muito alteza.

ㅡ Chegou a tempo para a nossa festinha particular, Zoe.ㅡ falou e se sentou começando a se transformar na sua forma deusa das trevas.

ㅡ Que desgraça é essa, mano?!.ㅡ André falou chorando.

ㅡ Vamos correr mano.ㅡ Pool disse e quando ia se virar deu de cara no peito de um dos rapazes que segurava uma enorme faca.

ㅡ Vai à algum lugar?.ㅡ sorriu mostrando seus dentes pontiagudos.

ㅡ Por favor, tenha piedade, eu não fiz nada.ㅡ André suplicou e Sarah sorriu.

ㅡ Todos dizem isso.ㅡ repetiu irônica e a diversão começou com uma gritaria assustadora.

*Uma semana depois*

ㅡ "Mais corpos de vítimas foram encontrados no bairro de Myeong-dong. Uma morte brutalmente feita por alguém sem coração, pois não nada que exolique uma atrocidade dessas... Os policiais suspeito que seje uma quadrilha que...".ㅡ mais uma vez Jungkook estava a frente da TV do refeitório ouvindo sobre o "Serial Killer" que atacava a ciade. Seu pensamento não mudava em nada sobre quem poderia ser.

Ele viu quando os alunos cochichavam o porquê disso tudo, teorizaram que talvez era alguma ceita satanista, e assim por diante. Já no final do discurso da jornalista mais conhecida capital, não só o Jeon como todos ali, tremerem por verem não só um como três corpos encontrados em um galpão dentro do bairro deles.

Eles estavam todos decepados, amarrados ao alto do lugar e logo atrás tinha uma frase escrita com uma tinta vermelha que com certeza era o sangue deles.

"Vocês são as próximas, irmãs Carl...♠"

As garotas, começaram a ficar assustadas com todos as olhando e perguntando o que elas haviam feito. Taehyung que estava mais atrás não parava de pensar que se sua irmã viesse fazer algo com as duas moças, ele seria o primeiro a ajudar.

Jungkook ainda estava em seu devaneio quando sentiu uma dor grande em sua costela, como se tivessem a partindo ou até mesmo esmagando. Sentio um liquido escorrer de seu nariz, seu sangue, e correu para o banheiro. Lavou seu rosto esperando que aquele sufilamento passasse até que quando ergueu seu olhar, seus olhos quase saiem de seu rosto.

Ele não duvidava mais, era o gato que o mesmo havia dado a Sarah que estava pendurado ali com as tripas postas para fora e com um pano amarrado na pata do bichinho manchado de sangue.

Ele pegou o pano e saiu correndo dali a procurando, ao chegar no refeitório viu o Kim observar um lugar fixo longe dali e elevou seu olhar para lá e foi quando a viu. Dois rapazes e mais uma moça a acompanhando. Ela sorria ao ver que sua obra de pânico em toda a cidade estava mais que dando certo.

ㅡ Sarah...ㅡ sussurrou e ela saiu dali juntamente a eles.

ㅡ O que é esse alvoroço?.ㅡ Afreen falou se apriximando e ficando ao lado do mesmo que ainda fitava ao longe.ㅡ Jungkook, você está bem?

ㅡ Ela está de volta, Afreen.ㅡ amaçou o pano.ㅡ E dessa vez ela vai acabar com tudo e todos.

ㅡ Como assim?.ㅡ se assustou e ele a entregou o pano, ela arregalou os olhos ao ler.ㅡ Meu Deus...

"Eu estou de volta!"


...................................................

                  ✈The end✈



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...