História Descendants: the sea corner - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Avril Lavigne, Descendentes
Personagens Carlos de Vil, Chad, Dude, Evie, Gil, Harry Gancho, Jane, Jay, Mal, Personagens Originais, Princesa Audrey, Príncipe Ben, Uma
Tags Ariel, Auradon, Carlos, Cherry, Descendentes, Disney, Evie, Gancho, Harry Hook, Jay, Magia, Mal, Pirata, Romance
Visualizações 10
Palavras 1.330
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Fluffy, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura <3

Capítulo 2 - Capítulo 2 - Filha do mar


Fanfic / Fanfiction Descendants: the sea corner - Capítulo 2 - Capítulo 2 - Filha do mar


Passou três dias desde a minha apresentação a Uma e os dois piratas. Desde então, tento evitar eles ao máximo.

Nesse exato momento estou sozinha no dormitório com o meu amado fone de ouvido. Começo a cantar "Fluorescent Adolescent - Arctic Monkeys" sou muito satisfeita em ter herdado a voz de canto da minha mãe.

Paro de cantar no momento em que a Lucy entra no quarto.

— Ué, por que você parou de cantar? — ela pergunta se jogando em sua cama.

Sento na minha cama que é ao lado da dela.

— Eu me assustei, achei que você fosse ficar estudando com a Jane até de noite, não achei que você fosse aparecer agora.

— Resolvi dar um descanso, acho que já estudei o suficiente. — ela respira fundo.

— Que ótimo! — afirmo.

Me levanto da cama e vou até o meu porta-joias tirando de dentro o meu colar mágico e o colocando em meu pescoço.

Normalmente não tiro o meu colar pra nada, mas ultimamente ficar com ele me faz sentir um vazio por nunca tê-lo usado para explorar Atlântida.

Vou até o meu closet e tiro o meu pijama colocando uma saia xadrez vermelha e um cropped preto. Por fim, calço meu all star preto e vou até a Lucy.

— Lucy, eu vou dar uma volta no lago encantando, você quer ir? — pergunto encostada na porta.

— Não, eu 'tô precisando descansar um pouco. — ela sorri. — Toma cuidado lá.

Apenas assinto como resposta e pego a minha jaqueta saindo do dormitório.


[...]

Assim que eu cheguei no lago encantando, sentei em uma das grandes rochas e fiquei admirando o lugar.

Sempre que eu preciso pensar venho pra cá, ambientes com água me deixa inspirada.

Toco em meu colar e desejo em minha mente se tornar uma sereia. Imediatamente a minha cauda de sereia surge junto com o sutiã de conchas. Sempre achei a minha cauda belíssima, ela tem tons de azul, verde e dourado.

Sem demoras, pulo dentro da água do lago indo até o fundo. Adoro a sensação de poder respirar debaixo d'água e nadar com os peixes.

Enquanto eu nadava, uma luz iluminou todo o lago — tive que fechar os olhos pois o brilho da luz era muito forte. Quando parou de brilhar, surgiu em minhas mãos uma concha do mar.

— Que estranho... — falo para mim mesma.

Nado de volta até a superfície do lago indo até a rocha onde eu estava antes.

Olho fixamente para a concha tentando entender como apareceu de repente e o porquê disso.

— O que aconteceu aqui? — me assusto ao ouvir uma voz masculina atrás de mim.

Viro a minha cabeça em direção a voz e me deparo com o Harry.

— Calma docinho, não precisa se assustar, eu não mordo. — ele abaixa sentando-se ao meu lado na rocha. — Isso é... só se você deixar. — ele me pisca para mim e eu reviro os olhos.

— Você por acaso está me seguindo? — olho fixamente para ele.

— Mas é claro que não, tenho coisas mais importantes pra fazer do que ficar seguindo você. — é a vez dele de revirar os olhos — Além do mais, não sabia nem que você estava aqui. Eu vi uma forte luz no lago e vim ver o que era.

Olho em volta procurando pela Uma e o Gil, mas não achei nenhum dos dois, então isso quer dizer que ele veio sozinho.

— A propósito, bela cauda! — ele diz enquanto "brinca" com o seu gancho.

Foi então que eu percebi que eu ainda estou transformada em sereia. Estava tão distraída com o que aconteceu no lago que esqueci desse detalhe.

Toco em meu colar novamente, só que dessa vez eu peço para voltar a ser humana. No mesmo instante, a minha cauda sumiu me fazendo ter pernas novamente.

Como eu estou usando a roupa que optei por vir, tiro a minha jaqueta pois o sol está quente e eu 'tô com calor.

— Não diga a ninguém que viu a minha cauda. — suspiro.

— Por que não? — seu olhar transmite curiosidade.

— Não gosto de ser exposta... apenas isso. — justifico.

Desvio o olhar porém o Harry ainda continua me encarando.

— O que foi? — pergunto claramente desconfortável com a situação.

— Você não me dizer o que aconteceu no lago para ele brilhar tanto? Tenho quase certeza que não foi por causa da sua cauda.  — ele passa o seu gancho pelas minhas coxas me causando arrepio por causa do metal frio do gancho.

Me levanto rapidamente e ele faz o mesmo.

— Por que eu deveria? — cruzo os braços esperando uma resposta convincente.

Ele solta uma gargalhada me deixando confusa.

— Vai ser uma troca justa, você me conta o que houve e eu não digo a ninguém que vi a sua cauda. — okay, foi convincente.

Respiro fundo antes de começar a contar.

— Na verdade, eu também não sei o que houve. Só sei que quando eu tava nadando, uma luz forte preencheu o lago e quando a luz sumiu, essa concha apareceu em minha mão. — mostro a concha para ele.

Ele pega a concha analisando a mesma.

— Estranho... já tentou abri-la pra ver se não tem algo dentro? — nego com a cabeça. — E por que não tenta?

Ele me devolve a concha e eu começo a considerar a sua ideia de abrir a concha. Afinal, não tenho nada a perder mesmo.

— Você por acaso tem uma faca aí? — pergunto já sabendo que a resposta seria "sim".

— Claro que tenho, eu sou um pirata. — ele me entrega um pequeno canivete.

Abro a concha com o canivete e me deparo com um pedaço de pequeno de pergaminho.

Devolvo o canivete a ele e pego o pedaço de pergaminho abrindo cuidadosamente.

— O que diz aí? — assim que ele pergunta eu começo a ler.

— “A filha do mar destinada a maldição lançar, fará com que todos do reino cairá.”

— Acho que já ouvi algo parecido. — ele diz tentando lembrar.

Vejo que ainda tem algo a mais escrito.

— "Cherry Mermaid" — leio meu próprio nome. — Por que em baixo dessa frase tem o meu nome escrito?

Não sei o que está acontecendo, apenas sei que no momento a minha mente está uma verdadeira confusão tentando entender isso.

— Eu não sei, mas acho que sei de alguém que pode ajudar. — olho para o Harry esperando o mesmo dizer quem é. — Uma.

— O que? Uma? — pergunto.

— Sim, ela já comentou comigo e o Gil sobre uma tal de "filha do mar", mas eu não lembro do que se trata.

Respiro fundo pensando no que fazer.

— Você sabe muito bem que a Uma me odeia por eu ser filha da Ariel. — falo o que na minha cabeça é o óbvio.

Harry revira os olhos.

— Ela não te odeia docinho, ela só mantém a pose de vilã dela. — explica.

— Não vejo diferença.

Começo a caminhar de volta até a escola e o Harry me segue.

— Vai voltar para a escola de pé? — ele me pergunta.

— Sim, eu vim a pé e preciso chegar de pressa para descobrir o que isso significa e o que eu tenho a ver com isso. — falo apressando os passos.

Percebi que ele parou de andar, então eu olho para trás e vejo o mesmo parado me observando.

— O que foi? Você vai vir ou vai ficar aí parado me olhando? — cruzo os braços.

— Na verdade docinho, que tal você pegar uma carona comigo pra chegar mais rápido? Eu vim de moto. — um sorriso surge em seu rosto.

Eu não deveria aceitar carona de um filho de vilão, mas que se dane, preciso chegar rápido em Auradon.



— Tudo bem!


Notas Finais


o que vocês acham que aconteceu pra o nome da Cherry está no pergaminho??? Kisses!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...