História Descendentes Assassinos - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Jeff The Killer, Slender (Slender Man)
Personagens Jeff, Personagens Originais
Visualizações 28
Palavras 1.205
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Canibalismo, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiiin
Stou sem criatividade para um titulo decente :'3
Gent eo mi casei to emozionada 💍 kkkk
Turu baum? Espero bem que sim :3
Peço desculpa por qualquer erro
Amo vcs ❤

Boa leitura!

Capítulo 2 - O2


Fanfic / Fanfiction Descendentes Assassinos - Capítulo 2 - O2

Pov' Zayn


[🌹]×Quatro Anos Mais Tarde×[🌹]

Faz uma semana que o papai chega bebado em casa.. e a mamãe não vem pra casa tem duas semanas...

"Porque isso ta acontecendo?"- penso.

Derepente sinto uma forte dor de cabeça e perco o equilibrio, caindo no chão.

- Denovo não..- sem querer derrubei o jarro de rosas brancas que estava em cima da minha cômoda.

Eu olhei o vaso fixamente e uma voz ecoou em minha cabeça, eu não consegui entender o que ela dizia.

Nesse momento Amanda entrou no quarto.

Amanda- Pequeno mestre, você esta bem? Esta tendo uma de suas crises denovo não é? Por favor deitei-se.- ela me ajuda a levantar e me coloca deitado na cama.

- Você é sempre tão gentil comigo.. obrigado.- falei enquanto brincava com uma mexa do cabelo dela.

Amanda- Por favor tome os seus remed- a interrompo.

- Não é preciso, eu ja estou bem- sorrio.

Amanda- Ok.. se precisar de alguma coisa me chame.- ela da um beijo na minha testa e se levanta saindo do quarto.


》《》《》《》.•🌹•.《》《》《》《


Era meia-noite, papai ainda não tinha chegado e todos os empregados ja tinham voltado para as suas casas.

Eu estava deitado na minha cama com o Teddy (A: o ursinho de pelúcia dele) sem sono.

Ouço um barulho da porta da frente abrir e fechar e me escondo embaixo dos cobertores.

"Sera que é a mamãe ou o papai?"- pensei.

Me levantei da cama e sai do meu quarto, fui até o meio das escadas e tentei ver quem tinha chegado.

Era o papai.

Ele me viu e começou a andar em minha direção, eu corri para o meu quarto e comecei a chorar.

A porta do meu quarto abriu e eu abraçei o Teddy com mais força.

Jeff- Ei

Não respondo, apenas abraçei o Teddy com mais força.
"Sai daqui, sai daqui, sai, sai daqui"- essas eram as unicas palavras que passavam na minha cabeça.

Ele se aproximou e me deitou na cama ficando por cima de mim.
Ele colocou suas mãos debaixo da minha blusa e começou a me tocar.

- Pa...ra...- caiam lagrimas sem parar sobre meu rosto.

Jeff- O que? Porque? Você não gosta?- ele sussura em meu ouvido e eu choro ainda mais.

"Corre para a cozinha"- a mesma voz de mais cedo ecoou em minha cabeça mas dessa vez mais nitidamente.

Mas eu não consegui fazer o que a voz me mandava, eu estava totalmente paralisado.

Ele continuou a me tocar.
E aquilo aconteceu.
Ele fez coisas que não devia comigo.
"Amargo, amargo, amargo, eu não gosto de coisas amargas... socorro... alguém.. por.. favor alguem me ajuda..."- essas foram as ultimas coisas que eu pensei, depois disso, eu desmaiei.


Pov' Narradora

Jeff- Tsc, inutil, nem pra me satisfazer totalmente ele serve, tsc, deu pro gasto que se dane.- Jeff sai do quarto.

Jeff tinha acabado de estrupar Zayn, sim, Jeff estrupou uma pequena criança de 9 anos, uma criança frágil,  delicada e pura.

》《》《》《》.•🌹•.《》《》《》《


Pov' Zayn


Assim que acordei tentei me levantar mas as dores que eu sentia eram fortes demais.

Amanda estava no quarto sentada num banco esperando eu acordar, ela sempre faz isso.

- Amanda.... ele... ele fez..- comecei a chorar lembrando do que havia acontecido.

Amanda- Quem?

- O pa-papai.. ele... ele me tocou..eu não consigo me mexer... dói muito Amanda..

Ela arregalou os olhos e se aproximou de mim acariciando meu cabelo.

Amanda- Ja passou, pequeno.. não chora.. eu prometo que não vou deixar ele te tocar nunca mais, agora vou te ajudar a levantar.


[🌹]×Atualmente×[🌹]


Meu nome é Zayn. Zayn Woods.
Fui adotado pela familia William quando tinha apenas 5 anos.

Quando eu tinha 7 anos minha mãe adotiva saiu de casa e meu pai adotivo começou a beber.

Quando eu tinha 9 anos comecei a ouvir uma voz na minha cabeça e meu pai me estrupou.

Quando eu fiz 10 anos comecei a ter consultas psiquiatricas.

Quando eu tinha 11 a Amanda pediu demissão e nunca mais a vi.

Depois que ela se demitiu meu pai adotivo voltou a me estrupar.

E agora aqui estou eu com 13 anos conciderado um maluquinho que ouve vozes.

Nesse momento eu estou sentado na frente da janela esperando algo acontecer.

Olho o relógio.

"02:30 da manhã..."

Meu pai ainda não chegou, provavelmente deve estar bebado em algum canto por ai.

Ouço a porta da entrada abrir e saio do quarto pra ver quem era.

"Mamãe.."- era ela, depois de 6 anos ela voltou.

"Que raiva..."

Ela me olha e começa a correr em minha direção me abraçando.

Cas.- Filho!! Eu senti tanto a sua falta..- eu não retribui o abraço, eu apenas me perdi em meus pensamentos.

Não consegui ouvir nada do que ela dizia, apenas ouvia aquela voz rouca falanda na minha cabeça.

"Mata ela"

Ela me soltou e me olhou um pouco preocupada, talvez por eu não me mexer ou responder as suas perguntas.

- Eu ja volto, tenho uma coisa para mostrar pra você mamãe!- sorri.

Começo a andar em direção ao meu quarto, pego uma pequena adaga que tinha desde pequeno.. nela estava escrito "Woods".

Voltei para o corredor e me aproximei da minha mãe.

- Fecha os olhos! É surpresa!- ela fechou os olhos e eu peguei a adaga a colocando perto do seu pescoço.- Me diz mamãe.. você sofrou muito né? Quer que eu acabe com o seu sofrimento?- ela abriu os olhos assustada e eu cortei a sua garganta antes que ela pudesse falar alguma coisa.- Boa noite mamãe..- sorri.- Agora tenho que colocar você em algum lugar...

Comecei a olhar em volta procurando algum lugar onde eu pudesse colocar o corpo dela.

Vi um pequeno quarto que tinha os utensílios de limpeza e coloquei o corpo dela la.

Voltei para o meu quarto e limpei as poucas gostas de sangue que tinha em meu rosto, assim como a minha adaga.

Peguei um isqueiro e fiquei esperando o papai chegar.


》《》《》《》.•🌹•.《》《》《》《


Ouvi a porta da frente abrir e esperei que ele subisse para o meu quarto.

Ele abriu a porta do meu quarto e eu me levantei andando até ele, puxei o seu braço e o empurrei para a cama ficando por cima dele.

Apertei o seu membro e ele gemeu me chamando "vadia".

Peguei a adaga e esfaquiei o seu estomago, depois peguei o isqueiro e coloquei fogo nas suas roupas.

Peguei o Teddy e começer a colocar fogo em tudo, a casa estava em chamas.

Sai de casa e fui em direção a casa da Amanda.


》《》《》《》.•🌹•.《》《》《》《


Assim que cheguei entrei na casa silenciosamente, tentei achar o quarto dela.

- Achei...- comecei a andar lentamente até ela com a adaga e isqueiro em mãos.- A-man-da- falei pausadamente.

Ela acordou e me olhou assustada.

Amanda- Z-Z-Zayn?! Larga essa adaga e isqueiro agora! Isso é perigoso! Como você achou a minha casa?!

- Estava na sua ficha de dados..- continuei andando lentamente passo a passo.

Amanda- Zayn larga isso!

- Porque? Eu prometo que vai ser rapido...

Amanda- O-Oque? Porque? V-Você vai me m-matar?

- Sim Amanda.. eu vou te matar assim como eu fiz com os meus pais adotivos... você mentiu pra mim Amanda... você prometeu que ele nunca mais ia me tocar... eu odeio mentiras sabia?

Amanda- Zayn por fa-

Assim que cheguei perto dela cortei a sua garganta.

- Olha o que você fez.. agora eu to cheio de sangue..- olhei para ela e vi o celular na mão dela- Filha da- 

Ouço a porta da frente ser arrombada por policiais armados.

Policial- Quieto! Solte suas armas e coloque suas mãos pra cima!

- Tsc..- fiz o que a policial mandou e eles colocaram algemas nas minhas mãos.


Notas Finais


Que capitulo grande meodeos
dbjabdsjfbs
Uq sera que vai acontecer agora?
Nem eo zei q
Até o proximo cap
Xauzin
3bju ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...