1. Spirit Fanfics >
  2. Descendentes -THIAM, DRARRY >
  3. Brilho de esperança

História Descendentes -THIAM, DRARRY - Capítulo 26


Escrita por:


Capítulo 26 - Brilho de esperança


~Liam

Assim que chegamos à beira do lago e unimos parte dos grupos, tivemos que colocar algumas coisas no lugar. Primeiro, a líder das caçadoras, Malia, teve que conversar com Cho para explicar a situação. Cho se desculpou pelo mal entendido e se retirou em busca das outras duas caçadoras para repassar as informações. Logo após isso, Malia desculpou-se novamente com todos pela precipitação da conclusão que ela e seu grupo haviam chegado. Enquanto falava, ela notou algo no rosto de Hermione. Seus olhos paralisaram na face dela, como se algum monstro estivesse saindo de seu ouvido. Ela aproximou-se e Hermine recuou alguns passos para trás.

-Esses brincos... - Malia disse sem retirar os olhos do objeto, finalmente conseguindo chegar perto o suficiente de Hermione para tocá-los.

-Ei! - Hermione exclamou, assustada, dando um tapinha na mão de Malia. - Invasão de privacidade. Vai me dizer que eles também pertenciam ao seu arsenal de caçadora?

-Não... - Malia disse, ainda boquiaberta. - mas deveria. As caçadoras vêm buscando por ele há alguns séculos... - um silêncio pairou no ar por alguns segundos. Todos esperavam que Malia explicasse. Ela recuou alguns passos, retomando a distância respeitável. -"Tão brilhantes que poderiam ter sido forjados nas estrelas. Tão pálido que poderia refletir plenamente o brilho da lua. Um olhar correto te introduz em um infinito pensamento de tranquilidade, semelhante ao céu..." assim descreve a lenda das caçadoras. Sem dúvidas...os brincos perdidos de Selene. - Malia ajoelhou-se em frente à Hermione. - De acordo com as lendas, aquela que portasse os brincos seria a guia para as caçadoras, e as levaria em direção a vitória contra todos os males.

Naquele momento, o silêncio definitivo e absoluto se instaurou. O clima era de tensão. Todos nós nos entreolhamos, buscando por respostas para cada vez mais coisas que surgiam e pareciam impossíveis de acontecer ou de serem solucionadas. Depois de longos minutos, resolvi abrir a boca para dizer alguma coisa. Malia já havia se erguido.

-Hermione, de onde surgiu isso?

-Você recebeu em algum sonho bizarro envolvendo essa tal de Selene? - Theo perguntou na maior inocência. Mas, por incrível que pareça, aquilo parecia ser o mais lógico no momento. Ela trocou olhares nervosos com Mason e se conteve por algum tempo, mas logo suspirou e balançou a cabeça.

- Desculpem não ter contado antes. Esses brincos apareceram no meu dormitório em Beacon Hills há cerca de uma semana atrás. Não quis contar nada para não preocupar vocês, afinal havíamos acabado de nos livrar de Nihe...

-Quem? - perguntou Malia, aparentemente não muito por dentro dos últimos acontecimentos do mundo místico.

-Uma longa história. - Hermione disse. Ela passou mais algum tempo em silêncio, olhando para o chão. Aparentemente refletia. - Selene é a deusa que representa todas as fases da lua, sendo associada à Ártemis de várias maneiras em diversas versões da mitologia grega... Minha vó costumava me falar muito sobre os astros, princialmente sobre a lua e as estrelas. - mais uma vez, Hermione parou para refletir. Ela suspirou e passou a mão pelo cabelo, jogando-os para trás. - eu reconheço o fato de ser uma descendente. E agora, tenho certeza a que legado pertenço. Só não entendo porque eu...

Malia colocou a mão no ombro dela e encarou-a nos olhos.

-Seu amigo é filho de Afrodite. Você é um legado de Selene. Você e seus amigos estão juntos por alguma razão. Levando em consideração as lendas das caçadoras, provavelmente vocês foram juntados pelo destino para combater um grande mal. - Malia olhou ao redor, lançando olhares de inspiração para todos nós. - As caçadoras estarão ao seu lado nessa. Você será nossa líder agora.

-Mas... Eu não tenho nenhum super reflexo incrível, nem coordenação motora para manusear um arco.. Sequer tenho mira para isso! - Hermione parecia não compreender, era muita coisa para processar. E eu a entendia perfeitamente. Também me senti dessa forma quando descobri que tinha sangue divino correndo em minhas veias.

-Nós lhe treinaremos se preciso for. - Malia disse com convicção. - Todas as caçadoras passam por períodos intensivos de treino para poderem lidar com o místico e com o misterioso. Já lhe disse, estamos juntas nessa.

Hermione ainda mantinha seu olhar distante, como se pensasse no que deveria fazer em seguida. Quais palavra escolher, como reagir. Antes que pudesse fazer ou falar algo, Mason tomou a dianteira.

-Na verdade, eu também tenho algo a dizer para vocês... - Ele nos mostrou a pulseira em seu pulso, contendo uma jóia vermelha, uma azul e uma verde. A pulseira havia surgido para Mason na mesma época que os brincos de Hermione. Morgana puxou de leve o braço dele para poder examinar as pedras. Depois de alguns minutos observado, ela concluiu:

-Catalizadores. São cristais extremamente raros que já foram usados por grandes magos para potencializar seus poderes. Merlin tinha vários, exatamente por isso tornou-se tão famoso e poderoso, além de seu talento natural. O cristal vermelho representa o poder: com ele, conjurar magias de ataque e defesa torna-se mais fácil. O azul representa o espaço: com ele, é possível manusear com mais eficácia o tecido da distância e da realidade. Agora, o cristal verde... Esse tipo nunca fora catalogado por nenhum legado de Hécate. Não faço a minima ideia de quais seriam suas propriedades. No mais, tome cuidado: os cristais permitem que as magias sejam realizadas com mais facilidade e com mais potência, porém, ainda assim, exigem energia e força mágica do usuário. Não extrapole no uso até que se torne excepcional no domínio das artes místicas.

Mason se levantou, aparentemente mais recuperado da fraqueza que o abalou. Ele coçou a cabeça mais uma vez, absorvendo todas aquelas informações de uma vez.

-Certo, então isso tudo significa que somos legados destinados a lutar contra o mal. Sou descendente de Hécate e tenho poderes mágicos que ainda não domíno. Fascinante. Agora, como isso ajuda com o problema dos lobos? Ele apontou para a margem do lago, nos relembrando de um problema que queríamos esquecer. Mais uma vez, os lobos voltaram a se reconstituir, e seus olhos vermelhos brilhavam na neblina que o lago trazia.

Malia preparou flechas em seu arco.

-Eles ficam voltando dos mortos o tempo todo. Como vamos nos livrar deles? - a caçadora disse já mirando o arco carregado na direção das feras.

Morgana levantou-se, lançando um olhar reflexivo para o lago. Ela suspirou, e uma brisa passou por todos nós.

-Chegou a hora. Nunca pensei que chegaria. - todos voltamos nossos olhares para ela, exceto Malia, que continuava focada em mirar nas bestas. - Por séculos passei minha existência guardando esse local, guardando esse objeto. Agora, mais do que nunca, entendo qual era o objetivo. Os dias obscuros iriam chegar, mas não sem antes que a esperança pudesse trazer também o seu lado de luz. Vocês, heróis, são essa luz - Ela estendeu a mão na direção do lago e pronunciou algumas palavras em uma língua antiga. Um tremor pode ser escutado e sentindo, e quase fomos ao chão. Em poucos segundos, foi possível escutar um grande "Splash", como se uma baleia tivesse acabado de dar um salto em alto mar. Em um piscar de olhos, Morgana estava segurando uma espada dourada, que brilhava assim como o colar de Theo costumava fazer às vezes.

-Contemplem: Excalibur! A espada sagrada do grande rei Artur! Incumbida com o dom do selamento, encantada pelo maior dos bruxos, Merlin! - Ela pronunciou com orgulho e determinação. Logo virou-se e encarou Mason, esticando o braço em sua direção enquanto lhe oferecia a espada. - O sangue de nossa família corre por esta lâmina. O poder dela ira te guiar... - Morgana já começava a tremeluzir e a desaparecer. - A magia que me mantém presa a este local foi rompida assim que a espada deixou seu leito ao fundo do lago. Irei finamente poder descansar, sabendo que este tesouro valioso estará em boas mãos, servindo a grandes propósitos. - Uma lágrima corria do rosto de Mason enquanto ele colocava a mão na espada, aparentemente aceitando o dever de carregá-la consigo. - não dêem às trevas a oportunidade de te consumir.

Em um grande brilho que nos forçou a fechar os olhos, Morgana resplandeceu e sumiu. Quando conseguimos retomar a visão, percebemos que a neblina que cobria o lago havia sumido, porém os lobos ainda estavam ali. Eles rosnaram e avançaram em nossa direção. Antes que Malia pudesse atirar suas flechas mortais, Mason tomou a dianteira. Ele correu e se posicionou em frente aos monstros, erguendo Excalibur. Em um grito, ele pareceu descarregar suas energias, deixando que elas fluíssem. Uma aura vermelha contornava seu corpo e a espada, e a jóia de mesma cor brilhava na pulseira em seu pulso. Ele desferiu um corte na horizontal em sua frente, pegando de uma vez todos os lobos, que estavam perto o suficiente para serem fatiados pelo golpe. A essência das sombras que constituía as feras, dessa vez, não pairou no ar: foi absorvida pela espada. Os lobos não iriam mais se regenerar.

Mason largou a espada e deixou que seus joelhos dobrassem, encontrando com o chão. Ele ofegava, aparentemente tendo se esforçado.

-Como... - Hermione estava boquiaberta, com as mãos cobrindo a boca.

-Eu só... Senti o que devia ser feito. - Mason disse, sem virar a cabeça para nos olhar.

-"O poder dela irá te guiar" - Theo repetiu uma das falas de Morgana - acho que não foi apenas uma frase simbólica.

-Então.... Acabou? - perguntei aos ventos, e, infelizmente, tive uma resposta. Uma risada do estilo maligna ecoou por toda a floresta, e eu já havia escutado aquele som algumas vezes: Nihe.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...