História Descendentes: Uma História Tocada Pelo Caos - Capítulo 179


Escrita por:

Visualizações 11
Palavras 1.520
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Os dois ao lado de Megan são Tyler e Donna, mais para frente terão mais destaque. Espero que gostem.

Capítulo 179 - O Espião Rejeitado e a História de Megan


Fanfic / Fanfiction Descendentes: Uma História Tocada Pelo Caos - Capítulo 179 - O Espião Rejeitado e a História de Megan

Matt: Assim está melhor? - Disse friamente ao terminar de descongelar magicamente a mão de Jacob e coloca-la em água morna. 

Jacob: Sim. Obrigado – Agradece ao filho de Úrsula, que simplesmente se levanta e sai sem dizer nada. 

Seth: Conseguimos repeli-los por hora, mas as coisas estão piores – Suspira ao se sentar na mesa de gelo produzida a pouco por Elsa – Mesmo sem a lança, Freya está perto de conseguir que Skoll e Hati libertem Fenrir. 

Alec: Com Fenrir solto – Suspira – Seus irmãos, Jormungand e Hela, também escaparam de suas respectivas prisões e assim, Ragnarok começara. 

Louise: Então quer dizer que estamos a algumas horas, ou dias, do fim do mundo – Respira fundo – Isso é realmente animador. Temos que passar mais tempo possível com quem amamos – Fita Matt rapidamente. 

Alec: Também acho – Repara por onde o olhar da mãe de sua filha passou e fica com uma pulga atrás da orelha. 

Jacob: Acho que ela não nos machucara – Olha para as mães e para Megan – Deixou muito claro que apesar de tudo, ainda ama a família. 

Louise: E você acreditou? – Bufa - Além de traidor é burro – Se levanta, pega Alec pela mão e deixa o local. 

Sam: Precisamos conversar – Diz a Lotte – Tem uma coisa importante que precisamos discutir. 

Charlotte: Tudo bem – Responde Sam e olha para os outros – Vou estudar mais sobre como podemos reverter a situação a nosso favor. 

Elsa: Assim que puder – Olha de Jacob para Lotte – Me juntarei a você. 

Charlotte: Okay. Com licença - Se retira sendo seguida por Matt e Sam. 

Megan: Agora que estamos sós - Se levanta e vai até Jacob – Tenho que te dizer uma coisa - Dá um tapa na nuca dele – Onde estava com a cabeça? 

Jacob: Para com isso – Se põe de pé - Você não sabe o que aconteceu, não me julgue. 

Megan: Sei muito bem o que aconteceu – Franzi o cenho, ficando mais uma vez assustadoramente parecida com Merida - Você achou que agindo de forma egoísta poderia concertar as coisas? - Bufa - Não mesmo, só piorou. Quase matou nossas mães. 

Elsa: Megan. Jacob. Parem com isso – Ordena de forma imponente – Brigar não vai ajudar em nada e nem mudar o passado. 

Jacob: Tudo bem mãe - Suspira – Deixe-a falar o que quiser, sempre foi a preferida. 

Merida: Espere aí rapaz – Se aproxima, ficando ao lado de Elsa - Ninguém aqui tem um filho preferido. 

Jacob: A não? - Ergue uma sobrancelha - Vão dizer que não estão com raiva de mim agora? 

Elsa: Raiva não - Cruza os braços - Está mais para decepção. 

Megan: Isso não tem nada a ver comigo ser ou não a preferida - Balança a cabeça em negação - Tem a ver com as suas ações. 

Jacob: Sério?! - Sorri debochadamente para a irmã - Por falar em ações, eu ser um traidor não a lembra de alguém? 

Megan: Para com isso – Arregala os olhos. 

Jacob: Por acaso já contou sobre ele a nossas mães - Olha para Seth – Ou ao seu namorado, namorada, seja lá o que isso for? 

Megan: Cala a boca! - Berra. 

Jacob: Contou o porquê de não conseguir dizer “eu te amo” a ninguém – Ri da cara dela - Tyler não pode te afetado tanto, banana nanica. 

Megan: Você é um completo idiota! - Sai do lugar correndo. 

Elsa: Porque eu ainda acredito que você vai mudar? - Balança a cabeça em negação - Às vezes isso cansa – Vai atrás de Megan. 

Seth: Você deveria ser estudado – Diz com raiva - Ninguém é assim tão ruim. Não sei o que houve para deixa-la assim, mas o irmão dela deveria apoia-la, não a deixar pior – Sai e dá uma ombrada em Jake, que quase cai para trás. 

Merida: Nem sei o que dizer – Olha para o filho de braços cruzados. 

Jacob: Então não diga – Olha para o chão, visivelmente sentido por não se controlar. 

Merida: Eu ainda não perdi a esperança - Respira fundo e toca o ombro dele – Mas quase sempre dá vontade de te dar um soco – Se aproxima do filho, que recua um pouco. Ela o abraça e dá um beijo em sua bochecha – Vou sai um pouco e dar tempo para sua mãe e Megan conversarem. 

 

No quarto de Megan...  

 

Elsa: Se acalme querida – Pede a filha – E me diga o que o seu irmão quis dizer com isso. 

Megan: Não posso - Soluça - Tenho muita vergonha que saibam disso. 

Elsa: Ei – Acaricia seus cabelos – Eu sou a sua mãe, pode sempre me contar tudo o que quiser. 

Megan: Foi um relacionamento ruim que eu tive... - Para de falar ao ver Seth na porta. 

Seth: Eu posso fazer alguma coisa para ajudar? - Tenta se aproximar, mas Megan se esconde atrás da mãe. 

Elsa: Acho melhor conversarem depois – Sugere – Ela está meio nervosa. 

Seth: Tudo bem – Diz meio cabisbaixo – Vou ajustar o sistema de segurança. Se quiser falar comigo depois, é só me procurar lá embaixo. 

Megan: Tudo bem – Tenta sorri para ele - Não é que eu não queira te ver agora, é só... 

Seth: Eu entendo – Sorri – Agora eu entendo tudo. Se era sobre o que aconteceu com seu ex, era só ter me contado. Não sei do que aconteceu, pois ainda não estava na escola nessa época, mas eu compreenderia tudo. Quero que saiba que eu te amo. 

Megan: Eu... - Não consegue falar. 

Seth: Não precisa dizer se não conseguir ainda – Diz da forma mais compreensiva possível. 

Megan: Obrigada – Sorri meio torto – Mas saiba que eu sinto o mesmo. 

Seth: Até mais tarde amor – Pisca para ela e sai. 

Elsa: Ele é muito fofo e compreensivo – Diz a filha – Tirou a sorte grande. 

Megan: Depois dele ter passado pelo que passou, a pessoa tende a ficar mais compreensiva – Se ajeita sentando sobre os calcanhares. 

Elsa: Se não quiser me contar nada, tudo bem – Tenta se levantar, mas a filha lhe segura o braço. 

Megan: Contarei – Pigarreia – Quando estava no fim do fundamental, comecei a namorar um menino chamado Tyler. Eu era gordinha, usava maria chiquinha, óculos e aparelho. Então fiquei muito feliz, geralmente pessoas como eu não atraiam a atenção dos garotos. 

Elsa: Você deve ter sido uma criança tão fofinha – Acaricia a bochecha da filha, pensando no quanto perdera de sua vida. 

Megan: O pior foi que para ficar com ele eu me... - Respira fundo – Eu meio que me rebaixava. 

Elsa: Como assim? - Pergunta curiosa. 

Megan: Deixava que os amigos dele e ele rissem de mim, para poder andar na turma – Conta com vergonha. 

Elsa: Ah querida – Lamenta. 

Megan: Eu achava que era apenas a influência dos amigos dele - Soluça - Ele era um amor quando estávamos a sós, mas se tornava um idiota na presença deles. 

Elsa: Ele era um idiota que não te merecia – A abraça apertado - Não deveria deixar que a opinião alheia mandasse no coração dele. 

Megan: Ainda não sabe do pior – Respira fundo - No dia da nossa formatura do fundamental, eu tirei o aparelho por uns dias e comecei a usar lentes de contato, tudo para o grande dia. Naquela noite, fomos até a Pedra do Amor, um local de... - Corou. 

Elsa: Um local de pegação - Sorriu para a filha - Não fique com vergonha, pode continuar. 

Megan: Eu achei que fosse ser a minha primeira vez – Choraminga. 

Elsa: Espera – A interrompe – Sua primeira vez com catorze para quinze anos? - Se surpreende - Não é muito cedo para essas coisas? 

Megan: Eu entrei atrasada na escola por causa do meu aniversário - Conta – Na verdade tinha quinze para dezesseis – Explica – E é nessa idade que geralmente as pessoas que eu conheço perderam a virgindade. 

Elsa: Então tá neh – Diz indignada – Na minha época esperavam mais – Suspira – Prossiga. 

Megan: Como eu dizia – Se lembra onde parou - Os amigos dele chegaram na hora em que eu ainda estava de calcinha de sutiã no bando de trás. Não tivemos tempo de fazer nada demais – Esclarece – Tinha uma menina, que depois eu descobrir ser a namorada dele. Ela me tirou do carro pelos cabelos, me bateu, me sujou de lama e me deixou no meio do nada, enquanto saiu com eles no carro dando risada. 

Elsa: Que vaca – A temperatura do ar cai ligeiramente – Se um dia eu tiver o desprazer de encontrá-la, pode deixar que arranco sua cabeça. 

Megan: Não será necessário - Sorri maldosamente - Mamãe me ensinara a atirar com o arco e flechas. Quando eu a vir de novo, arrancarei um de seus lindos olhos com uma flecha, que irá atravessar seu crânio. 

Elsa: Você está me assustando – Olha para a filha preocupada. 

Megan: Foi só jeito de falar – Esfrega o nariz no ombro da mãe - Agora sabe porque tenho tanta dificuldade de dizer que amo alguém. 

Elsa: Tem medo de se decepcionar novamente – Constata. 

Megan; Exatamente – Concorda. 

Seth: Não se preocupe querida – Sussurra para si mesmo. Ele não havia descido, a curiosidade falara mais alto e ele ficara ali para sabe o motivo do sofrimento de sua ruiva – Eu não vou te decepcionar como esse idiota fez.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...