História Descobrindo o amor- Dramione - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Visualizações 260
Palavras 1.560
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 9 - Capítulo 9


DRACO

Não sei se é porque estou passando mais tempo com Hermione e em algumas coisas estou sendo influenciado, mas a Weasley fêmea até que é legal. Idêntica a Pans.

Depois do jantar meus amigos e Wealey chegaram. Nott trás uísque de fogo. Pontos para ele.

Bebemos todos um pouco do uísque, menos Hermione.

A sabe tudo é certinha até em uma festa inofensiva? Fala sério.

É onde eu tive uma ideia.

– Nesse jogo ai, como chama mesmo Hermione?

– Verdade ou desafio.

– Vamos acrescentar algo. No desafio antes de cumprir bebe uma dose de uísque de fogo. O que acham?

Todos topam menos Hermione. Claro que tem que ser ela. Até a Weasley topou.

– Vamos lá Hermione. Não é muito. Não seja desmancha prazeres. – Gina faz cara de cachorro sem dono.

Acabei de gostar mais um pouco da ruiva.

– Tá bom. O que não faço para agradar?

Weasley me dá uma piscadela e eu aceno com a cabeça agradecendo.

Começamos o jogo.

Pegamos uma garrafa onde a tampa é desafio e o fundo é verdade. Na tampa a pessoa pergunta e no fundo o outro responde.

Esse jogo é bem interessante, posso fazer perguntas para Hermione sem se preocupar com nada.

Confesso que há algumas coisas sobre ela que eu quero saber.

Giramos a garrafa e Blásio pergunta para Weasley.

– Verdade ou desafio?

– Desafio. Espere que vou virar uma dose como regra.

Gina bebe uma dose. Uau!

– Deixe-me pensar... te desafio... a beber cinco doses seguidas de uísque.

– Isso não é problema.

– Sério Blás? Que coisa idiota de se desafiar. – Nott fala desapontado.

– Não consegui pensar em mais nada. E fui bonzinho com uma dama. E outra a primeira sempre deixo ser moreza.

– Se você diz.

Weasley bebe seis doses como provocação e vejo que já fica alegrinha. Ao todo foi sete.

– Gina vai devagar. Não vai vomitar aqui! – Hermione dá bronca preocupada.

Weasley dá de ombros.

Giramos a garrafa mais uma vez e cai para eu perguntar para Hermione.

Sorte!

– Verdade ou desafio?

– Verdade.

Sabia. Ela sabe que não é bom ser desafiada por um bando de sonserinos e uma Weasley bêbada.

– É verdade que é virgem? – Nem sei por que, mas estava há muito tempo querendo saber.

Hermione fica vermelha, olha para todos os cantos. Está muito envergonhada.

Não estou nem aí. Quero saber a resposta.

– Verdade.

Todos deram uma risadinha, para não deixá-la desconfortável. Sinto-me aliviado sem saber o motivo. O uísque de fogo causa efeitos estranhos nas pessoas.

Varias rodadas se passam e não caiu nenhuma para mim com Hermione de novo. Vejo que depois de minha pergunta, ela fica sem graça e mais calada.

Todos estão um pouco bêbados e jogamos a última rodada.

Blás pergunta para mim.

Um desafio idiota. Pois vou escolher desafio.

– Verdade ou desafio?

– Desafio.

– Te desafio a beijar a garota aqui presente que você acha mais bonita. Mas antes beba uma dose.

Bebo a dose enquanto penso. Será que faço isso?

Vou amanhã matar o Blás por isso. Ele sabe de tudo e fez de propósito.

Sem demorar e sem pensar, já que bebi algumas doses do uísque e não estou 100% sóbrio, viro-me para Hermione e lhe beijo. Sim é um beijo de língua e ela retribui. Depois de alguns instantes ela se afasta.

– Pol que afastou? – Weasley pergunta. Ela está tão bêbada que troca as palavras.

– Eu sabia. – Blás diz em meu ouvido.

– Que fofos! – Pansy aplaude e bebe uma dose.

– Boa escolha camarada. – Nott bate em meu obro e também bebe mais uma dose.

Hermione fica quieta e séria, mas ninguém percebe. Eu percebo que ela olha aflita para Weasley.

– Se você gossta continuaa Hermiouni ­– A Wesley diz e todos custamos entender.

– Pans você poderia levar Gina para o apartamento de vocês e buscar uma poção para ela? – Hermione pergunta se levantando.

– Claro.

– Essperee. Você gosstua do Malfou então o que tem de erradoo bejá ele?

– Gina cala a boca. – Hermione dá seu ultimato.

Eu escutei direito? Hermione gosta de mim. depois que ouço isso não presto atenção em mais nada a não ser ela.

Depois de muito esforço levando Weasley embora, todos nós nos despedimos e sobrou eu e a castanha.

Sem dizer nada, ela sobe em passos rápidos para seu quarto. Sigo-a.

Ela nem percebeu que a segui e resolvo quebrar o silêncio:

– Que história é essa da Weasley Hermione?

– Você deu ouvidos a ela Draco? Está bêbada, não sabe o que está dizendo.

– Você me pareceu bem aflita com isso.

– Não queria que ela passasse mal aqui. Estou com sono, por favor me de linceça...

Aproximo dela e a prenso mais uma vez contra a parede. Coloco meus braços em volta de sua cabeça, com as palmas na parede.

– Me diz Hermione o que sente.

– Nesse momento é sono. Por favor...

– Você fica mexida comigo.

– Claro que não.

– A sua amiga diz o contrário.

– Como disse antes, Gina está bêbada e não sabe o que está dizendo. Nunca gostaria de você.

Ela consegue me empurrar e tranca o quarto.

Mulher teimosa. Ainda vou arrancar a verdade dela.

Por que você quer saber isso Draco? Não sei.

Deito em minha cama e durmo na mesma hora.

...

Levanto um pouco atrasado. Não dará tempo para tomar café então faço minha higiene matinal e corro para sala.

Paro na porta e vejo Steven da minha casa conversando com Hermione.

Nunca gostei desse cara e gosto ainda menos agora.

HERMIONE

Por Merlin juro que mato Gina. Ela bêbada é uma fofoqueira nunca mais conto nada a ela.

Como ela tem coragem de falar isso perto de todos? Ainda mais de Draco?

Não é que eu goste dele, sinto apenas atração e o acho bonita. Ela confundiu tudo e estou morrendo de vergonha de todos. O que Draco vai pensar? Coisa boa não vai ser.

Depois que todos foram embora, voo para meu quarto. Não quero sair de lá nunca mais. Que vergonha! E ainda mais por Draco perguntar se sou virgem. Não foi minha noite de sorte. Aposto que ele sabia que eu era e quis me humilhar. Ele me paga!

Estou concentrada pegando meu pijama no armário e só o escuto quando o mesmo abre a boca.

Agora ele acha que gosto dele e a maneira como me prensa na parede me veio uma vontade de beijá-lo, mas é claro que me segurei.

Finalmente o expulsando de meu quarto, respiro fundo. Espero que ele esqueça essa história.

Deito-me na cama e custo a dormir pensando no que Gina disse, do mesmo jeito estando embriagada.

É claro que não gosto do Malfoy. Que besteira é essa?

...

Acordo mais uma vez mais cedo que o usual, tomo um banho quente e vejo que ele ainda não acordou.

Bem feito, quem manda beber?

Vou para o salão e como um pedaço de bolo e bebo um pouco de suco de laranja. Vejo nenhum de meus amigos presentes. Todos devem estar dormindo ou de ressaca.

Estou tranquila. Aprendam comigo da próxima vez. Estou sem dor de cabeça e tranquila.

Vou para a sala de História da Magia e espero o professor chegar. Enquanto isso pego um livro trouxa que adoro e começo a ler.

Estou tão concentrada na leitura que não vejo alguém se aproximando. Pensando que é Draco para eu lhe dar um sermão sobre bebidas, mas me engano e vejo que é um garoto da Sonserina, devido ao uniforme.

Por que estou sendo perseguida por sonserinos?

– Olá meu nome é Steven.

– Prazer. Hermione.

– Sim a famosa heroína.

– Não gosto que me chamem assim.

– Desculpe. Queria saber se você não está a fim de ir comigo a Hogsmeade esse fim e semana.

Ele é bonitinho. Olhos azuis e cabelos pretos como carvão. Mas será que quero ir com ele? Um ladinho meu prefere ir com certo loiro, mas não darei meu braço a torcer.

– Claro.

– Te vejo às 9 horas no portão então.

Ele sorri galanteador, e sorrio como forma de respeito. Quando ele senta em seu lugar, vejo Draco me encarando.

Por que ele sempre chega nessas horas?

Draco senta ao meu lado e sorrio para ele. Ele sorri mas não chega ao seus olhos.

Ele fica calado a aula inteira. Tempo chamar sua atenção, porém Draco não repara.

Quando toca o sino o vejo indo para a torre de astronomia e decido ir atrás.

Quando chego Draco está apoiado e não percebe minha presença. Está inerte em pensamentos.

– Então é aqui que se esconde? – pergunto seguindo para o seu lado.

– Você é rápida hein.

Mudo minha expressão de brincalhona para confusa.

– Como assim?

– Está querendo conversar com todos sonserinos.

– Olha não entendi o que você quis dizer, mas não conheço Steven. Vamos juntos a Hogsmeade.

Draco franze a testa. Como eu queria saber o que está pensando. Poderia usar magia, mas não gosto de invadir a privacidade dos outros.

– Só te dou um conselho. Cuidado. Ele não presta.

– Sei me cuidar.

Draco faz que sim com a cabeça e sai porta a fora.

Por que ele ficou desse jeito?

Vou sem muita vontade para o meu quarto. Faço meus deveres sem me concentrar direito. Faço um resumo que sei que ajudará Draco e deixo debaixo de sua porta. Quando ele chegar, verá que o ajudei do mesmo jeito não estando presente.

Resolvo tomar banho e mais uma vez acontece. Ela está atrás de mim novamente.


Notas Finais


E ai o que acharam do jogo?
Só eu que acho Blás sábio com essas coisas? hahaha
Malfoy com ciúmes?
Boa leitura e até breve <3 bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...