História Descobrindo o passado! - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dragon Ball
Personagens Bills, Bra, Bulma, Champa, Gohan, Goku, Pan, Personagens Originais, Vados, Vegeta, Videl, Whis
Tags Acordos, Bra, Descobertas, Dragon Ball Super, Drama, Mistério, Promessas, Romance, Universo Alternativo, Vados, Whis)
Visualizações 144
Palavras 2.311
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Tenha uma ótima leitura!

Capítulo 8 - Conflitos!


-

Quando Bra e Whis ficaram sozinhos, nenhum dos dois comentou nada sobre a luta que iria ser realizada, apenas seguiram em silêncio para fora da propriedade da bruxa e desceram a colina até a cidadela. Já preparados para viajarem de volta para casa, a moça de madeixas azuladas resolveu quebrar aquele silêncio incomodo.

- Você acha que aquela garota está no meu nível? – Pediu curiosa.

- Não acredito que esteja, mas você deve ser cautelosa! – Respondeu o sacerdote se preparando para o retorno para casa.

- Aquela garota é do planeta terra igual a mim? – Questionou a moça de forma astuta, arrancando um suspiro do anjo.

- Você percebeu não é? Viu seus pais no livro que te dei aquele dia para ler? – Perguntou encarando a meio sayajin que automaticamente cruzou seus braços.

- Sim, eu vi! Minha mãe era uma cientista muito importante na terra, e meu pai um príncipe de um planeta extinto. A raça dele era muito forte e poderosa – Replicou Bra com um meio sorriso.

- Você é muito parecida com seus pais...

- Essa garota que está com o anjo do segundo universo tem alguma ligação comigo?

- Ela é neta de Goku, um sayajin muito poderoso, que foi rival de seu pai, porém Goku era muito amigo de sua mãe – Revelou cauteloso.

- Então vamos embora, esse local me dá calafrios – Declarou a moça abraçando Whis de forma carinhosa, o pegando de surpresa pelo ato.

Um pouco desconcertado, o sacerdote passou um dos braços na cintura da garota e a trouxe para mais próxima dele, antes de disparar no ar e começar a viagem de volta para seu planeta.

Após algumas horas, já no planeta de Whis, a moça de madeixas azuladas tomava banho em uma cachoeira, mata adentro, que tinha descoberto a recém no planeta, a água de cor esverdeada era quentinha, relaxava bem os músculos. Envolvida pela paz que se fazia ao seu redor Bra foi refletindo sobre tudo o que a bruxa tinha lhe revelado e ponderou se devia ou não contar alguma coisa para seu mestre. Não sabia se podia confiar na feiticeira já que eles eram inimigos dela, precisava pesquisar em livros específicos para ver se o que a bruxa lhe revelou fazia sentido, sua cabeça estava confusa.

Enquanto isso, Whis recém tinha aterrissado no pátio da casa de seu pai, para lhe comunicar a respeito da luta entre Bra e Pan, como também lhe contar a respeito de sua descoberta a respeito da feiticeira, que tinha conspirado junto com a deusa da destruição do segundo universo para acabar com o sétimo universo. Os guardas como sempre cumprimentaram o sacerdote e o deixaram adentrar no corredor que levava a sala da mansão de seu pai. Ao chegar quase perto da porta que levava a saleta, ele ouviu a voz de Marcarita e logo ficou nervoso, o que ela estaria fazendo ali conferenciando com seu genitor. Bufou incomodado e entrou no recinto, fazendo com que o par que conversava parasse e olhasse pra ele.

- Olá filho! Que coincidência você vir no mesmo dia em que a Marcarita veio me visitar, ela estava me contando que vocês estão juntos. Eu acho isso muito bom, pois logo quero um neto seu, e não há ninguém mais perfeita que a sacerdotisa do décimo primeiro universo para ser a mãe da criança – Sorriu de canto o sumo sacerdote percebendo o nervosismo do filho com suas palavras.

- Já discutimos sobre isso Marcarita, não é uma boa hora para concebermos uma criança, estou atolado com muito trabalho, somente após eu terminar a construção do sétimo universo poderemos conversar sobre isso.

- Acho que você não deveria se preocupar meu amor. Eu posso cuidar sozinha do nosso bebê – Retrucou decidida a anja.

- Acredito que isso não seria o corretor a fazer, pois eu gostaria de participar de forma ativa no desenvolvimento da criança e em sua gestação.

- Eu meio que concordo com meu filho, Marcarita, talvez seja melhor esperar – Retrucou o sumo sacerdote um pouco mais sério.

A sacerdotisa do décimo primeiro universo suspirou derrotada e resolveu esperar que Whis ficasse com ela, pois não o deixaria a trocar por outra. Num impulso a mulher levantou-se do sofá e decidiu ir embora, mas antes se despediu do sumo sacerdote de forma contida. Quando chegou perto do anjo do sétimo universo lhe deu beijo longo e exigente, que não foi correspondido por ele, que pareceu distante. A anja estranhou aquela distância e frieza, porém saiu sem dizer mais nenhuma palavra, deixando pai e filho sozinhos.

- O que está acontecendo com você? Por que não aceitou logo? Você já está com ela a um bom tempo – Comentou o sacerdote mais velho.

- É complicado papai! Preciso pensar...

- O que lhe trás aqui? – Pediu sério já mudando de assunto o sumo sacerdote.

- A Bra vai lutar contra a Pan – Respondeu sem rodeios.

- Mas como aconteceu isso? Você pediu uma luta entre elas? – Perguntou preocupado.

- Não! Foi o sacerdote do segundo universo.

- Como vocês se encontraram? O que você estava fazendo no universo dele? – Indagou desconfiado, pois algo pareceu errado.

- Eu fui atrás da feiticeira Agatha, pois ela ajudou a deusa da destruição a sabotar o meu time, por isso Goku perdeu daquele jeito torpe.

- Você tem provas a respeito do que diz? – Pediu interessado o pai de Vados.

- Sim, tenho uma filmagem que comprova isso e também uma carta anônima que me conta tudo, além do testemunho de Agatha – Confessou o anjo do sétimo universo.

- Ótimo... isso já é prova suficiente, porém preciso que você me dê o material para analisar. Depois vou interrogar Agatha, e daqui um mês marco uma audiência com Zeno para você conversar com ele – Murmurou o sacerdote mais velho.

- Certo, então após a luta de Bra venho lhe trazer os materiais. Até mais papai! – Se despediu o homem de cabelos brancos antes de sair sala.

Nesse mesmo momento a moça de madeixas azuis encontrava-se na biblioteca do seu mestre, procurando livros que falassem a respeito da cultura e reprodução da espécie dos anjos, a garota já estava a mais de meia hora procurando e não achava nada. De repente ao olhar para baixo avistou uma portinha que era trancada por uma chave, destrancou a mesma e lá achou livros que nunca tinha visto antes, leu os títulos e finalmente achou dois que lhe seriam úteis para informação, pois tinham exatamente o que procurava. O material pareceu antigo, não sabia se poderia pegá-lo para ler, porém os levou para o seu quarto mesmo assim, estava curiosa para saber se o que a bruxa tinha lhe falado tinha fundamento.

Whis só chegou ao planeta dele, no final da noite, no entanto antes de se recolher comeu algo na cozinha, se satisfazendo rapidamente com uma sopa de massa e legumes. Após isso foi para seu dormitório, mas ao passar em frente à porta da suíte da azulada, uma luta interna se fez presente, se devia entrar ou não no quarto de sua tutelada, porém seu desejo falou mais forte e adentrou no recinto.

Bra já estava se preparando para dormir quando o anjo do sétimo universo invadiu o seu aposento e caminhou lentamente até seu leito.

- Ainda está acordada? Isso é bom, detestaria ter que lhe acordar – Confessou o irmão de Vados, sentando-se na cama próximo a Bra.

- Já é tarde, é melhor você ir dormir em seu dormitório!

- Mas eu te quero Bra! – Murmurou o anjo antes de puxar sua discípula para um beijo caloroso, fazendo ela se render de imediato.

Whis logo se deitou com a moça de madeixas azuis no colchão, enquanto suas mãos iam acariciando suas laterais e ao mesmo tempo beijava seu pescoço. Bra gemeu baixinho ao sentir a habilidosa mão do sacerdote invadindo sua calcinha e a acariciando em seu ponto de prazer. Extasiada a meio sayajin se entregou nos braços de seu tutor, esquecendo-se por um breve momento do perigo que a rondava, se continuasse aquele caso com ele.

Na manhã seguinte, Bra acordou cedo e ao se mexer na cama notou que Whis não estava mais junto com ela, que tinha ido embora. Suspirou triste, pois querendo ou não já começava a nutrir sentimentos por ele, por isso não sabia se iria conseguir se afastar dele se caso fosse necessário. Um pouco cansada da noite passada, a garota espreguiçou-se lentamente e depois decidiu tomar banho.

Enquanto isso, o sacerdote do sétimo universo já tinha tomado o seu café da manhã e encontrava-se no pátio da residência sentado debaixo de uma árvore pensando no que Marcarita tinha lhe sugerido, não sabia se podia ter um filho com ela naquele momento. Ele não se sentia mais com tanto desejo por ela, ultimamente sua cabeça só pensava em Bra, em seu cheiro, no azul de seus cabelos, estar perto dela e não poder a tocar, era um tormento. Os sacerdotes não eram conhecidos por terem sentimentos de paixão e amor, eram raros os casos, e Whis estava começando a ter medo de estar desenvolvendo sentimentos pela filha de Vegeta em tão curto tempo, em que eles se encontravam juntos, aquilo seria um perigo.

Sete dias se passaram rapidamente, durante esse tempo Whis e Bra treinaram de forma exaustiva para a luta em que ela enfrentaria Pan. Durante a noite, nesse período, o sacerdote não deixou a jovem em paz, sempre ia dormir com ela e os dois passavam a noite em claro fazendo amor. Por mais que não quisesse admitir Whis estava cada vez mais dependente de sua tutelada.

No dia da luta, Bra estava um pouco nervosa, apesar de não deixar transparecer, pois não tinha idéia das técnicas de sua adversária, ela podia não ser forte como ela, porém não sabia as coisas que ela escondia.

Nesse mesmo instante Pan e o anjo do segundo universo chegaram ao planeta de Whis e foram recepcionados pelo sumo sacerdote que foi assistir a luta.

- Senhor sacerdote, veio assistir o combate? – Pediu o anjo do segundo universo cauteloso.

- Sim! Vai ser interessante essa luta, que vença a melhor – Desejou o sumo sacerdote seguindo até a pequena arena que ele tinha feito.

Bra já se encontrava próxima ao local da luta, seu tutor estava junto com ela, observando a arena construída por seu pai. De repente Pan e o outro anjo chegaram já analisando tudo com muito cuidado. A moça de madeixas azuladas sorriu ao notar o nervosismo de sua adversária, que lhe pareceu evidente. Como não queriam perder tempo Pan e Bra foram logo para a arena e se encararam de forma hostil.

- Você acha que vai me vencer? Não sinto poder em você! – Silvou com desdenho a azulada, fazendo a morena estreitar os olhos.

- Tenho certeza que vou te vencer princesa! E o meu poder está escondido, vou somente mostrá-lo na hora certa – Retrucou Pan.

- Então pode vir com tudo, estou esperando – Gesticulou debochada a filha de Vegeta para que a outra a atacasse.

Pan trincou os dentes demonstrando a sua raiva e atacou a azulada com tudo, desferiu vários golpes que foram bloqueados pela jovem de madeixas turquesa, que não ficava parada no lugar. Bra estava achando divertida a luta, mas já estava cansando, entediada resolveu socar a morena onde viu uma pequena brecha e bateu com força. Pan ao ser acertada caiu no chão com uma mão no lado esquerdo, na altura das costelas, porém logo levantou e se transformou em super sayajin 1 e atacou sua adversária, que sorriu de canto, demonstrando confiança. Bra mais do que ligeiro aumentou seu poder, até conseguir se transformou em super sayajin nível 2 e continuou se defendendo e atacando a morena, que já estava mostrando sinais de esgotamento.

Pan percebeu que sua adversária era mais resistente do que ela, conseguia lutar sem se cansar muito. Como a luta começava a pesar, a morena resolveu apelar para sua forma mais poderosa, então de imediato a filha de Gohan se transformou em super sayajin nível 3. Nesse momento Bra cruzou os braços e quase gargalhou, pois viu que a morena estava se esforçando demais e que logo seria vencida por seu desgaste físico.

- Você é forte, porém não é páreo para mim – Falou a azulada com altivez enquanto encarava sua oponente.

- Você me subestima... – Declarou Pan antes de carregar seu novo golpe.

Bra olhava com curiosidade para a bola de energia vermelha que aumentava na mão de sua rival, de repente sem esperar, o ataque veio de todos os lados, não só da mão da morena, que sorriu ao ver a azulada ser acertada no braço. Totalmente surpresa por ser pega, a meio sayajin praguejou irritada, sentindo uma breve tontura enquanto sua visão escureceu, não acreditava no que estava acontecendo, encontrava-se ligeiramente cega.

- Bem, bem, para uma lutadora que se dizia tão boa, você foi pega de surpresa! Esse golpe deixa a pessoa cega por meia hora, por causa do encantamento misturado com a energia. Acredito que em menos de meia hora você esteja fora do ringue – Falou confiante a tutelada do anjo do segundo universo.

Whis assistiu tudo muito apreensivo, tanto que seu pai notou seu nervosismo e preocupação. O sacerdote nunca viu seu filho daquele jeito por ninguém, ele jamais demonstrava seus sentimentos em público, geralmente evitava. Aquilo era muito estranho, o sumo sacerdote deduziu que era como se Whis tivesse uma forte ligação com a garota, algo que ia além de um simples relacionamento entre treinador e aluna.

- Hahahahahahaha! Você é tola querida? Posso estar cega, mas ainda ouço seus movimentos e te sinto! Acha mesmo que não treinei para ocasiões assim? Meu pai me treinou para diversas adversidades durante uma luta – Rebateu a azulada petulante, ganhando um sorriso orgulhoso do sumo sacerdote.

-

Continua

-


Notas Finais


Agora a coisa pegou! Vamos ver qual vai ser o resultado
da luta no próximo capítulo, quem será que vai ganhar?

Whis já está começando a mostrar sentimentos, e o pai dele
está desconfiado, o bicho vai pegar...

Bra está pesquisando sobre o assunto, sobre o que a bruxa lhe disse,
ela está se arriscando ficando com ele.

Marcarita pressionando o Whis, é dose e ainda colocou o pai dele no meio.

A audiência com Zeno promete, logo vamos ver a decisão dele.

Muito obrigada por sua leitura!

Beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...