História Desculpas INformais - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Star Wars
Tags Contoerotico, Darth Maul, Hentai, Menage A Trois, Qi'ra, Savageopress, Smut, Threesome, Trio
Visualizações 46
Palavras 2.068
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Hentai
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Quando assisti Han Solo, logo vi Qi'ra como uma mulher experiente, que fazia o necessário para sobreviver. Fiquei pensando como ela resolveria suas questões com Maul, e logo veio a ideia dessa one-shot erótica que, digo, acho que é uma das mais safadas que já escrevi. Meu primeiro conto erótico com sexo a três. Espero que tenha ficado aceitável e que alguém goste de ler.
A imagem de capa está censurada por questões do Spirit, mas nas NOTAS FINAIS tem o link pra imagem original.
Nas NOTAS FINAIS também tem os links pras minhas outras fics, então se quiserem conhecer mais do meu trabalho é só clicar lá.

Capítulo 1 - Único


Fanfic / Fanfiction Desculpas INformais - Capítulo 1 - Único

“Estou aqui para apresentar minhas desculpas e pedir por sua clemência” disse Qi'Ra com voz firme, mantendo a postura digna e olhar determinado. Era uma sobrevivente, o tipo de mulher que encarava racionalmente qualquer situação, e que fazia o necessário para sua autopreservação. Além do mais, nunca se deixou amedrontar por ninguém, nem mesmo o poderoso ser diante de si.

O zabrak, mais conhecido como Maul, líder oculto da Aurora Escarlate, a observava atentamente. Seus olhos amarelos e ferinos perscrutavam com interesse a face impassível da mulher a sua frente. “Vejo em sua mente que tem planos um tanto... informais... para suas desculpas” pronunciou finalmente, parecendo divertido, apesar da expressão feral nunca deixar sua face vermelha. “Prossiga...” Acrescentou, entredentes, recebendo em resposta um riso sedutor de Qi'Ra, que buscou com seus dedos ágeis os botões da própria blusa. Uma a uma ia desfazendo as casas, sob o olhar pesado do zabrak, até que seus seios pendessem firmes para fora da roupa, completamente expostos. Num momento de extremo magnetismo fitaram-se enquanto a mulher percorria os dedos pelos próprios seios, acariciando-os e apertando os bicos enrijecidos, suspirando e instigando o zabrak a desejá-la. “Aproxime-se” ordenou ele em um sussurro quase inaudível, em seu olhar fascinado era possível perceber o fogo ardente do desejo. Qi'Ra esboçou novo sorriso sedutor enquanto movia-se em direção a Maul ondulando os quadris e percorrendo as mãos pelas próprias ancas, os peitos livres balançavam levemente a cada passo, travando uma dança hipnótica ao zabrak que engoliu em seco com a visão. Ousada, a mulher sentou sobre as pernas metálicas de Maul, ajeitando-se em seu colo com o tronco levemente arqueado pra trás, os peitos empinados para ele, a sua disposição. De certa forma Qi'Ra sentia-se excitada com a situação, gostava de seduzir um homem e senti-lo dobrar-se a sua vontade, subjugado pelo desejo que provocava. Quanto mais poderoso e perigoso o homem fosse, mais excitante aquele jogo se tornava e Maul... Ele a estava deixando completamente quente, molhada e pulsante com aquele olhar, feito fera faminta, sobre si. Sentiu mãos fortes, com unhas raspantes como garras, deslizarem pelos lados de seu abdômen causando arrepios. Aquelas mãos continuaram subindo por sua pele até chegarem em seus seios, pinçando os mamilos sob dedos ávidos que os puxaram vezes seguidas de forma bruta. Qi'ra suspirou incontida, e Maul mordeu o canto dos lábios, agarrando cobiçoso um peito inteiro sob a mão e rodando. A mulher ondulou o corpo e gemeu despudorada, mostrando ao zabrak seu tesão de forma sedutora. “Guardas! Retirem-se e escoltem Savage até aqui. Depois aguardem do lado de fora” Maul ordenou aos dois homens presentes que, em questão de segundos, saíram pela porta. Não ousavam desobedecê-lo ou tardar em atender uma de suas ordens. Satisfeito, o zabrak voltou sua atenção para Qi'ra que devolveu-lhe um riso, atrevida, e balançou os ombros de um lado para o outro fazendo com que os peitos sacolejassem. O sangue dele ferveu ao assistir aquilo e pegou-os novamente em suas mãos apalpando, apertando sentindo-os grandes, firmes e suculentos. Tomou um mamilo na boca, estimulando com sua língua e dentes afiados, arrancando lamurios da mulher que serpenteava o corpo ondulante. Ela ainda suspirava quando Maul pegou uma de suas mãos, levando ao cós da calça “Vi em sua mente que se perguntou se ainda tinha isto” comentou o zabrak, com um meio-riso, enquanto pousava os dedos da mulher sobre seu pênis ereto, e soltou um arfado, entredentes, sentindo ser acariciado por sob o tecido. “Perdi as pernas, mas ainda tenho pau” comentou, arfante e, engoliu em seco, em antecipação, quando Qi'ra saiu de seu colo e ajoelhou entre suas pernas. “Que bom!” pronunciou numa voz aveludada e sedutora a mulher, lançando um olhar sexy e insinuativo ao zabrak enquanto expunha seu pênis vermelho e coberto por tatuagens negras. “Seria uma pena não poder fazer isto” sussurrou, sem desviar dos olhos amarelos famintos, e, em seguida, traçou um caminho lento e molhado, com sua língua, por todo aquele falo. Maul era grande, grosso e quente, despertava em Qi'ra uma vontade voraz de tê-lo em sua boca, e assim o fez. Engoliu aquele pau com vontade, sentindo o volume em sua língua desejosa . Sugou com força e habilidade repetidamente. Maul apertava os braços da poltrona e suprimia suspiros enquanto assistia a mulher fazer-lhe o melhor boquete que já recebera. A cabeça de Qi'ra ia pra cima e para baixo, conforme sugava e engolia aquele membro, sua saliva escorria enquanto a língua trabalhava com afinco procurando proporcionar o prazer máximo ao zabrak. Maul gemia incontido quando a porta se abriu e Savaga entrou. Qi'ra não se deu ao trabalho de interromper o trabalho oral que realizava, nem mesmo quando este parou ao lado deles. “Me chamou, irmão?” perguntou, mas os olhos não saíram da mulher, e da sua boca voraz sugando aquele pênis com força. Qi'ra olhou de lado para Savage e, insinuativa, sugou com mais velocidade o membro de Maul, sem desviar o olhar do zabrak amarelo, em um convite silencioso. “Ela veio pedir perdão por sua falha com Dryden Vos” pronunciou arfante, o irmão mais velho, enquanto a mulher continuava trabalhando em seu órgão. “Precisa provar esta boca, irmão” acrescentou, pegando Qi'ra pelos cabelos, puxando-a para perto do quadril de Savage “Chupa ele!” Ordenou, e ela obedeceu imediatamente, excitada com o quanto os dois a desejavam e a forma com que a olharam, como duas feras famintas, quando pegou o membro enorme de Savage em suas mãos e levou a cabeça até os lábios. Abriu a mandíbula tudo que conseguia, mas recebeu apenas metade daquele pênis. Savage era absurdamente grande e ela precisou de esforço para conseguir chupa-lo. “Que gostosa!!” disse o irmão mais novo, entredentes, segurando-a pelos cabelos e forçando uma penetração mais profunda. “Essa vadia chupa com vontade.” comentou, entre gemidos, enquanto Qi'ra o sugava com força máxima, a cabeça indo e vindo com velocidade. “Essa boca é uma delícia” concordou Maul levantando de sua poltrona e se posicionando ajoelhado atrás dela. Arrancou a saia num puxão, e em seguida a calcinha. Qi'ra agora estava nua para eles, e afastou mais as pernas para que o zabrak pudesse ter melhor visão de sua vulva. “Está toda molhada, gosta de chupar” disse Maul, rouco de tanto desejo, passando-lhe os dedos pela extensão de sua abertura, e em seguida a língua, provando-lhe a umidade. Qi'ra gemeu, com o pau de Savage na boca, ao ter seu clítoris sugado por Maul. Sentia as pernas tremerem de tesão, e uma vontade incontrolável de mover os quadris enquanto ele a estimulava. Maul meteu dois dedos em sua vagina, fazendo movimentos de penetração, enquanto lambia a parte interna de seus pequenos lábios. A mulher, encharcada e desejosa, sentia a vulva inteira vibrar e pulsar, fazendo com que gemesse e rebolasse incontrolada. Seu boquete em Savage se tornava um tanto desajeitado e ele, impaciente, metia-lhe com força, fazendo com que, vez ou outra, se engasgasse em meio a um gemido. Não demorou para que Qi'ra sentisse Maul encaixar sua pélvis metálica atrás de si, no começo foi um pouco estranho, o aço gelado roçando contra sua bunda, mas depois, quando sentiu aquele pau enorme roçar sua entrada, só pôde implorar para que lhe fodesse. Maul era bom, e lhe estocou com força, preenchendo sua vagina até o fundo. Ele, enlouquecido pelo desejo, a sentia por inteira. Era quente, apertada, e escorregadia e o zabrak queria fodê-la até que perdesse as forças. Tanto Savage quanto Maul a seguravam pelos cabelos e lhe metiam com velocidade, um na boca o outro na vagina. Ela gemia excitada, hiper estimulada por todas aquelas sensações, movendo os quadris pra cima e pra baixo, e a cabeça pra frente a pra trás, suprindo a demanda daqueles dois zabraks libidinosos. Sua lubrificação escorria pelas coxas tamanho era seu tesão, a vulva e toda sua vagina pulsavam enlouquecidamente a cada estocada que levava. Estava cada vez mais próxima ao ápice, cada metida a trazia mais próxima ao gozo. Foi com um grito estridente que, entre espasmos, atingiu um orgasmo, trazendo Savage consigo. O líquido espesso do zabrak jorrou em sua boca, escorrendo pelo queixo e pescoço. Maul ainda lhe fodia, enlouquecidamente enquanto ela e o mais novo recuperavam o fôlego. “Ainda não terminamos.” sussurrou o mais velho, arfante, que, em seguida, saiu de sua vagina e começou a roçar o pênis entre suas nádegas. Qi'ra sabia o que aconteceria ali, e estava preparada para aquilo. Não seria a primeira vez que faria sexo anal para dobrar um homem, fosse para salvar a própria vida, conseguir alguma informação valiosa ou apenas por paixão. Era bastante experiente no ato e sabia como tirar prazer daquilo, então apenas roçou contra Maul em consonância e o guiou para a penetração por trás. A mulher tomou o cuidado de fazer com que a entrada fosse vagarosa, quando pressionou seu ânus contra a cabeça do falo de Maul. Ele gemeu e rosnou um “gostosa!” enquanto era recebido por aquelas paredes apertadas. Qi'ra suspirou, relaxando a musculatura, introduzindo-o em si. Ele era grosso e a alargava um tanto demais. Mesmo que já tivesse feito aquilo muitas vezes, sabia que amanhã estaria dolorida, portanto preferiu sentar-se no colo de Maul e, ela mesma, controlar a penetração para que fosse lenta e cuidadosa. Aos poucos estava com aquele pau todo dentro de si, movendo os quadris para cima e para baixo ao som dos gemidos incoerentes de Maul e sob o olhar fascinado de Savage, que segurava o pênis já endurecido nas mãos. Com uma expressão sedutora, e gemendo cada vez que recebia Maul em seu ânus, Qi'ra sustentou o olhar do zabrak mais jovem, abrindo as pernas em um convite. Viu ele rosnar e tocar o próprio membro, apreciando aquela visão. Ela se abriu mais, as pernas completamente escancaradas, enquanto o quadril movia para cima e para baixo, engolindo o pênis de Maul entre as nádegas. Savage não aguentou tanto tesão e, de forma brusca, chocou-se contra ela, tomando sua vagina de uma vez só. A excitação com aquela dupla penetração era enorme, e ela gritava a cada ida-e-vinda dentro de si. Dois pares de mãos percorriam seu corpo, duas bocas arfantes lhe distribuíam mordidas e chupões, dois pênis enormes a fodiam em suas duas entradas. Estavam enlouquecidos, os três gemiam em coro, emitindo sons que poderiam ser ouvidos no corredor. Logo Savage deitou no chão, puxando-a para que o cavalgasse, e Maul ajoelhou-se, encaixando-a por trás, metendo em seu orifício anal com vontade, roçando aquele pau com velocidade dentro de si enquanto puxava seus cabelos a cada estocada, dizendo-lhe palavras obscenas. Qi'ra gritava de tesão, estridente, estava super estimulada, sentia o corpo inteiro em ebulição, não conseguindo nem mesmo ficar com os olhos abertos. Rebolava os quadris contra aqueles dois pênis, recebendo-os prazerosamente em seu interior. Estava tão excitada que a lubrificação pingava e, a cada metida que recebia de Savage, emitia sons molhados. “Gostosa!” ouviu uma voz rouca perto de seu ouvido, “Apertada! Deliciosa” ouviu o outro dizer enquanto metia com mais velocidade “Safada, que gosta de dar por trás.” Maul falou, enlouquecido, já incoerente em seus pensamentos e muito próximo ao ápice. “Sim. Eu sou” sussurrou Qi'ra em sua voz esganiçada, entrecortada por gemidos, iria gozar muito em breve. Quando uma palmada veio em seu traseiro e o zabrak mais velho lhe meteu com toda força dizendo um “Sem vergonha, gostosa!” ela atingiu o ápice, todo o corpo se torcendo em uma onda de prazer avassaladora, seguida por outra, e mais uma, em orgasmos múltiplos que culminaram quando sua vagina expeliu um esguicho de lubrificação. Seus gritos eram descontrolados e os irmãos zabraks não aguentaram aquela visão erótica, chegando ao ápice quase ao mesmo tempo, urrando e rosnando, despejando todo seu prazer dentro dela. Ficaram os três imóveis naquela posição, recuperando os fôlegos e sentindo os resquícios de prazer se esvaírem. Estavam suados, ofegantes e melados. Sêmen escorria de todas as entradas de Qi'ra e ela estava extasiada com o tanto de prazer que aqueles zabraks haviam lhe proporcionado. O melhor sexo a três que fizera até aquele dia.

Não demorou muito para que, frustrada, sentisse ambos deixaram seu corpo e vestirem suas roupas. Ela ainda ficou ali, nua, no chão, melada e exposta enquanto eles saiam pela porta. “Está perdoada” disse, simplesmente, Maul e Qi'ra sorriu para si mesma satisfeita. Não havia problema que uma boa foda não resolvesse.


Notas Finais


Imagem de capa sem censura:

https://uploaddeimagens.com.br/imagens/maul-savage-qira2-jpg

Meus outros escritos:

*Soneto a um Anjo: https://www.spiritfanfiction.com/historia/soneto-a-um-anjo-13670788
* Ben Solo: A História de uma Vida: https://www.spiritfanfiction.com/historia/ben-solo-a-historia-de-uma-vida-13164550
* O Zabrak da Imperatriz (Short-fic erótica Maulidala): https://www.spiritfanfiction.com/historia/o-zabrak-da-imperatriz-13198656
* You are the only one who knows my demons (One-shot erótica Reylo): https://www.spiritfanfiction.com/historia/youre-the-only-one-who-knows-my-demons-13164519
*Saudades Tuas (One-shot erótica Anidala): https://www.spiritfanfiction.com/historia/saudades-tuas-13164485
*Toda Minha ( Conto erótico em 4 capítulos, Reylo): https://www.spiritfanfiction.com/historia/toda-minha-13164440


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...