História Desde a Infância -Nalu - Capítulo 31


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Anna Heartfilia, Bickslow, Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Happy, Igneel, Jellal Fernandes, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Lyon Vastia, Makarov Dreyar, Mavis Vermilion, Meredy, Minerva Orland, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Rogue Cheney, Sting Eucliffe, Virgo, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Zeref
Tags Gale, Gruvia, Jerza, Nalu
Visualizações 97
Palavras 2.958
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Ficção Adolescente, Lemon, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


O capítulo não está bom
.
Mas prometo melhorar
.
As ideias estão meio confusas então não exitem em me perguntarem
.
Responderei todos que não revelem grandes coisas sobre o futuro da fanfic
.
Aproveitem o capítulo
.
Sinto muito qualquer erro

Capítulo 31 - Nunca mais faço festas


Fanfic / Fanfiction Desde a Infância -Nalu - Capítulo 31 - Nunca mais faço festas

Os dias foram se passando cada vez mais estranhos e confusos, por causa da festa que meus amigos inventaram de fazer na "minha" casa de campo, por causa disso as pessoas começaram a me encher o saco para serem convidados, são todos um bando de interesseiros...

O time de Magnólia, por fazer grande parte dos treinos na nossa quadra de esportes por estarem reformando o ginásio da cidade, os atletas ganharam muitas fãs alucinadas que de uma hora para outra se interessaram, mas não no esporte, nos jogadores que cai entre nós, são bem bonitos.

As coisas saíam bem, tirando as multidões que apareciam em minha cola pedindo o local da festa, da qual maioria saia com o endereço errado que foi muito bem pensado, o reto da semana se passou como qualquer outra, trabalhos, estudos.

Felizmente eu não perdi o meu emprego no bar, tudo graças ao restante da equipe do bar que conseguiu convenser o chefe que a culpa não foi minha e que iriam dividir a conta da garrafa comigo, por agradecimento, eu vou cobrir eles no bar quando precisarem.

Quando a sexta-feira chegou, logo após as aulas já estávamos todos indo para a casa de campo, nós nos dividimos em dois carros, eu Bicslow, Lisanna, Gajeel e Levy chegamos lá às oito horas da noite, Sting e o bando de amigos dele já estavam lá, nós apenas jantamos e descemos as coisas nesse dia, incluindo dois barris de cerveja e cinco garrafas de whisky.

Cana havia feito a gentileza de mandar mais garrafas e ingredientes à mais para que eu fizesse coquetéis na festa por causa da minha fama de barista na faculdade, Erza, Gray, Juvia e Jellal chegaram lá pelas dez da noite para garantir o quarto que eu e Sting havíamos cedido.

Sting e seus amigos ficaram com o quarto do mesmo, dei ao bando de interesseiros o quarto dos meus pais torcendo para que não realizassem nenhum tipo de orgia no dia seguinte e fiz a mesma coisa com os outros dois casais dos quais Sting fez a gentileza de emprestar o quarto dos pais dele.

O dia seguinte era o dia para todos trabalharem, nós arrumamos tudo, eu e meu primo demos uma cópia da chave do quarto em que ficariam para cada representante do quarto, os únicos que tinham chave de todos era eu e Sting, em uma tentativa de ninguém invadir os quartos sem autorização. 

Já no por do Sol, haviam pessoas estacionando o carro em frente à casa e montando barracas, sendo elas ou tradicionais, às que compramos em lojas, ou fazendo gambiarras com os carros e lonas.

Às sete em ponto, a festa já acontecia...

- Lucy, pode usar a piscina?! - gritou alguém por causa da música enquanto eu cuidava das bebidas, impedindo que tivessem bebendo além da conta.

- Desde que ninguém transe nela - respondo sem me importar com o uso da piscina vendo muitos se alegrarem - não quero achar nenhuma sujeira aí! - gritei vendo uma dezena pular na piscina de roupa mesmo.

- Para quem não queria dar essa festa você tá bem liberal né?! - Uma rosada se aproximou de mim com um sorriso irônico.

- Meredy! - abracei a mesma - pensei que não vinha, não estava estudando para a prova de terça?

- Desisti - admitiu a derrota sem ligar - quando eu cheguei na quinta página me as meninas mandaram uma mensagem sobre a sua festa, por que ela tem dois endereços diferentes?!

- Tem esse aqui, o verdadeiro e um que te leva para o centro de reciclagem, para os que não são bem vindos aqui - disse fazendo a outra rir.

- Ainda bem que me mandaram o certo então - eu entreguei uma cerveja a ela vendo a mesma se afastar dizendo que ia arrumar alguém com barraca para passar a noite, e lá vai outra interesseira...

- Não me diz que tá já tá bebendo?! - gritou um homem atrás de mim cheirando a vodka, mas não só vodka, era um cheiro que eu conheço a distância...

- Deseja algo de especial Dragneel?! - perguntei vendo ele se sentar em uma cadeira ao meu lado já bêbado - Aonde vo arrumou a bebida?! Comigo é que não foi...

- Tomei vindo para cá, centro de reciclagem?! Sério?! Sorte que eu usei o raciocínio, pensei no único lugar onde nunca descobririam uma festa - pegou uma garrafa inteira do isopor aberto na nossa frente.

- Não sei como conseguiu achar o caminho para cá... No seu estado nem perceberia se te dessem um tiro na barriga - continuei fazendo umas misturas e entregando para as pessoas na festa ignorando o rosado - anda, levante daí é aproveite a festa! Estou correndo muito risco para você ficar sentado aí...

- Ok - ele se levantou sorrindo enquanto ia para o lado de fora atraindo atenção enquanto eu virava um copo de rum já meio grogue.

Essa noite vai ser longa...

Pera... O Natsu tá tirando a blusa?!

Quebra de Tempo

Natsu Dragneel

Acordei desnorteado, totalmente exausto e com uma dor de cabeça dos infernos, abri meus olhos me acostumando com a luz constatando estar quase totalmente nu, eu olho para os lados e me vejo em um quarto, não era enfeitado, um de hóspedes talvez, a última coisa que eu me lembro é de virar uma garrafa que peguei de Lucy.

Deito a cabeça de novo no travesseiro tentando fazer algo além de me agonizar pela dor de cabeça, olho para cima tentando parar as lantejadas que não me deixavam raciocinar nem para lembrar qual era o dia de hoje vendo uma coisa que me incomodou muito, "estrelas".

Era o quarto da Lucy, estou rezando para ela ter apenas me emprestado ele por uma noite...

Levanto assustado, estava só de cueca, com dor de cabeça e provavelmente ferrado por ter transado com alguém no quarto da minha ex-namorada, terceira  coisa que eu percebi, coisa que não me deixou nada despreocupado, eram a blusa e a jaqueta de Lucy naquele canto do quarto...

Pior que transar com uma garota desconhecida no quarto da ex-namorada.

É só transar com a ex-namorada que te deu um fora.

- Merda... - digo e rapidamente coloco minha calça após constatar que a loira não estava no quarto, meu desespero fica cada vez maior, desci as escadas na maior velocidade que consegui indo até a cozinha vendo a loira engolir uma pílula - Então... Foi verdade?!

- Não! - ela disse abrindo várias outras pílulas e colocando ao lado de vários "copos de bar" com raiva, mas ao que parece, de si mesma - pega um copo e uma pílula, é pra ressaca - falou se sentando em uma cadeira.

- Nada aconteceu! - disse logo tomando um copo de água - só para confirmar... - ela me encarou com uma face séria, me senti aliviado por não termos feito besteira, mas ela me olhando assim me faz sentir pior do que se tivesse feito - você não se lembra de nada, né?!

- Absolutamente nada! - afirmei vendo seu rosto suavizar, estava aliviada - o que aconteceu para que nós... Você sabe...

- Bom... - ela começou olhando para o relógio de parede que marcava dez e meia - você tava fazendo striptease em uma mesa lá fora, até aí tudo bem mas...

- "Até aí tudo bem"?! - repeti não acreditando - eu tava fazendo um striptease, mas tudo bem?! 

- Suas fãs estavam adorando! - ela disse sorrindo da minha face abismada - você só tinha tirado a blusa, mas eu te tirei de lá quando ameaçou tirar a calça, como uma troca de favores de quando você me ajudou no coma alcoólico...

- Quer dizer que se eu não tivesse te ajudado antes eu estaria sem calça no meio de gente ontem?! 

- Muito provavelmente - falou naturalmente - eu te tranquei um pouco no armário de serviço, daí para frente você começou a ficar estranho, tava dando em cima de todo mundo, até no Gray - disse rindo um pouco da minha face de nojo -  provavelmente foi uma das suas maiores crises para ter transado cogitado que eu transaria com você!

- Quer dizer que você se lembra de tudo o que aconteceu?! - perguntei vendo a mesma confirmar olhando para cima pensativa - Então podemos ter certeza que transamos não é?! E sobre eu dar  em cima do Gray, tenho certeza que foi tudo um mal entendido! Eu nunca ficaria com o Gra--

- Natsu pelo amor de Deus cala a boca! - gritou comigo massageando a cabeça - eu sei que você está aliviado e muito menos queria ir para cama com o Gray mas eu só quero esquecer de você bêbado uma vez na vida... Foram os piores minutos da minha existência!

- Por que quer esquecer?! Você mesma disse que não aconteceu nada, então não precisa esquecer nada, não que eu queira que você se lembre mas tipo... - eu comecei a me explicar, acho que parte da frase "não fizemos nada" ainda não entrou no meu cérebro...

- Eu quero esquecer por que foi errado - desviou os olhos do teto um pouco me encarando, ela parecia confusa ainda, receosa e até mesmo triste - você não devíamos ter feito isso, não estamos namorando e tão pouco eu queria! - ela repetia, não sei se era para mim ou para si mesma, ela é cabeça dura, provavelmente é para nós dois, eu e ela mesma - quero esquecer de todas as partes de você na festa, uma hora ou outra vou até esquecer você tentando beijar o Sting...

- Eu tentei beijar o Sting?! - pergunto ainda mais perplexo, está cada vez pior...

Ela parecia arrependida por ter feito essa festa. Mesmo na minha antiga condição eu provavelmente estava seguro de mim mesmo para tentar levar alguém para a cama, ou bêbado demais para ligar, eu me lembro de nada, mas ao que parece, eu tentei beijar o Sting, fiz um striptease, tentei levar a Lucy e Gray para cama e ainda fiquei preso no armário de serviço...

Ou a noite foi muito louca ou ela tá inventando...

Lucy nunca mentiria sobre algo assim, ainda mais  quando parece estar  em uma discussão com sigo mesma, olhei para a mesma bufar ainda sem me olhar de novamente, ela perece estar torcendo para eu calar a boca...

- Entenda, eu faço muitas coisas que não quero, pois preciso fazer - ela continuou olhando para o teto com o rosto cada vez mais sério - mas eu muitas vezes me impressiono, porque na maioria das vezes você está envolvido...

Eu estou envolvido na maioria?!

Não sei se isso é bom ou ruim... Não posso negar que talvez eu ainda não tenha conseguido esquecer ela totalmente, pois querendo ou não ela foi o "grande amor da minha vida", mas ela parece pior que eu nesse quesito, ou tem métodos piores, bom, eu acho que usar meu casaco não vai resolver...

Ele estava jogado no chão do quarto quando acordei, na parte de dentro tinha um bordado que minha madrasta fez para mim, foi fácil recordar de como eu perdi ele, parte da culpa foi do Sting se bem me lembro.

Lucy é orgulhosa, é uma coisa que nunca vai mudar nela, não importa quão bêbada esteja, mas pela primeira vez, esse orgulho foi menor que o álcool, algo inédito que provavelmente ela nunca mais vai deixar acontecer.

Ficamos em silêncio, logo depois da nossa conversa Bicslow acordou dizendo que iria expulsar quem estava nas barracas.

- Parece que tem um tiranossauro brigando com um venossauro na minha cabeça...- Lisanna se sentou ao nosso lado apoiando a cabeça na bancada.

- Tenho quase certeza Venossauro é de Pokémon Lisanna... - Lucy disse ainda pensativa.

- Foda-se a lógica!

- Parem de discutir tão cedo - Gray, Erza, Juvia e Jellal desciam na mesma hora - Foi difícil dormir com os gemidos do quarto ao lado... 

- Pensei que as paredes eram anti som... - Gray disse capotando no sofá.

- Que chupões são esses Natsu?! Parece até que você pegou alguém... - Lisanna riu me olhando sorrir apreensivo - Ou você conseguiu pegar o Gray?!

- Vá se fuder... - chinguei a albina - Tenho quase certeza que são puxões e não chupões...

- Eu tive que arrumar um jeito de te prender no armário... - Lucy sorriu, eram puxões... - E a gente quase transou por causa da bebida! Só isso, ele tá abismado por que queria o Gray - a loira disse sem a menor vergonha na cara deixando todos perplexos ignorando a pequena piada.

- Discreta como sempre... - felei com desdém olhando para ela que mal ligava.

- Puta merda, Natsu quase perdeu a castidade com a ex... - Gray falou revelando meu pequeno segredo deixando todos ainda mais perplexos, inclusive a loira.

- Pera aí, Natsu era virgem?! - Juvia perguntou perplexa, eles falam como se eu não tivesse aqui...

- QUEM LIGA?! - Jellal gritou com uma face intrigada - o nosso quarto era do lado do pessoal da Sabertooth...

- Mas a eles foram embora mais cedo... - Lucy completou pensativa - eles levaram o Rogue junto com a Levy para o hospital na cidade, ele passou mal...

- Mas só os donos do quarto, Sting e você tem a chave - Erza pareceu entender - eu vi o Gajeel até o final da noite, mas ele subiu, por que ele não foi com a Levy?!

Lucy subiu correndo as escadas chingando em todas as línguas e jeitos que conhecia nos deixando sem entender nada enquanto Bicslow entrava na casa.

- Tá todo mundo desmontando a barraca já... O que aconteceu? - perguntou nos vendo pensativos pelo o que acabou de acontecer.

- A quanto tempo o Gajeel foi embora? - Lucy desceu as escadas com raiva.

- Dez minutos... Um pouco antes de vocês dois, por que?! - perguntou vendo a mesma voltar para o andar de cima pegando uma jaqueta enfeitada.

- Arrumem tudo como prometeram, vou dar uma passada na cidade, são umas cinco horas de carro para Crocus né?! - falava tudo rápido colocando os sapatos - Sabe-se lá o que aconteceu com o Rogue ou Levy... Arrumem tudo é só voltem para casa quando o último bêbado levantar e estiver fora da propriedade da minha família! - fechou a porta com raiva e pressa enquanto pegava a chave do seu carro.

- O que deu nela?! - perguntou Erza ainda não entendendo nada, não me impressiono, eu também não intendi muita coisa...

- Você tá de carro né Natsu?! - Bicslow perguntou me vendo confirmar, havia pego emprestado a picape do meu pai para chegar aqui.

- Pode nos dar uma carona?! - Lisanna perguntou começando a arrumar as coisas - a gente veio no carro dela e acho que ela não vai voltar para nos buscar...

Quebra de Tempo

Lucy Heartfilia

Dirigi o mais rápido que consegui até chegar no hospital da cidade onde Rogue estava, Levy não estava com eles, ela tinha ido embora mais cedo, e a peguete do Rogue só confirmou o que minha intuição maluca suspeitava, Gajeel foi para cama com outra garota.

Eu tinha que passar em casa para ter certeza que meu pai continuava sem suspeitar de mim, e como tinha o dia livre, ficaria cinco horas dirigindo para chegar em Crocus.

Como Levy não estava lá, eu resolvi dar carona para Rogue que provavelmente iria dormindo no banco de trás, porém ele estava recuperado e iria dirigindo o próprio carro e Sting pediu-me a carona, como uma boa prima sem motivos para recusar, estou levando ele enquanto Rogue e Yukino vão em outro carro.

- Você está estressada! - Sting disse me olhando dirigir na estrada praticamente vazia - você não tá fazendo gracinha e tá dirigindo mais rápido que o normal... É estresse.

- Eu não estou estressada! - afirmei sorrindo um pouco para disfarçar.

- Você transou com alguém - me encarava, na verdade, me decifrava, esse loiro me conhece muito bem para apenas um ano de convivência - tem três chupões, dois aqui, escondidos pelo cabelo e você mexeu tanto no do outro lado que a base dele saiu...

- Tá bem, eu QUASE transei com alguém, não posso mais?! - disse enfatizando o "quase" olhando para ele rapidamente bufando.

- Foi com o Natsu não foi?! Parece que brigaram e você tá tentando esquecer o que aconteceu... - disse o que aconteceu detalhe por detalhe, só faltava dizer com quais palavras eu chinguei ele...

- Virou guru agora é?! - falei alto sem tirar os olhos da pista lhe fazendo rir - mas sério, quais são os números da loteria?!

- Não é assim que funciona Lucy... - ele falou sorrindo - as suas bochechas estão vermelhas, isso indica Natsu, chupões indica sexo, irritação é briga, é só saber interpretar... 

- E você saber de mais da minha vida para o meu gosto é perseguição, olha que eu te denuncio! - falei fingindo irritação logo depois rindo junto a ele.

- Ainda diz que não ama ele - deitou o banco fechando os olhos pronto para dormir enquanto sorria animado.

- Eu nunca disse isso - neguei vendo a entrada da cidade e seus grandes prédios começarem à aparecer enquanto as periferias mostravam condomínios de luxo onde viviam milionários - Eu falei que não queria mais bagunçar a vida dele! 

Pegava um atalho para não ter que passar pelo centro da cidade indo direto para a entrada de um dos condomínios mais luxuosos do país, Rogue levaria Yukino para casa antes de vir para cá, os dois moravam aqui.

Tinham vizinhos, terrenos grandes, quadras de esportes, um extenso comprimento envolvido por musos de três metros que protegiam o condomínio e muitos seguranças, tudo para proporcionar segurança, conforto e qualidade de vida aos milionários daqui...

Minha casa era fora da cidade, ela era um próprio condomínio com milhares de empregados e um campo aberto que não possibilitavam nenhum vizinho sequer, o lugar perfeito se você quisesse fugir de um apocalipse zumbi.

Mas o pior possível para se criar um filho...


Notas Finais


Obrigada por lerem até aqui
.
O capítulo ficou meio confuso né?!
.
Eu perdi ele umas três vezes
.
Sinto muito qualquer erro
.
Até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...