1. Spirit Fanfics >
  2. Desde o primeiro sorriso >
  3. A primeira vez

História Desde o primeiro sorriso - Capítulo 26



Capítulo 26 - A primeira vez


Estava já pronta em casa, esperando o JK chegar. Ele já tinha mandado mensagem dizendo que estava vindo, então não ia demorar muito. Comecei a dar uma olhada nos filmes que tinha por streaming, só pra ter algo pra sugerir e não ficar muito na cara que tinha sido uma desculpa...

Enquanto eu fazia isso, a Yumi apareceu na sala.

Yumi: O Tae já tá chegando! Vou descer pra encontrar com ele!

Nanhyang: Ah, ok!

Se eles estavam vindo juntos, o JK já ia chegar também.

Nanhyang: Tchauzinho, divirtam-se!!

Yumi: Vocês também! Aproveitem muito...

Ela deu um sorriso malicioso e saiu. Affe... a Yumi tem mestrado em deixar os outros sem graça??

Deixei isso pra lá, e continuei procurando algum filme legal pra sugerir. Poucos minutos depois, a campainha tocou.

Droga... por que eu fiquei nervosa, de repente??

Abri a porta, tentando parecer mais calma do que estava.

Nanhyang: Olá!

Ele estava vestido de um jeito mais simples dessa vez, assim como eu. Estava de calça jeans, tênis e um casaco moletom preto.

Nanhyang: Pode entrar!

JK: Com licença...

Jungkook estava claramente tímido, e chegou a fazer uma reverência com a cabeça antes de entrar. Já era até estranho ver ele me tratando com esse tipo de formalidade...

No entanto, assim que fechei a porta e me virei, ele abriu um sorriso enorme.

JK: Você tá tão bonita!!

... hein? Vestida desse jeito?

Nanhyang: Eu tô de short, casaco, e sem maquiagem...

JK: E tá linda!!

Ele realmente estava falando sério! Tudo bem que eu escolhi um casaco feminino e bonitinho, mas... eu só estava vestida pra ficar em casa, e ele parecia encantado!

Nanhyang: Você é meio doido...

JK riu com a minha implicância, me fazendo sorrir também.

Logo depois, começamos a ouvir miadinhos. Era o Brigadeiro.

Nanhyang: Aahh apareceu!!

Ele deve ter percebido que tinha gente nova em casa, e quis conhecer e chamar pra brincar.

JK: Que bonitinho!!

Jungkook se abaixou pra fazer carinho no Brigadeiro, mas só serviu pra que sua mão virasse a presa.

JK: Ei!! Hahahaha! Minha mão não é comida!!

Nanhyang: Espera!

Peguei o brinquedinho de laser que tinha comprado no dia anterior e entreguei na mão do Jungkook.

Nanhyang: Usa isso!

Ele apontou o laser pro chão, e claro que o Brigadeiro não demorou nem um segundo pra tentar caçar aquele pontinho vermelho misterioso.

JK: Hahahahaha!! Ele vai atrás mesmo!!

Nanhyang: Claro que vai! Ele quase sobe nas paredes atrás disso!

JK: Sério??

Ele continuou apontando o laser pelo chão, e o Brigadeiro continuou correndo atrás. Logo, ele apontou pra parede, e o Brigadeiro pulou MUITO alto pra tentar pegar, fazendo o JK rir que nem criança. Estava muito fofinho e divertido ver aquela cena!

Em seguida, quem apareceu na sala foi a Filé Miau.

Nanhyang: Olha quem tá ali!

Quando ele viu a Filé, logo apontou o laser perto dela. Acho que ele queria ver ela caçando também, mas eu sabia que não ia funcionar.

Nanhyang: Ela não tá nem aí pro laser...

JK: Sério...?

Quem foi caçar foi o Brigadeiro, e ela sentou e ficou assistindo. JK insistiu mais, deixando o laser bem perto da patinha dela. Porém ela apenas levantou a pata, sem querer encostar naquele ponto vermelho estranho. E quando o irmão dela pulou em cima do ponto, ela se levantou e saiu de perto.

JK: Aaahh ela não gosta de brincar...

Nanhyang: Gosta sim, hahahaha! Ela só não gosta do laser!

Peguei um ratinho de brinquedo que ela gostava e joguei perto dela. Ela logo foi atrás... e o Brigadeiro também.

Nanhyang: Ei!! Deixa a sua irmã brincar também!

Fui até ele e peguei ele no colo.

Nanhyang: Bobinho!!

Dei alguns beijinhos nele antes de deixar ele no chão num canto longe da Filé e joguei uma outra bolinha pra ele ficar entretido.

JK: Eles são muito fofinhos!!

Nanhyang: Não são??

Vendo que os dois estavam se divertindo sozinhos, JK foi colocar o laser de volta onde eu tinha pego, na caixa de brinquedos deles que deixávamos do lado da estante. Então, algo chamou sua atenção.

JK: Ih!

Ele pegou a carteira de vacinação do Brigadeiro, que estava na caixa de brinquedos.

JK: Você também foi vacinada?

Vi então que o nome dele na carteirinha estava como “nyang”, e que o JK estava com um sorriso brincalhão. Não pude evitar de rir um pouco.

Nanhyang: Hahahahaha! Não sou eu! O Brigadeiro foi vacinado quando ainda tava pra adoção na pet shop... não devem ter dado um nome pra ele, lá.

JK: Aahh...

Ele ainda estava sorrindo. Deve ter imaginado que era algo assim, e queria só implicar comigo.

Nanhyang: E isso não era pra estar aqui... essa zona é coisa da Yumi...

Vi que ela também tinha deixado a receita da Filé Miau na caixa de brinquedos. Peguei tudo e guardei em uma pastinha separada.

Então, me virei de volta pro Jungkook. E de repente, fiquei sem graça de novo...

Droga, por que eu estou assim?? Eu estou mais nervosa do que ele!!

Tentei falar qualquer coisa pra deixar a vergonha de lado.

Nanhyang: Então... eu pensei em alguns filmes pra assistirmos, mas... você tem algum em mente?

JK: Não! Pode ser o que você quiser!

Nanhyang: Vamos ver...

Fomos olhar juntos no meu laptop. Começamos a ver as opções de filmes coreanos, mas então eu tive uma ideia.

Nanhyang: Ah!! Pode ser série ao invés de filme??

JK: Tudo bem!

Comecei a procurar a série que eu queria, com legendas em coreano. E achei!

Nanhyang: Já viu Friends??

JK: Não...

Já fiquei animada!

Nanhyang: Você tem que ver Friends!!! Você sabe sobre o que é, né??

JK: Sim... o Namjoon-hyung gosta dessa série...

Então, me lembrei.

Nanhyang: Ah, é verdade! Foi assistindo isso que ele aprendeu a falar inglês, né?

JK: ... como você sabe?

Ele perguntou de um jeito estranho... não era pra eu saber, por algum motivo?

Nanhyang: Ué... ele que falou...

JK: ... quando? Não me lembro disso.

Nanhyang: Você não tava lá na hora. Não foi durante uma aula.

Vi que ele estava empurrando a parte de dentro da bochecha com a língua. Acho que estava tentando não demonstrar, mas parecia um pouco incomodado.

JK: ... hm...

Oxi... por que ele tava assim...?

JK: E vocês... sempre se encontram fora das aulas?

Ah. Ciúmes.

Nanhyang: Não... foi só uma vez... eu esbarrei com ele no refeitório por acaso, aí a gente tomou um café e ficou conversando...

JK: ... hm...

Achei um pouco estranho... ele não ficou assim quando eu e o Taehyung ficamos conversando sobre One Piece, mas ficava com ciúme de mim com o Namjoon tão facilmente...

Mas não entrei nesse assunto. Ele não tinha motivo pra ter ciúmes, mas eu não queria nenhum tipo de desentendimento hoje. Então, tentei desviar a conversa.

Nanhyang: Bom, não precisa ser essa série se você não quiser...

JK: Hm...

A expressão dele estava um pouco diferente, dessa vez. Ele parecia mais pensativo.

JK: Você acha que... eu também ia conseguir treinar inglês assistindo série americana?

Nanhyang: Ah, com certeza! Só de ouvir, você já tá acostumando o ouvido! Aos poucos você começa a reconhecer as palavras, e aí uma coisa puxa a outra...

JK: Uhm...

Então, tive mais uma ideia.

Nanhyang: Tem outra série que eu adoro...

Procurei How I met your mother por streaming, e também achei.

Nanhyang: Essa aqui você já viu?

JK: Também não...

Nanhyang: Acho que você vai gostar mais dessa! É muito boa também, e é mais recente!

JK: Ok, pode ser essa!

Agora, ele parecia mais animado!

Nanhyang: Yaaay!!

Dei um beijo na bochecha dele, e ele finalmente sorriu. Aposto que vai terminar gostando da série, também!

Liguei o laptop na TV da sala pra assistirmos no sofá. Então, pensei em pegar algo pra comermos.

Nanhyang: Você tá com fome?

JK: Não...

Sabia que ele estava só sendo educado, então resolvi implicar. Coloquei a mão na testa dele.

Nanhyang: Jungkook sem fome?? Será que está doente??

Ele começou a rir, um pouco sem graça. Tirei a mão da testa dele pra continuar falando em tom de brincadeira

Nanhyang: Eu ia fazer pipoca... mas já que você não quer...

Ao ouvir isso, JK abriu um sorriso.

JK: Pode ser!!

Ele parecia animado. Sabia que não ia recusar comida!

Nanhyang: Ok, vou lá fazer rapidinho! Pode ficar à vontade!

Coloquei a pipoca no microondas e peguei refrigerante. Quando voltei com o refrigerante, ele estava vendo as fotos que eu e Yumi tínhamos em porta-retratos pela sala. Entreguei o copo pra ele.

JK: Ah, obrigado!

Enquanto ele bebia um gole, comentei da foto que ele estava olhando antes.

Nanhyang: Essa foto é bonitinha, né?

Era uma foto minha com a Yumi e mais duas amigas no Parque Lage do Rio de Janeiro.

JK: Sim! Onde é?

Nanhyang: Foi em um parque no Brasil! Esse dia foi bem legal! Somos eu, Yumi, e mais duas amigas nossas! Ah, foi essa de cabelo rosa que me ensinou coreano!!

JK: É?? Então, já gostei dela!

Ele abriu um sorriso enorme!

Nanhyang: Sim, eu adoro ela!! E adorava as aulas dela!

JK: Foi ela que ensinou a Yumi-ssaem também?

Nanhyang: Não... a Yumi é descendente de coreano, lembra?

JK: Sério???

Ela nunca tinha falado isso?

Nanhyang: Sim... o avô dela é coreano...

JK: Eu não sabia disso!!! Que legal!!!

Dava pra ver que ele não fazia nem ideia.

Nanhyang: Você nunca reparou que ela tem traços asiáticos?

JK: Ah, mas... eu sei que brasileiros podem ter todo tipo de aparência...

Nanhyang: Sim, exatamente porque somos descendentes de pessoas de várias partes do mundo.

Ele estava com cara de quem acabou de ter uma revelação.

JK: ... faz sentido...!

Pensando bem, a miscigenação do Brasil não devia ser conhecimento geral na Coreia. Já tinha ouvido “mas você é tão branca, não parece brasileira!” algumas vezes desde que cheguei aqui. Acho que todos esperam uma mulher morena, ou pelo menos bronzeada de sol, quando pensam em nós. Só o fato do JK saber que podemos ser bem diferentes um do outro já era bem legal!

Nanhyang: Pois é... somos basicamente um bando de vira-latas.

Quando eu disse isso, ele me olhou fingindo estar irritado. Demorei alguns instantes pra me tocar que foi porque eu usei a palavra “vira-lata”, e ele associou ao que eu tinha explicado sobre complexo de vira-lata.

Nanhyang: Ah, eu não quis dizer isso num sentido ruim! Só quis dizer que somos todos misturados! Mas eu acho isso legal!!

Ele foi desfazendo a cara de irritado. Agora, sua expressão dizia “acho bom...”.

Era tão bonitinho que ele quisesse cuidar assim da minha autoestima!

Em seguida, ele questionou.

JK: ... e você... é descendente de quê?

Fiquei feliz por ele ter essa curiosidade sobre mim.

Nanhyang: A maior parte da minha família é de Portugal.

JK: ... e o resto?

Nanhyang: Ish... vários lugares... tem Áustria, e Líbano, e sei lá mais aonde... hahahaha!

Ele pareceu surpreso com a minha resposta.

JK: Como assim??? Hahahahaha você não sabe??

Isso devia ser realmente estranho pra ele.

Nanhyang: Não! Hahahahaha! É muita gente de muito lugar diferente, eu não sei tudo... mas basicamente, de Portugal.

JK riu um pouco mais e em seguida voltou a olhar pra foto. 

JK: E essa menina aqui é... da Rússia?

Achei engraçado ele chutar isso!

Nanhyang: Não sei, mas acho que não! Hahahahaha! Por que Rússia? Porque ela é branquinha?

JK: Sim... e por causa do cabelo ruivo...

Compreensível. 

Nanhyang: Ah, sim... mas ela não é ruiva natural.

JK: Sério? Parece natural!

Nanhyang: Sim! Eu adoro a cor do cabelo dela! Já tive uma cor parecida também. Às vezes dá vontade de voltar...

JK: Ia ficar bonita... mas eu gosto mais do seu cabelo natural!

Meu cabelo estava tingido de preto, cor que eu usava há algum tempo. Jungkook tinha acabado de dizer que gostava, então hesitei um pouco antes de admitir que era tinta.

Nanhyang: Ah... esse também não é meu cabelo natural...

JK: Não???

Ele arregalou os olhos, fazendo a carinha de surpreso dele que eu adorava. 

Nanhyang: Não... hahahaha! Ele é bem mais claro do que isso... aqui...

Apontei pra uma foto minha com minha família, em que eu estava com o cabelo castanho claro natural.

Nanhyang: É dessa cor.

JK: Aahh você fica mais bonita ainda assim!! Deixa ele desse jeito de novo!!

Eu já estava pensando em fazer isso de qualquer forma, mas quis implicar.

Nanhyang: Hm... vou pensar no seu caso...

Depois disso, ele reparou em outra foto.

JK: Ah! Gostei dessa foto sua com a Yumi-ssaem!!

Era uma selfie nossa que eu também amava. Nós duas estávamos sorrindo, super felizes.

JK: Me manda essa depois??

Fiquei feliz por ele querer uma foto que tinha eu e a Yumi. Eu tinha certeza que ela tinha muito carinho por ele, e adorei ver que era recíproco.

Nanhyang: Mando, claro!

JK: E isso me lembra...

Sem me explicar nada, ele apenas pegou o celular e apontou pra mim. Vendo o que ele queria, pedi, meio sem graça.

Nanhyang: Não tira foto agora... eu tô sem maquiagem...

JK: Não é foto.

... então...

Nanhyang: ... você tá filmando?

JK: Sim.

Por que ele não avisou que ia fazer isso?? Virei e cobri o rosto na mesma hora!!

Nanhyang: Agora nãooo...!

Ele riu um pouco antes de responder.

JK: Por que não?

Nanhyang: Porque eu tô sem maquiagemmm...

JK: E daí?

Ouvi ele apoiando o copo na mesa da sala, e em seguida senti ele puxando minha mão de leve pra descobrir meu rosto. Mas continuei cobrindo ele com a outra mão e virada quase que pra trás.

JK: Hahahaha... pára com isso! Você tá linda!

Nanhyang: Nãooo... outro dia a gente faz vídeo... quando eu estiver mais arrumadinha...

JK: Mas eu gosto assim...

Tentei então outra estratégia. Apontei pro Brigadeiro, que ainda estava caçando o seu brinquedinho sem parar.

Nanhyang: Ih!! Olha o que ele tá fazendo!!

Querendo registrar tudo, ele terminou virando o celular pro Brigadeiro. Aproveitei esse momento pra reforçar minha estratégia, dando uma desculpa pra não estar lá.

Nanhyang: Ah, a pipoca tá pronta!!

Ouvi a resposta dele enquanto andava pra cozinha.

JK: Ei! Ela ainda tá estourando...

Por sorte, a pipoca estava quase pronta, mesmo. Fui separando o sal e uma vasilha pra ela, enquanto ouvia o JK falando.

JK: Aahh... ela deu uma desculpa, Brigadeiro... e eu caí...

Mais alguns segundos e a pipoca fica pronta. Vou continuar esperando aqui.

JK: Brigadeiro... seu nome é legal, mas é muito comprido... você não acha seu nome muito comprido?

Ele ainda devia estar filmando a conversa dele com um gato... era bonitinho de ouvir!

JK: O que acha de eu te chamar de... Buri? Você gosta?

Buri era só a primeira sílaba do nome, mas com sotaque coreano.

JK: Se você gosta, continua caçando seu brinquedinho!

Não pude deixar de sorrir ouvindo aquilo!

JK: Você gosta! Então, vou te chamar de Buri!

Buri era um bom apelido!

Logo depois, a pipoca ficou pronta. Coloquei na vasilha e levei pra sala.

Quando voltei, o JK ainda estava filmando. E voltou a apontar o celular pra mim.

JK: Você fugiu de mim...

Nanhyang: Eu fui pegar comida pra você!

Eu disse isso com um sorriso, e levantei um pouco a vasilha pra induzir ele a filmar a pipoca ao invés de mim.

JK: ... está perdoada.

Ainda filmando, ele pegou um pouco da pipoca pra comer.

Nanhyang: Vamos ver How I met your mother, agora?

JK: Vamos!

Finalmente, ele bloqueou o celular. Eu apaguei a luz da sala, e nos sentamos no sofá pra ver a série.

Pra minha alegria, ele parecia estar adorando! Estava rindo bastante, mesmo precisando ler as legendas pra entender! Eu estava rindo também, em parte pelas piadas e em parte pela risada dele, que era contagiante.

E mesmo rindo, Jungkook não parou de pegar pipoca pra comer. Logo, ela já tinha acabado...

Filé Miau se juntou a nós enquanto assistíamos, deitando no sofá pra dormir. Logo, o Brigadeiro fez o mesmo, e os dois ficaram dormindo juntinhos do nosso lado. Era a coisa mais fofa!!

No final do episódio, quando tem a revelação, JK ficou visivelmente surpreso. E assim que terminou, ele comentou comigo.

JK: Ela não é a mãe??? Como assim???

Me fiz de desentendida.

Nanhyang: Não é, ué...

JK: Mas eles vão ficar juntos???

Apenas dei de ombros, pra não correr o risco de dar spoiler.

JK: Aaahhh agora eu quero saber!!

Fiquei tão feliz por ele ter se envolvido na história!!!

Nanhyang: Continua assistindo então!! Vai ser bom pra treinar seu inglês, também! Um episódio por dia dá tempo de assistir, né...?

JK: Ah... eu... pensei que a gente ia continuar assistindo juntos...

Aaww... fiquei feliz por ele querer isso!

Mas agora, ele parecia tristinho.

JK: Ah, mas... você já viu até o final, né...

Eu tinha visto mas... não me incomodava nem um pouco de ver pela segunda vez!

Nanhyang: Eu posso ver de novo com você!

JK: ... mesmo?

Nanhyang: Sim! Eu adoro essa série! Deu até vontade de rever mesmo, agora que a gente viu o primeiro episódio!

Ele abriu um sorriso lindo ao ouvir isso!

Eu também adorei a ideia! Até porque...

Nanhyang: É só... combinarmos de você vir aqui mais vezes...

Quando eu disse isso, ele ficou visivelmente tímido. Mas não deixou de sorrir.

JK: Sim...

Ele continuou olhando nos meus olhos, e eu nos dele. Ficamos alguns instantes assim, em silêncio...

Então, finalmente, ele se aproximou de mim e me beijou.

O beijo dele era tão cheio de sentimento... que nem sua voz quando ele cantava...

Em seguida, ele segurou meu rosto e foi com os lábios até a minha orelha. Ouvir sua respiração tão perto do meu ouvido fez com que eu me arrepiasse inteira. Quando ele começou a beijar minha orelha, meu corpo todo ficou quente, e não consegui segurar um gemido. Então, senti a ponta da sua língua... ele me lambendo de leve, junto com o ar quente saindo da sua boca, era bom demais...

Puta que pariu, como ele fazia isso comigo? Eu já estava excitada!

Senti então sua mão na minha coxa, e só conseguia pensar em como eu queria que ela subisse... e me acariciasse entre as pernas...

Depois disso, não quis mais me segurar.

Sem pensar, tirei o casaco dele ali mesmo e joguei pro lado. Ele também tirou o meu, e a minha blusa terminou saindo junto do casaco. Depois, voltamos a nos beijar desesperadamente.

Ele tentava abrir o fecho do meu sutiã sem interromper o beijo. Enquanto isso, comecei a subir com a minha mão pelo seu corpo, por baixo da sua camisa... passei para a lateral do seu corpo, e em seguida fui subindo pelas suas costas...

Então, senti duas patinhas e uma boca pequenininha mordendo minha mão por cima da camisa do JK.

Nanhyang: Ei!!

JK: O que foi?? Te machuquei?? Desculpa!!

Tadinho! Ele levou um susto!

Nanhyang: Não é você! O Brigadeiro tá caçando a minha mão!

Ao ouvir isso, JK suspirou de alívio e em seguida caiu na gargalhada, então terminei rindo também. Tínhamos sido interrompidos, mas o sorriso do JK era tão lindo e o Brigadeiro era tão fofinho que não dava pra ficar muito irritada.

Mas ainda precisei fazer ele parar de caçar minha mão.

Nanhyang: Seu bobinho!! Vai lá brincar com seu brinquedinho, vai!

Sem sair de onde estava, peguei o brinquedinho dele no chão ao lado do sofá e joguei pra outro canto. Ele logo foi atrás. Enquanto isso, a Filé ainda estava dormindo toda enroladinha no sofá.

Ficar ali com o JK não ia dar muito certo...

Nanhyang: Ahm... quer... ir pro quarto agora?

Assim que perguntei isso, minhas bochechas queimaram. Ele continuou olhando nos meus olhos, mas não respondeu imediatamente. Acho que também estava com vergonha... após alguns segundos, só fez que sim com a cabeça.

Nanhyang: Vem...

Peguei a mão dele e o guiei até o quarto. Percebi que ele apertava a minha mão com mais força que o normal. Devia estar nervoso.

Eu também estava...

Quando chegamos no quarto, deixei apenas a luz do abajur acesa e fechei a porta.

Nanhyang: Pronto. Agora, somos só nos dois... nada nem ninguém vai interromper...

Tentei falar de um jeito calmo, mas meu coração batia muito rápido. E o JK parecia ainda mais nervoso do que eu.

JK: Ehm... eu... eu aprendi outra frase em português pra te falar...

Abri um sorriso!

Nanhyang: É? Qual?

JK: ... esqueci.

Tive vontade de rir! Tentei segurar, mas ele percebeu e respondeu com um sorriso muito tímido.

JK: Desculpa... é porque estou nervoso... é que...

Ele continuou tentando falar, mas começou a gaguejar.

JK: Eu... eu nunca... ehm... e-essa é a minha...

Ele estava tentando me dizer que era a primeira vez dele.

No entanto, as palavras não saíam. Ao invés disso, ele só ia ficando cada vez mais tenso.

JK: Ehm... e-eu...

Poxa... eu não queria que ele ficasse preocupado assim com isso. Queria que fosse uma noite boa pra ele. Que ele relaxasse, aproveitasse... e só tivesse lembranças boas da sua primeira vez.

Na verdade, eu queria mais do que isso... queria que essa noite fosse maravilhosa pra ele. E ia fazer o que eu pudesse pra isso.

Nanhyang: Não precisa ficar nervoso...

Cheguei mais perto dele, coloquei seus braços em volta da minha cintura e os meus em volta do seu pescoço. Então, olhei nos olhos dele e disse, em tom de brincadeira.

Nanhyang: Eu não mordo... a não ser que você queira!

Consegui fazer ele rir um pouco! Que bom! Espero que isso ajude ele a relaxar!

JK: Eu te amo...

Ele disse isso com um sorriso no rosto, e não pude deixar de sorrir também.

Nanhyang: Eu também te amo...

Em seguida, nossos lábios voltaram a se encontrar. O beijo dele era tão bom que não dava vontade de parar! Eu só queria mais...

Sem interromper o beijo, o levei até a cama. Ele se sentou, e eu continuei em pé enquanto tirava sua camisa.

Ia só olhar pra ele sem camisa por um segundo e voltar a beijá-lo, mas foi impossível. O corpo dele era lindo! Com peitoral e abdômen definidos, ombros largos e braços musculosos... precisei parar e admirar.

Notei então o volume que tinha se formado na sua calça. A visão dele sentado na minha cama sem camisa e duro me deixou praticamente hipnotizada. Só voltei à realidade quando percebi que ele estava desabotoando meu short. As mãos trêmulas dele deixaram claro que ele ainda estava nervoso... mesmo assim, ele abriu o zíper e abaixou o short o suficiente pra que caísse no chão.

Agora, eu estava apenas de lingerie na frente dele. E ele ficou só me olhando, de boca aberta, sem reação... droga, queria saber o que estava se passando na cabeça dele! Acho que ele gostou, mas... será que essa calcinha ainda é pequena demais?

Com medo da resposta, perguntei.

Nanhyang: ... o que você tá pensando...?

Ele voltou a olhar nos meus olhos, sorriu e respondeu.

JK: Só... que você tá linda demais assim...

Parece ter sido sincero!

Sorri, aliviada e feliz com o elogio.

Nanhyang: Você é que tá lindo demais...

Logo depois, voltei a beijá-lo.

Ainda me beijando, ele colocou os braços em volta do meu corpo pra tentar abrir o fecho do sutiã de novo. Me lembrei que ele não conseguiu abrir mais cedo, na sala, então parei o beijo e me virei de costas pra facilitar. Ele abriu o fecho sem dificuldade nenhuma dessa vez, e o sutiã caiu no chão. Me virei de volta, e ele ficou alguns instantes olhando antes de colocar a mão no meu peito. Então, enquanto massageava um lado, ele começou a lamber o outro, e eu fui no céu. Ele lambia, e chupava, cada vez mais forte... e eu gemia de prazer, querendo ainda mais. Minha calcinha já estava encharcada... senti então seus dentes me mordiscando bem de leve, e soltei um gemido mais alto. Aquilo estava maravilhoso demais...

Mas eu também queria que ele sentisse prazer.

Nanhyang: Deita...

Ele deitou na cama, e eu fiquei por cima dele.

Nanhyang: Agora relaxa... e só aproveita...

Comecei beijando seus lábios, mas não fiquei ali muito tempo. Logo, passei para seu pescoço, e em seguida para o seu peito. Pude sentir os movimentos rápidos da sua respiração, e seu coração acelerado... e achei melhor ir mais devagar com ele. Voltei a beijar seu corpo, com mais calma dessa vez, e fui descendo bem aos poucos. Quando cheguei no abdômen, passei a lamber de leve, pra começar a provocar... Continuei descendo bem lentamente, lambendo cada vez mais baixo... até que cheguei na altura da calça.

A calça que ele estava usando dessa vez era um pouco mais larga, e deixava o elástico da cueca à mostra. Comecei a ir e voltar bem devagar com a língua logo acima do elástico, só pra provocar ele... e acho que consegui, pois ele estava respirando pela boca, e mais forte do que o normal. Eu podia ouvir cada suspiro dele, e estava adorando isso. Então, vi que o volume entre suas pernas estava maior do que antes. Usando a mão e a boca, comecei a desabotoar sua calça. Ainda segurando a calça com os dentes, abri o zíper e puxei ela pra baixo junto com a cueca, só o suficiente pra que ele ficasse pra fora.

Eu não estava nem um pouco insatisfeita com o tamanho dele.

Segurei a base e comecei a lamber, usando só a ponta da língua. Quando passei a lamber com mais vontade, ouvi seus suspiros ficando mais fortes. Mas eu queria mais... Queria fazer ele gemer. Então, coloquei na boca. Ele soltou um gemido na mesma hora, e meu rosto chegou a esquentar. Querendo ouvir mais, continuei chupando, e indo e vindo... ele começou a mexer de leve o quadril, pra acompanhar meus movimentos, e continuou gemendo... os gemidos dele não eram altos, mas eram bons demais de ouvir!  Estavam me deixando até mais molhada. Aumentei o ritmo, e vi que ele apertou as cobertas embaixo dele. Pouco depois, senti seu corpo todo ficando mais tenso, e ele ficando ainda maior e mais duro dentro da minha boca. Se eu continuasse, ele ia gozar.

Mas eu não queria que acabasse tão rápido... então parei. Ele olhou pra mim, sem entender, e questionou.

JK: Por que você parou...?

Fiquei de novo por cima dele e beijei sua boca antes de responder, em tom de provocação.

Nanhyang: Só vou te deixar gozar quando você estiver ficando louco de prazer...

JK: ... e você acha que eu não tava?

Nem tive tempo de ter qualquer reação, pois no momento seguinte ele já tinha me colocado deitada na cama. Ele ficou por cima de mim, e começou a me beijar loucamente... e então, tirou minha calcinha, me vendo totalmente nua pela primeira vez. Agora, o meu coração que estava disparado!

Ajudei ele a tirar totalmente a calça... e logo depois, acho que sem nem pensar direito, ele abriu minhas pernas e colocou dentro.

Eu estava bem molhada, então entrou fácil... só que ele estava tão ansioso que meteu com muita força, e chegou a doer. Ele fechou os olhos e soltou um gemido, parecendo totalmente imerso na sensação, e eu pensei em não falar nada... mas ele começou a se mexer, e cada movimento dele era muito violento.  Estava doendo de verdade, e eu tive que falar.

Nanhyang: JK... tá me machucando um pouco...

Ele parou na mesma hora, preocupado.

JK: Desculpa!!

Nanhyang: Tudo bem...

Sorri, acariciei seu rosto e beijei delicadamente seus lábios, pra que ele não se sentisse mal. Então, puxei ele pela cintura, de forma que o seu corpo ficasse mais perto do meu.

Nanhyang: Não precisa ir e voltar com tanta força... pode fazer movimentos menores, mais perto de mim...

Ele voltou a se mexer, dessa vez como eu tinha explicado.

JK: Assim?

Agora, estava bom...

Nanhyang: Isso... assim...

Ele continuou fazendo movimentos lentos, me dando cada vez mais prazer... e logo, eu estava gemendo de novo. Ele ainda estava olhando nos meus olhos, e quando me ouviu gemendo, ficou com um sorriso safado no rosto. Adorei ver ele assim! Aquele sorriso era tão lindo! Não aguentei e voltei a beijá-lo, e comecei a passar a mão por todo o seu corpo... agarrei suas coxas grossas... E isso só me deixou querendo mais.

Nanhyang: Mais rápido...

Ele fez o que eu pedi, e ficou tão delicioso que eu apertei e cheguei a arranhar um pouco as coxas dele. Quando eu já estava delirando de prazer, ele aumentou ainda mais o ritmo. Tentei relaxar o corpo, mas estava maravilhoso demais... eu não ia aguentar!

Pouco depois, eu estava gozando.

Foi muito intenso! Não consegui me controlar, e terminei gemendo alto. E o JK continuava se movendo no mesmo ritmo, sem parar... e eu fui ficando tão sensível que já não estava aguentando mais... Mas quando eu ia pedir pra ele parar, ele gozou.

Ele gozou dentro!! Eu não ia engravidar, mas ele não sabia disso!! O que ele estava pensando???

Quando ele terminou, vi que arregalou os olhos, parecendo assustado. Com certeza se tocou do que tinha acabado de fazer... ainda ofegante, ele tirou e começou a tentar falar.

JK: Desculpa...!! Eu... eu não consegui...

Não foi de propósito! Ele só não soube se controlar pra tirar a tempo... e agora, parecia estar em pânico.

Nanhyang: Jungkook, calma! Eu não vou engravidar!

JK: ... como você sabe...?

Tentei passar tranquilidade na minha voz.

Nanhyang: Eu tomo anticoncepcional há anos. Pode ficar despreocupado.

Ele suspirou de alívio e largou corpo, praticamente se jogando em cima de mim.

JK: Aahh... eu levei um susto agora...

Nanhyang: Eu vi!

Me esforcei pra não rir lembrando da carinha de assustado que ele tinha feito... mas depois de alguns segundos, ele mesmo riu um pouco, então eu ri também. Ele continuou deitado em cima de mim, sua respiração ainda alterada, e eu fiquei fazendo cafuné pra ajudá-lo a relaxar.

Fiquei pensando no quanto ele tinha se arriscado... ele não usou camisinha, não pediu nem pra ver a cartela do anticoncepcional, nem nada! Só acreditou totalmente na minha palavra!

Por um lado, ver o quanto ele confiava em mim me deixou feliz... mas por outro, fiquei muito preocupada com a inocência dele. E se eu fosse mal intencionada? E se eu estivesse mentindo, ou escondendo uma doença dele??

Mas preferi não ter essa conversa por enquanto. Não queria que ele ficasse pensando nesse tipo de coisa agora. Era pra ser um momento bom.

Aos poucos, a respiração dele foi voltando ao normal, e ele saiu de cima de mim para se deitar ao meu lado. E me olhou com um sorriso satisfeito no rosto.

Como era bom ver aquele sorriso! Sorri também, e me virei de lado pra falar com ele.

Nanhyang: ... foi... como você imaginava?

JK: ... foi muito melhor...

O jeito que ele disse isso me deixou tão feliz!

Comecei a beijá-lo, mas ele interrompeu de repente.

JK: Ei, peraí! Como assim, “como você imaginava”? Eu não cheguei a te falar que... eu era virgem...

Ops.

JK: Como você sabia??

Achei melhor não dizer. Vai que ele fica chateado com o Taehyung ou a Yumi...

Nanhyang: Eu não sabia... mas deu pra entender onde você queria chegar com aqueles gaguejos...

JK: ... ah.

Ele acreditou sem desconfiar, como sempre.

Eu preciso proteger esse menino da maldade do mundo...

JK: Mas... você... gostou?

Ele estava cheio de vergonha! Respondi, me sentindo nas nuvens.

Nanhyang: Eu adorei... foi bom demais...

Ele sorriu de orelha a orelha, e me beijou mais uma vez. A felicidade daquele momento era tanta que eu sentia que podia voar!

Comecei a fazer carinho no seu corpo, e me lembrei que tinha arranhado as pernas dele sem querer.

Nanhyang: Ah! Eu te machuquei quando te arranhei?

JK: Não...

Apesar dele ter dito isso, olhei pra ver se não tinha machucado mesmo. Pelo menos, não tinha ficado marca.

JK: E... eu te machuquei quando te mordi?

Lembrar dele mordiscando meu peito fez meu rosto esquentar.

Nanhyang: Não... foi muito bom... pode fazer mais vezes...

Ele parecia um pouco sem graça, mas tão feliz quanto eu!! Dei mais um beijo nele, e voltei a fazer carinho no seu corpo...

E aproveitei pra admirar mais...

JK: ... o que foi?

Ele tinha um sorriso tímido no rosto. Não era possível que não soubesse o que eu estava pensando!

Nanhyang: Pára de fingir que você não sabe o quanto é lindo, Jungkook!

Minha resposta o fez rir um pouco, embora ainda parecesse envergonhado.

JK: Obrigado...

Nanhyang: É sério, eu não acredito que você tava escondendo esses abs de mim esse tempo todo!! Que maldade!!

JK: Como assim?! Hahahaha! Queria que eu fosse sem camisa pra aula?

Sorri e fiz que sim com a cabeça, toda animada! Ele só riu da minha reação.

Nanhyang: Nah, pensando bem, não ia dar certo... eu não ia conseguir me concentrar vendo você sem camisa...

Ele não tirava o sorriso do rosto!

Mas logo depois, senti que o calor do que tínhamos feito já estava passando... e eu estava sem roupa...

Nanhyang: Agora eu tô ficando com frio...

JK: Frio???

Fui pra debaixo das cobertas, e o JK ficou rindo da minha cara.

Nanhyang: Nem vem com essa de que “tá SÓ quinze graus”...

JK: Tá mais do que quinze graus... hahahaha!

Ele implicou, mas logo se cobriu também. Se bem que provavelmente foi só pra ficar debaixo das cobertas comigo...

Então, ele me deu mais um beijo... e ficamos apenas olhando nos olhos um do outro, completamente apaixonados...

Nanhyang: Está feliz?

Claro que eu já sabia a resposta, e só queria ouvir ele dizer.

JK: Muito! Eu... não estou nem acreditando em tudo que aconteceu hoje...

Algo no jeito que ele falou me deu a impressão que ele não se referia só ao que tínhamos acabado de fazer.

Nanhyang: Aconteceu mais alguma coisa hoje?

JK: Não... bom, na verdade sim, mas... não é nada demais...

Sabia!

Nanhyang: Aahh, fala! Agora, fiquei curiosa!

Ele ficou um pouco tímido, mas terminou falando.

JK: É que hoje eu contei pro Namjoon-hyung que estamos namorando...

Então, foi isso... ele estava mesmo demorando pra contar.

JK: E ele apoiou!! Me abraçou, e disse que estava feliz por estarmos juntos!

Nanhyang: Que bom!!

Era uma boa notícia, mas...

Se ele estava assim por causa disso, e... pelo tempo que demorou pra contar pra ele...

... já entendi. Ele devia estar com medo de contar porque achou que o Namjoon fosse brigar com ele, assim como aconteceu com o Taehyung.

Nanhyang: ... era por isso que você estava daquele jeito, na quando estávamos indo pro noraebang?

Ele me olhou confuso, como se realmente não soubesse do que eu estava falando.

Nanhyang: No ônibus... você parecia triste, e eu te perguntei se estava tudo bem... lembra?

JK: Ah!

Lembrou.

Nanhyang: Você deu uma desculpa na hora, mas... era esse o motivo? Você estava preocupado com a reação do Namjoon quando soubesse?

JK: Ah... ehm....

Vi então que ele voltou a fazer aquela mesma carinha triste...

Droga! Ele tava tão feliz, antes!

Nanhyang: Ei!!! Não fica assim de novo!! Agora já não tá tudo resolvido??

Ele não me respondeu, e ainda desviou o olhar.

Nanhyang: ... Jungkookie... tá tudo resolvido... não tá?

De novo, ele ficou em silêncio. Eu já estava ficando preocupada... o que ele não estava me contando?

Se bem que...

Se ele não queria falar... eu não ia forçar. Não hoje. Então, levantei o rosto dele e falei de um jeito carinhoso.

Nanhyang: Não precisa me contar se não quiser. O que quer que seja, a gente resolve depois. Hoje, vamos só aproveitar que estamos juntos. Então... volta a sorrir pra mim... ok?

Ao invés de sorrir, agora ele parecia ainda mais triste do que antes... droga, o que eu falei de errado?

Em seguida, ele segurou a minha mão pra falar.

JK: Nuna... nós... precisamos conversar...

Já fiquei preocupada. O que era tão ruim assim pra ele dizer que “precisamos conversar”??

Nanhyang: O que aconteceu...?

Tentei parecer calma, mas minha voz estava trêmula. Ele percebeu, e tentou me acalmar.

JK: Não aconteceu nada! Mas... não foi por causa do Namjoon-hyung que eu fiquei daquele jeito... tem outra coisa pesando na minha consciência nos últimos dias, e... se eu não te falar, não vou me sentir em paz...

Isso não me acalmou nada.

Apoiei o cotovelo na cama pra poder conversar com ele olhando de frente. Ele fez o mesmo, mas ficou mais alguns segundos em silêncio antes de continuar.

JK: Nuna... me desculpa... eu... eu não sabia que você podia ser demitida...

Gelei na mesma hora.

Nanhyang: Pra quem você contou do nosso namoro?

Ao ouvir isso, o pânico dele foi maior do que o meu.

JK: Não é isso!!! Eu não contei pra mais ninguém!!! Os hyungs são os únicos que sabem, eu juro!!! Não era isso que eu ia dizer!!!

Suspirei de alívio!

Nanhyang: Quer me matar do coração?

JK: Não!!! Me desculpa...

Nanhyang: É vingança pelo susto que você levou achando que ia me engravidar??

Ele riu do meu comentário, mas eu ainda estava esperando minha frequência cardíaca voltar ao normal.

JK: “Vingança”? Não era “karma”?

Ei!!!

Nanhyang: Então você admite???

JK: Não!!! Hahahahahahaha!!

Pelo menos, ele estava conseguindo brincar... e eu preferia ver ele assim.

JK: Aahh... só você pra me fazer rir numa hora dessas...

Ver o sorriso dele me tranquilizou. E acho que ele relaxou um pouco, também.

JK: Não... não é nada disso. Eu só...

Ele respirou fundo, e continuou.

JK: Eu não sabia que os instrutores não podem namorar os trainees quando te chamei pra sair... não sabia que fazendo isso, eu estava arriscando o seu emprego...

... agora, eu entendi...

JK: E agora... eu... estou muito dividido...

Ele estava sentindo o mesmo que eu, quando soube da briga do Namjoon com o Taehyung.

Comecei a sentir um nó na garganta, mas me forcei a perguntar.

Nanhyang: Você... tá pensando em terminar comigo...?

JK: Não...

Apesar de dizer isso, ele ainda parecia arrasado.

Nanhyang: Então... o que você tá pensando...?

JK: ... eu estou... me sentindo muito culpado... porque... eu não quero te perder... mas...

Ele olhou pra baixo, e continuou.

JK: Eu sinto que... só vou te fazer mal namorando com você...

Era bem isso que eu estava sentindo antes. Mas agora, ouvindo ele dizer isso pra mim... a única coisa que eu conseguia pensar era “eu que decido o que me faz mal!”

Nanhyang: Você nunca me faz mal, Jungkook!

JK: Você diz isso, mas...

Nanhyang: “Mas”, nada!

Fiz ele olhar pra mim de novo pra me ouvir. Ele estava jogando toda a culpa em cima dele mesmo, assim como eu tinha feito... mas agora, eu podia ver claramente que não tinha necessidade disso.

Nanhyang: Você podia não saber que estava arriscando o meu emprego quando me chamou pra sair, mas eu sabia quando aceitei. E escolhi correr esse risco! Você não precisa se sentir culpado por nada, porque você não me forçou a nada! Eu que quis isso! Eu quis sair com você, eu quis namorar com você... e ainda quero! Mais do que tudo!

Achei que isso seria o suficiente pra ele se sentir melhor, mas... ele ainda parecia arrasado.

JK: ... tem certeza...?

Nanhyang: Toda a certeza do mundo!

Por que ele ainda estava exatamente do mesmo jeito??

Nanhyang: Jungkook... no que você está pensando...?

JK: ... eu... queria poder dizer que vou te fazer muito feliz... mas...

Ele não terminou a frase, e voltou a desviar o olhar.

Nanhyang: ... mas o quê?

Finalmente, ele pareceu forçar as palavras a saírem de sua boca.

JK: Nuna... eu não posso te dar um namoro normal.

... já entendi onde ele queria chegar...

JK: Não podemos assumir que estamos namorando... não podemos postar fotos juntos, nem usar as mesmas roupas... e... depois que eu debutar, vai ser pior ainda...

Nanhyang: ... eu sei de tudo isso...

Ele só continuou falando.

JK: Não vamos poder sair pra qualquer lugar... sempre vai ter o risco de eu ser reconhecido... de alguém tirar uma foto minha com você e postar... e aí... nós dois...

Ele também não chegou a terminar essa frase. Mas dessa vez, não precisava.

Nanhyang: ... eu sei...

Segurei e acariciei a sua mão. Após mais alguns instantes em silêncio, ele continuou.

JK: ... e... isso nas poucas vezes em que a gente conseguir se ver fora da Big Hit...

Senti então ele apertando minha mão um pouco mais forte.

JK: Eu... não vou ter muito tempo pra te levar pra sair... vou basicamente viver em função do grupo, ainda mais do que hoje. Na verdade... pode ser que a gente fique semanas, ou até meses sem sair...

Ele olhava pra baixo, parecendo estar se sentindo péssimo. Eu também não gostava dessa situação, e podia entender ele se sentir mal por isso, mas... odiava ver ele assim. Tentando melhorar o humor dele, sorri ao responder.

Nanhyang: Então, a gente fica em casa e assiste How I met your mother...

Não adiantou nada. Ele estava de cabeça baixa, então nem me viu sorrindo... e se percebeu na minha voz, não foi o suficiente.

JK: ... até pra isso vai ser difícil eu ter tempo...

Droga...

Tentei mais uma vez.

Nanhyang: Então a gente marca mais aulas extras de inglês! A gente dá um jeito de se ver, nem que seja só tendo aula!

Ele ficou mais alguns segundos em silêncio antes de voltar a falar.

JK: E você... quer arriscar o seu emprego... por um namoro assim?

Eu entendi o que ele estava querendo dizer, mas o jeito que ele perguntou me deu um aperto no coração.

JK: Você podia ter um namoro normal com qualquer outra pessoa... mas... comigo...

Ele nem conseguia me olhar diretamente. Parecia estar realmente se torturando com essas coisas.

Isso acaba agora.

Nanhyang: ... seu bobo...

Sem esperar ele me olhar por conta própria, levantei delicadamente seu rosto e o segurei, pra que ele não pudesse mais desviar o olhar.

Nanhyang: Você acha que eu quero outra pessoa? Não vê como eu fico feliz quando estou com você?

Resolvi deixar todo o meu orgulho de lado.

Nanhyang: Jungkook... você me desestabiliza até com um sorriso! Toda vez que você me beija, eu me sinto nas nuvens... eu falei que não ia conseguir me concentrar nas aulas vendo você sem camisa, mas você não precisa disso pra me desconcentrar. Eu fico toda boba até ouvindo os seus erros!

Consegui fazer ele rir de novo!! Era uma risada de timidez, mas era alguma coisa!!

Nanhyang: Você tá rindo, mas... o pior é que é verdade. Eu acho a coisa mais fofinha do mundo quando você troca as letras das palavras!!

JK: Aaahhh... agora, estou com vergonha...

Senti que ele queria virar o rosto, mas não deixei. Ele ficou apenas rindo de vergonha, com os olhos fechados de tão apertadinhos... e também cobrindo as orelhas, por algum motivo. Será que estavam queimando junto com o resto do seu rosto?

Nanhyang: Eu é que devia ficar com vergonha de você saber o quanto eu sou louca por você...

Dei um beijo nos seus lábios, tentando passar todo o meu sentimento... depois, acariciei sua bochecha, e voltei a falar enquanto ele apenas me ouvia.

Nanhyang: Eu já disse, e vou repetir... você nunca me faz mal. Pelo contrário... só me sinto bem ao seu lado. Mesmo que seja só dando aula de inglês pra você, ou trocando mensagens, ou só te ouvindo cantar... eu amo cada minuto com você, não importa o que a gente esteja fazendo. Não é um namoro assim que todo mundo quer?

Vi lágrimas começarem a se formar nos seus olhos, mas continuei.

Nanhyang: E sobre meu emprego... saiba que mesmo que descubram, e eu seja demitida... eu prefiro mil vezes perder o meu emprego do que perder você.

Ele pareceu surpreso ao ouvir isso. Talvez realmente fosse loucura admitir algo assim... mas era a verdade. E naquele momento, eu senti que  precisava dizer.

Nanhyang: Você não precisa dizer que faria o mesmo por mim, porque eu sei que ser idol é o seu sonho, mas dar aulas não é o meu. Eu gosto e tal, mas... eu amo você! E amo ser sua namorada! Nunca estive tão feliz e apaixonada na minha vida! Ainda bem que você me chamou pra sair aquele dia, e ainda bem que eu aceitei... eu tomei a decisão certa. E não me arrependo de nada, nem por um segundo.

Ao ouvir isso, Jungkook não conseguiu mais conter as lágrimas. Ele as enxugou assim que escorreram, mas seus lábios tremendo não deixaram ele fingir que não estava chorando.

Pra ele estar assim... isso devia realmente estar pesando muito na sua consciência...

Coloquei o cabelo dele pra trás pra dar um beijo na sua testa, e fiz cafuné nele. Ele continuou tentando engolir o choro, sem muito sucesso... então tentei brincar, pra ver se ele dava um sorriso.

Nanhyang: Uau... se você chorou assim só com o que eu falei, imagina se eu gravasse uma música pra você!

Ele riu, mesmo enquanto chorava! Querendo que ele risse mais, continuei.

Nanhyang: Pensando bem, do jeito que eu canto, você só ia dar risada, mesmo... ah é, era por isso que você queria ter me filmado no noraebang, né? Pra poder rir em momentos assim...

JK: Não... hahahaha!

Nanhyang: Tudo bem, eu entendo... você tava certo, até que esse vídeo seria útil agora!

Ele dava risadas entre uma fungada e outra, já parando de chorar. Em seguida, falou em tom de brincadeira.

JK: Bom, você pode cantar agora...

Nanhyang: Ei!!!

Ele gargalhou da minha reação à provocação dele, e eu fingi estar irritada... mas na verdade, estava super feliz de ver ele brincando de novo.

JK: Eu tô só implicando com você, Nyang-ah...

Não contive um sorriso ao ouvir ele me chamar assim!

Ele então acariciou minha bochecha, e me olhou como se eu fosse o mundo inteiro dele.

JK: Eu te amo tanto...

Nanhyang: Eu te amo mais!

Ele me beijou, e eu pude sentir naquele beijo a mesma alegria de alguns minutos atrás.

Mas de repente, ele interrompeu.

JK: Ah!! Lembrei a frase!!

Demorei alguns instantes pra entender que ele estava falando da frase em português que tinha esquecido.

Nanhyang: E qual é??

Ele disse em português mesmo, com muito sotaque e de um jeito todo pausado.

JK: Quero passar a noite toda com você...

Abri um sorriso enorme, achando o sotaque dele a coisa mais linda do mundo!

JK: Falei certo??

Nanhyang: Sim!!

Ele parecia ao mesmo tempo aliviado e orgulhoso de si mesmo.

Nanhyang: E essa frase é bem mais longa do que “eu te amo” e “quer namorar comigo?”... foi por isso que você esqueceu!

JK: ... não... eu esqueci porque a minha namorada me levou pro quarto dela e fechou a porta...

Ouvir ele explicar o motivo desse jeito me deixou toda boba!

JK: E eu sei que essa frase é mais longa, mas... tinha que ser essa. Eu quero isso desde o nosso primeiro encontro...

Lembro que ele chegou a dizer isso naquele dia, mas ouvir de novo só me deixou mais feliz ainda.

Resolvi fazer algo que eu sabia que ele gostava, e respondi também em português.

Nanhyang: Então, dorme aqui...

Mesmo sem entender o que eu tinha dito, ele ficou todo feliz.

JK: O que você disse??

Falei de novo, dessa vez em coreano.

Nanhyang: Então... dorme aqui...

Ele abriu um sorriso tão lindo! Acho que estava na esperança que eu dissesse isso! Voltamos a nos beijar, completamente apaixonados.

E, aos poucos, o beijo foi ficando mais intenso.

Começamos a passar a mão pelo corpo um do outro, e dar mordidinhas nos lábios... Coloquei a perna por cima da dele, e logo nossas pernas estavam entrelaçadas. 

O frio de antes tinha passado. Meu corpo já estava quente outra vez. Podia sentir seu membro duro, encostando onde eu queria que entrasse... E queria agora.

Nanhyang: ... pronto pra sua segunda vez?

Ele fez que sim com a cabeça, com aquele mesmo sorriso safado no rosto... e precisei beijar aquele sorriso mais uma vez. Em seguida, subi em cima dele e me posicionei para sentar no seu pau. O jeito que ele me olhava, cheio de tesão, fez meu rosto ferver. Até me desconcentrei por um instante. Mas no instante seguinte, ele estava dentro de mim de novo. 

Comecei a me mover, dando prazer pra ele. Ele olhava pra mim, e para o meu corpo, como se quisesse memorizar tudo daquele momento. Eu também queria...

Eu ainda estava encharcada desde a última vez, e ele deslizava com facilidade dentro de mim. Me contraí pra ficar mais apertada pra ele, e vi no seu rosto que ele começou a sentir ainda mais prazer. Ele começou a gemer enquanto ainda olhava pra mim... logo, suas mãos estavam nos meus peitos. Ele mexia, e massageava... só isso já seria bom, mas os meus movimentos faziam a parte mais sensível deslizar nas mãos dele, o que deixava a sensação melhor ainda. Então, ele beliscou de leve, e eu gemi de tanto prazer. Vendo como eu fiquei, ele sorriu daquele jeito de novo... e continuou beliscando, e mexendo com as pontas dos dedos... e me fazendo gemer cada vez mais...

Depois disso, ele apoiou os pés na cama e começou a mover o quadril pra cima e pra baixo, junto comigo. Eu já estava sensível, e quando ele fez isso, eu fui no céu. Precisei relaxar o corpo para não gozar rápido demais. Ele continuou se movendo, e me olhando enquanto eu delirava.

Quando ele aumentou o ritmo, não consegui mais me controlar. Em pouco tempo, eu estava gozando de novo.

Foi ainda mais intenso do que a primeira vez! Eu gemi muito alto! Gozei por um bom tempo, e logo depois, meu corpo relaxou completamente.

Mas o JK continuava se movendo. Mesmo eu já tendo parado e estando apenas sentada em cima dele, ele continuava levantando o quadril, e me levantando junto. E não parecia estar cansado, e nem querer parar. Ele tinha muita força e energia...

Eu já estava muito sensível, mas ele parecia estar perto demais de gozar pra parar agora. Então, me aproximei mais dele, comecei a lamber sua orelha, e me contraí de novo pra ficar mais apertada pra ele. Ele soltou um gemido muito gostoso de ouvir, e suas mãos foram para a minha bunda. Ele a apertou, e continuou se movendo cada vez mais rápido... até que gozou também.

Seu corpo relaxou como o meu, e eu podia sentir e ouvir sua respiração ofegante. Saí de cima dele e me deitei ao seu lado, pra ele respirar melhor. Mas antes mesmo de recuperar totalmente o fôlego, ele se virou de lado e me abraçou.

JK: Eu te amo...

Não importava quantas vezes ele falava, eu não cansava de ouvir.

Nanhyang: Eu também te amo! Muito, muito...

Comecei a beijá-lo, mas parei logo pra ele poder terminar de recuperar o fôlego.

JK: Eu te machuquei dessa vez?

Nanhyang: Não... nem um pouco! Foi maravilhoso!

Ele abriu um sorriso lindo e me deu um beijo rápido, mas carinhoso.

Logo depois, olhou nos meus olhos, e eu vi que ele estava suando. Seu cabelo estava molhado, e grudando na testa. Limpei o seu suor com a mão, e fui ligar o ar condicionado.

JK: Não precisa ligar o ar se você tá com frio...

Só então que me toquei. Ele devia estar com calor há muito tempo, mas não falou nada porque eu tinha reclamado de frio... que amorzinho!!

Nanhyang: Agora o meu corpo esquentou! Estou com calor também!

JK: Ah, ok!

Eu sabia que ia sentir frio daqui a pouco, mas... podia aguentar um pouco pra ele ficar confortável.

Voltei a me deitar do lado dele. Coloquei o cabelo dele pra trás, pro seu cabelo e sua testa secarem mais rápido, e fiquei fazendo cafuné nele de novo. Ele ficou só de olhos fechados, aproveitando o carinho...

Depois de um tempo assim, vi que ele estava quase dormindo. Instintivamente, fui pegar meu celular pra ver que horas eram, mas me lembrei que não tinha trazido ele. Tinha ficado na sala.

Precisava buscar ele, por causa do despertador. Eu não tinha ouvido a Yumi chegar em casa, mas achei melhor não sair do quarto sem roupa. Vai que ela chega bem nessa hora...

Me sentei e peguei a camisa do JK, que estava jogada na ponta da cama, pra vestir.

JK: ... por que parou o carinho...?

Olhei pra trás e vi que ele estava me olhando com a carinha de cachorrinho pidão mais gracinha do mundo! Como um homem tão sexy podia ser tão fofinho??

Nanhyang: Bobo... Vou só pegar meu celular que eu deixei na sala.

JK: Ah! Eu deixei o meu lá também...

Nanhyang: Eu pego pra você.

Vesti a camisa larga dele, que em mim ficou parecendo uma camisola curta, e me levantei.

Nanhyang: Já volto.

Fui rapidamente até a sala, peguei nossos celulares no braço do sofá, e voltei também rapidamente. Eu não estava totalmente pelada, mas ainda ficaria com vergonha se a Yumi chegasse agora e me visse assim.

Fechei a porta do quarto, e voltei pra cama com nossos celulares na mão.

Nanhyang: Pronto.

O JK estava sentado na cama, parecendo super feliz... quando eu subi, ele me puxou pra perto dele na mesma hora, me deixando sentada entre suas pernas, me abraçou por trás e me encheu de beijos nas bochechas! Não entendi nada, mas adorei!! Perguntei, em tom de brincadeira.

Nanhyang: Tudo isso só porque eu trouxe o seu celular?

Ele interrompeu a chuva de beijos pra rir do meu comentário e responder.

JK: Hahahahaha! Não... é porque você tá usando a minha camisa...

Aaahh, entendiii...

JK: Você fica linda assim, sabia??

Mais uma vez, ele me encheu de beijos carinhosos na bochecha. Em seguida, se deitou comigo ainda nos seus braços, e eu fiquei agarradinha com ele. Eu estava com um sorriso enorme, mas precisei voltar a brincar.

Nanhyang: Então, quer dizer que você gosta que eu use as suas roupas...

JK: Claro que gosto... ah!!

Ele pegou o celular, e abriu a câmera.

Nanhyang: Nãoooo!!!

Escondi o rosto no ombro dele na mesma hora.

JK: Só uma foto... por favor... você tá tão linda...

Eu não queria tirar foto agora, mas ele pediu de um jeito tão fofinho... não consegui negar.

Nanhyang: Tá... mas uma de nós dois, então!

Ele abriu um sorriso radiante, e virou a câmera pra selfie. Tiramos uma foto, e terminou ficando boa!!

Nanhyang: Me manda?

JK: Claro!

Ele ficou feliz com o meu pedido, e me deu mais um beijo nos lábios.

JK: Aahh, agora quero deixar algumas camisas na sua casa, pra você usar quando eu não estiver aqui... já que... não podemos usar as mesmas roupas em público...

Ele parecia triste por isso...

Eu nunca entendi muito bem esse costume coreano de namorados usarem roupas iguais. Na verdade, sempre achei bem estranho. Mas se fosse pra deixar ele feliz daquele jeito... não me incomodaria nem um pouco de usar.

Nanhyang: Pode deixar roupa aqui, se quiser. Eu uso pra dormir e te mando foto!

Ele me beijou e me abraçou mais forte, todo bobo e feliz! E eu fiquei exatamente do mesmo jeito!

Aproveitei o abraço pra me esquentar um pouco, pois já estava ficando com frio de novo... e acho que ele percebeu.

JK: Quer desligar o ar?

Eu queria, mas... não queria que ele sentisse calor demais pra dormir.

Nanhyang: Não! Prefiro ficar assim com você pra me aquecer...

Ele me deu mais um beijo na testa, e puxou as cobertas para que ficássemos novamente debaixo delas.

Achei melhor ligar logo o despertador do celular, antes que eu caísse no sono. Vi então as horas, e já estava bem tarde.

Nanhyang: A Yumi tá demorando... será que eu devo mandar uma mensagem?

JK: Deixa ela... ela tá com o hyung. Tá tudo bem.

Bom... não estávamos no Brasil. Não precisava me preocupar tanto por estar tarde.

Nanhyang: ... é mesmo... não quero mais karma...

Apenas liguei o despertador, e deixei o celular carregando na mesa de cabeceira. Em seguida, abri a gaveta pra pegar o soro de nariz. Aproveitei e mostrei a cartela da pílula pra ele, pois também guardava ela lá.

Nanhyang: Pra você ver que eu não estou mentindo!

Ele parecia feliz, por algum motivo.

JK: Eu... não achei que estivesse...

Nanhyang: Só não tomo na sua frente porque já tomei a de hoje...

Pinguei o soro e o guardei de volta junto com a pílula. Me virei pro JK de novo... e vi que ele ainda estava me olhando com um sorriso bobo no rosto.

... tinha algo aí...

Nanhyang: ... o que foi?

JK: ... você guardou...

Hein?

Nanhyang: ... os remédios? Guardei, o quê que tem?

JK: Não... hahahahaha!

Ué...

Nanhyang: Então... o quê?

JK: Abre a gaveta de novo...

Mesmo sem entender nada, abri a gaveta. Ele se debruçou por cima de mim pra pegar algo nela... e quando tirou o item de dentro e me mostrou, entendi porque estava sorrindo.

JK: A fita roxa da embalagem do cookie que eu te dei... você guardou...

Era a fita do cookie que ele tinha me dado como pedido de desculpas por falar do meu decote!

Fiquei completamente sem graça! Eu não tinha falado pra ele que tinha guardado, e nem pensei que ele fosse ver!

Mas... ele parecia tão feliz...

Vendo ele assim, não foi tão difícil passar por cima da vergonha. Mesmo sentindo o rosto corar, respondi.

Nanhyang: Claro que guardei... o homem por quem eu sou secretamente apaixonada se lembrou da minha cor favorita! Como eu ia jogar fora?

Não sei qual dos dois estava mais bobo apaixonado naquele momento.

Ele me beijou mais uma vez, e me abraçou forte... e eu senti que poderia ficar nos braços dele pra sempre! Então, encostei a minha testa na dele, e fiquei olhando nos seus olhos, de pertinho... e acariciando seu cabelo...

Até que vi os olhinhos dele fechando de novo.

Nanhyang: ... vamos dormir?

JK: Sim...

Guardei a fita roxa de volta, apaguei a luz do abajur, e deitamos de novo. Nenhum dos dois queria desgrudar um do outro, então ficamos de conchinha pra dormir.

JK: Boa noite, Nyang-ah...

Adorava tanto quando ele era carinhoso assim!

Nanhyang: Boa noite, Jungkookie...

Após alguns segundos em silêncio, ele me chamou de novo.

JK: ... Nyang-ah...?

Nanhyang: Hm?

JK: ... você não vai ser demitida, tá? Eu prometo... não vou deixar!

Poxa... ele ainda estava pensando nisso...

Ele não tinha como me prometer algo assim... não dependia dele... mas achei melhor não dizer isso agora. Eu entendi a intenção.

Nanhyang: Obrigada, Jungkookie...

JK: ... posso te fazer uma pergunta?

Nanhyang: Claro...

Achei que seria algo sério, e já fiquei tensa.

JK: ... por que você nunca me chama de Jungkook-ah?

Ufa! Era só isso... Precisei rir!

Nanhyang: Hahahaha! Não sabia que você queria, Jungkook-ah... mas agora que sei, vou te chamar assim!

Mesmo no escuro, e de costas pra ele na conchinha, sabia que ele estava sorrindo.

JK: Só se você quiser...

Deu pra ouvir seu sorriso pela voz!

Nanhyang: Hahahahahaha! Bobo...

Virei o rosto pra trás pra dar um selinho nele, e voltei a deitar a cabeça no travesseiro.

Nanhyang: Que bom que é te dar boa noite e continuar com você...

JK: Eu estava pensando a mesma coisa...

Depois de mais alguns segundos em silêncio, ele disse novamente.

JK: Boa noite, Nyang-ah... eu te amo...

Nanhyang: Boa noite, Jungkook-ah... também te amo...

Dormi assim, nos braços dele...

Mas me sentindo no paraíso.


Notas Finais


E aí, gostaram? :3 Foi a primeira vez deles, então quis fazer algo mais leve. À medida que o namoro deles for avançando, eles podem ir experimentando coisas novas... ;3

Obrigada pelos 60 favoritos e quase 3 mil visualizações! Eu não esperava isso quando comecei a postar essa fic, e estou muito feliz!! ^^ Adoro vocês, seus lindos! <3

OBS: NÃO FAÇAM SEXO SEM CAMISINHA!!! Os personagens dessa fic fizeram isso porque são dois irresponsáveis e inconsequentes. Camisinha não previne só gravidez, previne doenças também. NÃO FAÇAM SEXO SEM CAMISINHA, E NÃO FAÇAM SEXO ANTES DOS 18 ANOS DE IDADE!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...