1. Spirit Fanfics >
  2. Desde que te conheci (Jori) >
  3. Capítulo 16

História Desde que te conheci (Jori) - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Oioi gente, primeiramente me desculpem pela demora pra postar esse capítulo. Tentei escrever ele diversas vezes e apaguei todas elas porque não estava gostando de nenhuma, o bloqueio foi real ):... Enfim, eu espero que vocês gostem porque eu particularmente morri de amores hahahah. Beijos beijos e boa leitura! <3' (ps: se quiserem colocar Just Dance da Lady Gaga para a hora que eles chegarem na balada, vai ser bem legal).

Capítulo 16 - Capítulo 16


Fanfic / Fanfiction Desde que te conheci (Jori) - Capítulo 16 - Capítulo 16

Como Trina acabou ficando doente por conta de um resfriado, Tori resolveu ir para a balada com André, uma vez que ele não parava de insistir para eles irem juntos com o intuito de que ela esquecesse um pouco de sua atual situação com Jade, o que era muito difícil, mas, nada que algumas doses e muita música não resolvessem.

— Eu odeio vocês dois, isso não é justo! Assoou o nariz em um pequeno lenço, causando uma cara de nojo em André. 

— Semana que vem podemos ir de novo, Trina! Deu leves tapinhas no ombro de sua irmã que a fuzilou com o olhar. — Melhoras e se cuida.

— Fique sabendo que eu não vou me esquecer disso, Tori! 

— Eu sei… Sorriu mandando um beijo para a irmã. — Bye! 

Pegou sua bolsa indo para fora e André foi logo atrás. Tori usava uma saia preta de cós alto, que ficava alguns centímetros acima de seu joelho, destacando todas as suas belíssimas curvas. Já na parte de cima, um cropped de alça fina também na cor preta com um decote no meio de seus peitos, que também deixava um pouco de sua barriga à mostra. Como odiava usar salto alto em baladas tendo em vista que achava horrível para dançar, optou por um tênis simples na tonalidade branca para combinar com o restante do que usava. Seu cabelo estava liso e solto e sua maquiagem não era muito forte, sendo destacada especialmente por um batom vinho em seus lábios. 


Playhouse Nightclub - Hollywood Boulevard 02:25 PM


Ao chegarem, notaram que a fila estava gigantesca. Mas como ela e André tinham comprado vip, não precisaram ficar ali esperando e foram direto para a entrada. Passaram pela revista e podia notar alguns olhares de algumas pessoas lhe encarando, mas, não retribuiu por nenhum deles. 

— Você quer ficar aqui na pista ou prefere ficar um pouco no espaço vip lá em cima? 

— Vamos subir, quando já não estivermos mais sóbrios, daí a gente desce! 

André concordou e os dois foram se enfiando no meio de todo mundo até chegarem nas escadas para subir. Nesse momento, começou a tocar Just Dance da Lady Gaga e a maioria das pessoas foram a loucura começando a gritar e dançar loucamente, afinal, se tratava de um hino contemporâneo e Tori só não se jogou na pista porque ainda estava sóbria demais e era do tipo que precisava de um empurrão para fazer esse tipo de coisa. Chegaram no espaço superior e se acomodaram em um sofá que ficava no canto, não tinha muitas pessoas por ali. Tori havia pegado uma bebida azul e André virou um shot de tequila fazendo uma cara horrível logo em seguida. 

— Eu não vou cuidar de ninguém, viu senhor André? Já deixando claro! 

— Ihhhh, já tá batendo a nave, Tori? Ninguém vai ficar bêbado aqui não! 

— Bom, é o que vamos ver! Ironizou e André riu.

— Relaxa, amanhã é sábado. Só vamos curtir!

— E terça finalmente entraremos de férias, eu nem acredito… Deu um longo gole em sua bebida.

— Eu também nem acredito que esse semestre acabou… Você vai fazer algo nas férias? 

— Eu não sei… Meus pais querem ir pro rancho deles no Texas passar uns dias, acho que vou acabar indo também… E você? 

— Pô, que maneiro, Tori… Acho que você deve ir, vai ser bom pra você… Eu vou gravar várias músicas e tô bem empolgado, mas vou ficar por aqui mesmo por conta da minha vó! 

André olhou atrás de Tori sem prestar atenção no que sua amiga havia respondido, e para sua surpresa, avistou Jade subindo as escadas juntamente com Cat e Robbie. 

— Ah, não! Falou sem pensar.

— O que foi André? O que está acontecendo? 

— Tori… não…

— Oii pessoal, demoramos um pouquinho mas chegamos! Cat foi se sentando ao lado de André. — Vem gente! Chamou Robbie e Jade que ainda estavam em pé. Robbie se sentou ao lado de Cat e o único lugar que havia sobrado era ao lado de Tori, uma vez que ninguém quis sentar perto dela para que Jade assim fizesse. 

Tori olhou para o lado e seu coração quase saiu pela boca ao reparar Jade ali. Não podia acreditar que todos eles haviam se lembrado e o pior, que todos estavam ali, especialmente Jade depois de tudo que tinha acontecido. Voltou a olhar novamente para André que estava sem saber o que dizer e Jade acabou se sentando.

— Gente, eu vou buscar mais bebida ok? Virou seu copo de vodka com energético que ainda estava cheio de uma só vez. — Daqui a pouco eu volto! 

Todos olharam para Jade no momento em que Tori deixou a mesa, lhe causando um grande desconforto ao pensar no que poderia acontecer com ela descendo sozinha para a pista. Seu punho se fechou de imediato ao imaginar certas coisas.

— Você precisa ir atrás dela, Jade. Isso não vai dar certo! Disse André apenas reforçando o que ela havia acabado de pensar. 

— Eu sabia que não era uma boa ideia ter aparecido aqui. Se levantou inconformada. — Eu não sei porque ainda acabo entrando na onda de vocês dois. 

Cat e Robbie se entreolharam tristes e Jade se virou indo em direção as escadas para procurar Tori. Ainda no meio da escada, permaneceu parada para ter uma visão melhor de toda a parte inferior da pista, mas, como tinha muitas pessoas, era quase impossível achar Tori ali no meio de todas elas. A única alternativa era descer até lá e procurar pela garota no meio das pessoas. Não hesitou e em seguida, desceu. Enquanto passava no meio de todo mundo, podia sentir alguns caras tentando lhe puxar e alguns até falavam para ela voltar e dançar com eles. Jade só conseguiu pensar em Tori caindo em alguma conversa daqueles homens nojentos já que naquela hora, ela com certeza já deveria estar bêbada e seria muito fácil deixar ser levada por algum deles. 

— Jade West, eu não acredito! 

Sentiu uma mão lhe segurando para parar. Ao se virar, se deparou com Madison um pouco bêbada com alguns amigos. 

— Oi Mad. Sorriu envergonhada. 

— Agora entendo porque você fala tanto dela. Disse um amigo que parecia ser gay a olhando de cima embaixo. Madison apenas riu sem se importar.

— O que você está fazendo aqui… e sozinha? 

— Meus amigos estão lá em cima me esperando… Eu estou procurando a Tori, ainda não consegui falar com ela...

— Entendi. Ficou um pouco pensativa encarando por um ponto fixo. — Ela por acaso está usando uma roupa preta? 

— Está sim. Você a viu por aqui? Questionou aflita.

— Acho que é ela ali, não é? Apontou para Tori que estava a alguns metros de distância atrás de Jade, que se virou imediatamente. 

Como já imaginava, Tori estava de costas, dançando com seu corpo bem próximo a de um cara que não media esforços algum para deslizar a mão e apertar suas coxas e bunda. Jade sentiu seu sangue ferver imediatamente ao presenciar aquela cena e acabou decidindo ir até lá. 

— Você tem certeza que quer fazer isso? Perguntou Madison com a esperança de que Jade pudesse ficar ali com ela.

Jade a encarou pela última vez com seu coração apertado por estar lhe decepcionando daquela maneira. Infelizmente, não tinha nada que ela pudesse fazer para confortá-la, não naquele momento. 

— Me desculpe, Mad. Mas eu preciso ir… Voltou a se virar para Tori e caminhou até onde ela estava sob o olhar decepcionado de Madison que logo se virou para sair dali. 

— Ok, vamos acabar logo com essa palhaçada, Tori! Deu o último gole em seu copo e empurrou o homem que estava praticamente grudado em Tori que acabou caindo no meio de algumas pessoas.

— Ora, ora quem decidiu aparecer… Tori riu sem controle. 

— Vamos embora daqui, Vega. Você está péssima. Passou seu braço por trás da cintura da garota para que ela não caísse, enquanto colocou o outro braço de Tori apoiado por trás de seu ombro. 

— Cadê _quele aquele seu namoradinho ridículo? Questionou embolando as palavras. 

— Terminamos. 

— Aaaaa agora entendi poruqe veio atrás de mim… 

— Vim atrás de você porque não vou deixar que esses caras se aproveitem de você, Vega. Você está bêbada! 

Tori continua rindo e as duas finalmente chegam até o caixa. Jade paga as duas comandas com certa dificuldade, uma vez que tinha que segurar Tori apenas com um braço para que ela não caísse. Em seguida, se encaminham até a saída e vão para o carro de Jade que estava estacionado do outro lado da rua. Ao chegar, Tori consegue abrir a porta e Jade com cuidado, a coloca sentada no banco do passageiro e puxa o cinto para prender do lado. 

— Como você está se sentindo, Tori? Perguntou ainda parada na frente da garota que já tinha os olhos fechados. 

— Eu esto_u com muito sono, me leve pra c_asa… respondeu entre soluços se aconchegando no banco para dormir. 

Jade sorriu com a cena. Não sabia como era possível, mas Tori parecia estar ainda mais linda daquele jeito. 

"André, eu encontrei a Tori e ela estava bêbada dançando com um cara… Mas felizmente consegui tirá-la de lá e estou a levando para casa, só estou avisando para você não se preocupar. Xx

- Jade W."

Depois de alguns minutos, Jade estacionou o carro na frente da casa de Tori e correu para o outro lado para abrir a porta. 

— Vamos, Vega. Acorde, nós chegamos! Desprendeu o cinto tentando acordá-la. 

— Nã_o, eu quero dormir aqui.

— Está frio aqui Tori, não podemos ficar vamos logo! Voltou a colocar o braço em volta da cintura da garota para levantá-la. 

Caminharam devagar em direção a porta e no meio do caminho, puderam notar que havia alguém acordado. 

— Espero que meuss pais não me matem por isso. 

— É, eu também espero. 

A porta se abriu e as duas se assustaram. David apareceu com um semblante preocupado caminhando para fora. 

— Tori, o que aconteceu filha? 

Tori não conseguiu segurar a risada e começou a rir descontroladamente. 

— O-oi senhor Vega. Gaguejou nervosa. Eu sou Jade, amiga da Tori e ela está um pouco embriagada. 

— Amiga? Tori ironizou e voltou a rir descontrolada deixando Jade totalmente envergonhada.

— Muito prazer, Jade! Não deu ouvidos para o que a filha havia falado. — Pode deixar que eu a levo para o quarto. 

— O-obrigada, eu vou embora então… 

David pegou Tori no colo para ir para dentro. 

— Você pode ficar, Jade. Está muito tarde!

— Imagine, eu não quero incomodar… Respondeu sem jeito.

— Eu insisto. Você cuidou da Tori e a trouxe até aqui… Vamos, me acompanhe! 

Jade sorriu e acabou aceitando. Os dois entraram e subiram até o quarto de Tori e David a colocou deitada na cama já dormindo. Em seguida, tirou os sapatos da garota para então colocar o edredom por cima de seu corpo. O cuidado que ele tinha com a filha era lindo e isso foi a primeira coisa que Jade reparou quando por fim, se lembrou que seu pai nunca foi daquele jeito. 

— Amanhã ela vai acordar numa ressaca daquelas, você vai precisar fazê-la tomar muita água! 

— Ah, mas nem que eu tenha que enfiar uma garrafa de água dentro da boca dela! Respondeu Jade e os dois riram.

— Tem um colchão aqui embaixo da cama dela ok? E os lençóis e cobertores ficam ali naquele armário, fique a vontade Jade! Caso queira comer alguma coisa, pode descer lá na cozinha, tem pizza! 

— Muito obrigado, senhor Vega! Agradeceu sorrindo. 

— Por favor, só David, se não eu me sinto muito velho! Respondeu descontraído indo em direção a porta. — Boa noite para vocês! 

— Boa noite, David! Jade riu e o homem fechou a porta.

Jade tirou sua bota ficando descalço. Puxou o colchão que estava debaixo da cama e foi até o armário para pegar algumas roupas de cama. Estendeu o lençol sobre a mesma, e se deitou puxando o edredom para se cobrir. No mesmo instante, Tori se levantou e correu para o banheiro. 

— Tori… Jade se levantou para correr atrás dela. Ao chegar, se deparou a garota ajoelhada com a cabeça rumo ao vaso vomitando tudo que tinha bebido. — Que situação em Vega. Fez uma cara de nojo segurando o cabelo de Tori para que não caísse junto dentro do vaso. 

— Não preciso de você me julgando, Jade. Vomitou mais um pouco ao terminar de falar. 

— É melhor você tomar banho, eu vou pegar um pijama pra você. 

— Eu já sou bem grandinha e sei o que fazer, não preciso que você fique me falando. Se levantou e pegou a escova para escovar os dentes. 

— Fala isso pra aquele cara que tava se esfregando em você então, Tori. Suspirou nervosa ao se recordar. — Sei que não estamos bem, mas dizer pelo menos um obrigado não vai te matar. Se virou voltando para o quarto inconformada com a grosseria da garota. Tori continuou escovando seus dentes sem dizer nada. 

Ao terminar seu banho, voltou para o quarto com um roupão em seu corpo e uma toalha enrolada na cabeça. Jade acabou dormindo e mesmo com a breve "discussão" das duas, tinha separado o pijama para que Tori usasse e deixado em cima da cama dela. 

— Obrigada, Jay… Sussurrou baixinho ao presenciar aquela cena. 

Tirou seu roupão e vestiu o pijama que estava em cima de sua cama e por fim, deu uma última secada em seu cabelo. Olhou mais uma vez admirando o jeitinho que Jade estava confortável dormindo não resistindo a vontade de deitar ali, junto com ela. 

"Que se dane!" 

Tori abaixou na cama e se deitou ao lado de Jade não demorando muito para cair no sono.  







Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...