História Desejo - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Jackson Whittemore, Stiles Stilinski
Tags Linguagem Imprópria, Stackson
Visualizações 91
Palavras 2.911
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Slash, Sobrenatural, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá a todos, perdão a demora.
Capítulo não betado, qualquer erros avisem nos comentários.
Espero que aproveitem.

Capítulo 2 - A biblioteca.


Foram-se dois dias desde a fatídica noite de sexta-feira em que o lobo e o humano mais ou menos se entenderam. Os dois dias e noites que passaram foram de mais puro silêncio entre os dois.

Agora era manhã de segunda, dia de escola, dia de recomeçar a semana. Era mais um dia de rotina. E assim foi: Stiles levantou-se, arrumou-se, alimentou-se e foi-se. Estacionou seu jipe como sempre o fez. E da mesma maneira entrou no prédio escolar, abriu seu armário e foi para sala. Sentou-se em seu lugar habitual na aula de química e aguardou por Scott, que provavelmente estaria com Allison no momento. A sala foi se enchendo aos poucos e as duplas se formando, mas Scott não chegava.

Então Jackson sentou ao seu lado.

XXX

Tortura.

Assim Stiles descreveria aquela aula. Foi a primeira vez que passou uma aula de química sem ser repreendido pelo professor, ou ter dito sequer uma palavra.

Nos primeiros momentos, à todo momento que se atrevia a olhar para Jackson, este o observava. Vez ou outra notava como as narinas do lobo farejavam o ar ao redor 

Mas passados minutos, explicada a atividade do dia, Stiles pôs-se a trabalhar, sozinho, mecanicamente na tarefa.

-Ei, não vai querer que eu ajude? - A voz de um consternado lobisomem subiu à orelha do humano, causando-lhe calafrios.

-Não precisa, cabeça de pulgas. - Puxando os papéis da atividade para perto de si.

Ao contrário do habitual, Jackson não rosnara ou o insultara. Simplesmente se aproximara ao ouvido do menor:

-Corajoso hoje, Stiles? -O uso pouco habitual do nome causou uma estranha queimação no humano, mas não queimou tanto quanto as próximas. -Quer tanto que eu te prense contra

essa mesa e te foda até você não conseguir dizer mais nada?

Aquilo definitivamente calou o Stilinski, o que armou um sorriso zombeteiro no lobisomem. 

E a aula resumiu-se a essa rotina…

XXX

Batido o sinal, Stiles fugira da sala de aula, disposto a despistar Jackson.

Esforço em vão. Na metade do caminho para seu armário, uma mão agarrou seu braço. e autoritaritária, guiou-o ao banheiro. Stiles não reagiu. Sabia quem era e não teria forças para fazê-lo largar, e tampouco queria fazer uma cena no meio do corredor.

Quando deu por si, Stiles e Jackson já estavam dentro de uma das cabines do banheiro. O humano devidamente colocado de joelhos aos pés do lobo. Jackson não perdera tempo e já abrira o zíper da calça jeans e o botão, permitindo para seu enorme membro (e para o enorme contentamento do outro) que saltasse para fora. 

Se houvera qualquer sentimento negativo por parte de Stiles, foi extinguido ali, na perspectiva do humano de levar uma boa leitada do maior. Direto na garganta. E também, é claro, na percepção de que novamente o atleta estava sem a roupa de baixo. Mas parecia não ligar.

Então, Jackson arqueara uma sobrancelha e Stiles entendeu a dica, abrindo a boca e engolindo quase metade daquele enorme cacete duma vez.

-Porra Stilinski! -Riu. -Você nasceu pra isso.

Jackson mal podia esperar para foder aquela boca de novo, já agarrando entre os dedos o cabelo do menor. Entretanto, parou, mesmerizado, quando seu olhar encontrou o do menor: dois olhos de bambi, enquanto o seu dono, os lábios esticados em volta da grossura do lobo, quase se engasgava no cacete de Jackson. O lobisomem gastou longos minutos assim: observando o menor chupar cada vez mais de seu pau.

Quando já não aguentava de prazer e necessidade, começou a foder a boca do outro: adotou por fim seu ritmo, um ritmo furioso, como o que utilizara na primeira noite que fodera aquela boca. Isso deu a Stiles a certeza de que não só o cheiro de porra o denunciaria, como também a voz rouca com a qual sairia dali.

Com o tempo Jackson já não controlava mais as garras e os caninos e os gemidos. Stiles sabia que, qualquer um que entrasse ali agora no banheiro perceberia o que faziam. O lobo não estava desatento à isto, pelo contrário: a possibilidade de serem pegos, de toda a escola saber que Stiles gostava de pagar boquetes para ele, que Stiles ERA DELE, só fazia o ato ser mais prazeroso. E isso não era pouco: Jackson sabia que logo logo iria gozar.

Ele fodia com destreza a garganta do humano. O ato era quente e sujo: uma quantidade de saliva considerável misturada à sua porra escorria pela boca de Stiles, assim como pelo seu pau e até suas bolas.

Mas dito e feito, mais alguns minutos daquela foda e numa última e funda estocada, Jackson gozou. Stiles esperava engolir tudo, mas surpreendeu-se quando Jackson retirou seu pau de dentro da sua boca. Daí, foi necessário ouvir o intenso gemido de orgasmo do atleta para Stiles entender o que estava por vir.

Teve tempo de fechar os olhos apenas e logo o pau de Jackson irrompia em jatos de porra sobre seu rosto: queixo, lábios, bochechas, nariz, os olhos e mesmo na testa e um pouco no cabelo. Era uma quantidade anormal para um humano, mas natural para um lobisomem, e de grossa consistência. Stiles sentia o rosto carregado por aquele fluído.

Assim que terminou, o maior tratou logo de guardar-se novamente em suas calças. Stiles já planejava levantar-se do chão, mas uma mão calosa e quente, acariciando queixo, impediu-o:

-Esse foi só o aperitivo, Stiles. Eu não esqueci da minha promessa. Da próxima vez eu vou te foder até te encher com a minha porra.

Houve um click, e Stiles percebeu o celular na outra mão de Jackson. Ele tirara outra foto. O lobo então saiu, antes de qualquer protesto.

Stiles levantou-se e lavou o rosto na pia. saiu do banheiro e notara que por onde passava as pessoas o olhavam. Reparou logo que cochichavam e descobriu ser ele o novo ‘hot topic’ de discussão da fofoca escolar. Aliás, não só ele - ele e Jackson, quem desencadeou todo esse pandemônio social ao sentar-se ao seu lado na aula de química.

Ia ser um longo dia…

XXX

Foi um longo dia.

Um longo dia que Stiles passou evitando Jackson de todas as maneiras possíveis. Durante as aulas, o menor fez questão de sentar-se mesmo com Greenberg.

Evitava o lobisomem não por vergonha, mas por sentir-se ansioso. Foi um longo dia pensando em como seria ser fodido por Jackson, de que forma Jackson se aproximaria, onde seria, se Jackson iria com força de uma vez - algo que o menor realmente esperava…

Também se afastara ao menos para tentar abafar as fofocas e as discussões. O senso comum escolar era de que finalmente os dois, que viviam para matar um ao outro, tinham se resolvido. 

Jackson não parecia ligar para os boatos, até mesmo os reverberava com um sorriso sempre que ouvia comentários a respeito. O que não gostou foi ver Stiles fugir dele. O que gostou menos ainda foi ver Stiles sentar-se com Greenberg, lançando para este um olhar duro a todo momento. Stiles até mesmo ouviu uma fofoca sobre Jackson ter enfiado Greenberg num armário, mas resolveu ignorar.

Fim das aulas, Stiles tinha que estudar. Não o conteúdo escolar, mas pesquisar para a Alcatéia. Geralmente o fazia com Lydia, na biblioteca, mas hoje a ruiva lhe dera uma desculpa esfarrapada e declinara de suas obrigações. Restou à Stiles ir a biblioteca sozinho.

Lá, entre os livros, sentado a uma mesa, o garoto pálido perdeu as horas: tentou pesquisar, mas sua mente o levava a pensar em Jackson, e logo vieram-lhe pensamentos pecaminosos e desejos: Queria simplesmente que o maior o segura-se no alto, queria enlaçar suas pernas envolta da cintura do outro, apoiar suas mãos nos ombros bem definidos do lobo e então ser violentamente fodido contra uma parede...

Fechou o livro, num violento baque. Estava cansado já de todo aquele circo. Para ele anoitecera rápido: seu celular marcava 15 para 22h, em breve a biblioteca fecharia. O lugar estava quase vazio, e o silêncio preenchia o espaço.

Dos poucos que ali restavam, um chamara sua atenção: era Jackson, sorrindo confiantemente e vindo em sua direção: no seu corpo, uma postura dominante, digna de um alfa. Stiles já estava cansada daquele circo, daria um basta ali mesmo: levantou-se e em passos rápidos foi mais para o profundo da biblioteca, onde sabia que não seriam incomodados.

Jackson, que já estava de saco cheio daquele circo - ver o outro fugindo de si, fechou a cara e rosnou baixo em sua garganta: foi atrás do outro. Aquilo afinal era natural para ele: o Lobo ia caçar e enfim comer o bambi.

XXX

Achou Stiles numa das últimas prateleiras da biblioteca. O lobo aproximou-se, pronto para rosnar e gritar com o outro, mas súbita surpresa - fora calado por um beijo, um beijo apaixonado, mas tórrido; amoroso, mas molhado. Sentiu-se endurecer em seus shorts.

Instintivamente suas mãos envolveram a cintura do humano, e logo Jackson passou a dominar o beijo.Sentiu a mão de Stiles descer até suas cintura, e sentiu-o tocar sua vestimente - o mesmo short esportivo daquela noite de sábado. 

O humano quebrou o beijo, e finalmente sorriu para Jackson - um sorriso sincero, sarcástico e, principalmente, safado,

Que bom… -Riu Stiles. -... você está usando isso e nada por baixo, vai ficar tudo mais fácil assim.

E com destreza e velocidade, uma destreza que Stiles normalmente não tinha, o garoto pôs-de joelhos, levando junto o shorts do lobo. Seu pau, libertando-se, saltou grande e vivo. Stiles apreciou profundamente a forma como o mesmo balançara eroticamente e eroticamente atingira sua bochecha.

Jackson não teve que pedir de forma alguma: Stiles, tomado o controle, já tinha a cabeça envolvida por seus lábios, repousando as mãos na cintura definida do lobo. Jackson também não esperara, e já acompanhava com breves estocadas o boquete de Stiles. Em poucos minutos Stiles já engolira metade com a ajuda dos movimentos pélvicos do lobisomem.

O humano sabia como o outro apreciava uma chupada bem molhada, então não impedia sua saliva que começava a descer em profusão. Sabia também como o lobo apreciava a ideia de fazer o humano engasgar com o tamanho de seu cacete, pois logo quando Jackson já havia arranjado todo seu pau dentro da boca de Stiles - a cabeça golpeava a garganta nas suas estocadas, que se tornaram profundas e violentas - o jovem tratava de não censurar sua voz e deixava-se soltar sons de sua garganta, como se o maior realmente o estivesse engasgando, acompanhando os gemidos do lobo que começava a se revelar de um Jackson semi transformado.

-Droga! Vou gozar! -Rosnou o lobo parando as estocadas e removendo seu membro do aperto quente que a boca do menor proporcionava.

Stiles surpreendeu-se com a parada, mas entendeu o que o outro quis dizer: se Jackson fosse gozar, seria somente para preencher o interior do humano. Agarrando-o pelos braços, Jackson puxou o outro para si, tomando-o num novo beijo. Agora ainda mais predatório e sexual que o anterior. O lobo tinha o controle.

Stiles buscava apoio no ombro do maior, enquanto sua outra mão buscava o membro completamente ereto do lobisomem. Quando o encontrou, voltou a estimulá-lo num ansioso movimento de masturbação. O ato provocou efeito desejado, entre beijos, línguas e caninos afiados, Jackson gemia.

De súbito o garoto sentiu ser virado pelas mãos de Jackson em sua cintura. Então, com força, Jackson puxou os quadris de Stiles, obrigando-o a empinar sua bunda e a buscar apoio em uma das prateleiras de livro próxima.

-É melhor se segurar!

Desajeitadamente seu cinto fora desfeito, seus jeans e cueca puxadas para baixo de sua cintura, expondo sua bunda para o ar e seu membro completamente ereto.  Logo Stiles sentia algo quente e molhado massagear sua entrada e passou a gemer de maneira pornográfica. Com uma virada de cabeça comprovou sua hipótese: Jackson usava sua língua para prepará-lo para o que estava por vir. 

O momento foi tão delicioso como torturante, pois Stiles dividia-se entre o prazer de ter Jackson o satisfazendo ou a espera do momento em que logo os dois estariam dando e recebendo prazer. Mas o jovem pálido resolveu aproveitar o momento: a forma como o outro movimentava a língua o fazia gemer ainda mais alto e logo Stiles sentia uma pontada.

-Jack...s - gemeu incoerentemente entre palavras. -Eu vou... gozar…

Jackson então parou. Não queria estragar a surpresa do que estava por vir.

-Pronto?

Stiles assentiu.

O lobo aproximou seu pau da entrada do jovem, começando a lentamente introduzi-lo. Stiles gemia, mordia a língua e os lábios a cada centímetro novo que passava. Se não se segurasse, chamaria a atenção de todos os poucos que ainda estavam na biblioteca.

Pôde apenas relaxar quando já todo membro estava dentro de si e o lobo parara de se mexer. Soltou o ar que segurava, aliviado. Jackson parecia ainda maior dentro de si, ainda maior do que parecera dentro de sua boca.

Jackson, por sua vez, liberara uma gemido obsceno ao sentir-se envolvido no calor apertado do menor. Suas mãos, porém, apertaram tensas com mais força os quadris do humano. Aquilo com certeza deixaria marcas. Surpresa era o lobo ter lembrado de tomar o cuidado em não machucar o menor com suas garras.

Notou então como sua camiseta estava suada e grudando em seus músculos, e retirou-a jogando-a ao chão. 

Stiles gemeu para que o outro continuasse,’ incapaz de responder apropriadamente, embriagado de tanto prazer que o pau de Jackson lhe dava não só arrombando-o como atingindo sua próstata. Além disso, o máximo que o menino podia fazer era segurar-se na prateleira.

O lobo começou seus movimento, estocadas lentas e profundas a princípio. A cada nova estocada, seu pau reatingia a próstata de Stiles, rendendo um novo gemido.

-Sua...puta... -Rosnou entre estocadas. -Você pediu por isso não pediu? 

Um tapa na bunda de Stiles acompanhou a pergunta. A mão esquerda de Jackson continuava segurando firmemente a cintura do humano.

-Rebolando pra mim… sempre que me vê na escola. -Um outro tapa e o ritmo começava a aumentar. -Ou quando estamos com a alcatéia… -Outro tapa e agora as estocadas eram furiosas, rápidas e brutais. Stiles gemia mais do que nunca. Suas pernas pareciam que cederiam a qualquer momento. 

-Eu teria te colocado pra me chupar bem antes… -Outro tapa. Um dos lados da bunda do humano estava furiosamente vermelha com os impactos. - ...se eu soubesse como seria fácil colocar você de quatro.

Stiles já não mais continha qualquer gemido ou lágrimas de prazer. Ambos, lobo e humano, estavam em extâse no meio daquela foda brutal. Com o tempo, sentia algo crescer na base do pênis de Jackson. Com o pouco que ainda conseguia raciocinar, percebeu o que aquilo era - um bulbo, exatamente como lêra em alguns bestiários.

Então Jackson parou os tapas e surpreendeu Stiles ao colocar sua mão livre sobre a boca do jovem, silenciando-o.

-Merda... desculpe. -Outra surpresa: Jackson parecia sincero. Mas Stiles logo entendeu o que o lobo tinha feito: pelo canto da prateleira pôde ver o que o lobo tinha visto - tinha alguém um pouco longe, mas qualquer movimento ou som poderia chamar sua atenção. -Mas eu não vou parar.

E confirmando sua decisão, as estocadas continuaram na mesma intensidade.A sorte é que a prateleira os escondia bem. Stiles percebeu que para o lobo não importava eles serem pegos: ele ia cumprir o que prometeu. 

O mero pensamento de serem pegos foi o suficiente e Stiles gozou, liberando seu orgasmo contra as prateleiras e alguns livros.

Jackson não ficou atrás, mais algumas estocadas e seu bulbo finalmente se arranjara dentro do menor, completamente entumecido. Aquilo os manteria juntos por um bom tempo. Mas foram os espasmos do canal do menor em seu orgasmo que finalmente estimularam-no e enfim estava gozando com um grave rosnado.

Stiles, ainda ébrio, sentia a quantidade anormal lhe preenchendo. Tinha certeza, porém, que era ainda mais do que tinha engolido naquela noite de sábado ou do que tinha coberto seu rosto mais cedo naquele dia.

Passaram-se minutos de ambos apenas respirando pesadamente. Quando pode pensar melhor Stiles constatou que não tinham sido descobertos. Quem quer que fosse que tinha invadido o espaço de visão deveria ter saído antes de Jackson gozar, o que explica eles não terem sido descobertos.

-Essa… foi minha melhor foda, Stilinski.

Stiles riu, e virou-se da maneira que pode - levando em conta que o pau de Jackson ainda estava preso dentro de si. - o que não foi fácil. Quando enfim conseguiu, surpreendeu o lobo pela segunda vez - beijou-o novamente. Agora, um beijo menos de luxúria e mais sincero, mais calmo, mais amoroso.

XXX

Passaram quase uma hora presos. Graças ao destino os dois amantes não foram incomodados mais naquela noite. Quando o bulbo de Jackson perdeu o volume, ao menos o suficiente para que saísse de dentro do menor, Stiles, de pernas trêmulas, quase foi ao chão. 

A sorte do humano foi Jackson tê-lo prontamente segurado (“Gentilmente, como um cavalheiro” - Stiles diria mais tarde, apenas para encher o saco do maior).

Vestiram-se e , sorrateiramente, saíram. Jackson o acompanharia, em seu camaro, até a casa do filho do Sherife. Despediriam-se enfim com um beijo.

Na manhã seguinte, Stiles surpreenderia-se quando, ao sair de casa, encontrasse Jackson a sua espera para ir a escola. Os dois então surpreenderiam todos quando entrassem na escola - mãos dadas - e seriam a fofoca do mês.

E de fato, eles foram.


Notas Finais


É isso pessoal.
Críticas, elogios, erros, deixem tudo nos comentários.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...