História Desejo Ardente - Capítulo 40


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Itachi Uchiha, Menma Uzumaki, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Itamen, Narusasu, Nejisaku, Sasunaru
Visualizações 674
Palavras 4.056
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, meus amores!

Finalmente chegamos ao fim de mais uma história, agradeço todos que acompanharam, comentaram e deixaram seu favorito, sem vocês nada disso seria possível.
Espero que gostem desse capítulo final.
Boa leitura!

Capítulo 40 - Quadragésimo


— Eu não acredito que Menma e Itachi irão se casar! – comentou Naruto sentando sobre o sofá da sala. O local era amplo contendo dois sofás confortáveis e mesa de centro, o painel de cor escura acomodava a TV perfeitamente na parede. Naruto suspirou encarando o local, ele e Sasuke, haviam comprado aquela casa no estilo vitoriano há exatamente 6 meses atrás. Depois da morte de Gaara as coisas começaram a se encaixar novamente, Naruto e Sasuke retornaram para empresa devolvendo Itachi para Menma. O alvoroço foi imenso quando souberam que ele estava vivo, Sakura faltou socar lhe a face por não ter lhe contado antes. Lembrava-se que foi justamente no mesmo dia que revelou para a amiga que estava vivo, aparecendo de surpresa em sua casa, que soube da morte de Gaara. Sakura chorou tanto com sua presença que foi necessário um copo de água com açúcar para acalmá-la. Finalmente pode conhecer o pequeno Naoki Hyuga, o menino era a cópia de Neji os olhos perolados se destacavam em meio aos fios castanhos. Sakura dedicava-se totalmente ao filho e marido, no momento não estava trabalhando, até porque Neji possuía muito dinheiro, mas não era o caso, a rosada somente queria aproveitar o filho. Quando Naoki estivesse mais velho, talvez, ela procurasse algum trabalho, não era de seu feitio depender dos outros mesmo que Neji fosse seu marido e não lhe negasse nada. A situação com seu sogro continuava a mesma, Hizashi, nem mesmo, depois do nascimento do neto mudou o tratamento para com a nora, mas Sakura não dava a mínima importância, não mais, tinha Natsu, que lhe tratava perfeitamente bem, Neji e Naoki, o último era o mais importante. Hinata tinha ido embora assumir a empresa do pai em outro país, isso, ao menos, acalmou Sakura que tinha medo do que a prima de Neji pudesse fazer contra ela e seu filho, estava feliz, finalmente tinha sua família.

Naruto caminhou pela casa parando em frente à janela e observou o jardim de entrada, a casa era excelente, próximo de seus pais e em um bairro seguro, existiam muitas pessoas como Gaara nesse mundo, não era correto ser paranóico, mas não conseguia evitar. Depois da morte do ruivo Temari, a irmão de Gaara, lhe procurou para pedir desculpas por tudo que ele e Kankuro haviam feito, ficou com pena da garota que parecia ser boa pessoa, querendo ou não aquele homem tinha pessoas que se importavam consigo. Ela voltou para Suna, sua terra natal, no intuito de seguir em frente, seus irmãos estavam mortos e nada mudaria aquilo. Fazia um ano e meio que Gaara havia morrido, as investigações apontaram asfixia pelo próprio sangue, Naruto soube que ele amputou as pernas e, que, seu caso era grave, no fim tudo pelo que o ruivo lutou e fez de nada valeu à pena, ele estava morto. Tornou a olhar o interior da casa, a aquisição da mesma se fez necessário para receber a pequena Haku, na verdade, fazia quase um ano que tentavam adotar a pequena, durante o processo muitas coisas teve que ser feita, não haviam se casado, mas viviam em união estável. Quando optaram pela adoção, ambos sabiam as dificuldades que encontrariam afinal o Japão não era o exemplo de país para esse caso, os empecilhos eram muitos, principalmente por ser um casal homossexual, porém nada daquilo impediu que Naruto e Sasuke desistissem do seu sonho, sonho esse descoberto em uma conversa de fim de tarde.

Flaschback

Naruto e Sasuke estavam aconchegados no novo apartamento do moreno, tinha se passado dois meses da morte de Gaara e o caso ainda estava sendo investigado. Os dois haviam voltado para a empresa e dividiam o apartamento, no inicio Kushina foi contra insistindo para que todos permanecessem na mansão, já que a mesma acomodava perfeitamente todos eles, mas não era fácil conviver com Sasuke e Menma no mesmo local. Ambos estavam se dando bem, porém quando se estranhavam o bicho pegava, acabou que o melhor foi Naruto ir morar com o moreno, claro que, sempre que possível, dormiam na casa da matriarca Namikaze.

— É um sonho estar com você, meu amor... – sussurrou Sasuke contra os fios dourados de Naruto, estavam deitados sobre o colchão disposto, estrategicamente, na sala do Uchiha. Era final de tarde de domingo, depois do almoço em família, evento obrigatório aos finais de semana, os dois retornaram para o apartamento, podendo assim, curtir a presença um do outro.

— Se for eu não quero acordar nunca... – murmurou Naruto fechando os olhos e apreciando as caricias de Sasuke, na televisão passava o documentário sobre animais, que, nem mesmo Naruto ou Sasuke prestavam atenção, estavam entorpecidos pelo momento.

— Graças a Kami não é, finalmente seremos felizes e ninguém irá nos separar, não importa quantos Gaaras o destino por em nosso caminho eu sou seu e você é meu, construiremos uma família grande e linda! – divagava o moreno e Naruto ouvia atentamente.

— Quantos filhos você quer ter? – perguntou Naruto erguendo a cabeça, que se mantinha deitada sobre o peito desnudo de Sasuke, e encarando-o.

— Não sei... Acho que uns... – pensou. — Cinco? – Naruto não evitou gargalhar.

— Teremos que começar logo então, afinal não somos tão jovens e o processo de adoção é algo demorado... Sem falar que precisaremos comprar uma casa gigante para nossos pimpolhos...

— Pimpolhos?- Sasuke o encarou sorrindo. — Começamos já então, sempre quis ser pai e não importa se não terá nosso sangue, o que importa é que será nosso filho, filho de coração com a pessoa que eu mais amo nesse mundo... – Naruto sentiu os olhos marejarem.

— Sasuke...

— Segunda entrarei em contado com Pain, meu advogado, e logo seremos três. - Naruto se jogou nos braços do moreno.

— Eu te amo, sabia?

— Sim, eu sempre soube! – respondeu o outro convencido selando os lábios ao do loiro.

 

Não foi fácil, mas finalmente conseguiram adotar, não exigiram o sexo da criança e não demorou em que uma pequena garotinha de quase um ano de idade fosse apresentada a eles. Haku possuía cabelos negros e olhos acinzentados quase pretos, a pele era clara, feito porcelana, e o sorriso tímido conquistaram Sasuke e Naruto. A garota foi encaminhada para a instituição depois que sua mãe foi assassinada, a mulher era traficante e não possuía familiares, ao deixar a instituição com seus dezoito anos se envolveu com o tráfico. Passou-se cinco anos até que Haku nasceu com alguns meses perdeu a mãe em um tiroteio entre facções, a pequena foi encontrada por policiais junto ao corpo da vitima, estava dentro de um sexto e possuía o corpo da mãe parcialmente sobre si, provavelmente na tentativa de protegê-la. Graças ao sobrenome de peso que Naruto e Sasuke possuíam o processo correu extremamente rápido e logo Haku estava com eles, o nome fora escolhido pelo moreno.

Disse alguma coisa, Naruto? – pronunciou Sasuke ao descer as escadas, em seu colo trazia a linda garotinha em seu vestido de cor vermelho e branco, sobre a cabeça uma faixa com um enorme laço, algo exagerado na concepção de Sasuke, mas era o que meninas usavam.

Vocês estão lindos!! – comentou o loiro seguindo até os dois e apanhando a pequena, mas, não antes de selar os lábios do esposo. Sim, Sasuke era seu esposo mesmo não tendo nada oficializado.

Vou pegar a bolsa dela, toma à fraldinha ela está babando muito, deve ser os outros dentinhos que estão por vir, - disse o moreno. — mas, diga-me o que tinha dito? – perguntou subindo as escadas. Naruto sorriu, Sasuke era extremamente protetor com a filha.

— Eu disse que, eu não acredito que Menma e Itachi irão se casar! – falou quando outro já descia as escadas novamente.

— Nem eu! Lembra-se como o tapado do meu irmão pediu Menma em casamento?

— Sim...

Flashback

O colégio onde Itachi havia concluído o ensino médio havia preparado um encontro entre os formandos que concluíram na mesma época.

Naruto e Sasuke acompanharam o casal, pois Itachi e Menma tinham direito de levar, pelo menos, um convidado. A festa estava maravilhosa, até uma antiga namoradinha de Itachi se jogar para cima dele, Konan, esse era seu nome. Durante o ensino médio ambos tiveram seu envolvimento e parecia que a outra ainda desejava a continuidade do mesmo.

Itachi... – disse manhosa abraçando o outro que arregalou os olhos em direção aos acompanhantes. Que saudades de você... – e ela não soltava o Uchiha, enquanto Menma resmungava ao lado do irmão. Menma sabia perfeitamente quem era Konan e isso fazia com que sua raiva aumentasse ainda mais.

Konan, já pode me soltar! – pronunciou Itachi.

Oh, desculpe-me é que já faz tanto tempo e você continua lindo, só te vejo em revistas acompanhado daquele tal de Menma, não acredito que está com ele? – desdenhou.

Sim, ele está! – rosnou Menma atrás da garota de cabelos, estranhamente, roxo fazendo-a se assustar.

Oh, Menma não sabia que estava aqui?

Claro, estava agarrando meu namorado até agora! – o desconforto na face da garota foi nítido, porém não a impediu de durante, todo o baile, ficar se esfregando em Itachi, que na visão de Menma não fazia nada para afastá-la. Pra mim já chega! – disse o moreno se afastando quando a garota novamente roçou o corpo em Itachi sem se importar com ele, que estava ao lado do namorado.

Menma espera! – pediu Itachi com a intenção de seguir o outro, mas foi impedido por Konan.

Esquece ele, Itachi! Vamos aproveitar a noite! – tentou beijá-lo.

Não Konan, eu sou apaixonado por aquele homem, para de se jogar para cima de mim, você jamais me excitara como ele... – falou raivoso e seguiu a procura do moreno Namikaze, enquanto Naruto e Sasuke só observavam.

Menma, que bom que te achei. - disse aliviado ao encontrá-lo próximo do bar com um copo de ponche.

Volta lá, Itachi, ela deve estar te esperando! – retrucou.

—Menma, por favor, não faz cena! – pediu.

— Cena? Cena era o que você é ela estava fazendo, enquanto o idiota aqui, - apontou para si mesmo. — ficava de lado olhando ela esfregar a bunda em você. - os olhos de Menma estavam assustadores.

—Me desculpe só...

— Chega Itachi! Cansei de desculpas! Toda vez que isso acontece você não impede, lembra da sua, suposta, amiga recém contratada pela empresa, qual o nome dela? Guren? - pensou. — Sim, era isso mesmo, quase que ela te beijou quando te viu mesmo sabendo que estávamos juntos, e você? Ficou igual um pamonha olhando, só não a demiti, pois ela é competente, mas o pior, o pior, foi aquele loiro enfermeiro, o tal de Deidara... Quanto tempo me deixou esperando naquele restaurante, enquanto bebia com ele...

— Mas ele é meu amigo e fazia tempo que a gente não se via...

— Não interessa você nem, ao menos, me avisou sem falar que foi Sasuke que me contou sobre ele, caso eu não tivesse ligado para o seu irmão, porque seu celular estava sem bateria, eu teria ficado a noite toda naquele maldito restaurante, - sua voz estava ficando alterada. Muitas vezes chorou por culpa daquele loiro extravagante. No dia em que Gaara morreu, lembrava-se de ter confrontado Deidara no hospital e acabou por chegar extremamente nervoso em casa ao constatar que ele era bem mais bonito do que imaginava. — enquanto meu namorado estava com seu amiguinho, - pressionou o dedo sobre a têmpora, o copo que estava em sua mão agora se encontrava sobre o balcão. — eu cansei, somos namorados, mas ninguém tem certeza disso, - levantou suas mãos. — há quanto tempo estamos juntos e eu até hoje não tenho a tal aliança que você queria me dar, nem mesmo com meus pais você conversou, não que isso seja necessário, mas você pelo menos poderia pensar um pouco sobre nossa relação, eu não quero mais isso, pra mim já chega Itachi! – disse virando as costas para ir embora.

—Menma não... – suplicou ao outro.

— Acabou... – o olhou pela última vez e seguiu em meio à aglomeração de pessoas. Itachi sentiu seus olhos formigar, ele havia sido um idiota, estava adiando para fazer o pedido e acabou não percebendo o quanto o outro necessitava daquilo, mesmo sendo todo marrento Menma tinha um lado Naruto de ser. Correu atrás do outro não o encontrando, olhou para o palco e uma banda tocava, subiu até ele e tomou o microfone do vocalista.

— Desculpe pessoal, mas é algo urgente, - suspirou, todos os olhares estava sobre si. ― Eu sou um babaca estou a ponto de perder o homem que amo por ser um imbecil, por não dizer todo dia que o amo, que quero construir uma vida com ele, - encarou a multidão vendo o moreno parado em frente à porta de saída. ― ele é uma parte de mim e não sei mais viver sem seu sorriso, sem sua rabugice. Perdoa-me Menma, saiba que eu só quero você e ninguém mais. Até hoje eu agradeço a Kami por termos ficado bêbado naquela noite e termos a possibilidade de nos amar... Se você me deixar eu não sei o que farei, eu tinha planejado fazer isso de uma maneira diferente, até pedi conselho a Sasuke, olha a que nível cheguei por você, - sorriu. ― mas, já que estamos aqui. Namikaze Uzumaki Menma aceita se casar comigo? – perguntou encarando a saída. Menma teve todos os olhos diante de si e sentiu seu rosto corar, maldito Itachi. ― Se sair por essa porta eu terei minha resposta. – disse temeroso. Menma sorriu e seguiu até ele tomando o microfone.

― Eu jamais sairia por aquela porta, eu te amo e aceito esse pedido de casamento nada formal... – sorriu e Itachi o abraçou beijando-o. No outro  dia o moreno comprou as alianças e tiveram um jantar romântico.

 

― O conselho que dei a ele era totalmente romântico! – comentou Sasuke seguindo para a saída com Haku em seu colo e o loiro em seu encalço.

― Como seu pedido? – disse segurando o riso.

― Droga, não me lembre disso.

 

Flashback

― Naruto não sabe o quanto agradeço por ficar com Naoki, eu podia pedir para minha sogra, mas ela estava enferma esses dias e a baba está de folga. – dizia a rosada, com Naoki no colo, seguindo o loiro pelo estacionamento da Uchiha Tec.

― Imagina Sakura, eu vou adorar e Sasuke também... Ele adora esse mocinho aqui! – apertou a bochecha do pequeno.

― Tem certeza que ele não vai reclamar por você não ter avisado. – perguntou entrando no carro de Naruto, havia ido de táxi até a empresa.

― Não, ele até ficou em casa hoje não estava muito disposto, acredito ser um resfriado! – dito isso seguiram para o apartamento, optaram pelas ruas menos movimentadas, pois Naoki estava sem sua cadeirinha.

Ao chegar ao apartamento Naruto estranhou a porta estar destrancada, com medo de Sasuke ter passado mal adentrou o local apressado sendo acompanhado por Sakura, e qual foi à surpresa ao ver o apartamento todo decorado com rosas e velas, a mesa estava posta para um jantar a dois, não demorou e Sasuke apareceu trajando uma fantasia sexual de garçom composta por uma gravata borboleta de cor preta, munhequeira branca e apenas uma cueca, também, preta extremamente pequena, para completar, os fios negros estavam todos jogados para trás, nas mãos trazia uma garrafa de vinho e um sorriso sexy nos lábios.

― Sasuke... – Naruto se engasgou com aquela visão, céus ele estava tentador.

― Oi amor, estou aqui para lhe servir! – a voz rouca do moreno soou pelo local.

― Kami-sama Naruto, que homem é esse? – a voz de Sakura trouxe o loiro de volta a realidade, ele olhou da rosada para o Uchiha. Sasuke arregalou os olhos ao mirar a mulher e corou instantaneamente, Naruto saltou na frente do moreno tampando a visão da amiga.

― Naruto o que?- balbuciou o Uchiha.

― Acho melhor você se trocar... – sorriu amarelo. ― Naoki ficará com a gente essa noite.

No final Sakura pediu mil desculpas e sugeriu procurar outra pessoa, mas como Naruto já havia se comprometido com ela não tinha o que fazer. Sasuke e ele acabaram guardando as velas e jantando, depois brincaram com Naoki até o pequeno adormecer. A intenção do Uchiha era ter uma noite romântica com seu namorado, a verdade é que já tentava pensar em algo há tempos, nunca foi um cara romântico, por isso, passava horas pensando em algo diferente. No fim, acabou optando pela idéia de seu amigo Suigetsu, o dono da pousada onde ficou com Naruto quando o loiro havia recobrado parcialmente a memória. Suigetsu sugeriu exatamente o que ele tinha feito horas atrás, quando Naruto chegou acompanhado por Sakura. Na época, pois já fazia algum tempo mais especificamente no dia em que o Sabaku faleceu, ele achou aquilo ridículo. Ele Sasuke Uchiha se oferecendo igual uma putinha para o namorado estava fora de cogitação, perdeu o dia de trabalho para ouvir as asneiras de Suigetsu, porém algum tempo depois achou a ideia, até que, razoável e resolveu executá-la, mas não contava com Sakura inclusa.  Concluindo, Sasuke acabou pedindo Naruto em casamento ajoelhado em frente ao sofá da sala, usando um pijama azul e os cabelos desgrenhados, enquanto o loiro ninava Naoki em seus braços, simples, preciso e sem uma mini cueca apertando sua bunda.

 

― Ela me olha esquisito até hoje! – comentou referindo-se a Sakura, enquanto ajeitava Haku em sua cadeirinha.

― Eu tive que aguentar ela comentando o quanto você é gostoso, céus eu jamais imaginaria que você prepararia aquilo. – sorriu sentando-se ao lado da filha, enquanto o moreno tomava o banco do motorista.

― Não importa como foi, o que importa é que você está comigo e em breve casaremos. – ambos não tinham presa em casar, para eles era apenas um papel, o pedido de casamento foi mais pra enfiar uma aliança no dedo de Naruto, mostrar que ele pertencia a Uchiha Sasuke e Uchiha Sasuke pertencia a Namikaze Uzumaki Naruto.

Depois de algum tempo chegaram ao local onde aconteceria a cerimônia, o clube alugado proporcionava a celebração ao ar livre, os convidados já se acomodavam nas cadeiras disposta no gramado, um tapete vermelho estendia-se até o altar por onde os noivos percorreriam e as flores enfeitavam o local.

Kushina veio correndo em direção ao casal, usava um vestido de cor creme e no cabelo o penteado em trança lateral, que lhe caia perfeitamente bem, ao seu lado Minato trajava o típico traje masculino para essas ocasiões.

― Estava preocupada com a demora de vocês! – resmungou tomando Haku dos braços de Naruto. ― Oi meu amor como você está? – disse para a pequena que lhe sorriu mostrando o único dentinho que nascera.

― Não é simples ter uma criança, mamãe. – disse Naruto abraçando Minato. Sasuke fez o mesmo, logo todos seguiram para seus lugares, mas não antes de Kushina resmungar algo.

A cerimônia foi rápida, Minato entrou com Itachi e Kushina com Menma, ambos os noivos em trajes sociais, a felicidade nos olhos do Menma, só não era maior, do que os de Itachi finalmente estavam formalizando aquela união que tinha tudo para dar errado, mas que acabou dando completamente certo.

 

O baile seguiu com os noivos dançando junto aos convidados, muitos rostos conhecidos estavam presentes, Sakura, Naoki, Neji e, até mesmo, Iwabe que se tornou grande amigo de Naruto. O jovem estava fazendo faculdade, sendo metade da mensalidade paga pela empresa. Utakata também estava presente, depois de tudo que fez por Naruto o rapaz acabou se tornando grande amigo da família, acompanhado dele estava Hotaru, não se sabia se ambos estavam juntos, mas a felicidade da garota era obvio. Deidara, enfermeiro e amigo de Itachi, se recuperou perfeitamente bem do ferimento causado por Gaara, foi alguns dias depois de sua recuperação, e de Sasori, que ele e Itachi se encontraram no barzinho próximo ao hospital. Porém diferente do que Menma achava, quando lhe procurou no hospital dizendo que ele e Itachi tinham algo, os dois eram apenas bons amigos. Naquele dia Deidara pedia conselhos ao moreno para se aproximar de Sasori, estava apaixonado pelo ruivo e não sabia o que fazer, tanto que, agora, estavam namorando.

Em determinado momento da festa quatros adultos e uma criança de colo deixaram o local às escondidas, o sol estava quase se pondo e todos se encontravam sobre a colina a frente a lápide onde constavam os nomes: Uchiha Fugaku e Uchiha Mikoto. O caso, da morte de ambos, foi encerrado já que os suspeitos estavam mortos. O Pen drive, finalmente, apareceu. Naruto o encontrou, em seu antigo guarda-roupa, na gaveta de cuecas, a faxineira encontrou o dispositivo no tapete e acabou guardando-o, como ela não trabalhava todos os dias não estava a par da situação, porém quando foi descoberto ele já não era necessário.

Sasuke suspirou ajoelhando-se com Haku em seu colo, olhou para Naruto e em um pedido mudo pediu para o loiro fazer o mesmo gesto que si e ele fez, ajoelhou-se ao lado do moreno.

― Oi papai, – começou o Uchiha mais novo. ― mamãe... Eu ainda não tive a oportunidade de apresentar minha família, - sorriu para Naruto e apanhou sua mão. ― esse é meu marido, Naruto, bem, não casamos ainda, mas espero resolver isso em breve.  Ele é a pessoa que me fez voltar a viver, que me deu todo seu amor livre de interesse e maldade, aquele que eu amo com todas as minhas forças e quero ficar o resto de minha vida com ele. - beijou a mão do loiro. Naruto sentia seus olhos marejarem. ― E essa pequena aqui. - soltou a mão do outro e ergueu Haku, que usava um casaco por cima do vestido devido à mudança de temperatura. ― É nossa filha, Haku. – a pequena bateu palma e deu um gritinho. ― Essa é minha família, junto a Itachi e seu esposo, espero ter a benção de vocês... Eu vos amo. – sorriu se sentindo leve e completo. Ao lado deles Itachi e Menma também se ajoelharam.

― Oi pai, mãe, sou eu Itachi, também quero que conheçam a minha família, - apanhou a mão de Menma. ― esse é meu marido, Menma. Ainda não temos filhos, - sorriu para o moreno de olhos azuis. ― mas, logo teremos. Eu prometo que não deixarei que nada de mal aconteça a eles novamente, - olhou para Naruto, Sasuke e Haku. ― eu farei de tudo por minha família. – ambos se olharam e se abraçaram em frente aonde Fugaku e Mikoto descansavam, enquanto uma leve brisa soprava sobre eles. Em meio a tanto caos, ganância, sofrimento o amor foi maior... O amor venceu!

 

O que você seria capaz de fazer por alguém que ama, para proteger alguém que ama?

 

 

 

 

 

Um ano e meio atrás...

Gaara estava imóvel na cama de hospital sentia o corpo todo latejar pelas queimaduras e hematomas, suas pernas foram amputadas devido ao forte impacto sobre o carro e também aos estilhaços de vidro. Encarava fixamente o teto, tudo se resumia naquilo, ele havia ficado inválido, tudo que lutou escapou por entre os dedos, não se arrependia de nada do que havia feito, amava Sasuke e amava Menma, mas aquele maldito Naruto teve que aparecer e tirar o Uchiha de si, mas ele um dia pagaria por tudo.

Estava sozinho no quarto Temari, sua irmã, era a única que lhe restava à loira ficava ao seu lado sempre que possível, não sabia que dia era e nem tinha vontade, vingar-se-ia de Naruto custe o que custar. Ouviu a porta abrir e por ela o enfermeiro passar, o mesmo verificou seu soro e aplicou algo, Gaara olhou atentamente para o homem, aqueles fios negros não lhe era estranho, conhecia perfeitamente quem usava o cabelo preso daquela forma. Sentiu-se sufocando aos poucos, tentou chamar alguém e sua voz não saiu, encarou os olhos ônix que lhe miravam atentamente.

— I-I-ta-tachi... – disse com dificuldade.

— Eu mesmo... Cabelo de tomate! – deu uma piscadinha, sorriu e deixou o local.

Não demorou e Gaara sentiu o sangue escorrer por sua boca e lhe sufocar ainda mais, o ar foi faltando e a morte chegando. Encarou aquele ser, sobrenatural, que ultimamente lhe acompanhava sorrir parado em frente a sua cama, finalmente sua hora havia chegado e ele sentiu medo, não estava preparado para arcar com as consequências de seus atos.

 

A vida é um caminho onde semeamos flores ou espinhos!

Cuide de sua plantação e regue suas sementes, pois no fim colhemos o que plantamos.

 

Fim!


Notas Finais


É isso! Desejo Ardente chegou ao fim!

Beijosss!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...