História Desejo Carnal - Capítulo 65


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Drama, Lésbico, Original, Revelaçoes, Romance, Yuri
Visualizações 13
Palavras 6.122
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Ecchi, Esporte, LGBT, Literatura Feminina, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 65 - Bandeira negra


 

Acordando com o clicar de botões Sofia ergueu seu corpo deixando os lençóis para ver o que fazia aquele barulho tão cedo e surpreendeu-se quando viu Eve e Lena com seus notebooks no pé da cama disputando uma partida de Elfos Assassinos. Elas se divertiam e esqueciam ate que ela estava logo ali “dormindo”, e como duas adolescentes se esqueciam do mundo naquele jogo viciante. Eve nem parecia aquela mesma garota que lhe colocou o anel em seu dedo e toda aquela felicidade juvenil a fazia sorrir por todos os dias acordar e perceber que estava amando uma garota bem diferente do seu mundo certinho.ela era mais jovem sim mas se esforçava tanto para ser madura que momentos como aquele eram preciosos.ela escorregou pelos lençóis e se aproximou do pescoço de Eve e a presenteou com um beijo que tirou sua concentração do jogo.

 

--Adorei a noite minha linda.—disse Sofia a abraçando.

 

--(rs) todas as noites serão assim de agora em diante?

 

--Espero. —Sofia beijou Eve e a garota segurava-se para não subir novamente na cama e esquecer o jogo já que a noite regada a sexo ainda deixara o gostinho de quero mais em sua boca.

 

Pigarreando Lena lembrou as beijoqueiras que ela ainda se encontrava no quarto.

 

--(rs) vocês já não transaram o suficiente ontem?temos que focar no Elfos Assassinos Eve!—lembrou Lena puxando Eve.

 

--Esse jogo de novo?—perguntou Sofia não querendo soltar Eve.

 

--Estamos participando do campeonato agora mesmo!(rs)

 

--Acredite quando digo, Lena me arrancou da cama as cinco da manha e nem me pergunte como ela entrou aqui.—disse Eve para surpresa de Sofia.

 

--Pela varanda!—respondeu Lena surpreendendo as duas.

 

--Pela varanda Lena??!Você ficou louca?!—Sofia não imaginava como ela conseguiria fazer aquilo sem o medo de cair.

 

--Relaxa Sofia, as varandas são praticamente coladas e pular um metro nunca foi desafiador.

 

--Ela certamente quase morreu.

 

--Ah qual é Eve.eu deixei o Ian quietinho no quarto muito bem alimentado para ganhar esse campeonato.então exercita esses dedos ai!!

 

--(rs) não precisa pedir.

 

As duas voltaram a imersão do jogo e batalha após batalha elas ganhavam com sua equipe e não foi a toa que Sofia deixou as duas se concentrarem e preferiu ir ao restaurante com Rebecca.

 

*****

 

--Então a noite foi boa?—perguntou Rebecca terminando de se vestir e seu sorriso nunca foi tão maldoso o que envergonhou Sofia.

 

--Ah não me diga que deu para ouvir daqui?

 

--Acho que todo andar.

 

--(rs) teve um bom motivo,Eve me pediu em casamento!—mostrando seu anel a Rebecca Sofia deparou-se com seu olhar surpreso impactado com a joia em seu dedo.

 

--Eve te deu esse anel?(rs) agora ela deu para roubar bancos?

 

--Eu sei ele parece bem caro mas ela me disse que o dono da joalheria foi caridoso com ela.é um anel de humor e o diamante camaleão é o mais bonito anel que já ganhei.(rs) ele ficava mudando de cor enquanto transavamos.

 

--Parece gay.—dissera Kate deixando o banheiro e indo ate elas.

 

--Bom dia pra você também Kate.

 

--Espero que o casamento seja mais interessante do que aquele outro com Jonas,talvez sem armas?

 

--Você não perde a oportunidade não é Kate?—Rebecca a repreendeu ganhando um suspiro e um sorrisinho.

 

--(rs) ela sabe que estou brincando.é lindo!Tem o que?Três quilates?Esse joalheiro deve ter visto algo muito especial naquela idiota para dar a ela estes anéis de casamento. Quem sabe uma dancinha estilo Desejo Carnal?Esses caras adoram uma novinha.

 

--Ah não, Eve me contou que ele parecia gostar mais do tipo da Lena. Respondonas e brigonas. —retrucou Sofia e Kate praticamente travou.

 

--Por que ta falando da Lena?—perguntou Kate desconfiada.--(rs) ninguem aqui ta querendo saber daquela chata.—desconcertada Kate ate que tentou esconder mas agora Sofia sabia cutucar seus botões.

 

--Vai descer com a gente?você ainda come não é?—indagou Rebecca pegando sua bolsa.

 

--Podem ir,preciso ver minhas redes sociais e upar uns vídeos no meu canal.depois eu peço alguma coisinha.divirtam-se principalmente você Rebecca sofrendo com sua amiguinha noiva.

 

--Qualquer coisa,Eve e Lena estão jogando la no quarto aquele jogo Elfos Assassinos.

 

--Nem morta eu vou para aquela convenção de nerds.

 

--Enfim,esteja avisada.vamos.

 

******

 

Tomando um café em uma cafeteria próximo do Titania Dion viu o celular vibrar sobre a mesa. Não seria novidade atender e deparar-se com Jonas e sua impaciência e apesar de preferir trocar olhares com a dupla de duas estudantes que espiava ele de outra mesa cheias de risinhos e rostos corados ele sorriu sedutor e atendeu o celular.

 

--Espero que as férias estejam maravilhosas. —disse Jonas e o tom de sua voz não enganava, ele estava ansioso e irritado pela demora pelos resultados.

 

--(rs) a garota é esperta.ela sente quando estou por perto.infelizmente o garoto russo também.ele fica me caçando..como a merda do jogo do wally.

 

--Não quero você brincando de stalker com ela Dion é pra trazer Eve pra mim!!sei bem do porque dessa demora,você começou seus malditos joguinhos!Ela é minha e de mais ninguem!!

 

--Hm então vai adorar as boas novas.a garotinha comprou os anéis do casamento e pela alegria dela acho que ela não pensa o mesmo que você.

 

--...faça seu trabalho.

 

--Não ficou triste ou ficou?

 

Jonas desligou e Dion sorriu deliciando-se com a maravilhosa reação de Jonas.

 

*****

 

Com pernas dormentes de tanto tempo cruzadas,a enorme vontade de ir ao banheiro e os dedos doloridos eram o preço a se pagar para ganhar o campeonato de Elfos Assassinos e a cada batalha ganha Lena e Eve controlavam a ansiedade para o bem da equipe já que as finais de um jogo nunca foram tão empolgantes.

 

--A gente vai ganhar.—disse Lena empolgada.

 

--A gente vai.—confirmou Eve concentrada.

 

--A gente vai ganhar essa porra!!

 

--A gente vai!!!

 

--Essa é a ultima rodada Eve,por isso eu te amo muito,eu te amo mesmo!!então não morre!!

 

--Para com isso, só ta me deixando mais nervosa!já foi sorte esse campeonato ser online mas agora esse premio já é nosso.

 

Iniciada a partida Eve e Lena jogavam com os últimos cinquenta melhores e não foi a toa que a partida se prolongou por mais de meia hora e ainda sobravam dez para agonia das duas.

 

--Você ainda tem flechas de veneno?—perguntou Eve.

 

--Claro, e bombas de espinhos.(rs) acredita que minha espada já esta level cinco?

 

--(rs) minhas adagas estão no máximo e meu arco ta carregado.parece loucura os outros terem morrido já no inicio.

 

--Agora só os melhores.então depois da floresta de Driades a gente vai ter a melhor posição do jogo Eve.então se prepara.

 

Da escuridão da floresta gritos agudos eram ouvidos e das arvores elas surgiram, as terríveis Driades. cercando-as com seus olhos azuis como fortes luzes de Natal,seus corpos pequenos e femininos da cor marrom queimado lembravam estatuas de bronze com um grito infernal.

 

--Essa floresta de Driades é foda.esses bichos spawnam direto.vamos gastar uma boa quantia de recursos.

 

--Só precisamos passar, depois quem tentar nos pegar vai ter que lidar com eles e com nossas flechas.(rs)

 

As duas conduziram suas duas elfas floresta adentro e a mata fechada cheia de cipós escondia o exercito de Driades, e elas lutaram bravamente contra todas que tentaram arrancar suas cabeças e protegeram uma a outra como as únicas sobreviventes da equipe.

Elas gritaram animadas por terem destruído todas as dríades da horda.

 

--Perfeito!!Esse jogo já é nosso!!—tomando a frente Lena guiou sua elfa as melhores posições do jogo porem uma flecha acertou bem a sua cabeça e sua elfa foi ao chão.—o que???—Lena não acreditava mas era fim de jogo para ela e quando Eve reparou no seu estado paralisado ao seu lado ela reparou em sua tela e era fim de jogo para Lena,algo que na hora sequer entendeu.

 

--O que você fez?!!—perguntou Eve desacreditada.

 

--Alguem me matou!

 

--Mas como?Somos as únicas aqui.

 

--Eu fui morta pelo combatente killer.quem é esse cara??Esse merdinha seja quem for estar camperando!e muito bem escondido.—Lena praticamente deixou de lado o seu notebook para prestar atenção no jogo de Eve e nem vigiando toda a área ao seu redor Eve não identificou no meio daquela floresta seu inimigo.

 

Era estranho. Aquela sensação de vigia em meio a tanto verde e silencio a lembrou dos dias que vivia. Do sentimento de olhos sobre ela na Six dogs, do toque em suas costas,os arrepios sentidos por ela em Plaka.não queria pensar em Jonas neste momento tão tenso e com Lena indignada ao seu lado a xingar.

 

--Ele esta tentando me intimidar.não vou ficar parada, tem umas rochas mais a frente e vou poder subir e ver toda área melhor.

 

--Vai mais rápido.

 

--Não me apressa!

 

Eve mirou sua flecha para todos os lados, mas não vira ninguem, contudo as altas arvores escondiam seu alvo e a flecha que fora disparada certeira em seu peito.

 

--O que??—vendo sua elfa cair Eve mirou para o alto mas apenas para ver o elfo de preto pular da arvore e cravar uma machadinha em sua cabeça a finalizando.—fim de jogo..eu fui eliminada.

 

--Combatente killer...como ele conseguiu isto!!?

 

--Talvez jogando mais que nós?!

 

--De hacker certeza!

 

--Você não aceita perder não é?!perdemos!vergonhosamente..—dissera Eve deparando-se com o biquinho de xilique de Lena e sua birra se jogando na cama e se debatendo foi o auge de sua partida perdida.

 

--Adeus dez mil verdinhas.sabe o que poderíamos fazer com dez mil?nosso próprio negocio.—Lena fez Eve olhar para ela curiosa.

 

--(rs) essa é nova.que negocio?

 

--Eu adoraria abrir um restaurante!algo bem legal tipo um bistrô bem chique mas acessível ao povão.

 

--Ate que não é má ideia.você sempre cozinhou muito bem.

 

--Agora só vai ser mais um item da minha checklist..enfim.sonhar faz bem.a gente ganha na próxima e a gente vai com toda certeza chutar a bunda desse combatente killer.

 

--É assim que se fala.

 

--Não acha que ta muito quieto?cadê aquela patricinha chata?

 

--Sofia deve ter arrastado ela para o restaurante.

 

--(rs) essa eu quero ver.acredita que ainda não vi esse canal dela?

 

--Você andou procurando o canal dela?quem é você e o que fez com Lena Bailey?!

 

--Qual é?é pra zoar.sabe, como aqueles canais de patricinhas que intitulam seus vídeos de como sobreviver um dia com cem contos no bolso e digo isso porque sim nossa patricinha é bem capaz de criar esse tipo de conteúdo.

 

--Dá uma chance pra ela Lena.vocês estão quase,quase sendo verdadeiras amigas.Sofia ate me disse que você defendeu ela lá na botique.

 

--Rebecca estava totalmente desconsiderando qualquer sentimento que aquela idiota sentia por ela e por mais que sexo sadomasoquista não é bem o bom e bem estruturado relacionamento dos sonhos mas elas tiveram um lance.para a diretora parece que nada aconteceu e se tem alguém que se deixa acorrentar ou amordaçar na cama por um amor este alguém tem o meu respeito apenas por isto.ela aceitou essa carga da diretora apenas para ficar com ela.

 

--Temos uma revolucionaria aqui.fico feliz que pense assim.todos deveriam ter sua chance de demonstrar quanto amam uma pessoa..não é culpa daquela idiota que ela se apaixone sempre por causas quase impossíveis.

 

Elas seguiram ao quarto de Kate e batendo na porta esperaram um sinal de vida.

 

--Não quero nada obrigada. Estou ocupada e não quero nenhuma das trouxas aqui.—dissera ela e Lena e Eve tiveram que trocar olhares e suspiros.

 

Lena não esperou abriu a porta e invadiu o quarto seguida por Eve, mas o que encontraram foi no mínimo assustador.

Kate estava na cama com seu headset bem firmes no ouvido e as mãos bem ocupadas sobre o teclado do notebook que seu teclar era mais que audível a Eve e Lena.elas pararam quando perceberam que Kate não havia percebido elas entrar mas o que viram na tela era impactante demais para Lena.

 

--Elfos Assassinos?—perguntou baixinho Lena a Eve que de mesmo modo estava chocada com a revelação.

Lena se aproximou cautelosa nas costas de Kate e sorte a delas a loirinha esta totalmente imersa no jogo tanto que Lena analisou bem seu jogo e de certo modo querer matar Kate.

 

Lena agarrou Kate que com o susto ficou sem reação.

 

--Então você é o combatente Killer?!!—disse Lena derrubando e amassando Kate na cama e nisso Eve correu para pegar o notebook e viu que as duras palavras de Lena eram mais que verdadeiras.

 

--Me devolve Eve!!!eu vou perder a partida!!-implorou Kate raivosa.

 

Eve se distanciou da cama vendo Lena lutar para segurar Kate e era sinistro como Lena se divertia tentando manter Kate a cama mas Kate virou o jogo e conseguiu soltar-se dos braços de Lena e pular da cama.

 

--Então você também é uma de nós,uma nerd!que surpresa.(rs)—falou Eve sentando-se na poltrona ainda impressionada com a descoberta.

 

--Eu não sou nenhuma nerd!!—tentando avançar Kate teve o pé puxado por Lena que a derrubou no chão e Lena iniciou mais um novo confronto.

 

Kate como combatente killer estava em segundo lugar a espera de mais uma vitória mas Lena agora dominava Kate no chão e Eve via que a surpresa não era tão má para Kate já que sua cara assustada em ver Lena montada sobre ela tinha uma pitada de desejo.

 

Lena prendeu os pulsos de Kate contra o carpete e sorriu satisfeita ao ver que tinha Kate presa sob era.

 

--Como ousa trair o movimento sua nerd!?—perguntou Lena.

 

--Que porra você ta falando!?me solta Lena!

 

--Deixou de ser nerd para ser uma patricinha de fachada escondida no quarto jogando Elfos Assassinos.

 

--Eu já disse,eu não sou nerd!

 

--Tem que ser muito nerd para jogar Elfos Assassinos e tem que ser o dobro para ganhar de todos sem um dano.—lembrou Eve a Kate.

 

--Você nos matou!!

 

--Eu nem reparei.—sarcastica Kate tentou não se gabar com este feito mas era impossível com ela sorrindo.

 

--(rs) ate parece.você sabia nossos nicknames.ela tinha todo o plano arquitetado desde o principio para esconder esse lado nerd dela Eve.por isso que nem achei o canal que ela disse que tinha e que tanto ocupava o tempo dela.essa safada com certeza estava treinando para nos matar.

 

--Então você procurou meu canal Lena?(rs)—perguntou Kate com um sorriso maroto no rosto.

 

--...você é que esta em julgamento aqui mocinha.então Eve o que a gente faz com ela?

 

--Acho que ela vai perder a partida.

 

--Não gente,eu ainda posso ganhar!me solta Lena!

 

--Eu solto se dizer “eu sou nerd.”

 

--Nem fudendo!

 

--O carinha ta te procurando..não vai demorar para ele te achar.—assistindo a partida Eve não estava nenhum pouco preocupada com o jogo comparado a Kate.

 

--Só precisa dizer.—ressaltou Lena com sua tortura.

 

--Arggr eu não vou dizer merda nenhuma!quando eu mudei para o Saint monica eu disse a mim mesma que jamais me veriam como uma perdedora de novo ou esquisita!então corta essa Lena!

 

--É isso que pensa da gente?—Lena parecia desolada com as palavras de Kate tanto que perdera parte de suas forças e vontade de manter Kate presa embaixo dela.

 

--É isso que penso de mim!—retrucou Kate irritada.

 

--Ser nerd não é uma maldição..eu e Eve somos desde quê?Desde sempre e não é problema nenhum para gente.

 

--Não é problema nenhum?!(rs) todo mundo acha vocês duas esquisitonas!Ninguem fala direito com vocês!Carlinhos zoa vocês e assim que Ian entrou no colégio ele também se tornou alvo.comigo não foi diferente..eu passei minha infância sem amizade alguma.jardim de infância,fundamental..acha que alguém queria falar comigo?!me jogavam lama,escondiam minha coisas,cortavam meu cabelo,me derrubavam das escadas!eu odiava todo mundo!quando eu saquei que a jogada da vida não era apenas ser inteligente e empenhada mas também bonitinha e ignorante eu sabia que jamais me chamariam disso de novo quando eu me transformasse.

 

--E nem com isso você deixou de mexer com a gente. De zoar a gente.

 

--Ser santinha nunca foi minha praia Eve.

 

Eve fechou o notebook e Lena soltou Kate.

 

--Amei como me segurou,com força e garra!

 

--Você sempre estraga tudo Kate.—Lena deixou o quarto as pressas e Kate suspirou sem vontade alguma de levantar do piso.

 

--Vacilei não foi?—perguntou ela a Eve.

 

--Poderia ter dito.

 

--Arrrgr..eu sou a patricinha desse grupo e ninguem vai me tirar esse titulo de vadia.

 

*****

 

Acordando Ian tomou um banho e vestiu-se e o estomago vazio o levou ao restaurante encontrando Sofia,Rebecca e Lena.

 

--Bom dia.—dissera ele ao sentar-se a mesa já a notar a cara irritada de Lena.—o que houve?

 

--Nada não.—pensativa mas bem brava Lena respondeu.

 

--Ela e Eve perderam o campeonato do joguinho.

 

--É Elfos Assassinos Rebecca.—corrigiu Lena ainda insatisfeita.

 

--Na próxima você consegue Lena.—entregando a xicara de café a Lena Sofia a confortou.

 

--Não é esse o caso!estavamos indo bem..mas foi por causa da Kate!ela estava jogando e arrggr!!

 

--ela é melhor que vocês duas?—perguntou Ian surpreso.

 

--(rs) Kate é uma caixinha de surpresas.se admiriaria com as coisas que ela é capaz de fazer.—dissera Rebecca com um meio sorriso no rosto e Lena a olhou duvidosa.

 

--E-eu não quero saber.enfim,dormiu bem Ian?

 

--Claro.passei a noite toda tentando mas tive que ficar de vigia e minha dor de cabeça atacou..essas horinhas extras me ajudaram a repor.

 

--De vigia?—perguntou Sofia.

 

--...eu falei vigia?—perguntou Ian sob os olhares do trio e apenas Lena sabia o quanto aquilo era problemático.

 

--Falou.

 

--Não.(rs)

 

Sofia o encarou seriamente. Um truque aprendido por ela graças a Vincent e seus encontro com ele e sua pressão a base de um único olhar. Ela pousou seu garfo e faca na mesa e o encarou profundamente.isso no mínimo era desconfortante para Ian que conhecia bem a técnica de tortura.seu sorriso começou a perder o sentido e os olhares de Lena e Rebecca o fizeram gelar.Sofia reconhecia a mesma reação vinda de Eve quando aprontava e o nervosismo estava nítido nele.

 

--Fala logo Ian.—Lena via a derrota dos dois e nada melhor que se render a tempo.

 

--...só não surtem..estamos sendo seguidos.eu não sei desde quando mas eu o vi e Eve também.

 

******

 

--Então você vai ficar aqui no quarto pensando no quão forte ela te segurou ou te deixou cheia de tesão ai no chão (rs) ou vamos descer?Porque eu to com fome. —perguntou Eve se levantando da poltrona enquanto que Kate se recusava a se levantar do piso.

 

--Ah cala sua boca.

 

Sofia entrou no quarto e seu semblante sério tirou o sorriso do rosto de Eve e ganhou a atenção de Kate.

 

--Quando ia me contar que estamos sendo seguidas?—perguntou ela mais que curiosa.

 

--Não é certeza.—retrucou Eve séria.

 

--Ian me contou que viu o cara fora do restaurante em Plaka e que nos espiava.

 

--...isso ele não me contou.

 

--Então você não o viu?porque isso já ta me deixando bem nervosa.

 

--A primeira vez foi na six dogs e ontem no passeio por Plaka.era uma estranha sensação de que alguém nos observava mas eu não vi ninguem.

 

--Meu deus..

 

--Eu não o vi apenas senti que tinha alguém e é loucura Sofia.esses lugares estavam lotados de pessoas!

 

--Laoucura é você não me contar isto!

 

--Ate eu estou entendendo porque ela não te falou.—disse Kate ao se levantar e observar o quanto Sofia estava nervosa.

 

--Posso dizer com toda certeza que não é o Jonas.—Eve respondeu.

 

--Vamos juntar todos.temos que decidir o que fazer.

 

--Por isso não falei.você pira toda vez que a possibilidade de algo acontecer.

 

--É a nossa segurança Eve..isso vai além da nossa felicidade.

 

Com o grupo reunido no quarto Sofia andando de um lado a outro a espera da primeira voz que iniciaria aquela difícil conversa permaneciam todos em silencio, com o celular de Eve sobre a mesa ligando para Vincent Eve assistia o quanto Sofia brincava com o anel em seu dedo em sinal de puro nervosismo.

 

--Certo,como ele era?—perguntou Vincent depois dos fatos dados.

 

--Loiro,cabelo bem penteado para trás acho que no gel,um pouco mais velho do que a gente.ele era forte e bem sério.cara de poucos amigos.

 

--Ele era..bonito?—perguntou Kate sentada no braço do sofá.

 

--Por que eu vou analisar isto?—retrucou Ian não disposto a dar credito a Dion.

 

--Ele era bonito.—constatou Kate.

 

--Jonas tem irmãos e um deles é bem jovem.o queridinho do velhote mafioso.posso averiguar se ele se encontra por aqui..

 

--Não sabia disso?—perguntou Eve a Sofia.

 

--Jonas nunca me apresentou os pais dele imagina os irmãos.

 

--E você o conhece desde quando?(rs) que vacilo Sofia.—Kate poderia estar sendo engraçada mas os fatos não mentiam,Sofia mal conhecia Jonas e quem dirá sua família.

 

--Na ficha que temos disponível sobre a família Maori,Dion é o mais jovem,formado em arquitetura com êxito e teve um grave problema com uma colega da faculdade.ele a sequestrou e a trancou em um deposito.a menina morreu de fome.a policia na época o prendeu e a família certificou-se de que ele pararia em uma clinica psiquiátrica seguro e bem protegido.o depoimento dele é de dar calafrios.ele a perseguiu por meses,fez ela abrir vários boletins por se sentir ameaçada e quando ele a pegou, das próprias palavras dele ele disse que ela era tão perfeita que não precisava de mais nada para viver.ele a transformou em um bibelô para idolatrar e ela morreu de inanição.os advogados fizeram o favor de mentir por ele já que falaram que ele havia soltado ela o que não é verdade logicamente.—revela Vincent.

 

--Então esse é o lance dele?—indagou Eve.

 

--Ela implorou pela vida dela a ele Eve e Dion a deixou morrer.Sofia fez certo em me ligar e isto foi algo que eu não esperava vindo de você.

 

--A gente vai viver assim mesmo?com medo deles??com medo de todo mundo?!—irritada Eve perguntou a todos.

 

--Meu amor teremos outras chances de viajar juntas e com nossos amigos mas não podemos nos arriscar.

 

--Ele não vai me sequestrar!nem aqui nem em lugar algum.eu sempre estou em alerta e sei que se ele agir ele vai me conhecer muito bem.

 

--(rs) você é uma idiota mesmo.olha o histórico desse cara sinistro.quer mesmo dar uma de mulher maravilha?!eu tô com a Sofia.—dissera Lena para surpresa de Eve.

 

--Nisso também concordo.—Kate completou.

 

--Obrigada.

 

--Eve,eu te entendo.vai levar um bom tempo para que a gente saia de novo em outra aventura pelo mundo e nós dois somos capazes de protege-las mas..eu não quero que ninguem se machuque.temos que ser inteligentes com esses caras.não é pecado querer ficar e aproveitar a viagem e sim, é injusto mas teremos outras chances.(rs) eu queria muito ficar também e terminar uma coisa que comecei mas teremos muito tempo pela frente.—Ian confortou Eve e a convenceu com seu jeito seguro,algo que foi observado por Lena com admiração.

 

--Então não vamos mais perder tempo.quero que retornem.o quanto antes.amanha se possível.o mais imprevisível mais chances de não serem seguidas.

 

--Ok pai..vamos voltar.

 

Elas arrumaram as malas e assim que o sol raiou elas tinham a cara de sono e os bocejos de uma fuga inesperada. Sofia revia as fotos da viagem em sua poltrona do avião e Eve acomodou sua cabeça ao seu ombro.

 

--São boas memorias..

 

--São as primeiras de muitas.

 

O avião estava pronto para decolar,Eve e Sofia estava confortaveis em suas poltronas ao lado de Kate que já tirava seu tempo para se maquiar entretida com a própria beleza de frente para um pequeno espelho.

Mais a frente tinha o preocupado e atento Ian,Lena e Rebecca e o silencio nunca prevaleceu tanto entre os três.a simples menção de um infiltrado naquela viagem tirou toda a empolgação do retorno.tudo que queriam era chegar,deixar aquele avião e se unirem a Vincent e sua escolta.

 

--Meu pai disse que verificou o nome de todos do avião.nenhum Dion.—dissera Eve a Sofia.

 

--Um maníaco bonitinho e que esteve atrás de nós por toda nossa viagem..é Eve, isso não seria problema para ele.—respondeu Kate sarcástica.

 

--Ah obrigada por arruinar minhas chances de acalmar as coisas sua nerd.

 

--De nada.

 

Não era estranho ver Ian lançar seu olhar ansioso para elas e para qualquer um que se levantasse.

 

--Tudo bem Ian?—perguntou Lena pousando a mão sobre a dele e sentindo de imediato sua pele tão fria como nunca sentira.

 

--Vou ficar quando chegarmos.

 

O avião decolou e depois de algumas horas a fome apontou e as aeromoças sorridentes trouxeram os lanches e isto tirou um pouco de tensão daquela longa viagem, mas não para Ian.ele admitia,estava vendo Dion em todos os lugares mesmo sabendo que Vincent havia confirmado a ele que seu nome não se encontrava na lista de passageiros.para um perseguidor mudar o nome era pouca merda por isso,seu instinto continuava aguçado.

 

Um par de olhos para se preocupar diria Dion.de cabelo bagunçado escondido embaixo do boné.o mascar de chiclete o humanizava além de sua pose endurecida.passar por Ian foi um desafio e para seu azar ele olhou fundo nos seus olhos aterrorizando o menino.ele não temeu ser visto por ele na verdade sentiu-se poderoso por estar mais uma vez no controle da situação.viu o medo de que cada passo causava a ele e isto era para Dion a sobremesa de suas perseguições.a saborosa reação do fim de seu trabalho e Ian estava entregando isto a ele de modo perigoso.ninguem via Dion em ação.ninguem.

Ele seguiu pelo corredor e sumiu dos olhos de Ian.

 

--Lena,eu vou trocar com Eve de lugar.—disse ele já se levantando com o olhar vidrado em Eve.

 

--Por quê?—perguntou Lena buscando ver o mesmo que ele.

 

--Acho que ele esta aqui..—dissera ele e Rebecca atentou-se para a tensão que paralisou Ian.

 

--Faça logo,antes que as aeromoças te vejam.—falou Rebecca observando duas delas a conversar.

 

Ian não perdeu tempo, caminhou ate Eve com olhos fixos ao corredor.

 

--Vamos trocar de lugar?—perguntou ele a Eve.

 

--Aconteceu alguma coisa Ian?

 

--Por favor.

 

Eve levantou e Ian lhe falou ao ouvido sobre Dion e diferente do que ele pensou Eve não foi se sentar em seu acento mas seguiu pelo corredor e ele apressou em segui-la.

 

--Eve..—ele a chamou mas Eve continuou andando,olhando rostos e mais rostos sem saber aquele certo mas que a trouxesse o mesmo sentimento aterrorizante de vigia.

 

ela parou ao ver que não havia mais ninguem no fim do avião.

 

--Ele..não esta aqui.—disse ela e Ian surpreendeu-se ao não ver Dion novamente.

 

--Ele estava, juro Eve!

 

--Ian..você ta me surtando.

 

--Eu o vi Eve!não estou maluco!Ele estava de boné e estava aqui!de alguma forma ele passou pela segurança,usou um nome falso,um disfarce eu não sei!Tudo que sei é que ele esta brincando com a gente. Se ele quisesse já teria feito o que veio fazer.

 

--Esse cara já ta me irritando!

 

--Só vamos trocar de acentos.

 

--Isso não muda nada!faz o seguinte quando ele aparecer me avisa porque vou quebrar a cara dele.

 

Irritada Eve caminhou e avisou unicamente Sofia que nada gostara da mudança. Ian não era o problema, mas sim aquela possibilidade. Dion estava com eles naquele avião e um alarde não era o que precisavam.

 

--Eu não vou deixar ele pegar ela.—disse Ian concentrado.

 

--Quando este avião pousar vamos sair todos juntos sem pânico e junto com a multidão.você não vai se arriscar..vamos deixa-lo para trás.Vincent esta esperando a gente lá no saguão e espero que ele esteja realmente pronto.

 

O pouso foi preciso e com as aeromoças ajudando todos a descer do avião organizadamente Eve e o grupo desceram rapidamente e se juntaram a primeira leva de passageiros. A multidão as escondia porem Dion seguia elas com olhos atentos e era nítido para ele perceber que ele já não estava mais sendo visto por elas e isto o fez avançar seus passos.

 

--Vamos pegar nossas malas.tem muitos guardas por lá.—apressando os passos elas tentaram manter a calma.

 

--Pai,já estamos aqui no saguão.onde você ta?—no celular Eve não parava de vigiar assim como Ian tudo e todos e não viam Dion.

 

--Estou perto do portão E.onde estão?—dissera Vincent e Eve não gostou nada de ouvir aquilo.estavam próximos do portão B.

 

--Estamos no B.venha depressa.Dion veio no mesmo voo que nós e ele sumiu.

 

--Fiquem onde estão.minha equipe esta indo para ai.

 

Pegando sua mala Eve e Lena ajudaram Rebecca e Sofia com a esteira de malas e Dion não conseguia tirar os olhos de todos ao seu redor e aquela estranha sensação retornou. Forte e preocupante e por alguma razão ele sabia que estava na linha de frente contra Dion ate Vincent chegar e isto o gelou. Dion via a coragem do garoto em confronta-lo e isto o irritou. Ian novamente estava tentando encontrar-lo na multidão e com isto não poderia se aproximar mais e suas chances de pegar Eve estavam acabando.

Ele foi ao banheiro e achando sua bolsa escondida no duto de ventilação onde seus itens pessoais encontravam-se intocados. Ele pegou tudo e desta vez nunca sentira tanta falta de seu canivete como agora.

 

--Algum sinal dele?—perguntou Sofia buscando ver Dion.

 

--Tem muita gente..—respondeu Ian.

 

--Calma meu pai ta vindo.

 

--Por que a gente simplesmente não vai?—perguntou Kate impaciente.

 

--Meu pai pediu para esperar.

 

--Eve esta certa.aqui é o lugar mais seguro para ficar.—sério, Ian deu a todos a confiança em permanecer próximo aos seguranças.Lena vendo Ian tão corajoso não se controlou e o abraçou o que tirou sua seriedade.

 

--Ele é tão lindo com essa carinha.—agarrando e apertando-o Lena arrancou um sorriso de Ian.

 

Eve viu Kate bufar, mas com mais uma tropa de passageiros se aproximando elas foram forçadas a dar passagem às pessoas que buscavam suas malas e nisso foi inevitável não se afastarem.

 

--Eve.—chamou Ian buscando ver Eve e Sofia assim como as outras.

 

--Sofia!—Rebecca segurou a mão de Kate e a puxou para longe daquele multirão, mas separou-se de Eve e Sofia assim como Ian e Lena.

 

--cadê elas Rebecca?—Kate não as via e muito menos Rebecca.

 

--Eve,não estou vendo os outros.

 

--Calma fica comigo.—Eve puxou Sofia para longe de todos que achasse suspeito e tantos rostos em grupos ela se preocupou com o sumiço de seus amigos.

 

Ian buscou encontrar Eve movendo seu olhar mas deparou-se ao longe com Vincent e rapidamente acenou para ele.

 

--(rs) é o Vincent.

 

--Nunca fiquei tão feliz em ouvir isso.—dissera Lena acenando também.

 

Ian estava aliviado e levando Lena em direção a Vincent ele esbarrou em uma parede de musculo bastante dolorida e quando fora pedir desculpa ele encontrou o sorriso de Dion a se distanciar. Eve avistou Dion seguir por um corredor e encontrou Ian e Lena com isso.

 

--Lena..—sentindo uma dor Ian levou a mão no estomago e sentiu sua mão molhar quente com o tecido de sua camisa.

 

Era sangue e mostrando isso a Lena ela foi incapaz de segurar seu peso enquanto ele caia ao chão.

 

--Ai meu deus.—Sofia correu aos dois e Eve paralisou ao ver seu amigo ao chão com Lena chorando e Sofia tentando ajuda-lo com o ferimento que o assustava.

 

Rebecca e Kate retornaram a eles chocadas.

 

--Ajuda ele Sofia,ajuda ele Rebecca!!—implorava Lena.

 

--Fica calma.temos que pressionar o ferimento.calma Ian,Vincent esta vindo.—Rebecca pressionava o ferimento mas o sangue não deixava de sair.

 

Os gritos e espanto de todos abriram um circulo na multidão e Vincent chegou ao grupo.

 

--Ian precisa ficar acordado.—falou ele ao se abaixar e pegar o terno e estancar o sangue.

 

Eve estava em choque ao longe. As vozes em sua cabeça se distanciavam e se tornavam incompreensíveis e ate mesmo vendo Sofia a chamar ela não entendera o que queria dizer. Ela só sentia o ódio crescer em seu peito e a coragem a invadir diante do sorriso pretencioso de Dion observando Ian caído ao chão.

 

--Ian,seu idiota fica aqui comigo.não dorme por favor..por favor!por mim Ian não faz isso!—Lena pousou a cabeça do garoto em suas coxas e tentou cuidar do menino como podia.

 

--Lena..

 

--Ian fique calado.chamem os médicos.rapido!!—gritou Vincent a equipe.

 

Eve se aproximou de Ian e Lena o segurava como se a qualquer momento ele fosse fugir chorosa pela sua situação.

 

--Ele levou uma facada.cortou tudo que alcançou, com todo esse sangue..

 

--Lena..—enfiando a mão no bolso Ian retirou seu anel de casamento e fizera Lena desabar entre felicidade e tristeza ao ver em sua mão tremula o anel.—você estava certa..eu quero me casar com você.(rs) quero ter filhos...uma família com você.

 

--Cala sua boca.a gente vai casar e você vai me encher de criança eu tenho certeza.

 

--Uns..sete?

 

--(rs) é,uns sete.pra dar sorte.

 

--Ele precisa ficar calado e quieto.ou só vai perder mais sangue.

 

--Eve..não..vá.não caia na dele..—movendo seu olhar para Eve alguns metros Ian não queria ser a preocupação de todos quando Eve estava ali distante deles.

 

Eve viu Dion sumir e não esperou para correr atrás dele enlouquecida de raiva deixando para trás a todos preocupados.

 

--Eve volte já aqui!!!—gritou seu pai mas já era tarde.

 

Eve correu atrás de Dion e seguindo pelo mesmo corredor que ele e subindo as escadas ela chegou a mais uma área de espera do primeiro andar do saguão. Estava vazia e dali podia ver pela vidraça o andar abaixo e todos que corriam para ajudar Ian.

 

--Nunca pensei que Jonas mandaria o irmãozinho covarde para me pegar.logo ele que nunca foi tão tímido como você...mostra pra mim essa cara..eu quero ver esse seu sorrisinho de novo!—gritou Eve.

 

Dion se mostrou e Eve avançou seus passos ate ele furiosa como nunca antes visto.ele ainda tinha em mãos o canivete mas ao atacar Eve ele foi facilmente desarmado e seu canivete voou longe.o primeiro soco foi de Eve mas Dion desviou sem dificuldade e segurando as roupas da menina ele a jogou com toda sua força contra a vidraça que trincou e que ate então passava-se despercebida por Sofia no andar abaixo.

 

Eve viu vários pedaços de vidro ao seu lado no piso e não se importou em pegar um e correr ate Dion conseguindo assustar-lo e forçando-o a recuar com a ameaça da ponta de vidro que viera certeira ao seu rosto.ele segurou seus pulsos e toda sua fúria centímetros antes de atingir seu rosto.era impressionante a força de Eve e quando ela o chutou no estomago Dion perdeu todo seu folego com aquele poderoso golpe.ela o derrubou ao chão e montando sobre ele Eve iniciou uma serie de socos que desferia no rosto dele e que cada vez mais o apagavam da realidade.

 

Sofia e Rebecca correram para alcança-la e aquela cena brutal de Eve o esmurrando com toda sua força não se comparou ao ver ela pegar o caco de vidro e o erguer bem alto que podia.

Sofia e Rebecca avançaram e Sofia a segurou e a afastou de Dion que sequer movia-se caído ao chão enquanto que Eve lutava para terminar o que havia começado com tanta raiva que Sofia praticamente arrancou o pedaço de vidro de suas mãos para conter ela em seu abraço.

Rebecca conferiu Dion e apesar de todo sangue em seu rosto e dos cortes que se abriram depois de tantos socos ele cuspia para respirar.ele estava vivo.

 

--Eve tem que ficar calma mas isso não vai trazer o Ian de volta!—dissera Sofia e Eve parou.

 

Lena não acreditava quando sentiu a mão de Ian soltar a sua e nem mesmo na cor de seus olhos quando lentamente se apagaram. Os olhares ao seu redor eram a confirmação para seu pior pesadelo e não havia melhor lugar para chorar do que nos braços da amiga que não deixara seu lado.seu abraço triste e choroso em Kate só pediam pelo seu mais singelo gesto de carinho enquanto que Kate ainda parecia não acreditar que Ian estava ali no chão a encarando e mesmo morto parecia encarar ela abraçando seu amor.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...