1. Spirit Fanfics >
  2. Desejo e Perfeição >
  3. A caverna secreta

História Desejo e Perfeição - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpe a demora, deu um branco mais agora tá tudo colorido de novo kkkkk
Até lá embaixo 👇👋☺️🥰

Capítulo 5 - A caverna secreta


Fanfic / Fanfiction Desejo e Perfeição - Capítulo 5 - A caverna secreta

Voei para o mais longe possivel tentando me afastar de toda aquela loucura; estava furiosa pelo fato da intromissão dos Meninos Desordeiros, em especial a Brick que quer disputar liderança comigo. Não acredito no que ele fez e no quão imprudente este, acabou sendo, uma morte poderia ter sido evitada e eu não estaria com o humor tão baixo neste momento...

Há um lugar numa área extremamente remota da cidade a qual eu sempre vou quando estou uma pilha de nervos: é uma espécie de local secreto ao qual nunca, mas NUNCA mesmo contei a ninguém; ele fica além dos confins do lugar mais abandonado da cidade, na divisa com o território de Fuzzy, onde à uma pequena caverna apertada escondida por uma pedra cheia de musgos e animais invertebrados limbentos. Encontrei esse lugar após uma luta onde fui arremessada aqui e bati contra a pedra que se abriu, inicialmente ignorei o fato de ser apenas um buraco qualquer e terminei minha luta mas, dias depois eu acabei ficando curiosa o suficiente para querer explorar esse lugar maravilhoso do qual hoje, é meu refúgio.

Adentrei ao buraco facilmente devido a gosma que meu corpo estava, praticamente passei rápido como uma bala no cano de um revólver para chegar ao fim do túnel de poucos metros.

Ao final deslizei para uma grama verde limão fresca e viçosa, olhei para o vasto lago de águas cristalinas com pedras cinza ao fundo. Havia um pequeno mas improvisado sistema de iluminação para o lugar onde alguns gravetos encandecentes, lamparinas e esferas de energia de plutônio clareavam o lugar com diferentes cores inclusive debaixo d'água.

Rapidamente retirei todas as minhas roupas, soltei meus cabelos e mergulhei me limpando de toda aquela nojeira _ a água gelada me deu uma pequena injeção de ânimo pois, precisava daquilo para me sentir melhor após todo esse transtorno de mais cedo.

Mergulhei algumas vezes e até cheguei a rir um pouco com a tranquilidade que aquele lugar me passava. Fiquei na água tempo suficiente para cansar o meu corpo e sai, deitando na grama nova totalmente a vontade de forma informal.

Respirei fundo olhando para cima observando as estacas de pedra acima de mim onde pequenas gotículas de água estavam prestes a cair. 

Esfreguei-me na grama sendo massageada por sua maciez e a sensação de estresse estava quase no fim.

Respiro fundo e fecho meus olhos.

Deslizo minhas mãos pela minha barriga até que chegue abaixo do umbigo onde paro... Entreabrindo meus olhos imaginando toda uma cena onde eu iria descendo minhas mãos mais para baixo sentindo toda a minha espinha se arrepiar. Meus dedos correm para o local onde o clitóris implorava pelos movimentos em sua base macia e quente, a entrada de minha vagina começou a latejar e a respiração se tornava falha a medida que meus dedos aproximavam-se do lugar certo.

Houve uma pequena pausa.

- O que há com você, Blossom? Qual é seu problema?

Murmurei a mim mesma sentindo minhas bochechas queimarem e a sensação se esvair de meu corpo lentamente.

- Somente respire e, se mantenha sob controle. Aproveite sua paz com o que há na sua bolsa e esqueça do mundo ao redor. Se considere a única pessoa no mundo para encontrar sua paz sem que se desconecte com as energias boas da natureza...

Comecei meu pequeno mantra deslizando para dentro da água novamente afundando por completo até o chão do lago, abracei meu corpo por alguns segundos e meu coração disparou, aquela sensação de estar sendo observada começou e parecia estar perto demais!

Olhei para cima e vi um vulto borrado olhando a direção que eu estava. Droga!

Subia a superfície e meu maior medo estava lá: Brick estava parado um pouco antes da margem sentado sobre os calcanhares com uma expressão safada no rosto, minhas bochechas ruborizaram e ele retirou seu sagrado boné.

- O que está fazendo aqui Desordeiro?

- Ora, resolvi te seguir e, inevitávelmente, aqui estou.

- Por que estava me seguindo? Virou psicopata foi? E o que você viu?

- Calma dona maluca, só fiquei curioso de para onde você vai quando tem chiliques. He he 

- Minha vida não te interessa, Brick Jojo. Vá embora!

Olhei para minhas roupas e elas estavam um pouco longe demais para mim alcansar sem que eu me expusesse aos olhos pervertidos de Brick a minha total nudez. Ele se levantou e retirou seu moletom mostrando orgulhosamente a definição de seu tronco todo. Virei meu rosto para baixo falando num tom furioso.

- Esse é o único lugar que eu tenho paz e você foi capaz de estragar isso também? - ele riu e o som de seu zíper me encomodou um pouco.

- "Paz"? Desde quando você precisa de paz? Ao que sei, sua vida é tran...quila... - ele pausou ao passar a calça pelos pés e suspirou quando ela deixou seu corpo. - demais em todos os sentidos.

Me irei o que causou risos vindo dele.

- Como ousa?

- "Como ousa" o quê? Você é jovem, universitária, vive com seu pai que nunca te obrigou a nada e sempre, SEMPRE, te deu do bom e do melhor. Você luta contra monstros e faz inveja em muitas pessoas que queriam ter seus poderes. Você só não tem vida social ativa porque não quer. Deveria se soltar mais e cobrir essa falta de "paz" que você tanto busca. O que de fato não se resume a encontrar sua melhor parte mas sim ficar apenas no silêncio e em seu orgulho exagerado. Ao que parece você não só me odeia, mas odeia tudo e a todos ao seu redor. Poxa, tantas pessoas gostam de você, te amam e você os trata com indiferença! Caralho mulher! Abre mão de sua arrogância e soberania pra viver mais humildemente!

Brick trança seu cabelo de uma forma desajeitada e mergulha saindo do outro lado do lago. Eu fico alguns segundos pensando em suas palavras nem me dando conta de que ele estava chegando próximo até que meus pensamentos se se organizassem.

- Você sabe que tem muitos inimigos e poucos amigos, mas isso só por que você quer.

Ele para ao meu lado pousando seus braços na margem descansando o queixo perto dos pulsos. Eu encaro sua feição de neutralidade olhando fixo a nada a sua frente.

- Você não sabe de nada da minha vida. Não sabe o que penso, como me sinto, o que ouço, o que quero. Não sabe nada e quer dar uma de inteligente comigo? Justo comigo? Cuide da sua vida e de SUAS responsabilidades, não das minhas!

- Como eu disse, não há uma conversa em que sua arrogância não fale mais alto. Tô tentando ser o mais educado possível mas não consigo com você sendo tão nojenta assim.

- Vá embora! Este é meu refúgio!

- Não tô afim. - ele arrebita seu nariz sardento e sorri com maldade se virando para mim. - Agora não é mais "seu" refúgio, he he 

- É sim, e você vai embora agora!

- Me obriga. 

Brick me desafia nadando em toda aquela largueza com a barriga para cima segurando sua nuca com os olhos fechados dando pequenos chutes na água para impulsionar seu corpo numa linha reta, vou atrás dele puxando seu pé desestabilizando seu equilíbrio na água. Ele afunda um pouco mas se reequilibra novamente parecendo ter se afogado um pouco.

- Ah, é assim é? - ele faz uma cara feia vindo em minha direção rápido demais. Tapei meus seios e tentei nadar usando uma mão mas ele me agarrou por trás apertando minha cintura com muita força.

Me debati várias vezes tentando escapar dele mas, eu não conseguia sem uma de minhas mãos, ele estava com vantagem sobre mim.

- Me solta!

- Respondendo sua pergunta anterior: eu segui você por todo o lugar e em todos os momentos. Eu te vi se despir, vi todo o seu corpo nú e, até tirei algumas fotos sem você ver!

Minhas bochechas coraram e a raiva subiu.

- Está blefando!

- Estou, é? Você que pensa. Eu não blefo com  ninguém.

- Você só quer fazer chantagem!

- Não. Não era minha intenção mas, não deixa de ser boa idéia, he he he.

- Pare com isso! Me solta! - minha voz ecoava pelo local fazendo os pequenos pingos do teto nos atingir suavemente na pele.

- Sei que vai ignorar isso mas, você tem um corpo bonito ein, mas do que o de suas irmãs. - minha cabeça começa a pulsar na mesma batida do meu coração, aquilo definitivamente acabou com minha sanidade.

- Escuta aqui...

No momento que eu ia protestar ele rapidamente me gira me deixando de frente para ele travando meus braços para trás colando seu peitoral nos meus seios, Brick não esboça expressão e só me encara com minha feição perplexa.

- " Escuta aqui " o quê? - ele não fala de forma áspera ou grosseira como normalmente, ele só... Sussurrou de forma lenta e agradável.

- Eu quero... Sair daqui, agora... - minha voz fica calma acompanhando o mesmo timbre da voz dele, observando cada traço do rosto simétrico de Brick detalhadamente. Olhando para seus longos cílios ruivos bronze, as sobrancelhas médias com uma falha de corte, os olhos em formato de amêndoas na cor escarlate,  seu nariz fino e sardento... Sua expressão cansada... A boca rosada e a mandíbula quadrada... Argh! - Me solta, agora! - gritei.

- Shiiiiuuu. Não grita. O estressado aqui sou eu. Não você. Relaxa!

- Eu não vou relaxar com você!

Brick se aproxima devagar quebrando ainda mais o pequeno espaço que a gente já tinha, aquilo fez meus olhos correrem por toda a volta rapidamente observando cada detalhe de tudo naquele lugar. Sim, eu estava nervosa, mas não no sentido de ira, estava apenas nervosa com sua aproximação sinuosa.

Seus olhos se fecham lentamente ao se aproximar de mim e um sorriso leve se forma em sua boca ao chegar perto dos meus lábios. Meu corpo não protesta, minha visão se torna turva até que a escuridão se torna total quando meus olhos se fecham ao sentir sua respiração aquecer a minha...

 

 


Notas Finais


Comentários? Desculpem os erros
😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...