1. Spirit Fanfics >
  2. Desejo Proibido - (Sterek!Mpreg) >
  3. Capitulo 15

História Desejo Proibido - (Sterek!Mpreg) - Capítulo 16


Escrita por:


Capítulo 16 - Capitulo 15



— Ainda não acredito que ele escondeu uma coisa dessas. - Derek falou, batendo os dedos levemente no volante.

— Pois é. - Respondi — Talvez Tyler estivesse envergonhado, com medo da nossa reação. Sabe que ele sempre foi um garoto inseguro, sempre buscando nossa aprovação.

— Ele não é mais um garoto. É um homem. E isso não é atitude de homem. - Derek tencionou a mandíbula. — Ele escondeu a namorada grávida, como se ela tivesse uma doença contagiosa. Não criei Tyler pra tomar esse tipo de atitude.

Fiquei em silêncio. Eu sabia qual era o real motivo por Tyler ter escondido Ellie e não foi o que eu disse. Ele não queria mostrar a mim que tinha a engravidado, pois sabia que tudo entre nós ia mudar a partir daquele ponto. Eu não voltaria a me relacionar com ele caso soubesse da notícia, e Tyler tinha noção disso.

A visita de Ellie tinha sido há quase uma semana, e naquela mesma noite houve uma longa sessão de discussão entre nós e Tyler. Foi uma confusão, principalmente pelo fato dela estar indignada por Derek e eu não sabermos de sua gravidez. Segundo ela, Tyler já havia nos avisado sobre isso e nós tínhamos aceitado muito bem.

Derek foi quem mais ficou irritado com a situação, e não falou com Tyler pelos dias seguintes, demonstrando totalmente sua decepção pelo filho. 

Eu, sinceramente não sabia o que pensar sobre o assunto. Meu peito doía, era verdade, eu sabia que Tyler se envolvia com outras pessoas, mas não achei que ele fosse tão descuidado ao ponto de engravidar Ellie. E no fim, eu também não poderia cobrar explicações dele, uma vez que eu também estava numa situação parecida.

— Não está feliz por ele? - Questionei.

— Estou radiante em saber que, além de ser pai novamente, também vou me tornar avô. - Ele sorriu rapidamente, voltando a sua carranca em seguida. — Mas isso não significa que não esteja menos decepcionado com Tyler. Ellie sempre foi muito amável conosco, não merecia tal situação.

Mordi os lábios. Aquelas palavras…

— Ao menos Tyler reconheceu seu erro e foi resolver as coisas com ela, depois que Ellie foi embora.

— Por que está defendendo ele? - Derek questionou, levemente irritado.

— Não estou defendendo. - Eu estava sendo sincero. — Só tô dizendo que ao menos ele tomou alguma atitude.

— Tomou por que eu o obriguei a falar com ela, pois se Tyler não fizesse nada depois que Ellie saiu chorando da minha casa, eu o colocaria na rua naquele exato momento. - Derek foi cortante.

Fiquei em silêncio. Derek estava certo a final de contas, e eu merecia suas palavras. Eu não estava defendendo Tyler, nisso tinha certeza, mas meu tom talvez tivesse dado a entender. Não falamos nada a partir daquele ponto, até Derek parar o carro em frente a clínica médica.

Batendo a mão no volante, Derek suspirou profundamente.

— Desculpe, não quis ser rude. - Ele envolveu minha mão. — Tyler me estressou tanto com esse problema, que agora estou descontando em você.

— Você não foi rude. - O tranquilizei. Beijei sua mão em seguida. — Assim como você, também estou estressado pelo o que aconteceu. Mas você é o homem em quem ele se espelha. Volte a falar com ele, pelo menos. Tyler também vai ser pai.

— Tá brincando amor? - Derek bufou dando uma risada. — Posso ser o pai biológico de Tyler e o ter criado até me casar com você, mas na realidade, ele o idolatra. Por que acha que ele resolveu seguir a carreira policial? 

— Ainda sim, você tem grande influência no caráter dele. - Afirmei. — Claro, tirando a parte podre que ele herdou de Peter. - Nós rimos 

— Vou falar com ele. - Prometeu Derek. Então, levou a mão e acariciou minha barriga. — Vamos ver como está nosso bebê?

•••

— Você é o próximo, senhor. - Doutora McCall disse. — Está ansioso?

— Estou sim, não penso em outra coisa faz meses. - Sorri.

— Eu também estou. Estou tremendo, oh. - Derek mostrou o braço. — Acho que vou desmaiar.

— Se fizer isso, não vai ver seu filho. - A mulher brincou. 

Era uma tarde de quarta feira, fria para os padrões de Beacon Hills, mas ainda agradável o suficiente para não ter que suar roupas apropriadas. Derek e eu chegamos ao consultório de Melissa McCall a pouco tempo, e enquanto esperávamos por nossa vez de ser atendido, conversamos sobre os possíveis nomes da criança.

Derek queria muito que fosse uma menina, pois queria dar o nome de sua mais, Thalia, para ela. Era uma boa escolha, era um nome forte, e acho que seria uma boa homenagem para para mim sogra. Se fosse um menino, queria chamá-lo de Samuel, o nome de meu avô paterno que sempre esteve junto a mim na minha infância.

Senti a mão grande de Derek me ajudando a seguir para a sala de pronto atendimento, sempre preocupado com o que poderia acontecer. Assim que sentei na maca, Melissa pediu para que eu levantasse a camisa até que minha barriga ficasse totalmente exposta.

— Está nervoso? - Ela me perguntou.

— Um pouco. - Admiti, embora meu nervosismo fosse bem mais que "um pouco.

— É totalmente indolor. Não vai sentir nada.

— Não é isso. - Falei. — Tenho medo que o bebê não está bem.

— É claro que está! - Derek afirmou do lado. — Nós cuidamos muito bem dele.

Melissa apenas riu balançando a cabeça, deveria escutar muito esse tipo de discussão nos seus anos de trabalho. Calmamente ela pegou um gel e espalhou na minha barriga, a sensação de gelado se espalhando por minha pele arrepiou os pelos do meu braço. 

— Hmm. - Ela disse.

Eu não esperava que ela disse apenas "Hmm", não enquanto eu estava quase explodindo de ansiedade. Derek também compartilhava a mesma sensação, pois mordia os lábios, seus olhos verdes fixos no monitor onde aparecia uma massa disforme e preta e branca. Não sei o que aparecia lá, era difícil de se identificar, mas meu coração se enchia de felicidade em saber que carregava um bebê dentro mim.

— O primeiro parece ser uma menina. - Melissa disse. — Meus parabéns! 

— O primeiro? - Derek e eu arquejamos.

— Oh, sim. Tem mais um rapazinho aqui. Ele estava tímido, então não abriu as pernas. Mas agora dá de perceber que é um menino. Ele bem menor em relação a sua irmã, mas está perfeitamente bem. Meus parabéns - Ela nos olhou sorrindo. — Vocês vão ser pais de gêmeos! 

Derek me olhou. Tinha os olhos marejados e eu sorri pra ele, apertando minha mão nas suas. Senti um frio se apossando da minha espinha, assim como um revirar no meu estômago.

— Estão se movendo. - A Doutora disse. Ela pegou mão de Derek e pôs em cima da minha barriga.

Senti os bebês se moverem novamente, era uma sensação esquisita, não incômoda, apenas diferente. Derek fungou emocionado, sentindo os bebês responderem a seu toque.

— Meus filhos. - Derek falou com a voz embargada, então olhou pra mim. — Sou o homem mais feliz do mundo.

Meu sorriso vacilou por um momento. Derek se inclinou e me beijou longamente, ainda acariciando minha barriga. Quando separou, disse olhando em meus olhos:

— Eu te amo.

Engoli em seco.

— Também te amo.

Melissa limpou a garganta.

— Vou precisar que você venha mais vezes aqui fazer outros exames. - Ela disse me olhando. — Até lá, deve tomar alguns cuidado com alimentação, assim como esforço físico.

Derek mordeu os lábios, abriu a boca pra falar alguma coisa, mas logo em seguida desistiu. O rosto ficando  um pouco vermelho.

— Queria perguntar alguma coisa? - Melissa questionou.

— Não era nada. - Derek falou constrangido.

— Ora, não fique envergonhado. É bom sanar suas dúvidas agora. O que foi?

— Bom… - Começou Derek, olhando para o chão. Comecei a rir quando percebi o que ele queria perguntar, o fazendo ficar ainda mais constrangido. — Não ria. - Ele bufou.

— O que foi? - Melissa tinha as sobrancelhas arqueadas.

— Meu esposo e eu, mesmo com a gravidez, temos uma rotina sexual bem frequente. - Derek mordeu os lábios, a barba espessa não ajudou a esconder seu rosto vermelho. — Nós vamos poder continuar… você sabe.

Melissa riu.

— Frequente quanto? - Perguntou.

— Uh, todos os dias. - Ele respondeu. Resolvi ficar em silêncio, pois agora eu também estava ficando envergonhado.

— Bom, agora que Stiles está em estado avançado de gravidez, é melhor vocês darem uma diminuída na frequência.

— Mas nós ainda vamos poder? - Derek perguntou esperançoso.

— Vão sim, é mito dizer que faz mal para o bebê. Uma pessoa grávida necessita de algum contato sexual ao longo da gravidez, pois seus hormônios estão mais aflorados do que o normal. - Melissa explicou. — Claro que no estágio final de gravidez, é recomendado vocês pararem. Mas agora, com apenas uma ou duas vezes por semana, não tem com que se preocupar. Mas nada de movimentos muito bruscos, pode acabar machucando seu esposo.

— Meu deus. - Grunhi com o rosto em chamas.

Derek a encarava como se estivesse no colegial, atento, escutando-a como se ela fosse uma professora.

— Eu não gosto de usar camisinha com ele. - Meu marido disse, parecia ter perdido a vergonha. — Podemos continuar dessa forma?

— Bom, se não se relacionam com outras pessoas…

— Claro que não fazemos isso. - Derek a interrompeu.

— Então não vejo motivo para usar preservativo. Apenas lembrem-se dos meus avisos. 

Derek olhou pra mim e sorriu. Meu estômago se remexeu novamente, talvez fossem nossos filhos dizendo para mim o quanto eu estava errado com a situação. Não sabia o que iria acontecer a partir daquele ponto, mas meu âmago supunha que as coisas iriam mudar de uma vez por todas.


Notas Finais


Ahoi pessoal, voltei com essa fanfic novamente e agora vou att ela até o fim.  Eu tinha deixado ela um pouco de lado pq tava escrevendo outras fanfic,  e agora que uma delas está completa, cá estou aqui. 

O nome da fanfic nova, que já está concluída, é 'Perdido" e já está disponível no meu perfil.

Enfim, essa fanfic aqui tá na reta final e as coisas vão começar a ficar mais tensas hehe

Até mais ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...