História Desejo seu amor - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Nickcsp
Visualizações 11
Palavras 927
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Magia, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


._. -_-

Capítulo 7 - Um sonho sobre o passado


Andava  por uma rua extremamente escura, apenas a luz da lua minguante iluminava o meu caminho, a rua deserta me dava vontade de chorar, de me encolher até sumir, estava com medo, mais eu não sei oque eu tenho medo.

Caminho até um beco aonde encontro um casal conversando com um ser desconhecido, ele falava com pixeladas, não sei explicar.

(Mulher desconhecida) Já estamos prontos

(Homem desconhecido) Já achamos a máquina para retirar a determinação da alma da criança

( Figura desconhecida) Certo, vocês foram muito úteis, mesmo pelo fato de existir apenas três seres no universo com uma alma com determinação

( Mulher ) Sim, mais teremos que mata-las, vai ser mais rápido retirar a alma sem a polícia nos achar

( Homem ) Isso é meio doentio, fazer isso com três crianças

( Mulher ) Você está com dó? Se tiver é melhor eu matar você aqui e agora para facilitar o serviço

( Homem) não estou com dó, claro né? Uma vida de uma criança não vale a pena, principalmente se tiver tanto dinheiro em jogo

( Figura desconhecida) Vocês são dois doentes, sacrificaram a vida e a alma da própria filha para isso

(Homem) Isso não é da sua conta, apenas cuide de nós trazer o dinheiro

(Figura desconhecida) Claro, claro que sim.

 

 

 

Eu realmente não sabia oque estava acontecendo, como assim tirar a alma de alguém? Quem era aquele casal? Oque era aquela figura bizarra? Sem saber oque fazer eu corro longe dali.

Oque fazer? Eu não tinha com quem falar, eu não tinha alguém pra confiar, oque eu fasso? A vida de uma criança está em jogo, eu devo simplesmente deixar ela morrer? Isso nem era da minha conta, eu nem conhecia a garota, e se eles me pegarem? Oque eu fasso? Eu iria morrer apenas por ser intrometida?

Tomei uma decisão rápida, eu tinha que pensar muito no que fazer, eu iria ajudar a criança, eu não tinha nada a perder, eu não tenho ninguém que me ame, mesmo que eu tenha apenas 13 anos, eu tinha que cuidar de mim mesma, eu correria o risco por uma criança, eu queria ser útil, eu queria proteger aquela criança, eu não a conhecia, eu não sabia nem seu nome, não sabia se era menino ou menina, mais sabia que teria que protegê-la, cuidar dela.

Algum tempo depois

Andava pela mesma rua, a mesma escuridão, a mesma lua minguante, o mesmo medo.

Eu vi o mesmo casal andando de mãos dadas com uma garotinha, ela parecia ter a minha mesma idade.

O casal deixou a menina para ir ao mercado, ela estava sentada em um banco, para ir ao mercado eles tinham que atravessam o beco, eu fui sorrateiramente atrás do casal

(Mulher) Vamos levar logo a garota para ele

(Homem) Espere um pouco, já já ele vem e entregamos ela para ele

Eu sabia que eles estavam falando da garotinha sentada no banco, eu não entendo como os pais delas podem fazer esse tipo de coisa.

Vou em direção a eles, pego uma faca e os Matos de uma vez, minhas lágrimas caem descontroladamente, vejo uma sombra atrás de mim, olho para trás e vejo um garoto, ele não parecia ser tão mais velho que eu, ele parecia me odiar, olhando com raiva para mim, um de seus olhos estavam azul, mais atrás dele tinha uma garota, ela parecia com ele mais com o cabelo longo e olhos roxos

(Garoto) Ora ora ora, veja oque eu achei, uma genocida

(Imperatriz) Que?

Eu caio graça no chão

(Garota) Como você pode matar eles? Eles tinham uma filha, sabe irmão, mate ela, e não tenha piedade

(Garoto) Eu não sou um monstro igual a ela, vou mata-la rapidamente

 

O garoto vem em minha direção, até que outro garotinho também parecido com ele aparece

(Garotinho) Hei irmãos, vamos logo para casa, o papai está chamando

(Garota) Papyrus, agora não

(Papyrus) Ué Amora? Porque vc e o Sans estão querendo machucar essa garota?

(Sans) ela é uma genocida

(Papyrus) Sans, vc disse que todos mereciam uma segunda chance né? Todos são capazes de mudar se quiser ou se esforçar

O garotinho que aparentava ter 3 anos se coloca na minha frente para me proteger, ele era um ser raro, uma alma tão doce, isso era oque eu mais sonhava, um ser humano que não fosse com uma alma corroída

(Sans) Paps, vai pra casa

(Papyrus) Não irmão, porque não ficamos com ela? Podemos mudar sua alma ruim para ficar uma alma boazinha

(Amora) Sans, vc não vai aceitar isso ne?

(Sans) Paps, não dá

(Papyrus) Então vc é mal irmão, vc não poderia dar uma chance para uma garota assustada?

(Sans) "suspiro" Oque eu não fasso por vc maninho?

(Papyrus) Nyehehehe

(Amora) Vai acabar mimando o Paps

(Sans) Eu garota, qual é o seu nome?

(Imperatriz) É.... Safira

(Sans) Ok safira, vc vai morar com a gente

(Imperatriz) Mais... E a garotinha?

(Sans) Eu já cuidei disso, agradeça a Papyrus por eu não ter te matado, mais eu juro, se vc ousar matar mais alguém, eu não terei piedade, eu a matarei

 

Eu passei a morar com minha nova família, eu contei a eles o motivo deu ter matado os pais da garotinha, o pai deles, senhor Wink Ding Gaster acreditou sobre a máquina de sugar a alma humana,  eu fui criada por uma família legal, mais ainda não sei o nome da garotinha, eu estou confusa sobre o Sans ter resolvido o problema dela, eu espero que ele não tenha a matado.

sonho off

 


Notas Finais


Foi meio sem sentido mais tá aí, esse é o segredo da Imperatriz, quem será a garotinha? Oque Sans fez com ela? Oque irá acontecer? Quem era a figura bizarra?


Desculpem qualquer erro


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...