1. Spirit Fanfics >
  2. Desejos Carnais - SaTzu - >
  3. Dificultando as coisas

História Desejos Carnais - SaTzu - - Capítulo 4


Escrita por: cururuzinho

Notas do Autor


Mds, eu ainda estou viva? Pse
Desculpem os erros.
Boa leitura.

Capítulo 4 - Dificultando as coisas


Sana on*


Flashback on*


Havia acabado de chegar no dormitório, provavelmente já era umas 03:00 da manhã, estava com meu olhos inchados e com meu nariz vermelho.


— Sana! - escuto a voz e os passos de Tzuyu no meio do escuro que estava ali.


— Não venha - eu já podia sentir meus olhos arderem novamente - Por favor, não venha.


— Sana, por favo, vamos conversar - Tzuyu falava calmamente enquanto se aproxima lentamente.


— Não temos o que conversar Tzuyu, vamos dar um ponto antes que as coisas fiquem pior - tento passar por ela mais ela segura meu ombro.


— Sannie - já podia escutar sua voz falhar - P-por favor, não faça isso - pega uma de minha mãos botando em seu rosto que estava sendo molhado por suas lágrimas.


— Não dificulte mais as coisas Tzu-ah - tiro minha mão de seu rosto, sentindo minhas lágrimas já descerem pelo meu rosto também.


— Eu não posso deixar você ir Sannie, eu vou até o fim, não quero que esse seja o nosso fim - ela falava em um pequeno sussurro.


— Eu também não Tzuyu, isso está doendo muito Tzuyu.


— A gente pode manter isso em segredo, a gen- - Tzuyu falava rapidamente mas eu a corto.


— Tzuyu, não quero que a gente se prejudique por um amor, uma hora passa e vai ficar tudo bem, continuaremos sendo amigas e pronto.


— Não fale isso Sannie - Tzuyu aproxima seu rosto do meu, podia sentir seu nariz já se encostando com o meu.


— Não faça isso Tzuyu - falo em um sussurro - Você está apenas dificultando as coisas, eu estou me segurando muito.


— Não se segure Sana, eu não quero que vc se segure - ia colar nossas bocas mas eu me afasto rapidamente.


— Eu tenho que controlar Tzuyu, meus desejos não podem ser realizados.


— Podem sim.


— Merda Tzuyu, entenda, não posso fazer isso, eu tenho que me segurar, não posso deixar tudo se acabar por um simples romance.


— Simples romance Sana? Isso não é um simples romance pra mim.


— Nem pra mim Tzuyu, mas eu tenho que fingir que é um simples romance, tenho vários desejos diversos com você Tzuyu mas tenho que nos segurar, porque se for por você ainda estaríamos tendo algo - solto um pequeno riso - Não sei o que pode passar na sua cabeça Tzuyu, jogar todo nosso esforço para debutar por um amor Tzuyu.


— Eu não quero que a gente tenha que segurar os nossos desejos Sannie, eu não quero que você se segure - solta um pequeno suspiro - Não é só por um amor Sannie, é por você, é pela gente, é pelo nosso amor, eu te amo mais que qualquer coisa, eu largaria tudo para ficar com você. Você me entende, certo?


— Não Tzuyu, eu não te entendo, você não sabe se isso pode durar pra sempre, você não tem certeza de nada, jogar todos os seus esforços fora não parece certo.


— Eu faria durar pra sempre Sana, além do mais, mesmo que a gente continue como idol, não temos certeza de nada.


— Tzuyu, apenas pare, apenas aceite - saio de lá dando apenas um pequeno sorriso indo para o quarto.


Flashback off*


Já havia se passado três dias, eu e Tzuyu estávamos afastadas, ela ainda sentava em meu lado querendo puxar algum assunto mas eu apenas a cortava e me levantava, eu sei que isso não é a coisa certa a se fazer mas é a única opção.


— Sana-ah - vejo uma Mina saltitando entrando no nosso quarto - Conversei com Chae sobre aquele assunto - ela falava animadamente vindo se deitar ao meu lado.


— Peraí, você só falou com ela agora? Não tinha falado naquele dia que eu tive um encontro com Tzuyu? - pergunto virando-me para olhar seu rosto que tinha um sorriso que ia de ponta a ponta de seu rosto.


— Eu devia ter falado com ela nesse dia, mas me faltou coragem, de qualquer eu falei com ela hoje - o sorriso de seu rosto apenas ia aumentando, se isso fosse capaz.


— Diga-me o que aconteceu.


— Chae disse que não queria passar aquela impressão e que ela me amava de todo o seu ser - solta um pequeno suspiro - Ela me pediu em namoro.


— Como assim? - falo um pouco surpresa.


— Ela falou que estava preparada para todas as consequências que podem vir, eu ainda fiquei um pouco atrás com isso mas eu não acho que vou me arrepender.


— Mas e se acontecer com vocês a mesma coisa que aconteceu comigo e com a Chou?


— Como ela disse, Chae está preparada Sana, ela está se entregando de corpo e alma para mim e eu farei o mesmo, o futuro é um coisa extremamente incerta, pra que me prender em algo?


— Mas vocês se esforçaram pra estar onde estão Mina-ah, não tem medo de tudo acabar? Estão dispostas a esconder isso a seta chave? E se descobrirem?


— Você pensa demais Sana, apenas deixe as coisas acontecerem, a Tzuyu realmente se entregou a você Sana - Mina da um pequeno sorriso e se levanta da cama - Agora eu vou falar com a pessoa que eu amo e na qual eu faria de tudo por ela - fala e se retira do quarto.


Meus olhos estavam lagrimejando, estava prestes a lembrar de cada segundo e me desabar em choro.


Sana off*


Tzuyu on*


— Não precisava Chae - falo pela décima vez para ela.


— Claro que precisava, já já Mina deve estar chegando para falar o que rolou na hora que ela deu aquele pequeno choque de realidade na Sana.


—  Achei desnecessário - dou um pequeno suspiro enquanto bebo um pouco do vinho que estava na pequena taça.


— Tá viciada em vinho em Tzu? - escuto a voz de Mina se aproximando.


— Oi meu amor - fala Chae abraçando a cintura de Mina - Eu também já falei para ela sobre isso, ela não me escuta.


— Oi anjo - da um pequeno beijo na testa de Mina - Devia beber menos vinho Tzuyu, faz mal.


— Parem de jogar na minha cara o belo namoro de vocês - falo e ignoro os comentários sobre o vinho continuando o bebendo.


— Teimosa - fala Chae - Aliás amor, o que rolou no quarto?


— Sana estava com cara de choro quando sai de lá - já ia falar o quão essa ideia foi ruim por ter feita chorar mas Mina logo me corta - Foi bom isso Tzu, não se preocupe, é bom levar um choque de realidade as vezes. Sana estava precisando desse pequeno choque, sabe disso Tzu, de qualquer modo ela parecia pensativa.


— Ainda achei isso tudo desnecessário.


— Tzu - Chae fala - Talvez ela pense melhor com o meu exemplo com Mina.


— Também acho - Mina fala e sorri gentilmente - Aliás, sabe o que vai fazer?


— A única coisa que eu sei é que não vou desistir, irei fazer Sana liberar todos os seus desejos por mim.


— Assim que gosto de ouvir Tzu - fala Mina.


— Sabe que ela ta falando de sexo também né Mina? - fala Chae.


— Deixa ela, certeza que não é só isso, pelo menos eu espero que não seja.


— Claro que não - falo.


— Acho bom, porque tá fazendo isso tudo só para levar para cama nem vale a pena - fala Chae.


— Pensa assim de mim?


— Claro que não Tzu, só as vezes - fala Chae.


— Vai se fuder - falo e acabo com a taça.


— Eu faço isso por ela Tzu - Mina fala e da um pequena piscada.


— Ah, ótimo - falo em pura ironia.


Me levanto dali deixando o casal em seu pequeno mundo.


Tzuyu off*


Sana on*


Depois de Mina ter saído Momo entrou no quarto, dizendo ela que queria me derrotar em um jogo, no qual ela fracassou diversas vezes

— Sana! - Momo reclamava pela décima vez - Você tá roubando, só pode.


— Você que é ruim Momo - falo com um sorriso brincando em meu rosto.


— Impossível! Eu já ganhei várias vezes da Dahyun nisso.


— Talvez ela só esteja sendo gentil e te deixando ganhar, já pensou nisso? - falo brincando com sua cara.


— Pare de ser idiota - bate em meu ombro.


— Vamos lá, aceite que eu sou incrível nesse joguinho - falo me achando após ter ganhado de Momo treze vezes no jogo do palitinho.


— Você tá roubando, estamos jogando no seu celular, que hack você botou nessa merda?


— Nenhum, você que é ruim e não aceita - falo vendo a mesma se levantar.


— Não vou perder meu tempo com você - vai até a porta - Vou comprar comida.


— Trás pra mim também - falo e recebo o dedo do meio como respostas vendo a mesma sair - também te amo! - falo um pouco mais alto antes de soltar uma pequena risada.


Volto a mexer no meu celular mas logo escuto a porta abrindo, provavelmente Momo deve ter esquecido algo.


— Momo, você anda muito esquecida - falo e não obtenho resposta - Momo? - falo e olho para porta - T-Tzuyu? - falo recebendo um pequeno sorriso em troca.


Sinto minha mão começar a soar, meu coração parecia que estava uma corrida, estava a mil, a cada passo que Tzuyu dava meu nervosismo apenas aumentava.


— Sannie - Tzuyu sorri se deitando ao meu lado.


— E-eu vou sair com a Momo - tento me levantar mas sinto Tzuyu rodear minha cintura com seus braços me deitando novamente.


— Mas Momo já saiu Sannie - fala escondendo seu rosto em minhas costas.


— Mas um motivo para eu sair rapidamente - falo em uma tentativa falha de me soltar.


— Por que não conversamos? - sinto a respiração quente de Tzuyu batendo em minhas costas, me causando pequenos arrepios - Temos o que resolver, sabe disso certo?


— Não temos, eu já fiz a minha decisão - falo finalmente me soltando e me sentando na cama.


— Vamos lá Sana, sei que não é isso que você quer - fala Tzuyu se sentando ao meu lado.


— Como pode afirmar isso? - olho para a mesma que tinha seus olhos brilhantes junto de um sorriso encantador.


— Suas reações sempre dizem tudo Sana - bota sua mão em minha coxa - Você é tão expressiva Sana - sorri se aproximando mais.


— E-eu não sei o que está falando - eu já podia sentir o peso de seu rosto em meu ombro.


— Seja sincera consigo mesma Sana - fala se aproximando de meu pescoço deixando pequenos beijos em meu pescoço.


— Pare com isso Tzu-ah - falo em um pequeno sussurro.


— Você realmente quer que eu pare Sannie? - levanta seu rosto encarando o meu intensamente - Não parece que essa é a verdade - se aproxima mais de meu rosto.


— Não deixe as coisas mais difíceis Tzu - falo baixo.


— Você que está deixando as coisas difíceis, poderíamos estar fazendo mil coisas - Tzuyu fala roçando nossos lábios.


— Não posso - tento me afastar mas Tzuyu puxa meu rosto para perto do seu novamente.


Ela não fala mais nada, apenas sela nossos lábios em um beijo desajeitado, sua língua já pedia permissão para entrar mas eu me afasto.


— O que foi Sannie? 


— Eu realmente quero Tzuyu - suspiro - Mas eu não posso, você sabe - vou até a porta mas falho na missão em abri-la, Tzuyu me prende em seus braços.


— Eu não quero que você se segure Sana - ela fala calmamente apoiando seu rosto em meu ombro e abaixando minha mão - Eu quero poder realizar todos seus desejos - fala já mordiscando minha orelha - Facilite.


— Me solte Tzuyu.


— Mas Sana- - ela tenta falar novamente mas eu a interrompo.


— Me solte! - falo aumentando a voz sentindo seus braços de desfazerem de minha cintura.


— O-Okay - eu já podia escutar a voz de Tzuyu falhar.


Me viro para olhá-la e vejo seus olhos marejados.


Merda!





Continua….


Notas Finais


Eu sei que sumi por bastante tempo, eu apenas estava desmotivada e sem criatividade mas aqui estou eu, entregando mais um cap a vcs.
Até o próximo capítulo.
Asdoro vocês <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...