1. Spirit Fanfics >
  2. Desejos de natal >
  3. Juntos podemos realizar todos.

História Desejos de natal - Capítulo 1


Escrita por: iambyuntiful

Notas do Autor


ALÔ A TODOS. CONSEGUI CHEGAR COM ALGO? Consegui, todos dizemos amém n.

Quem me conhece deve saber o quanto eu gosto do natal, é uma das minhas épocas favoritas do ano, e eu estava tentando trazer algo pra manter minha criada-por-mim-mesma tradição de sempre escrever algo sobre o natal. Achei que esse ano não ia rolar, mas alô!, aqui estamos.

Ela é um tanto boba, aquele tipo de fluffy só pra passar o tempo, mas é natal e é isso que importa. Faz parte daquele eterno desafio que nunca termino, o meu 30 cookies. Set Nicke: Caderno.

Espero que vocês gostem, e a gente se vê lá embaixo!

Capítulo 1 - Juntos podemos realizar todos.


Desejos de natal.


It's christmas and we are in love
With the way that the soft snowflakes kiss us
From far above

 

O vento frio quase o fez se arrepender por estar saindo àquela hora.

 

É noite de Natal e Byun Baekhyun tem uma promessa a cumprir. Não havia muitas pessoas nas ruas, todas deveriam estar em suas casas comemorando com suas famílias e não preocupadas com a nevasca que poderia vir. Apesar de tudo, é uma noite bonita; as luzes de Natal enfeitam todos os cantos das ruas por onde Baekhyun passa e ele não pode conter o sorriso ao vê-las.

 

O natal sempre fora sua época favorita do ano, assim como a dele também.

 

O que nos leva de volta a promessa que deve ser cumprida. Alguns anos atrás, ainda no ensino médio, havia dois garotos que juravam que jamais iriam se separar. A vida lhes proporcionava tudo que precisavam e o ensino médio já estava no fim, em breve poderiam embarcar uma aventura única, apenas os dois, porque nunca precisaram de nada mais além disso.

 

Porém, a vida às vezes prega peças e um dos rapazes afastou-se antes do previsto. Seus pais precisavam mudar-se devido a promoção no emprego de seu pai e não pôde deixar de ir com eles, mesmo que já estivesse tudo pronto para que fosse viver junto de seu melhor amigo. Baekhyun ainda se recordava das lágrimas trocadas e da promessa feita.

 

“Voltarei em alguns anos e vamos viver a mesma aventura que planejamos”, ele disse. “Não estamos acabando com os nossos planos, só estamos adiando-os.”

 

E Baekhyun acreditou naquelas palavras como se dependesse disso; não se importava que os dias pudessem se passar e ele talvez não retornasse tão cedo, eles não perderiam contato totalmente e ainda poderiam reorganizar seus planos de vida. Cinco anos se passaram desde a última promessa selada e havia chegado a hora de cumpri-la.

 

Baekhyun se lembrava de surpresa que tivera ao chegar em casa, mais uma vez cansado de um dia cheio na faculdade, e abrir suas redes sociais. Havia uma mensagem não lida e abriu-a curioso, espantando-se ao ver que era dele. Havia algum tempo que não tinham tempo para conversar devidamente e Baekhyun já estava com saudades de seu melhor amigo.

 

“Estou voltando, Byunnie.” Dizia a mensagem. “Passaremos o Natal juntos, como sempre planejamos.”

 

Fora o suficiente para que o sorriso voltasse a nascer em seu rosto cansado e para que todo o desânimo se dissipasse. Seu melhor amigo estava de volta depois de longos cinco anos em outro país, estava deixando os novos amigos para voltar aos antigos costumes. Baekhyun respondeu-o rapidamente, desculpando-se por não ter visto antes.

 

Uma das coisas que Baekhyun mais prezava em sua amizade era como podiam passar semanas sem trocar uma palavra, mas nada mudaria a animação que sentiam um com o outro quando voltavam a se falar. Sempre fora como se o tempo não existisse para ambos, e Baekhyun esperava que isso nunca mudasse.

 

O vento ainda castigava as bochechas de Baekhyun, tornando-as adoravelmente rubras. O rapaz estava sentado em um antigo balanço do parque onde costumavam brincar quando crianças; estava quente o suficiente dentro de suas roupas, e a touca cobria os cabelos recentemente descoloridos. Esperava ansioso para que seu amigo chegasse, e perdera a conta de quantas vezes olhou no relógio nos últimos cinco minutos.

 

Chanyeol está de volta à cidade e isso o deixava eufórico.

 

Segurava firme em suas mãos o caderno onde ambos costumavam escrever seus desejos para o futuro. Chanyeol havia achado melhor que o caderno continuasse com Baekhyun, para que, quando voltassem a se ver, pudessem realizar todos aqueles desejos juntos. Baekhyun não tinha realizado nenhum desejo ainda, e mal podia esperar para que pudessem começar.

 

Pouco tempo depois de chegar ao parquinho, Baekhyun escutou passos se aproximando. Ergueu o rosto, apressado, procurando saber quem havia chegado, com o coração batendo mais forte. Encontrou uma silhueta alta se aproximando, e reconheceu o sorriso largo e amigável antes de qualquer coisa. Finalmente Chanyeol chegou.

 

Levantou-se, colocando o caderno no balanço onde outrora esteve sentado. Chanyeol terminou a distância entre ambos e passaram alguns poucos segundos sorrindo um para o outro, aproveitando a sensação de estarem juntos novamente, antes que Chanyeol o abraçasse. Baekhyun sentiu-se sufocado no primeiro momento, mas depois acostumou-se novamente; o abraço de Chanyeol sempre seria como estar em casa.

 

“Estou de volta”, ele sussurrou.

 

“Bem vindo de volta.” Baekhyun respondeu.

 

Soltaram-se devagar, como se ainda buscassem aproveitar as sensações provocadas. O frio continuava latente e fustigando seus rostos, mas nenhum dos dois estava tão preocupado com isso no momento. O mundo voltara a ser apenas dos dois, como fora anos atrás.

 

Baekhyun foi o primeiro a se sentar, com o caderno de volta às suas mãos e Chanyeol sentou-se no banquinho ao lado. Ambos tinham muita coisa para contar, as mudanças pelas quais passaram em cinco anos que não poderiam ser transmitidas através da internet, os hábitos que precisavam recuperar; entretanto, aproveitar o silêncio naquele momento era o suficiente, e bastava.

 

Chanyeol não disse nenhuma palavra depois que se sentaram. A neve começou a cair aos poucos e sabiam que teriam que ir embora em breve se não quisessem ficar doentes, mas ainda era véspera de natal e eles ainda tinham algumas questões não resolvidas. O rapaz recém-chegado apanhou um floco de neve em suas mãos cobertas pelas luvas antes de virar o rosto para o amigo, observando-o.

 

“Você não saiu dessa cidade”, observou.

 

“Sair dessa cidade fazia parte dos nossos planos”, Baekhyun disse, “eu não quis começar nenhum deles antes que você voltasse.”

 

Chanyeol sorriu. “Agora podemos começar todos.” Olhou para o caderno nas mãos de Baekhyun e seu sorriso aumentou. “Você o trouxe!”

 

“Achei que podíamos começar os nossos desejos como um presente de boas-vindas”, Baekhyun deu de ombros. “Faz tanto tempo que o li, nem me lembro mais de alguns desejos...”

 

“Pois serão esses que faremos hoje!”, Chanyeol disse, apanhando o caderno das mãos de seu amigo. “A surpresa por lembrá-los os tornará ainda melhores.”

 

Baekhyun observou enquanto Chanyeol voltava a folhear o caderno, apontando alguns desejos que ambos não se recordavam. A maior parte dos desejos descritos naquele caderno eram inviáveis ao momento, escritos muito tempo atrás quando dois adolescentes eram donos do mundo, mas eles fariam dar certo. A partir de hoje tinham todo o tempo do mundo.

 

“Olhe, Baek”, Chanyeol chamou. “Esse é um desejo seu, reconheço sua letra.”

 

Baekhyun olhou para onde Chanyeol apontava; de fato, era sua caligrafia, mas Baekhyun não se recordava de quando o havia escrito. Não era tão antigo quanto os desejos de quando estavam juntos, mas fazia tanto tempo que Baekhyun não via nenhum daqueles desejos que nenhuma lembrança lhe vinha à mente.

 

“Passar o natal com alguém especial”, dizia o desejo. Apesar de todos os anos ir para a casa de seus pais passar o natal, e com Baekbeom retornando de Seul com a mulher e suas crianças, Baekhyun desejava que, um dia, seu natal fosse ainda mais especial com alguém que ele amasse. Amava seus pais e toda a bagunça que seus sobrinhos faziam, mas sempre faltava algo.

 

Faltava-lhe a magia do natal da qual sentia tanta falta, depois de tantos natais passados em família. Eram sempre a mesma coisa: BaekBeom chegava pouco antes da meia noite, trazendo os presentes de todos e seus filhos começavam a correr pela casa atrás da avó, para que pudessem ganhar doces enquanto sua mãe os repreendia. Seu pai continuava lendo em sua poltrona favorita durante toda a noite, escondendo alguns sorrisos enquanto observa a família se divertindo e a matriarca Byun ocupava-se à noite toda na cozinha, organizando os pratos. Baekhyun sempre a ajudava a arrumar a mesa e com os toques finais nos pratos, mas sabia que aquele era um prazer secreto de sua mãe, que sempre amara o natal tanto quanto seu filho mais novo.

 

“Em quem estava pensando quando escreveu esse desejo, Baek?”, Chanyeol perguntou, buscando sua atenção novamente. “Há muitas coisas das quais não fiquei sabendo?”

 

Baekhyun sorriu, negando. Não se recordava de ter pensado em algum ex-amor ao escrevê-lo, e nenhuma pessoa lhe viria à mente além de Chanyeol. Parecia certo que comemorassem o natal juntos, afinal, era a data favorita de ambos. Sempre tivera um grande significado para os dois amigos e agora seria ainda maior.

 

“Na verdade, acho que estava pensando em você”, Baekhyun confessou. “Faz muito tempo desde que comemoramos o natal juntos, não acha?”

 

Chanyeol concordou, com um sorriso ameno em seus lábios. A neve começou a se intensificar e ambos já estavam com seus ombros salpicados de flocos de neve quando decidiram que era hora de ir embora. Baekhyun o convidou para que fossem passar o natal em seu apartamento, a qual Chanyeol aceitou de bom grado, afinal, seus pais continuaram na China e não havia outro lugar para onde ir.

 

As ruas se tornaram ainda mais silenciosas com o passar do tempo. Ambos caminhavam sem pressa já que o apartamento do menor era próximo; ainda havia algumas casas resistindo a investida dos prédios na cidade e podiam observar as famílias reunidas e suas faces coradas pela felicidade.

 

Talvez essa fosse a parte favorita de ambos no natal – a forma como uma data podia aproximar as pessoas, desfazer antigos desafetos e torná-los mais unidos. Havia felicidade e alegria em cada rosto que observavam, na forma como brindavam antes da hora e nas crianças que corriam com seus presentes, que não aguentaram até a meia noite para que pudessem abri-los.

 

Aquilo os recordava de seus antigos natais, quando as duas famílias se reuniam, cada ano em uma casa, e tornava o natal uma grande festa. Baekhyun e Chanyeol sempre roubaram a cena, tão animados e imprevisíveis; já haviam derrubado o peru pouco antes da meia noite, já haviam quase derrubado a árvore de natal ao tentar roubar seus presentes antes do horário, eram tantas lembranças que poderiam passar a noite rindo delas.

 

Chegaram ao apartamento de Baekhyun poucos minutos depois. Chanyeol pensou que aquele apartamento era exatamente o que esperava de seu antigo melhor amigo; era pequeno e aconchegante, exatamente como o Byun. A árvore de natal estava montada no canto da sala, chamando a atenção assim que entraram. Os móveis estavam espalhados estrategicamente pela sala.

 

Sentou-se à bancada que dividia a sala da cozinha enquanto observava Baekhyun preparar a bebida favorita de ambos, chocolate quente com marshmallows. Ver que Baekhyun ainda se recordava de alguns de seus antigos hábitos o fazia sorrir, fazia-o se lembrar do porquê de ter voltado e do porquê de ter sentido tanta a sua falta.

 

“Aqui está”, Baekhyun retornou com a xícara repleta de marshmallows. “Você ainda gosta de muitos deles, não é?”

 

“Sim,” Chanyeol confirmou, “algumas coisas não mudam.”

 

Baekhyun concordou, sentando-se ao seu lado. O relógio apitava pouco a pouco e a meia noite se aproximava. O sentimento de felicidade invadia a ambos rapazes, felizes e satisfeitos apenas com a presença um do outro. Sabiam que o sentimento que os unia nunca fora apenas fraternal; havia muito mais que nenhum dos dois dissera em palavras, mas que transmitiam em cada ato.

 

Chanyeol observou a mão de Baekhyun sobre a bancada e segurou-a; as xícaras de chocolate quente continuavam fumegantes e o vapor aquecia seus rostos, tão castigados pelo vento. O sorriso que nasceu no rosto de Baekhyun fez Chanyeol perceber que estava agindo certo, que ainda era tempo de acertar alguns passos do passado.

 

“Eu senti sua falta, Byunnie.” Chanyeol disse. “Acho que todos esses anos afastados fez com que eu percebesse o quanto eu gosto de você.”

 

Baekhyun não soube como podia classificar a frase de Chanyeol, tão ambígua. Suas mãos continuavam unidas na bancada e o mais novo ainda a afagava com o polegar. Resolveu, por fim, que deixara passar muitas chances desde que Chanyeol fora embora e desperdiçar a que Chanyeol estava lhe oferecendo estava fora dos planos.

 

“Eu também senti sua falta.” Respondeu pouco depois. “Eu acho que, no fundo, eu sempre gostei de você; esses anos afastados foram terríveis.”

 

“Mas agora eles acabaram, não é?”, Chanyeol disse, virando o rosto para observá-lo. “Estou aqui, e não vou mais embora. Nós podemos... Recomeçar.”

 

Baekhyun sorriu por todos os sentidos escondidos em apenas uma palavra, pela nova promessa selada e pelo futuro incerto que fariam dar certo. Agradeceu mais uma vez a forma como nunca precisaram de palavras para se entender e ele entendeu ali que Chanyeol também estava dando uma chance para que o nós pudesse existir.

 

O relógio soou mais uma vez e é natal. A meia noite chegou trazendo consigo novas perspectivas para o futuro, um futuro onde poderiam realizar os planos interrompidos e iniciar novos; onde poderiam finalmente cumprir seus desejos e ver o nascimento de outros. Chanyeol apertou a mão de Baekhyun que ainda segurava, sorrindo para o mais baixo.

 

“Feliz natal, Byunnie.”

 

“Feliz natal, Yeollie.”

 

O sorriso de ambos trazia todo o amor que precisavam e a magia do natal nunca esteve tão viva nos dois corações apaixonados.


Notas Finais


Então, o que acharam? Podem me dizer nos comentários, podem me dar feliz natal no twitter (@iambyuntiful) ou podemos trocar presentes no askfm (www.ask.fm/hernameisbarbs).

Acho que não volto antes de 2016, então desejo a todos um feliz natal e um ótimo ano novo! Até ano que vem <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...