História Desejos do Capitão Rivaille - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Shingeki no Kyojin (Attack on Titan)
Personagens Armin Arlert, Eren Jaeger, Erwin Smith, Levi Ackerman "Rivaille", Mike Zacharius
Tags Armin Arlert, Attack On Tiran, Capitão Rivaille, Ecchi, Eren, Eren Jaerger, Ereri, Eruri, Erwin Smith, Harem, Hentai, Lemon, Levi, Levi Ackerman, Mike Zacharius, Shingeki No Kyonji, Snk, Yaoi
Visualizações 151
Palavras 6.409
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Seinen, Shonen-Ai, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Deseja-los... Erwin e Eren.


Fanfic / Fanfiction Desejos do Capitão Rivaille - Capítulo 7 - Deseja-los... Erwin e Eren.

Levi estava exausto de permanecer com estes pirralhos não era a sua ideia de um estilo de vida que valesse a pena, quando eles não estavam por aí, quebrando coisas, fazendo bagunça, ou comendo seu peso em carboidratos, eles estavam fazendo um trabalho tão inapto de limpar depois de si mesmos. Honestamente, ele se sentia mais à vontade no subsolo do que uma cabana cheia de meia dúzia de adolescentes.
         No lado positivo, não havia escassez de maneiras de aliviar o estresse. Eren estava se tornando bastante obediente e até mesmo útil, sua devoção era tão sincera. Levi teve que admitir que ele estava ficando muito fofo. Mas às vezes ele realmente ansiava por mais companhia adulta. Um parceiro confiante e capaz, que sabia como fazê-lo se sentir bem sem ser informado. Ele não queria dar Eren, ele simplesmente não queria estar no controle o tempo todo. Às vezes ele só queria alguém para levá-lo com força.
       Aquele tempo recente com Erwin foi mais do que quente fez Levi se ver pensando nisso em tempos bastante estranhos, e sem o conhecimento de Eren prevaleceu sobre Armin para fazer com o outro na floresta algumas vezes, apesar de Armin e Levi terem quase a mesma altura, ele e Erwin eram semelhantes na aparência (ou assim eles apareciam do ponto de vista de Levi, embora em fato real Erwin tem seu brinquedo uns bons cinco polegadas a mais que Armin. Mas, sem ofensa para a criança, que tentou, não chegou a ser muito um substituto.
       Levi, Erwin e Hange tiveram outra reunião marcada em uma semana, esta para uma pequena cabana remota perto da área de treinamento da Survey Corps. Dessa forma, mesmo que os movimentos de Erwin fossem notados, não haveria nada de incomum para relatar. Levi honestamente não se importava se Hange saísse ou não uma vez que a reunião terminasse, ele estava recebendo algum tempo de Erwin. No entanto, houve uma pequena ruga, que veio na forma de um garoto de dezesseis anos. Levi tinha acabado de descrever a maior parte desta situação, menos a parte de Erwin, para Eren. Ele pretendia sair naquela noite sem alertar qualquer um dos outros cadetes de suas intenções, mas Eren entrou em seu quarto e encontrou-o empacotando, então ele foi forçado - relutantemente - a explicar. Feito isso, ele se virou para continuar com as malas, apenas para sentir um leve puxão nas costas de sua camisa. Sua sobrancelha se contraiu quando ele se virou para examinar a mão responsável. Então ele lançou um olhar de volta para seu dono.
         - Qual é o problema? - Levi demandou.
        Eren parecia que ele poderia começar a chorar a qualquer momento, bem, ele era um bebê chorão, mas raramente fazia isso sem motivo. 
         - Heichō...
         - Sim, o que? - Levi empurrou sua mão, mas Eren agarrou sua camisa com a outra mão. Levi suspirou.
        - Heichō... hum... você não tem que responder, mas... você realmente gosta de Erwin Danchō, não é? - Eren murmurou, escondendo o rosto enquanto ainda segurava a camisa de Levi como uma criança.
         Levi ficou de boca aberta para Eren, de onde veio isso? Eventualmente, ele revirou os olhos com outro suspiro. 
         - Idiota. Ele é meu superior, um dos seres humanos mais importantes vivos e, mais importante, uma das únicas pessoas em quem confio. O que gostar dele tem a ver com isso?
         Eren piscou em confusão, e hesitantemente olhou para cima. 
         - Hã?
         - Essa é a minha linha. O que você está tentando dizer, garoto? - Levi grunhiu, finalmente empurrando a mão de novo e olhando ao redor da camisa para se certificar de que o material não estava esticado.
         - Heichō... você não está ciente disso? - Eren murmurou.
         - Hm? Ciente?
         - De como seus olhos mudam quando você fala sobre ele. - O jovem respondeu suavemente.
         Levi piscou, congelando no processo de pegar um par de calças da pilha em sua cama. Olhos? Meus malditos olhos? Ele se perguntou, raiva se construindo sem motivo que ele pudesse ver. Ele olhou para Eren e mal resistiu à vontade de chutá-lo. 
         - Ouça aqui, pirralho. Eu já disse antes, não sou gay.
         Eren inclinou a cabeça em consideração. 
         - Não tenho certeza que você é bissexual. Mas isso não impede...
       - O que?! - Levi exigiu, agarrando-o pelo colarinho (um ato que, quando feito por alguém da estatura de Levi, não era tão assustador). Eren tremeu e ergueu as mãos, sabendo muito bem as consequências de empurrar seu superior para longe demais. 
         - E-Eu... me desculpe, Heichō, é só... - Ele olhou para o lado como um filhote de cachorro chutado. - Bem, você é obviamente atraído por homens e mulheres. Eu sei que você se importava... especialmente para a Petra-san...
         Levi se encolheu. Lentamente, ele deixou Eren ir. Seu peito latejava e ele sabia que nada aliviaria a dor, a não ser o tempo. Infelizmente, a única maneira de ele lidar com perdas como essa era manter seus distintivos que ele havia dado a Petra. Aquela ferida ainda estava dolorida.
         - E a maneira como seus olhos mudam quando você fala sobre Erwin Danchō...
         - Sim, exatamente o que diabos isso quer dizer? - O capitão atacou. - Esses são os olhos que eu sempre tive, não os trocam dependendo do assunto da conversa.
         Eren levantou uma sobrancelha para isso. 
         - Tenho certeza que Heichō é o único que não percebeu.
         Levi rangeu os dentes. 
         - Como eu disse, notou o que? - Ele assobiou.
        - Seus olhos... quando você está falando sobre Danchō eles ficam... quentes, meio enevoados, e... - Eren estendeu a mão gentilmente para Levi na bochecha de Levi. - ...eu acho um pouco... apaixonado.
       Um rubor subiu pelo rosto de Levi. Esse garoto estava completamente cheio de merda, obviamente ele tinha que estar imaginando coisas. Levi empurrou a mão de novo e voltou a empacotar. 
         - Foda-se. Eles nunca fizeram isso.
         - Heichō... a coisa é... que... eu entendo.
         - Hã? - Levi estreitou os olhos para ele. 
         Eren olhou para o lado, mexendo-se um pouco com as mãos cruzadas diante dele. 
         - Eu sei e seria difícil dizer que não me importo, mas... de qualquer forma, a principal coisa que quero dizer é que eu sei e aceito. Então... contanto que você saiba disso.
         - Sua cabeça precisa de exame, pois está cheia de merda. Foda-se.
       Eren agarrou seu braço e de alguma forma conseguiu falar muito perto de seu ouvido fazendo Levi estremecer com o hálito quente roçando sua orelha e pescoço. 
         - Heichō... enquanto você está em meus braços, eu sei que você é meu. Eu amo ver seu rosto de prazer, não importo quem está dando isso a você. Mesmo que eu saiba que você nunca poderá ser só meu, eu sei.
         Levi sentiu sua resistência derreter quando essas palavras fluíram sobre sua pele, ele estava prestes a pensar em alguma resposta quando uma língua quente deslizou dentro de sua orelha. 
         - Ngh! - Levi engasgou, perdendo a força em suas pernas.
         Eren facilmente segurou seu peso, aproveitando a oportunidade para usar as duas mãos para massagear o peito de Levi. Levi queria protestar, mas estava tão bom. 
         - Heichō... - Eren murmurou em seu ouvido. Levi segurou outro suspiro. - Você não está resistindo... você gosta disso.
         Levi se forçou a se virar, embora ele não pudesse esconder sua respiração ofegante. 
         - Foda-se... como eu poderia...
         Levi quase perdeu o fogo que acendeu nos olhos de Eren quando ele viu a expressão luxuriosa de Levi. Em seguida, amadureceu a um quente ardente. 
         - Eu vejo. Heichō não gosta de ser honesto.
        - O que... você está fodendo... - Levi tentou protestar, mas no momento seguinte Eren agarrou a parte de trás do seu pescoço e empurrou-o de bruços na cama. Apesar da humilhação de ser dominado por Eren Jaeger de todas as pessoas, o corpo de Levi estava em chamas. Ele tentou em vão se levantar, mas Eren agarrou as duas mãos e empurrou-o de volta para o colchão, cobrindo o corpo de Levi com o seu. O calor estava se espalhando de todos os lugares que eles tocavam. Embora ambos ainda estivessem completamente vestidos, Eren empurrou seu pênis endurecendo rapidamente contra o traseiro de Levi.
         Levi endureceu e teve que lutar contra o desejo de gozar só com isso. Desde quando Eren aprendeu a ser tão… poderoso?
         Eren estava ofegando por ele, mas parou por um momento. Mais uma vez, ele se inclinou perto da orelha de Levi e sussurra: "Então, eu posso ir com você ou não?"
         Levi escondeu o rosto de vergonha. Ele não queria admitir, mas não havia como dizer não a um Eren que era tão forte. 
       - Apenas... ugh, tanto faz. - Levi murmurou, principalmente para o colchão. Então, hesitante, ele se virou para Eren um pouco e murmurou: - Eren... eu quero...
        - Ótimo! - Eren disse, imediatamente se levantando. - Eu vou te ajudar a terminar de arrumar as malas. - ele começou brilhantemente cantarolar enquanto dobrava as roupas de Levi e as colocava em sua mala.
         Levi ficou lá em choque por um momento, então ele rolou um olhar para o adolescente. Rosnando como um animal, ele lentamente se levantou. 
         - Você fez isso de propósito, não foi, seu bastardo suicida! - Levi murmurou.
         - Hm? Fez o que, Heichō?
         Levi mal conseguiu impedir-se de se tornar violento. 
         - Termine de fazer as malas e reze para que eu não perca a paciência e te mate na estrada.
         - Sim senhor!

         Várias horas depois, eles chegaram à cabana. Felizmente para Levi, cuja paciência estava pronta para partir, eles só tiveram que esperar alguns minutos antes que Erwin e Hange chegassem. Quando ele entrou na cabine, Erwin levantou uma sobrancelha para a presença de Eren, mas se ele tinha alguma objeção, guardou-as para si mesmo. Não havia muito a relatar dessa vez, então a reunião foi rápida. Terminou com a configuração do próximo local a ser encontrado, o que, é claro, eles disseram em um código que apenas os três entendiam. Nunca poderia dizer quando os MPs podem estar ouvindo.
         - Certo! - Disse Hange animadamente. - Eu tenho que voltar para verificar o meu novo amigo. Vocês três podem apenas... hm... relaxar. - Ela disse com seus olhos brilhando atrás dos óculos.
         - Sim, ande, aberração! - Levi a encorajou.
         - Levi, eu tinha mais umas coisas para lhe perguntar. - Erwin disse, encarando-o e parecendo sério. Deu uma onda simbólica para Hange enquanto ela saía alegremente, depois se voltou para seu subordinado.
         - O que? - Diz Levi.
         Uma vez que o quarto membro se foi, Erwin ganhou um leve sorriso quando se aproximou de Levi. 
         - Você tem alguma coisa específica em mente quando você trouxe seu antigo amante e seu novo amante juntos em uma cabana isolada?
         Levi rangeu os dentes e tentou esconder um rubor. 
         - Ahhh... filho da puta, arrogante de...
       - Ah, Danchō, me desculpe. Na verdade, fui eu quem insistiu em vir. – Disse Eren, levantando-se e saudando, como se não estivesse presente há meia hora.
         - Mesmo? - Os frios olhos azuis de Erwin observaram-no pensativamente. - E por que isso?
         Eren engoliu em seco. Por fim, ele endireitou as costas e gritou bem alto: 
         - Para roubar técnicas de você, Erwin Danchō!
         Erwin e Levi se voltaram para olhá-lo com o mesmo nível de choque. Erwin levantou uma sobrancelha longamente. 
         - Sinto muito... para o quê?
         Eren olhou entre eles nervosamente, depois voltou seu olhar para frente respeitosamente. 
         - Eu... eu quero dizer sem ofensa, Danchō... só, eu... vi você uma vez.
         - Viu o quê, pirralho? - Levi teve que segurar a mesa para impedir que suas mãos tremessem de raiva. 
         - Perdoe-me, Heichō! - Eren chorou, fechando os olhos instintivamente. - Quando cheguei ao Survey Corps, eu fui procurar você uma vez tarde da noite e... eu vi vocês dois... juntos. Me desculpe!
         Uma veia pulsava na testa de Levi, mas Erwin estava começando a parecer quase divertido. 
        - Está certo, Eren? - Erwin riu um pouco, observando Levi fugar antes de voltar para o garoto. - E qual foi a sua opinião sobre a minha técnica?
         Levi e Eren ambos simultaneamente coraram, Levi gradualmente olhou mais e mais como se estivesse contemplando a violência, mas Eren considerou a questão por um tempo. 
         - Bem... eu diria... você provavelmente conhece o corpo de Heichō melhor do que ninguém.
         - Oi! - Levi rosnou, agora rangendo os dentes para reprimir sua fúria crescente.
         - Uma avaliação precisa. Então você veio para algumas lições extracurriculares. - Erwin assentiu.
         - Sim, senhor!
         - Eren, vou descascar a sua pele em uma camada de cada vez quando voltarmos. - Rosnou Levi.
         - Hm. - Erwin murmurou, acariciando o queixo. - Só eu posso prever um problema. Eu não acho que Levi esteja de bom humor.
         - Você está certo, idiota! - Levi latiu, finalmente perdendo a raiva quando se levantou e chutou a cadeira para longe.
         - Nesse ritmo, ele pode não querer fazer com qualquer um de nós hoje à noite.
         - Isso é... - A raiva de Levi de repente começou a perder seu fervor. - O que? - Ele murmurou em um volume normal.
         - Hm. Bem, isso é um problema. - Erwin continuou. - Sem a cooperação do homem em questão, temo que seja difícil ensinar-lhe minhas técnicas. - Erwin sorriu maliciosamente apesar da expressão perturbada de Levi.
        - Sim, entendo... - Eren murmurou, parecendo visivelmente desapontado. - Nesse caso... vou pegar qualquer coisa que você puder me dar, Danchō!
         - Fico feliz em ouvir você dizer isso.
         - Espere... - Levi murmurou quando Erwin se levantou da cadeira e atravessou a sala.
       A próxima coisa que Erwin fez foi passar uma mão nos cabelos na nuca de Eren e deslizar a outra ao redor de sua cintura esbelta, fazendo com que a adolescente corasse e olhasse para ele surpresa. 
         - Primeira coisa... é assim que Levi gosta de ser beijado. - Erwin murmurou em seu sensual baixo.
         - Eh…? - Eren murmurou.
       Então Erwin segurou seu queixo com a mão, inclinou a cabeça para trás e lentamente reclamou sua boca de Eren que guinchou de surpresa, enquanto ao mesmo tempo Levi mal conteve um grito de raiva, mas Erwin apenas puxou o corpo de Eren contra o seu e aprofundou o beijo entrelaçando suas línguas e os joelhos de Eren se dobraram quando ele gemeu. Finalmente, depois que a mão grande de Erwin demorou para sentir as costas de Eren e mandou arrepios por todo o corpo do adolescente, ele curvou para baixo e segurou o traseiro de Eren.
Eren engasgou, quebrando o beijo com os olhos arregalados. 
         - D…Dan... chõ!
        - Hm? - Erwin murmurou, aninhando no pescoço de Eren enquanto massageava sua bunda com as duas mãos agora. Ele aproveitou a oportunidade para deslizar uma perna entre as de Eren, de modo que toda vez que ele apertava sua bunda, o pênis de Eren esfregava contra sua perna.
         - Nngh! - Eren chorou, tremendo nos braços de seu comandante. - Danchō... eu não posso...
         - Ok. Isso é o suficiente disso. - Levi fala.
         Enquanto Erwin e Eren olhavam surpresos, Levi se aproximou e prontamente os separou, os outros homens notaram que apesar de na tentativa de esconder seu rosto, Levi estava corando quando ele fez isso.
         - Esse garoto é estúpido com tesão. Ele não está aprendendo nada com isso. - Resmungou Levi.
         - Eu estou, Heichō, eu prometo! - Eren chorou.
         - Sobre o beijo de Erwin, talvez. Não sobre me fazer sentir bem. - Levi zombou, cruzando os braços e se afastando dos dois. 
         - Eu acho que ele está certo, Eren. Eu sempre digo que uma abordagem manual é o melhor método de aprendizado. - Erwin lentamente ganhou um sorriso sutil. 
         - Hm! - Levi grunhiu, seu rubor se aprofundou.
         - Ah... sim, senhor! - Eren disse, finalmente pegando a pista.
         Sem hesitar, Eren andou na frente de Levi. Ele enfiou a mão no cabelo e um ao redor da cintura do homem esbelto, como Erwin fez com ele. Então ele lentamente o puxou para mais perto e tomou seu tempo saboreando os lábios de Levi. Levi só resistiu um pouco antes de seu corpo começar a aquecer ao toque de Eren. As mãos de Eren então encontraram sua bunda e apertaram.
         - Ngh! - Levi gemeu, tremendo e segurando as mangas de Eren para manter o equilíbrio.
         Eren então habilmente empregou o truque de Erwin de empurrar uma perna entre as de Levi, revirando os quadris como se estivessem lentamente fazendo amor com todas as suas roupas ainda. Os olhos de Levi se agitaram enquanto gemidos involuntários surgiam de seus lábios soturnos.
         - Sentindo-se bem, Levi? - Erwin perguntou, andando e acariciando o cabelo de Levi.
        Levi instintivamente recostou-se em seu toque, embora ainda desse uma cara indesejável.
        - F-foda-se você...
      Erwin puxou a cabeça para trás ainda mais e reclamou seus lábios com força. Levi gemeu contra sua boca enquanto Eren simultaneamente empurrava seus quadris. Adicionando a sua super-estimulação atual, Levi então sentiu o enorme pau de Erwin pressionado contra sua bunda. Levi gritou e quase gozou, uma mão se aproximando para encorajar o beijo de Erwin e o outro segurando o ombro de Eren.
         Finalmente, Erwin quebrou o beijo e sorriu. 
         - Adoro quando você começa a ronronar, Levi. - Erwin diz. 
         - Eu ainda posso... te cortar, babaca... não empurre isso... - Levi ofegou.
         - Danchō, o que devo fazer a seguir? - Eren perguntou atentamente.
         - Boa pergunta. - Erwin disse, pensando. - Algo me diz que ele precisa ser muito solto hoje. Melhor começar provocando sua bunda até que ele não consiga pensar. Como você se sente sobre isso, Levi?
         Levi estava prestes a latir um insulto quando a língua de Eren escorregou dentro de sua orelha enquanto ele continuava a sentir sua bunda, Levi estremeceu e não conseguiu conter outro gemido. Estendendo a mão entre os corpos dos dois homens maiores, Erwin começou a tirar a roupa de Levi, Eren ajudou, mas estava mais preocupado em chupar o pescoço de Levi no momento. Levi queria dizer a eles que merda profunda eles estavam se continuassem sendo tão desrespeitosos, mas sua luxúria era muito mais o que normalmente era. De alguma forma, a ideia de ser aproveitado por ambos de uma só vez era profundamente emocionante.
         Erwin sorriu com a expressão aturdida de Levi, depois começou a colocar beijos em sua pele nua, sua têmpora, sua orelha, seu pescoço, ele mordeu levemente o ombro, em seguida, se ajoelhou segurando os pequenos quadris de Levi em ambas as mãos. Ele acariciou a parte inferior das costas de Levi, em seguida, deu-lhe uma lenta lambida em sua espinha.
         - Agh! -Levi gritou, empurrando contra a vontade de Eren novamente. Eren enfiou a língua dentro da boca aberta de Levi e afastou a sua sanidade.
         Atrás, Erwin contente massageou a bunda de Levi por um tempo. Finalmente ele separou as bochechas atrevidas um pouco. Então ele deu um duro beijo no buraco de Levi.
         Levi convulsionou-se com sentimento, agarrando desesperadamente qualquer parte de Eren que ele pudesse alcançar. O prazer era intenso demais. Eles nem tinham começado e ele estava pronto para gozar. Eren relutantemente se afastou de beijá-lo, e por um momento Levi pensou que ele teria algum tempo para respirar. Então ele sentiu uma língua quente girando em torno de seu mamilo.
         Levi reprimiu um grito enquanto seu pênis latejava em uma agonia prazerosa. Seus mamilos eram sempre sensíveis, mas agora ambos se sentiam tão erógenos quanto a ponta de seu pênis. Eren brincou com eles por algum tempo, depois começou a descer, como Erwin fizera.
         - Oh, porra... - Levi engasgou, fechando os olhos.
         Como se estivesse em algum tipo de ligação mental pervertida, Eren e Erwin agiram em uníssono quando Eren deslizou o pênis de Levi dentro de sua boca e Erwin enfiou a língua dentro do buraco de Levi que soltou um suspiro e perdeu toda a força em suas pernas. Felizmente, os dois outros homens não tiveram problema em manter Levi ereto enquanto eles o devastavam.
         - Vocês dois... tão... mortos! - Levi gemeu, mas era difícil ser convincente quando sua voz estava tão cheia de luxúria.
         Claro que ele não aguentou muito disso. Quando a língua de Erwin bateu no lugar certo, Eren gorgolejou quando Levi entrou com força na garganta. Levi agarrou a cabeça de Eren com força em seus quadris até que cada gota dele foi drenada. Eren contente engoliu o máximo que pôde, mas teve que tossir um pouco assim que Levi o soltou.
         Levi sentiu-se tonto e balançou. Erwin levantou-se facilmente e pegou-o, acariciando carinhosamente seu queixo como o gato de rua que ele era. Levi respondeu fechando os olhos e inclinando-se levemente em seu toque.
         Eren limpou a boca e olhou para eles em expectativa. 
         - Agora o que, Danchō?
         - Vamos ver... eu acho que vamos amarrá-lo.
         Enquanto Levi ainda estava perdido em seu brilho orgástico, Erwin e Eren trabalhavam juntos gentilmente amarrando seus pulsos acima de sua cabeça com sua própria gravata, depois usa um pedaço de corda para amarrar a gravata até a viga mais próxima. Eles se certificaram de não esticar os ombros de Levi - esse tipo de lesão no guerreiro mais forte da humanidade exigiria alguma explicação - apenas para lhe dar algum apoio enquanto ele se balançava entre eles.
         - Eu acho que você trouxe lubrificante, Eren? - Erwin perguntou, sorrindo e acariciando casualmente os quadris de Levi.
         Eren assentiu e correu para sua bolsa.
         - Trouxe mais alguma coisa?
         Eren se encolheu e hesitante, ele assentiu. Junto com o lubrificante, ele retirou um pequeno estimulador de próstata, um dispositivo que Levi o apresentara e que foi projetado para ajudar na disfunção erétil. Levi só tinha usado isso nele uma vez, e o orgasmo foi tão intenso que Eren foi cauteloso em usá-lo novamente. Mas de alguma forma estar com Erwin Danchō fez ele se sentir muito seguro.
         - Bom menino. Traga eles. - Erwin sorriu e acenando com a cabeça. 
         Eren engoliu em seco, mas obedeceu, depois observou fascinado quando Erwin começou o processo de soltar Levi. Ele aplicou o lubrificante generosamente sobre os dedos e o buraco de Levi, massageando a entrada por um tempo e depois, devagar e com amor, inseriu o primeiro dedo.
         Levi tremeu e suspirou agradavelmente, segurando a corda em busca de equilíbrio, em alguns minutos, seus suspiros e gemidos estavam se tornando relativamente desimpedidos quando o dedo de Erwin ficou mais ousado, em um ponto, Erwin sorriu para Eren e levantou uma das pernas de Levi para lhe dar uma visão melhor. Levi fez um barulho indiferente de raiva, mas sua atenção foi rapidamente absorvida pelos movimentos dos dedos de Erwin novamente.
         - Eren, olhe para isto. - Disse Erwin.
         - Sim senhor! - Eren murmurou, os olhos fixos no buraco úmido e vazio de Levi.
         - Quantos dedos você geralmente usa? - Erwin perguntou a ele.
         - Dedos? Uh... geralmente apenas dois. Não mais do que três, ou Heichō fica impaciente.
         - É isso, Levi? Impaciência? - Erwin sorriu.
         - Cala a boca. - Levi rangeu os dentes e se virou com um rubor pesado. 
         - Perdoe-o, Eren. Ele não pode ser honesto quando está se sentindo bem. - Erwin riu levemente. - Olhe aqui. - Erwin continuou ignorando seu amante raivoso. - Meus dedos são maiores que os seus e eu já entrei em três. Mas secretamente, o que Levi realmente gosta é de estar totalmente preenchido. Ele pode ter quatro sem problemas.
         Erwin então inseriu um quarto dedo e Levi ofegou. Depois de um momento para deixá-lo se acostumar com isso, os dedos lisos de Erwin começaram a empurrar dentro dele quase até a junta. Levi gemeu, mas precum esguichou de seu pênis se contraindo. Eren estava vermelho brilhante, ele não podia desviar o olhar.
         - Eu diria que ele está muito pronto agora. - Erwin murmurou contra o pescoço de Levi, fazendo o capitão tremer novamente. Então, ele se abaixou e agarrou as duas pernas de Levi nos joelhos, Erwin facilmente levantou o corpo minúsculo e abriu as pernas de Levi diante dos olhos de Eren. - Lubrifique bem seu pau, Eren, e dê a ele o que ele quer.
         Embora Levi estivesse rosnando e escondendo o rosto atrás do braço em vergonha e raiva, Eren podia ver que seus quadris ainda estavam se contraindo, seu pênis ainda dolorosamente duro, então, quando Eren assistiu, o buraco de Levi se contraia lentamente e se abria como se estivesse implorando por ele. Eren engasgou com sua própria onda repentina de desejo.
         Depois de lubrificar seu pênis, Eren beijou desesperadamente Levi como Erwin e a corda o segurou no lugar. Seu pau encontrou a entrada de Levi e entrou mais facilmente do que antes. Os dois homens ofegaram surpresos com a profundidade repentina que Eren alcançara com relativamente pouco esforço.
         - Como se sente, Levi? - Erwin perguntou-lhe suavemente.
         Levi tremeu de vergonha, querendo esconder o quanto estava se sentindo bem. Mas quando o calor do pênis de Eren se espalhou dentro dele, sua resistência desapareceu. 
         - B-bom...
         - Heichō! - Eren gemeu e imediatamente começou a empurrar com força dentro de seu capitão.
         - Ah... ah... Eren! - Levi chorou, a cabeça caindo contra o peito de Erwin.
         - Bom, Eren. Continue. - Disse Erwin.
         Mas Eren reduziu a velocidade para lamber um rastro de saliva da boca de Levi, depois beijou-o carinhosamente enquanto se arrastava para dentro e para fora lentamente. Os dois homens suspiraram de prazer quando o buraco de Levi se abaixou toda vez que ele puxou para fora.
         - Heichō... Heichō, você é tão lindo... - Eren gemeu, depois conscientemente lambendo os sulcos dentro da boca de Levi.
         Levi estremeceu, depois rosnou e se virou. 
         - Ugh, droga... só… me fode mais forte...
         - Heichō! - Eren agarrou Levi pelos quadris e imediatamente começou a foder seu capitão com tanta força e profundidade quanto podia.
       Levi doía com prazer, os olhos tremulando enquanto seu pênis se contorcia repetidamente, pronto para gozar novamente a qualquer momento, ele podia sentir o peito grande e firme de Erwin contra suas costas e o hálito suave e quente contra seu pescoço. Os impulsos de Eren foram de alguma forma muito mais eficazes do que o habitual, possivelmente porque o próprio Levi estava tão excitado, possivelmente por causa da preparação de Erwin. Erwin deu a Levi um beijo na bochecha, depois passou seu peso para Eren. Eren estava tão animado (e Levi era tão leve) que ele mal notou.
         Enquanto os outros dois estavam ocupados, Erwin se ajoelhou e pegou o lubrificante e o estimulador da próstata. Levi percebeu e se perguntou o que ele estava planejando, mas Eren logo capturou seus lábios novamente e parou de se perguntar.
         - Nn... ah... Heichō... me desculpe, eu já estou... - Eren ofegou.
         - Espere, Eren, não goze ainda. - Erwin disse com um sorriso, jogando o estimulador e pegando-o de brincadeira.
         - Danchō? - Eren murmurou, embora ele não parasse os movimentos de seus quadris.
         Erwin apareceu atrás de Eren desta vez. Ele chamou sua atenção suavemente levantando o queixo com dois dedos. Eren corou quando seus olhos se encontraram. Ele engoliu em seco, os olhos seguindo para os lábios de Erwin. Enquanto no processo conseguindo deixar Levi extremamente ciumento e irritado, Erwin se inclinou e mais uma vez deu a Eren um beijo carinhoso. Quando ele fez isso, ele deixou as calças já largas de Eren caírem no chão e o ajudou a sair delas.
         - Mm... Dan... chõ... - Eren gemeu quando seus lábios se separaram.
         - Eren, estou certo em pensar que Levi brinca com isso regularmente? - Erwin perguntou enquanto apertava o traseiro de Eren.
         Eren estremeceu. 
         - Ah... normalmente, sim, mas... eu tenho me transformado muito recentemente... Heichō diz que não é bom para mim...
         - Ah, entendo. Ele está sendo cuidadoso com sua força física. - Disse Erwin, lançando um olhar interessado para Levi. - Bem diferente de você, Levi.
         Levi estalou a língua, se afastando, embora ainda obviamente estivesse querendo mais. 
         - Não é como se eu me importasse. Ele poderia ser o salvador da raça humana, qualquer um faria o mesmo.
         Os olhos de Eren baixaram levemente e seus lábios se fecharam.
         - Agora isso foi indelicado. Vamos voltar um pouco para ele, Eren. - Erwin suspirou.
         - Danchõ...
         Antes que Eren pudesse terminar, Erwin pressionou o estimulador de próstata lubrificado contra o buraco de Eren, os olhos de Eren se arregalaram, com um movimento lento mas confiante, Erwin enfiou o dispositivo dentro dele. Eren jogou a cabeça para trás e ofegou.
        Os olhos de Levi se arregalaram e ele estremece e seu pênis se contraiu. 

        - Tão apertado… -Erwin beijou Eren gentilmente na bochecha e murmurou para ele: - Idealmente, seria eu dentro de você agora, Eren. - Eren gemeu, formigando em sua espinha com o pensamento. - Mas se você não está preparado para Levi, você definitivamente não está preparado para mim. Em vez disso, vamos punir Levi um pouco por sua crueldade agora. Vá em frente, você pode gozar. Então vamos realmente começar.
         - Danchō... Heichō... - Eren gemeu, hesitante movendo seus quadris como se tivesse medo de gozar.
         Levi respirava pesadamente, apertando a corda enquanto tremia com a sensação, para sua surpresa, apesar do fato de que Erwin ainda estava de pé atrás de Eren, ele sentiu aquela mão grande e calosa acariciando sua parte inferior das costas novamente. Ele olhou surpreso ao ver Erwin alinhando seus quadris atrás de Eren enquanto ainda segurava um pouco do peso de Levi com Eren no meio.
         - Você tem bons instintos, Eren. - Erwin murmurou em seu ouvido. - Mas acho que você vai perceber que ele sente mais... nesse ângulo.
Em um movimento, Erwin deslocaram ambos os quadris, de Levi e empurraram-se contra os de Eren para forçar os outros dois homens em uma posição ideal. Levi gritou quando o pênis extremamente duro de Eren bateu contra sua próstata.
         - Erwin... ah... ah... - Levi murmurou arqueando as costas.
         - Agora, encha-o, Eren. - Erwin sussurrou.
        Eren não pôde parar. Ele bateu-se dentro de Levi até que viu estrelas, então finalmente chegou ao auge do prazer, então desacelerou quando seu pênis se contorceu e jorrou gozo dentro de seu capitão.
         - Espere... só... um pouco mais! - Levi choramingou, revirando os quadris contra Eren desesperado para gozar.
        - Não, Levi. Você espera. - Erwin disse, alcançando a cabeça de Eren para puxar Levi para perto e beijá-lo novamente, finalmente, ele soltou o frustrado capitão, deixando-o ofegante e contorcido, e então acariciou a bochecha de Eren para chamar sua atenção. - Eren? Como foi isso?
         Eren ofegou e se inclinou carinhosamente contra ele. 
         - Você é incrível, Danchō...
         - Você acha que pode continuar?
         Eren corou mordendo o lábio, depois de um momento, ele assentiu com determinação.
         - Eren... - Levi ofegou. - Se... você está cansado, você não precisa...
         Os olhos de Eren brilharam quando ele olhou para seu capitão mal-humorado.
         - Heichō...
         Erwin riu. 
         - Ele está sendo honesto afinal. Você não tem ideia de como você é fofo quando faz assim, Levi. - Erwin murmurou recompensando-o com alguns beijos leves na lateral do rosto.
         Levi resmungou e desviou o olhar com um rubor. 
         - Oh, cala a boca. - o rubor de Levi se aprofundou e seus olhos se arregalaram um pouco. - Oi, pirralho, você já está duro de novo?
         - Heichō... para você eu poderia ficar duro o dia todo. - Eren murmurou beijando o lado oposto ao que Erwin ainda estava mimando.
         - Garoto pervertido. - Levi tentou parecer aborrecido, mas não conseguiu. 
         Erwin então cruzou para trás de Levi e o segurou perto, ao sentir o peito de Erwin em suas costas Levi gemeu e recostou-se contra ele para encorajar aquele toque. 
        - Levi, nós vamos dar a você a melhor foda que você já teve. Então, esperançosamente, você pode passar pelo menos mais uma semana sem isso. - Erwin terminou esta afirmação pressionando seu pênis gigantesco contra as costas de Levi.
         - Você não está... pensando... - Levi engoliu em seco. 
         - Se alguém puder, e esse alguém é você. - Erwin beijou sua têmpora.
         - Eu... eu não posso... - Levi resmungou olhando ao redor em pânico. - Você já é muito grande sozinho, aberração, não tem jeito...
         Mas Erwin estava apenas terminando o processo de lubrificar seu pau enorme, e já havia colocado a ponta perto do local onde os corpos de Eren e Levi estavam se cruzando.
         - D-Danchō... v-você tem certeza? - Os olhos de Eren se arregalaram e o maior rubor de tudo iluminou seu rosto. 
         - Vamos ver. - Disse Erwin, com dedos gentis, ele sentiu a área ao redor do buraco de Levi e a base do pênis de Eren, fazendo com que os outros homens gemessem, lentamente, ele inseriu um dedo ao lado do pênis de Eren, e então outro, Levi se contraiu e estremeceu, saliva escorrendo pela boca, mas nenhuma dor apareceu em seu rosto fazendo Erwin sorrir. - Eu acho que sim. Você gostaria de algo para morder, Levi? 
         - Claro... eu gostaria de... morder suas bolas, obrigado... - Levi ofegou, tentando olhar de volta para ele. 
         Erwin riu. 
         - Tenho medo que você tenha que se contentar com isso. - Erwin diz inserindo dois dedos na boca úmida de Levi, amando a sensação da língua de Levi passando sobre eles. - Pronto, Levi?
         Os olhos de Levi se agitaram e ele parecia querer falar, mas finalmente deu um pequeno aceno de cabeça.
         Erwin sorriu e pressionou sua ponta logo atrás do pênis de Eren e muito lentamente empurrou para dentro junto com ele. Levi engasgou e mordeu com força os dedos de Erwin que não pareceu notar, ele meramente pressionou beijos suaves contra a linha entre o pescoço e o cabelo de Levi. Por alguns momentos, enquanto se acostumava à imensa pressão, o pênis de Levi murchava um pouco. Mas então Erwin colocou a cabeça para dentro e o pênis de Erwin pressionou contra o de Eren e colocou pressão diretamente na próstata de Levi.
         - Ahh! - Levi gritou revirando os olhos, Erwin tirou os dedos da boca de Levi para acariciar seu pênis lentamente, quando Erwin empurrou mais para dentro, o pênis de Levi subiu novamente e ficou dolorosamente duro, então esguichou precum. - Er... win... - diz num suspiro trêmulo.
         O pobre Eren estava totalmente ofegante com a imensa pressão e o inacreditável erotismo dessa ideia. 
         - Heichō... Heichō... eu sinto que estou sendo comido... - Eren gemeu lambendo o rosto de Levi sem pensar.
         O rosto de Levi logo se transformou em puro prazer e ele gemeu alto. 
         - Erwin... Eren... ngh... mais...
         Erwin puxou a cabeça de Levi para trás e devastou sua boca com beijos intensos, sem querer Levi contraiu seu buraco e Eren e Erwin ofegarem com a sensação. Erwin beijou Levi como um animal, mal dando espaço a ambos para respirar, quando seus lábios finalmente se separaram, Erwin descansou a cabeça contra a de Levi e ofegou por um momento.
         - Eren, eu acho que você terá que se mexer. Estou morrendo de desejo, mas tenho medo de machucá-lo. Fode-o por nós dois, Eren. - Quando ele disse isso, ele empurrou os dedos de volta na boca de Levi e chupa seu pescoço fazendo-o gemer alto em seus dedos.
         Eren piscou espantado com a expressão luxuriosa de Levi, mas hesitantemente assentiu, lentamente a princípio, ele empurrou dentro de Levi que ofegou, arqueando as costas desesperadamente contra o peito de Erwin, Eren viu o que ele achava que queria, e aproveitou a oportunidade para chupar os mamilos duros de Levi e o buraco de Levi se apertou novamente, por um momento os três homens ficaram cegos de prazer. Mas então Eren não conseguiu se conter, ele teve que se mexer.
         Ele empurrou com mais e mais confiança dentro de seu capitão bonito e sexy enquanto o prazer subia dentro de todos os três. 
         - Ah... ah... Heichō! - Eren chorou.
         Erwin estava de olhos fechados e empurrava os dedos para dentro e para fora da boca de Levi. 
         - Levi... - Erwin murmurou em sua voz mais erótica. - Levi... Levi...
         - Mmmh! - Levi chorou, tremendo todo quando o ritmo de Eren cresceu mais rápido. Levi nunca tinha imaginado prazer como este, até a ligeira dor do alongamento valeu a pena. Ambos os seus amantes estavam transando com ele de uma vez e esse sentimento era incrível.
         - Mmm... mmm... nghgah! - Levi gritou de repente, ele não aguentou mais e apertou os outros dois quando uma onda de prazer orgástico surgiu dentro dele. Erwin cerrou os dentes e segurou Levi com mais força do que nunca, e apesar de sua tendência a durar muito mais do que Levi em geral, ele e seu subordinado alcançaram o orgasmo juntos.
         - Levi! -  Erwin gritou, jogando a cabeça para trás e dando-lhe apenas um impulso profundo.
      A consciência de Levi entrou e saiu quando o pênis de Erwin se contraiu e o encheu de esperma quente. Momentos depois, tendo observado o pau de Levi jorrando esperma com fascínio fervoroso, Eren empurrou apenas mais algumas vezes e depois gritou o nome de Levi também, acrescentando sua própria contribuição de gozo dentro de Levi.
        Todos os três homens ficaram ali, totalmente esgotados até que suas sanidades finalmente retornassem, Eren não pôde deixar de colocar beijos leves por todo o rosto de Levi, ainda desesperado por sua atenção e os braços de Erwin arrastaram-se ao redor de seu peito e o seguraram perto, finalmente dando beijos suaves em seu cabelo, Levi relutantemente permitiu essas coisas por causa do intenso prazer que esses dois homens tinham acabado de dar a ele, embora ele provavelmente os tivesse machucado agora se suas mãos não estivessem amarradas.
         - Bem, garoto idiota. - Levi resmungou. - Você aprendeu alguma coisa?
         Eren piscou para ele e então deu um sorriso radiante. 
         - Eu aprendi Heichō, por vezes, diz coisas fofas também. - diz animado.
         Erwin bufou de tanto rir.
         - Desata-me agora para que eu possa dissecá-los. - Levi olhou com raiva.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...