1. Spirit Fanfics >
  2. Desejos insanos >
  3. Jogando com o Perigo

História Desejos insanos - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Eiiii galerinha, Voltei.. Espero que gostem do cap... Bjoss e boa leitura..

Capítulo 4 - Jogando com o Perigo


Fanfic / Fanfiction Desejos insanos - Capítulo 4 - Jogando com o Perigo

LAUREN POV

Não é possível isso, só posso estar ficando louca, eu não ouvi ela acabar de dizer que ela é a filha do desgraçado que eu mais torturei antes de matar, não posso estar com a delegada da cidade sentada aqui na minha frente, dizendo que seu maior desejo é me matar com suas próprias mãos, como não a reconheci?

- Ei você está bem? Ainda está me ouvindo?- Escuto a voz dela longe, como se simplesmente tudo estivesse sumindo.

Eu estou muito Fodida...

É sério que estou falando com o vento? você não está nem anotando o que estou te dizendo! -Escuto a mulher a minha frente falar, com uma certa fúria e indignação na voz, e já se levantando para ir em direção à porta.

- Não espere senhorita... Cabello?- Pergunto meio incerta, voltando a olhar seu nome em minha ficha que estava como, Karla Estrabão.

- Exatamente, algum problema com isso?- ela me responde na defensiva.

- Oh não, senhorita, me perdoe é que na sua ficha seu nome está como Karla Estrabão, e eu não a reconheci por que não sou muito de assistir ao noticiário local, e nem costumo ler jornais.

- Entendo, eu me chamo Karla Camila Cabello Estrabão, provavelmente não quiseram por meu nome inteiro na ficha para evitar, possíveis constrangimentos e borburinhos.

- Ohh Sim, é compreensivo, más vamos voltar ao seu caso, sim?

- Então, alguns amigos e meus superiores dizem que estou focando de mais nesse assunto, eles acham que fiquei louca, porém só estou querendo fazer o certo o que meu Pai gostaria que eu fizesse.

-Percebo que fala com muito orgulho do seu Pai, más pouco fala da sua mãe. -Tento mudar de assunto, por hora.

- Como disse antes, minha mãe sumiu a alguns anos atrás, nos abandonou segundo meu Pai.

- Ela tinha motivos para fazer tal ato, de abandonar a família? 

- Que eu saiba, não. Mas meu pai fez todas as investigações e tudo indica que ela nos abandonou para fugir com seu amante - Camila me responde isso com uma certa, amargura e revolta, más também vejo tristeza em seu olhar, se ela soubesse a verdade.

- E você como se sente com isso? Têm raiva ou mágoa da sua mãe?

- Não sei ao certo, não me agrada o que ela fez, más não consigo ter raiva ou rancor dela, minha mãe sempre foi a melhor pessoa do mundo para mim, ás vezes é muito difícil acreditar que ela realmente nos abandonou.

- Bom senhorita Cabello, acredito que por hoje já esta ótimo vejo que está um pouco abalada com o assunto e não é bom, que na primeira consulta já passemos a falar de assuntos tão complexos e complicados para você.

Acho melhor encerrar isso, realmente estou um pouco fora de órbita ainda, com a ideia de ter a filha do homem que mais odiei na vida, aqui na minha frente o defendendo com tanto fervor e pior, dizendo que quer minha cabeça numa bandeja de prata.

Só que não consigo simplesmente deixar isso pra lá.. Algo nela me instiga.

- Ok então terminamos por aqui? Já posso voltar a minha vida ao normal, e dizer para meus superiores que estou perfeitamente bem?- Me pergunta voltando à sua posição de superioridade, como isso me irrita e ao mesmo tempo me instiga? Aff o que eu tô pensando? Só posso estar ficando louca mesmo, acho que eu que estou precisando de tratamento.

- Infelizmente não Senhorita Cabello, nosso tratamento está apenas começando, no pouco que conversamos percebi que a senhorita tem muitas mágoas guardadas, e está muito na defensiva também, fora o fato de estar obcecada por uma vingança, o que não é nada saudável e nem seguro pra você- Digo a vendo me fuzilar com os olhos, é eu realmente estou ficando louca, deveria afastá-la e não marcar outra consulta com ela.

- Pois eu não pretendo voltar aqui, já disse que estou muito bem.

- Pode até não continuar seu tratamento comigo, más vai ter que fazer isso com outro profissional, pois eu não te darei alta, isso seria antiético e irresponsável de minha parte.

- Você não sabe com quem está lidando, senhorita Jauregui- Me diz entredentes.

-Ohh pode ter certeza que eu sei, e é por isso mesmo que digo que não te darei alta, e pare de agir como uma menina mimada e lide com seus problemas de frente como deve ser- É eu sei que eu na profissão que tenho, jamais poderia falar assim com uma paciente más é que essa paciente em especial faz meu sangue ferver, e não só meu sangue... meu corpo inteiro está queimando.

-  Pois eu já disse que não piso mais os meus pés nesse lugar. Você esta jogando com o perigo Lauren Jauregui, e isso não é uma decisão muito inteligente da sua parte- Disse já saindo do consultório e batendo a porta em seguida. É eu estou muito ferrada, sabe porque? Simples... Eu adoro um desafio, e o meu mais novo se chama Karla Camila Cabello Estrabão.

CAMILA POV

Saí daquela droga de consultório cuspindo fogo, aquela mulher me tirou do sério, quem ela está pensando que é? se ela acha que vai ganhar dinheiro e fama as minhas custas ela está muito enganada. Eu estou perfeitamente bem, e essa palhaçada de "terapia" acabou hoje, já fiz minha parte e já fui à consulta então não podem me cobrar nada, aquela mulher com esse papinho de que eu não estou bem, que preciso de acompanhamento psicológico e todo esse mimimi, só ta querendo fama, imagina o que não iriam pensar de a delegada de Miami se consultando com uma psicóloga? A Mídia iria pirar, são um bando de abutres.

(...)

Cheguei no departamento e logo vi Halsey, ela me olha com um certo desconforto apesar do sorriso de lado, não sei más acho que algo está acontecendo e eu preciso saber o que é.

- Bom dia Halsey, tudo em ordem por aqui?- Pergunto me aproximando da mesma.

- Bom dia Srta Cabello, por enquanto sim. Más a srta tem uma reunião com o Sr Smith hoje à tarde- Ela me responde olhando para uma agenda em suas mãos.

- Reunião? Ele sabe que eu sou uma Delegada, e delegados não têm reuniões? 

- Ele disse que é de extrema importância- me respondeu de forma simples, revirei os olhos antes de perguntar.

- Sabe se é sobre algum caso novo?

- Desculpe, Srta más não tenho essa informação, ele apenas me pediu pra lhe avisar sobre a reunião e que eu não deixasse que marcasse nada para o período da tarde.

- Ok Halsey, Obrigada. tenho mais algum compromisso hoje?

-Não, Senhorita por enquanto é só, estamos tendo um dia bem tranquilo hoje.

Entrei na minha sala e me sentei à mesa para analisar alguns processos, porém assim que comecei a trabalhar, aquele par de olhos verdes veio à minha mente e não sei porque más isso me queimou feito o inferno, Deve ser o ódio que estou daquela estúpida que se diz psicóloga. É com certeza é isso.

 

 


Notas Finais


E aí o que acharam? O capítulo tá curto, más postei só pra não deixar sem att.

Bjoosss Até... Erros concerto depois...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...